Início » Banda larga e telecomunicações Celular e tablet Podcast Segurança » Tecnoblog Podcast 33 – Foco no 4G

Tecnoblog Podcast 33 – Foco no 4G

Por
1 ano e meio atrás

Nem precisamos sair do Brasil para encontrar assuntos neste podcast! Thiago Mobilon (@), Rafael Silva (@) e eu, Paulo Higa (@), aproveitamos o lançamento do Galaxy S III com suporte ao 4G brasileiro e a inauguração da operação comercial do 4G da Claro para discutir sobre a quarta geração da telefonia móvel junto com Lucas Braga (@), nosso redator especializado em telecom.

Enquanto a Claro começa a colocar sua rede 4G para funcionar, a Nextel finalmente resolveu inaugurar uma rede 3G, mas com velocidade limitada a 600 kbps — ainda assim melhor que o limite de 30 kbps da rede iDEN. Também separamos alguns minutinhos para revelar o que os brasileiros mais comentaram, pesquisaram e tweetaram no ano e falamos sobre um hacker brasileiro que afirmou ter manipulado os dados das eleições municipais deste ano.

Notícias

Comentários dos ouvintes

Lucas Zanganelli dos Santos

Queria tirar uma dúvida: vou comprar um leitor de e-books, porém não sei se pego o Kobo Touch ou Kindle. Qual seria a melhor opção pensando não só no aparelho, mas no ecossistema de ambos?

Daniel Arruda Ribeiro

A minha opinião é bem simples com relação a atualização de smartphones: elas simplesmente não deveriam existir.

Se você compra um celular esperando que ele seja atualizado no futuro, você está comprando errado. O celular tem que te atender no exato momento em que você sai com ele da loja. Se o sistema que já vem pré-instalado nele não te atende, é simples: não compre.

Os fabricantes acabaram arrumando uma dor de cabeça enorme quando começaram a anunciar esse papo de atualização. Eles não ganham absolutamente nada atualizando o SO dos celulares. Pelo contrário, gastam milhões em desenvolvimento e customização, e uma pequena parte das pessoas efetivamente está preocupada se o celular roda o ICS 4.0, 4.1 ou 4.2.

Por mim, os fabricantes poderiam parar de anunciar as futuras atualizações e, com o dinheiro economizado, baratear os aparelhos na porta da fábrica, ou seja, fazer o smartphone chegar mais barato ao consumidor final.

Se eu compro um Galaxy SIII hoje, com ICS 4.1, não tem problema ficar com esse sistema. Ele rodará a maioria dos apps por muitos anos, assim como quem comprou o SII com Android 2.3 ainda roda os apps sem dificuldade, ainda que não tenha atualizado para o ICS.

Se você não teve sua mensagem lida desta vez, não fique triste. Para aparecer no próximo episódio, comente neste post ou envie um email para podcast@tecnoblog.net com sua opinião, reclamação, correção, sugestão, xingamento ou loucura de amor.

Assinatura

Você sabia que dá pra receber o próximo episódio do Tecnoblog Podcast em primeira mão, quentinho, assim que ele sair do forno? Basta assinar o podcast pelo iTunes ou assinar o feed RSS em seu agregador predileto para ouvir nossas lindas vozes!

  • Marcos Paulo Morale

    Vou ouvir agora!!!! Já estava detonando o F5 esperando aparecer o podcast!

    • http://twitter.com/mobilon Thiago Mobilon

      hahahahaha Enjoy! :D

  • Rafael Marcon

    Arthur Zanetti foi ouro olímpico pro Brasil nas Argolas, pessoal!

    O Lucas comentou sobre comprar o Nexus 4 com preço mais alto. O Google não vai fazer outras levas a 299?

  • Orley Lima

    A frase mais triste do Podcast foi “Eu usava o Altavista.”

    UASHUIASHASUIHASIUASH!

    Belo trabalho pessoal!

  • http://www.melhortv.com.br Marcelo

    na minha opiniao o 4G é uma farsa assim como é o 3G!

  • juniorsousa

    Sobre o segundo comentário,eu tenho algo contra: e se no caso o software do smartphone tivesse uma falha gravíssima de segurança?Ou se um recurso revolucionário estivesse disponível só para uma versão superior do sistema que se está utilizando?Ou um programa que você usa só está disponível para uma versão mais recente?
    O caso é que os smartphones e tablets atuais estão se tornando mais do que simples meios de comunicação e ganhando funções complexas,quase como se tornando os notebooks e desktops por ai,e que recebem atualizações de software.

  • http://twitter.com/MasterWebInter YanGM

    4G do Brasil é o engana bobo, só vai servir para vender celular e cobrar mais caro nos planos que possuem velocidades fáceis de alcançar no 3G+ com franquia de 2G. Mais uma atração para o circo que é esse país.

  • http://twitter.com/MasterWebInter YanGM

    @Daniel Arruda:
    Nunca vi um comentário tão absurdo quanto esse. Então você compra um computador com windows e os hackers das interwebs descobrem uma falha de segurança enorme e passam a explorar essa falha. Quer ficar livre? Simples, compre um computador novo. #NOT. Até um Nokia 5200 que eu tive recebeu atualização, porque raios um dispositivo dos dias atuais não deveria?

    O que precisa acontecer (pelo menos no caso do Android) é o Google criar um kernel genérico e atualizar diretamente celulares com hardware compatível as suas requisições.

    No caso do Windows Phone, ou a Microsoft não confia no próprio taco ou está inventando desculpa para obsolescência programada. Ai ai ai ui ui ui mudou o kernel! OMFG! Meu Nexus já trocou de kernel diversas vezes via OTA e manualmente e nunca brickou.
    Bem que a Microsoft poderia falar a verdade “não sabemos atualizar” ou “não queremos atualizar pois temos acordos multi bilionários com as OEMS e para que eles continuem vendendo Windows Phones nós tínhamos que tornar os antigos obsoletos para que eles lucrem com nosso SO”.

    Eu acredito que se fosse de interesse da Microsoft, ela teria sim atualizado os Windows Phones e não ficaria de mimimi por aí.

    • http://twitter.com/MasterWebInter YanGM

      Na verdade, o sistema que roda em aparelhos não-nexus na verdade nem é “Android”, é um fork do AOSP (Android Open Source Project) desenvolvido pela fabricante do dispositivo. Por ser um sistema livre, e pelo fato de que as fabricantes modificam o que querem, acho que o Android deveria fazer como qualquer distro de linux para PC e adotar um kernel genérico e deixar de lado um pouco do estilo compile você mesmo. Mas sabe porque isso não acontece? Pois não é de interesse financeiro para ninguém além do consumidor, nem para o Google e muito menos para as fabricantes que perderiam a desculpa de lançar novos aparelhos quase que diariamente para mudar 0.0.1 na versão do sistema.
      É como se o Android fosse o Brasil. OK nem tanto, mas olhando pelo lado bom, temos Nexus e CyanogenMod. Se você mora no interior nem me venha falar sobre quebra de garantia pois nesse tipo de universo isso não existe.

      • http://twitter.com/MasterWebInter YanGM

        Um botão edit cairia bem para diminuir as “verdades” que eu disse no primeiro parágrafo.

    • João Berdeville

      “No caso do Windows Phone, ou a Microsoft não confia no próprio taco ou está inventando desculpa para obsolescência programada. Ai ai ai ui ui ui mudou o kernel! OMFG! Meu Nexus já trocou de kernel diversas vezes via OTA e manualmente e nunca brickou.”

      Você errou nessa parte. Os antigos Windows Phones não vão para o 8 por pura questão de suporte do hardware, não se “vai brickar ou não vai brickar”. O kernel NT exige mais processador do que era disponível: atualizar todo mundo seria uma enorme dor de cabeça para a Microsoft, já que os celulares ficariam lerdos, travando e dando tudo quanto é problema (vide o que aconteceu com o iPhone 3G e o iOS 4). Ela preferiu ficar numa “zona de conforto” e não atualizar.

      Nesse caso, eu prefiro receber o Windows Phone 7.8, já que meu celular vai continuar utilizável e vou receber algumas novidades do Windows Phone 8. (É bom, já que meu uso de Windows Phone já está no fim… hahahahaha)

  • Alessandra Ribeiro

    Empresas sérias e com tecnologias de ponta se preocupam com o crescimento das cidades e oferecem soluções para infraestrutura sustentável para megacidades.

    http://www.siemens.com.br/desenvolvimento-sustentado-em-megacidades/infraestrutura-sustentavel.html

    Alessandra Ribeiro

  • Radoc Lobo

    Tenho uma dúvida acerca das estatísticas do Google.

    Eu frequentemente uso firefox e o chrome, inclusive ao mesmo tempo quando preciso usar diferentes contas do google, e em ambos, o google é meu mecanismo de busca padrão.

    Em outras palavras.
    Sempre que vou acessar o facebook eu escrevo “face” e deixo o auto completar do navegador me mandar para a pagina, apesar de isso nem sempre funcionar.

    (Após essa introdução longa vem a pergunta)
    Quando eu erro o caminho de um site no navegador e sou redirecionado para o google, conta também nas estatisticas de busca?

Tecnocast

|

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha