Ir para o conteúdo.

Início » Banda Larga e Telecomunicações Nacional » Fatos marcantes de banda larga e telefonia em 2012

2012 foi um ano especial para a área de telefonia e banda larga no Brasil. Foram fatos demais que se concentraram em apenas um ano, tendo em vista que telecom é um setor cheio de burocracias das próprias operadoras e de órgãos reguladores. Acompanhe nesse capítulo da retrospectiva 2012 os principais fatos que marcaram o ano da telecom no Brasil.

Wi-Fi, meu querido, seja bem-vindo!

Posso falar, sem sombra de dúvidas, que serviços de rede Wi-Fi foi o que mais cresceu no Brasil. Tudo bem que apenas a TIM e a Oi contribuíram para esse crescimento, mas afirmo que nesse aspecto as duas operadoras estão fazendo direitinho o dever e casa.

Desde que a Oi comprou a Vex, a operadora não parou de expandir sua rede. E foi muito fácil crescer porque a operadora firmou contrato com a Fon, de forma que os clientes Velox com novos modems compartilham sua própria conexão. A operadora conta hoje com mais de 17 mil hotspots espalhados por todo o Brasil, mas vale lembrar que essa rede volumosa dificilmente se expandirá em São Paulo, tendo em vista que a Oi não tem rede fixa por lá.

Um monte de hotspots Oi WiFi na região central de Belo Horizonte

A TIM, por outro lado, prefere cobrir áreas grandes, e o restante dos hotspots ficam por conta de parcerias: a operadora fechou um contrato com a Linktel, que oferece acesso gratuito para clientes pós e pré-pagos. Uma bela maneira de desafogar as redes de dados 2G e 3G, que se congestionam com muita facilidade.

Já outras operadoras, bem… o serviço está bem cru e tem tudo para continuar assim. Veja mais detalhes nesse artigo especial sobre Wi-Fi.

As broncas da Anatel

A Anatel pegou pesado com as operadoras de telefonia móvel nesse ano. Em julho, a agência impediu a venda de novas linhas em determinadas regiões para a Claro, Oi e TIM. A TIM foi a mais prejudicada, sendo impedida de vender linhas em nada mais nada menos que 18 estados brasileiros mais o Distrito Federal. Todas as operadoras (incluindo a Vivo, que não foi proibida e operadoras menores, como CTBC e Sercomtel) precisaram apresentar planos de melhorias de serviço. As otimizações deveriam acontecer em todos os setores, desde o atendimento ao cliente até quedas em ligações.

Para o bem da saúde dos brasileiros (ou dos bolsos das fabricantes e operadoras), a Anatel também decidiu que vai impedir o funcionamento de celulares piratas. O que a princípio impediria o funcionamento de celulares de camelôs, vai impedir que qualquer dispositivo não-homologado pela agência, incluindo aparelhos comprados no exterior que nunca chegaram aqui não irão funcionar.

Anatel: muito trabalho em 2012

E as broncas não acabaram não: a tia Ana produziu um relatório no qual conclui que as ligações do plano Infinity da TIM caíam com mais frequência do que outros planos. O Infinity é um plano que cobra por chamada, e não por minuto, e, com a suspeita de ligações derrubadas de propósito, a operadora estaria sendo desonesta com os consumidores.

Afim de resolver esse problema, a agência definiu que ligações sucessivas serão consideradas como uma única ligação. Dessa forma, clientes de planos que cobram o valor da chamada não serão prejudicados com quedas de ligações, mesmo que a bateria do celular tenha acabado ou você tenha desligado a ligação de propósito.

Além disso, o presidente da agência João Rezende afirmou que as operadoras deveriam extinguir as palavras “ilimitado” e “infinito” de seus vocabulários. E deveriam mesmo: nos regulamentos desses planos está claro que existem sim limites de uso. É aquele típico caso do “tem, mas acabou”.

Primeiros passos do 4G

Em junho desse ano ocorreu o leilão das frequências de operação para serviços de quarta geração. A frequência de 2,5 GHz, compatível com a banda 7 do LTE foi a escolhida para operar no Brasil. Claro e Vivo compraram os lotes de maior espectro, com 20 + 20 MHz, e TIM e Oi levaram os lotes de 10 + 10 MHz. Na prática, Claro e Vivo podem pendurar mais clientes, mas o espectro em LTE é milagroso, fato é que grandes operadoras estrangeiras conseguem sobreviver muito bem com 5 MHz.

Oi, Vivo e Claro começaram os testes cedo. O Tecnoblog testou o 4G das três operadoras: o da Claro, em Campos do Jordão, e o da Oi e Vivo, durante a Futurecom, no Rio de Janeiro. E sim, nada se sabe a respeito da TIM: eles dizem que estão testando e montando a rede LTE, e é só isso, sem mais detalhes.

Galaxy S III na rede 4G da Vivo

No final das contas, a Claro foi a pioneira na tecnologia e lançou a primeira rede em LTE do Brasil no Recife (PE), além das cidades que a operadora já testava o LTE: Búzios (RJ), Campos do Jordão (SP) e Paraty (RJ). Confira o teste do LTE da Claro, enviado por um leitor para o Tecnoblog.

Enquanto isso, a Nextel fez o papel de retardatária e lançou sua rede 3G. A princípio, apenas para o estado de São Paulo, só para modems e na velocidade de 600 Kbps.

IPTV e fibra óptica tupiniquim

2012 também pode ser considerado o ano do IPTV no Brasil. Oi e Vivo lançaram seus serviços de TV por assinatura, que funcionam com a tecnologia Mediaroom, da Microsoft, através de uma rede de fibra óptica.

É uma rede totalmente nova e diferente de tudo que as operadoras já haviam lançado, com destaques para as altíssimas velocidades, que alcançam 200 Mbps. Entretanto, como todo início de operação de serviços, IPTV e banda ultralarga é algo quase inexistente: a cobertura inicial dos serviços deixam a desejar.

O que esperar de 2013?

2013 será outro ano repleto de novidades em telecom. A chegada do 4G nas cidade-sede da Copa das Confederações nos trará um novo patamar no serviço de internet móvel brasileira. A expansão da rede de fibra óptica da Oi e Vivo também irá trazer a banda larga e a TV por Assinatura para outro nível. Estou curioso para saber o que a Net, GVT e Sky andam aprontando para bater de frente com as promessas dessas duas operadoras.

Minha aposta é na redução de preços. Apesar de parecer surreal, o salto que a telecom brasileira deu em 2012 foi incrível, de forma que a ampla concorrência deverá favorecer isso, em todos os setores (TV, telefonia e internet). Estamos em um patamar que todas as operadoras são iguais, cada uma delas sem uma particularidade decisiva para conquistar algum cliente.

Retrospectiva 2012 no Tecnoblog: Apple | Banda larga e telefonia | Google | Jogos – Parte 1 e Parte 2 | Linux e software livre | Microsoft

14 Comentários (Deixe o seu!)

  • Lucas Sandoval
    10c

    Resumindo, a ANATEL jogou fora mais um ano inteiro. O que deve ser feito:

    extinguir a agência reguladora que protege o cartel(fixo e móvel) que atua no país;

    abaixar os impostos sobre o setor;

    permitir a ampla concorrência.

    O governo fica com esse papo de proteger o cidadão enquanto protege as pouquíssimas empresas que atuam no país, os impostos e os cargos de amigos(anatel foi tomada pelo politicagem no governo pt).

    Se você realmente acha que o governo ajuda o setor, você é um completo inocente.

    • Gilberto Nunes
      24c

      A maioria das empresas públicas servem apenas de cabide de empregos, sempre foi assim no país, isso não é exclusividade do governo PT. Para poder aprovar suas leis o governo precisa de apoio político e ninguem vai te apoiar se não receber nada em troca, infelizmente é assim que funciona no Brasil, e quem se fode nisso sempre é o povo.

      • Lucas Sandoval
        10c

        Concordo que é assim em todo governo a coisa mais comum é trocar cargos por apoio, porém o pt fez isso de uma forma magnífica. O molusco asqueroso criou 18 ministérios, várias secretárias…gente inútil. Em 2013, só o governo federal criará 40 mil cargos. Mais 40 mil vagabundos para sustentarmos.

        Gilberto, o que me deixa perplexo é ver a inocência do brasileiro. Achar que uma agência reguladora melhora a qualidade de algo é uma completa burrice. O que funciona é ampla concorrência com baixos impostos. Assim as empresas melhoram sempre por causa da concorrência e não tentam sonegar impostos(atualmente o governo “perde” 40% com sonegação). Enfim, o Brasil precisa enxugar o estado e apoiar o livre mercado. Chega de estatismo.

        • Gilberto Nunes
          24c

          Não sou petista, mas culpar um ou outro partido político por uma pratica comum nesse meio é errado ao meu ver, todos os grandes partidos fazem isso, é só reparar em cidades e estados que o PT não governa, é a mesma situação. O povo que não se interessa por politica é o culpado disso, elegem qualquer um, trocam votos por um tanque de combustível, e nem sequer sabem o nome do candidato que votaram na eleição passada, esses não tem direito algum de reclamar de como é feito política no país.
          A malandragem está enrraizada na cultura popular, tanto é que até quando há uma redução de algum imposto os empresários não repassam o desconto e aumentam ainda mais a margem de lucro, como foi o caso da Lei do Bem onde a Apple mesmo com benefício fiscal da montagem dos seus produtos no país sequer repassou um centavo do que deveria, e os idiotas batendo no peito com orgulho de comprarem o iPhone mais caro do mundo, afinal: “quanto menos gente puder ter melhor, meu status aumenta”.

          • Lucas Sandoval
            10c

            O problema do Brasil é que nós temos muitos setores cartelizados pelo estado. Por exemplo, o da telefonia(fixa e móvel). Aqui no interiorzão de SP, eu só tenho a telefonica como fornecedora de banda larga fixa. PARECE que agora a Embratel(claro) vai chegar na cidade. Vamos ver. Não existe uma genuína livre concorrência no Brasil..tudo aqui é controlado pelo braço do estado que só suga impostos e protege os amigos. O Brasil precisa de menos governo. menos estado. Livre mercado de verdade.

            • Scheldon
              1c

              É muita falta de abraço materno.

            • Gilberto Nunes
              24c

              Eu moro Curitiba, que muitos chamam de cidade modelo, e no bairro em que moro só tenho a Oi prestando serviço de telefonia/internet, sendo que no bairro vizinho a GVT tambem atende, e não venha me falar que é falta de demanda porque conheço dezenas de pessoas que já ligaram na GVT solicitando o serviço. Não é o governo que delimita onde as empresas investem, o governo precisa é cobbrar mais qualidade e cobertura das empresas. Anarquia é um utopia idiota que nunca dará certo.

            • Lucas Sandoval
              10c

              É o governo que impede a concorrência. Veja quantos meses a GVT demorou para poder chegar na cidade de SP(na verdade, vai chegar só no começo de 2013).

    • “Jogou fora”? Penso que a Anatel começou finalmente a cumprir seu dever de agência reguladora. Eu sou a favor desse tipo de agência. Ainda que vivamos na economia de mercado, agências são importantes para determinar parâmetros mínimos que atendam principalmente os interesses dos consumidores. Cada companhia de telecomunicações bilionária possui times de advogados para litígios jurídicos. Por sua, vez, os consumidores não.

      Não vejo a Anatel protegendo empresas de telecomunicações. Esse papel cabe muito mais ao Sinditelebrasil e outros sindicatos que representam as lideranças do setor.

      Realmente falta reduzir os impostos referentes a telefonia e a banda larga. Pelo menos o Plano Nacional de Banda Larga, com conexão de 1 Mbps a preço bem pequeno e sem “pegadinhas” como combos, saiu do papel.

      Não entendi o que você chama de “ampla concorrência”.

      • Lucas Sandoval
        10c

        Agências reguladoras existem para proteger as poucas empresas que atuam no setor. Quem controla os reguladores? Uma empresa grande usa todo o seu poder para captar o regulador. Nos EUA. até o final dos anos 70, o preço das passagens aéreas apenas aumentava. Por que? Porque tinha muita regulamentação sobre o setor. Na prática, as empresas ficavam confortáveis, pois o excesso de regulamentações impedia a chegada de concorrente. No final dos anos 70, a maioria das regulamentações sobre o setor caíram. E o que aconteceu? O preço das passagens caiu e, a qualidade do serviço, subiu(pesquise “quem regula os reguladores?”).

        O Brasil tem hoje apenas 3 operadoras de celular. Sim, tem a nextel e a oi tbm. Mas elas não entram na lista, pois não atuam em todo o país. Vivo, Tim e Claro….sendo que apenas a Vivo pode dizer que tem cobertura no país inteiro. 3 operadoras de celular em um país do tamanho do Brasil? É cartel! Os eua tem 15 operadoras(claro, mtas são pequenas, mas existem) . A Austrália, 29. Muitas são “operadoras virtuais”…algo que a anatel nem deixa existir no Brasil. O Japão tem 6 operadoras(em um país pequeno). O Canada, 9. É inocência achar que existe concorrência de verdade na telefonia celular brasileira(nem na fixa existe).

        “Não vejo a Anatel protegendo empresas de telecomunicações. Esse papel cabe muito mais ao Sinditelebrasil e outros sindicatos que representam as lideranças do setor.”

        Engano seu. É justamente a ANATEL que não permite a entrada de novos concorrentes. Com excesso de regulamentações e burocracias, Veja quantos meses a GVT gastou para chegar na cidade de SP. É vergonhoso. Procure no Youtube, há vários vídeos mostrando que a ANATEL troca multas que foram aplicadas a operadoras por promessa de cumprimento de mais exigências hahaha chega a ser patético….A ANATEL impede a chegada de concorrentes, come dinheiro do povo(o q contribui para os impostos sobre o setor) e ainda fingi que puni as operadoras. Depois vai lá e tira a multa aplicada justificando que “a operadora se comprometeu a cumprir mais metas”. Olha, por que a Vivo numa é pega nesses bloqueios? Não adianta. Agência reguladora…é fiasco.

        “Realmente falta reduzir os impostos referentes a telefonia e a banda larga. Pelo menos o Plano Nacional de Banda Larga, com conexão de 1 Mbps a preço bem pequeno e sem “pegadinhas” como combos, saiu do papel”

        Nossa! Que piada. PNBL é uma vergonha. 1Mbps. Em 2012. Se existisse concorrência de verdade e baixos impostos, o governo não usaria esse populismo medonho.

        A única coisa que melhorará o setor é o livre mercado. O que é ampla concorrência? Simples…é o fato de uma empresa de telefonia poder entrar no Brasil sem antes passar por um estrondoso processo burocrático. Algo que não acontece hoje!!!

        Eu não tenho muita habilidade para explicações. Por isso, deixo alguns links para você ler :

        Anatel x Teles: o otário é você!
        http://www.youtube.com/watch?v=ollKNGdmPXM

        Celular ilimitado por R$ 30, 00:
        http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1363

        Excesso de impostos sobre o setor :

        http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2012/08/brasileiros-gastam-r-65-milhoes-por-hora-com-impostos-na-telefonia.html

        ANATEL defende a troca de multas por novas exigências:

        http://www.youtube.com/watch?v=drYbX0fA2dI

        Acreditar que o estado vai melhorar a telecomunicação é como ter 50 anos e acreditar em papai noel.

  • guilhermebr1
    19c

    A melhor coisa do ano foi a Anatel se mexer e colocar limites nessas operadores que não investem na rede!

  • jacques
    70c

    Só eu que acho que a banda larga fixa precisaria urgente de mais fiscalização? Tá certo que velocidade é uma das principais reclamações, mas tem muito provedor ai que não repassa ao consumidor quando o plano dele baixa de valor fora que existe muito lugar que não é possível ter banda larga de qualidade devido a má vontade das operadoras de instalar equipamentos modernos ou mesmo arrumar a fiação dos postes.

  • Marcos Ferreira Pinto Basto
    1c

    ANATEL serve para facilitar a vida teles! Não resolve nada sobre as queixas dos usuários dos serviços das teles. A Telefônica cortou-me o sinal de voz e banda larga do telefone 013 34674204, 06 vezes, durante mais de 24 horas, alegando depois problemas técnicos na rede, mas só meu telefone ficou mudo em todo o bairro. Fez estes cortes em retaliação aos comentários negativos que sempre faço sobre a Telefônica e seu speedy, uma banda larga imprestável para a grande maioria de seus assinantes que são forçados a usá-la por falta de opção. Aonde está a Aninhas das Teles nestas ocasiões? Enganando-nos!

  • Thais Tenório
    1c

    Bom, a Oi aqui em Pernambuco também é horrível. E, quando eu queria algo, eu falava a palavrinha Anatel e conseguia tudo :D

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.