Ir para o conteúdo.

Início » Jogos » Rumor de exigência de conexão permanente no próximo Xbox reacende após declaração de executivo da Microsoft

O Kotaku reacendeu o rumor de que o sucessor do Xbox 360 exigirá conexão permanente para funcionar. Há poucas semanas, a mesma tensão pairou sobre o anúncio do PlayStation 4 da Sony, que já negou a necessidade de conexão para rodar jogos. Já no caso do próximo Xbox, de codinome Durango, a situação não parece ser a mesma.

Segundo duas fontes próximas à Microsoft, “se nada mudou recentemente”, usuários do Durango precisarão de conexão constante com a web para poder rodar jogos e aplicativos. Se a conexão cair durante o uso, inicia-se uma contagem de três minutos até ela voltar. Caso contrário, o jogo ou aplicativo seria suspenso.

Mas, enquanto a Microsoft não confirma nem nega essa informação, alguém importante ligado à empresa emitiu sua opinião sobre o tema. Adam Orth, diretor de criação da Microsoft Studios, através do seu perfil pessoal no Twitter declarou que não vê problemas com conexão obrigatória. “Desculpe, eu não entendo o drama sobre ter um console sempre online”, disse o executivo.

Orth complementou: “todo dispositivo hoje é sempre online”. Para fechar o debate, Orth ainda arrematou uma belíssima pérola: “Às vezes a eletricidade acaba, então não vou comprar um aspirador de pó”. Logo em seguida, o executivo bloqueou sua conta no Twitter, mas você pode ler todas as declarações no fórum do NeoGaf.

adam-orth-twitter

A lógica de Orth não é tão simples assim. Atualmente você pode jogar mesmo se sua conexão cair e, imagine exatamente a situação de, não havendo conexão, a única coisa que você poderia fazer é jogar, porém seu console se recusar a funcionar justamente por este motivo. Um aparelho que não funciona sem energia é diferente de um dispositivo bloqueado para funcionar sem conexão mesmo sendo, tecnicamente, possível. Nada, nada bom.

Vale ressaltar que esta não é uma declaração oficial da Microsoft, e ainda não há nenhuma informação confirmada sobre o sucessor do Xbox 360 – ele deve aparecer no máximo até junho, na E3.

E para você, a obrigatoriedade de uma conexão seria um ponto negativo na decisão de escolher um console?

Com informações: The Verge.

60 Comentários (Deixe o seu!)

  • Turdin
    3346c

    RIP Consoles, já eram inuteis agora tomara que morram de vez

    • Henrique Alves
      5c

      Tá ae uma opinião super válida hein… -sqn

    • JoaoManoel
      139c

      Declaração tão inveliz quanto a do Horta lá da Microsoft, heheuuhe.

      Se os consoles acabarem, acaba o PC junto, já que os consoles que movem a indústria de games. Por exemplo, se você vai lançar um console muito mais avançado, lançam-se jogos mais avançados. Se permanecesse no PS3/Xbox 360, as empresas não investem em jogos mais sofisticados.

      E tem os exclusivos, que daria uns 6 posts.

      • Turdin
        3346c

        Acaba o PC junto? kkkkkk
        Falando em declaração infeliz…

        Apenas os investimentos se focariam em outro nicho. E provável que os gráficos evoluiriam muito mais rápidos devido ao ciclo de vida de componentes de PC e facilidade de se fazer upgrades

        • trovalds
          704c

          Declaração infeliz? Que tal pesquisar quanto o PC rende no “bolo” da indústria de games? Se fosse assim tirando os exclusivos de determinado console uma hora ou outra TODOS os games chegariam aos PCs.

          Mas uma coisa é desenvolver para uma plataforma que tem desenvolvimento único (PS3, X360, Wii, etc). Outra coisa é desenvolver pra PC e ter que dar suporte a DX 9c, DX 11, DX 11.1 e dentro dessa “salada” ainda tem que se preocupar com performance do equipamento como um todo (low, med, max, ultra… isso só pra resumir). De quebra AINDA tem que se preocupar com a forma que o fabricante da placa de vídeo implementa esse ou aquele recurso do DX no hardware.

          • YanGM
            1c

            Quanta declaração triste, daqui a pouco elas se juntam e viram emo…

          • Walter Hugo Nishida Xavier da Silva
            135c

            PC não rende “tanto” na indústria dos games simplesmente porque existe proteção de mercado quanto aos consoles.
            A Valve viu isso e lançou o que é hoje a plataforma mais rentável para jogos – Steam.
            A única razão de ainda existirem consoles é porque são mais difíceis de piratear. Um console nada mais é do que uma porcaria de um computador com hardware específico para geração de gráficos e nenhuma possibilidade de upgrade.

    • Marlon Tolksdorf
      1c

      Ok, já pode ir comprar mais memória e outra placa de vídeo que seu PC já não tá rodando de novo.

      • Turdin
        3346c

        Meu PC de 3 anos roda tudo no máximo sem engasgar. Não preciso de um console pra isso, consoles são inuteis.

        • YanGM
          1c

          Discordo dos dois. Consoles vivem longos 10 anos (em média) a custo de qualidade, e PCs têm o grande problema de: “Jogo otimizado para NVIDA” e “Jogo otimizado para AMD”, ou seja, 10 lindos FPS se vão intencionalmente, e você é obrigado a comprar outra se quiser jogar no máximo.
          Me diga, a quantos FPS o Crysis 2 roda no máximo no seu PC de 3 anos atrás?

          • Turdin
            3346c

            o 2 roda a 30 no Ultra

            • YanGM
              1c

              Marca?

            • Turdin
              3346c

              Do notebook? Avell

            • YanGM
              1c

              Era da GPU, mas você joga em um notebook? Isso renova minhas esperanças de jogar na cama.

            • Turdin
              3346c

              i7 2630QM 2.0, 16gb ram, 570m, desembolsei no note 4.2 faz uns 2 anos e pouco.
              Se contar que um console é uns 1000 reais, e cada jogo uns 150, 30 jogos e você já gastou mais do que eu com meu note + 500 jogos do steam.

              ( Esse ano fiz só um up no Note colocando um SSD, ano que vem farei um Up colocando um RAID 0 de SSD, acho que ele ainda aguenta uns anos :)

            • Rafael Machado de Souza
              728c

              besteira. só tolo gasta 1000 reais no console.são facilmente encontrados por menos de 800 reais.

          • Walter Hugo Nishida Xavier da Silva
            135c

            Ah claro, porque “Exclusive for Playstation 3″ ou “Exclusive for Xbox 360″ não existe né?

            Pelarmordedeus prestem atenção no que estão escrevendo.

            Não adianta discutir gráficos, um PC sempre vai humilhar qualquer console, deixem de ser fanboys.
            Console só é mais fácil pro leigo que não sabe montar uma máquina com bom custo-benefício, afinal já vem tudo “montado” e é só “tacar o disco” dentro.

            E sim, minha HD5870 é de quando eu ainda fazia faculdade, roda tudo no máximo na minha resolução sem problemas.
            Ah, ficou pesado? Nada que uma redução em algumas configurações não resolva… E os consoles? Compra outro. Simples. Assim.

            • YanGM
              1c

              Exclusivos… também existem muitos exclusivos para PCs, isso depende da pessoa. Tem gente que compra Wii pra jogar Mario e Zelda.
              Outra *exclusividade* dos PCs é o desempenho, volto a repetir sobre os jogos “feitos para NVIDIA” e “feitos para AMD”, que podem chegar a perder até 10 fps de propósito.
              É, isso não tem fim, cada um sabe o que é melhor para si. BTW: nem podemos apontar o kinect como exclusivo do Xbox, afinal tem para windows também.

        • Marcão sparcos
          38c

          Roda tudo mesmo? e os exclusivos amigon?

          • Turdin
            3346c

            Não sei, seu PS3 roda Halo?

            Exclusivos faço questão de nem jogar, só retardados para apoiarem essas idiotices das produtoras.

            • YanGM
              1c

              Eu queria jogar God Of War.

  • @mos_axz
    1069c

    Se o próximo X-Box trabalhar com streaming, barateando o custo do console e tiver jogos com preços tão competitivos quanto a Steam que vende jogos da geração atual por até mesmo 3 reais (Just Cause 2) concordo que vale sim os problemas com conexão, mas se essa medida não trouxer NADA de bom junto, nesse caso acho que a MS vai fazer besteira…

    • Rafael Machado de Souza
      728c

      fazer streaming de um video é simples, mas de um jogo é bem complicado. se com internet de 15Mb eu enfrento alguns lags em BF3 imagine se fosse streaming.

      • @mos_axz
        1069c

        É complicado sim, por isso que consoles como Ouya, a tão esperada Steambox e Onlive ainda estão crescendo lentamente. Mas é a previsão mais óbvia para o futuro…

        • Rafael Machado de Souza
          728c

          sim, em varios paises pode-se começar a ter jogos em demanda, pelo menos os mais simples graficamente. só que em todos os sites que falam essa noticia a revolta é total e inclusive por pessoas que moram em paises desenvolvidos.
          mas vamos esperar pra ver se isso se concretiza…

        • YanGM
          1c

          Duvido que vire realidade no Brasil. Digamos que você tenha uma TV de 8k, na maior parte do território você não conseguir mais do que Full HD, rezando.

          • YanGM
            1c

            *Usei a TV de 8k para demonstrar futuro, apenas avisando.

  • qgustavor
    114c

    Enfim, o quando sabemos que o jogo não precisa disso ( no caso de simcity só desativar uma função que o jogo funciona offline ) enquanto a justificativa deles é essa metáfora.

  • Vitor Valadares
    15c

    Ainda acho (tenho esperanças) de que isso seja uma informação atravessada. Talvez isso de só funcionar online se refira para funções estritamente onlines E/OU para jogos via streaming.

    A Ms deve ter uma noção de como o sinal de internet é ruim em várias regiões do mundo que consomem seus produtos, até mesmo nos EUA, então não faria sentido limitar seu público por questões técnicas.

  • Gisa Castro
    1c

    Não sei como é exatamente a realidade lá, mas isso seria burrice.

    - As operadoras derrubam a internet por n motivos em várias regiões (reparos etc), e você não poderia jogar nada.
    - Você não poderia levar seu console pra uma granja mais afastada (sem sinal nenhum ou wifi) pra passar um feriado prolongado por exemplo como já fiz.
    - Você fica bem mais vulnerável a quedas de servidores (experiências como simcity e Diablo cada vez mais comuns)
    - A internet não é full time com boa qualidade em todos os lugares do mundo.
    - A longo prazo, poderiam “desligar” servidores de jogos, como é feito em vários jogos online antigos, serviços pouco usados – o que dá um certo ar de prazo de validade pro aparelho. Daqui 15 anos ele funcionaria ainda?

    Enfim…
    Hoje em dia pra “combater a pirataria”, eles costumam adotar medidas que SÓ prejudicam quem compra original.

  • Rafael Machado de Souza
    728c

    declaração infeliz desse cara…

    não dá pra acreditar que uma empresa como a Microsoft faria isso depois do fiasco da Blizzard e da EA Games

  • Márcio Araujo
    11c

    Lixo por lixo, conecte-o à internet: não vejo local mais adequado.

  • Gregory Kubya
    1c

    A solução da nintendo não foi mais simples? criar uma encriptação virtualmente impossivel de ser quebrada? o 3DS ta no mercado a 2 anos e nada de desbloqueio.. um possivel hack ta meio caminho andado.. e nem os proprios crackers querem deixar o xploit ser usado na pirataria..

  • Marcos Frazão
    1c

    declaração infeliz
    ideia mais infeliz ainda… não chega nem a ser um tiro no pé, pegaram uma 12 carregada… enfiaram no próprio rabo e puxaram o gatilho

    na maior parte do tempo a nossa internet fica online, mas ontem mesmo a minha provedora de banda larga estava em uma lentidão escrotissima, não conseguia acessar site nenhum. Liguei para lá 2x e haviam me dado um prazo de 24h pra normalização do serviço.

    Nossa internet é ruim e serviço não é 100% por N motivos. Eu quero ver a rage que isso vai causar quando você tiver jogando algo e de repente sua conexão cair, como vai salvar o jogo? vai perder todo o progresso?

    Se eu tiver sem internet em casa por qualquer motivo que seja, estiver com vontade de jogar algo, vou fazer como? não faço segundo essa brilhante lógica

    Esse bosta meio que disse: se não tem como ficar online, não compre o nosso console. Ta jogando no lixo um mercado de extremo potencial tipo o nosso..

    Tive xbox em 2001, comprei 360 em 2006. Mas depois dessa eu vou de ps4

    • Vinicius Salvati Melquiades
      18c

      eu estava louco para darem mais detalhes do novo Xbox. Mas se ele tiver essa palhaçada, ou qualquer tipo de bloqueio de jogos usados, eu compro um Wii U.

      Parece que os fabricantes de jogos e videogames se esforçam para prejudicar quem compra o jogo original. Por exemplo, a Ubisoft com a palhaçada de ter que colocar um serial key, mesmo no console, para jogar o jogo original, online, e ele fica vinculado a sua conta e você não pode mais vende-lo para ninguem.

  • Wenfear
    1c

    O esquema é comprar um Notebook ou um Tablet, porque sem internet e sem energia, dá pra jogar de boas.

  • Luciano Rocha
    16c

    A experiência mais bacana que já tive com um game foi com o Mass Effect 2.
    Já estava instalado há semanas, e como eu não sabia nada sobre o jogo, fique enrolando pra começar a jogar.
    Quando um certo fim de semana eu estava em casa de folga, minha conexão caiu e a Net me informou que só mandaria os técnicos na Segunda-feira, eu tomei coragem e joguei o fim de semana inteiro. Sem internet.
    Tendo dito isto, concordo com a opinião expressada no post e em alguns comentários. Não dá pra comparar o caso da necessidade de conexão de smartphones (que além de tudo têm a opção de 3G/4G quando falta energia), e consoles.

    Da mesma forma que o sexo, games existem para nos servirem de passa-tempo quando a internet cai.
    Mancada da Microsoft se esse rumor for verdade.

  • True Story
    14c

    As pessoas e seus intelectos limitados pensando unilateralmente.

    1- Steam funciona totalmente apenas online, mas tem o modo offline pra vc jogar jogos que ja tenha sido registrados.

    2- Opnião de um funcionario não representa uma empresa… Esse cara não representa toda microsoft da mesma forma que Rachel Sherazade não representa o SBT.

    • Rafael Machado de Souza
      728c

      claro que a opinião dele não representa a da Microsoft, mas todos aqui pensam que ele não deveria ter feito tais declaraçoes.

      • True Story
        14c

        Pq? Ele não falou sobre o seu trabalho ou sobre a sua empresa e sim sobre como as pessoas reclamam levianamente.

        Quer dizer que se eu trabalho no Pao de açucar e acho que alguem ta falando besteira sobre o EXTRA tenho que me calar por serem do memso grupo?

  • Murdock
    188c

    Nas minhas últimas férias passei os 15 dias brigando com a Oi porque a internet não funcionava. Sem poder viajar, esperando técnicos aparecerem, com tempo ruim e alguns problemas de saúde, o que me salvou muitas vezes foi o PS3 (depois o NOW da NET me ajudou muito mas eu não podia usar o Netflix). Como foi dito no texto, o jogo serve bem quando não temos internet.

    Eu acho que é uma decisão inútil para eles. Em que interfere meu console estar conectado o tempo todo? Autenticação dos jogos? Por que isso não pode ser feito apenas na primeira vez que eu jogar?

    Será que logo os sistemas operacionais vão exigir isso também? Bom, pensando no Facebook Home, pode ser…

  • daniellz
    1c

    Vou corrigir a frase dele:
    “Existe um aspirador a bateria que só funciona na tomada.Não vou comprá-lo”

  • Roger Martins
    20c

    Adoro o público brasileiro de games e suas afobações….

  • Wellington Marques
    1c

    Lembrando que no Brasil, por exemplo, excetuando as cidades grandes e médias, a maioria das localidades tem internet de no máximo 600kbps. Minha cidade têm 150 mil habitantes e internet de no máximo 1mega! Boa parte da nossa população passa por isso, então, ao menos no Brasil console que só funciona online não fará sucesso.

  • RamonGonz
    638c

    Tiro no pé!

  • Almy Fróes
    126c

    Ou seja, se eu viajar pro sitio com a familia, onde nem sinal de celular tem, quanto mais 3g….meu videogame nao vai funcionar? legal…

  • Orley Lima
    207c

    Pra mim é indiferente. :3

  • Rafael Olah
    15c

    Isso seria muito ruim, alguns país não tem internet em casa e ainda sim dão video game a seus filhos.

    A nossa internet é uma droga e como nosso amigo comentou acima não daria pra levar para o sitio ou coisa parecida.

    Nas viagens da faculdade nos sempre levávamos o Xbox.

  • joao vitor Oliveira
    6c

    Tenho um Xbox 360 desde 2010 e estou satisfeito, só pretendo trocar em dez/2014 se tiver um preço razoável aqui no Brasil… Mas se o próximo xbox exigir conexão constante, vou de Play 4…

    Não tenho pressa, essa geração ainda vai lançar uns jogos muito bons até lá…

    Gráficos não são tudo…Comecei a jogar Red Dead Redemption e o jogo é espetacular…

  • Marcoscs
    930c

    ok, acho que é ponto pacífico que aparelhos que precisam estar constantemente conectados à web para funcionar não nos atendem pelas questões estruturais do nosso país.
    Então vamos fazer o seguninte:
    NÃO COMPRAR ESSA NOVA GERAÇÃO DE CONSOLES.
    E não pensem que uma fraca demanda não incomodaria os fabricantes, incomodaria sim, hoje o Brasil tem um mercado consumidor nem um pouco desprezível. O problema (para nós, não para eles) é que somos consumidores dóceis e mal educados, no sentido de que somos consumistas, não temos o hábito de reclamar e aceitamos margem de preços extorsivas com naturalidade.
    Eu não vou comprar essa nova geração se ela vier mesmo com esses pre-requisitos, meu 360 ainda vai por muitos anos enfeitar a estante da minha sala, e quando não lançaram mais nada pra ele tem o PC com o Steam, Origin, Nuuvem, etc, para me fornecer bons jogos.

  • trovalds
    704c

    Streaming é caminho sem volta.

    Starcraft II deixou de vender por isso? Diablo III? Simcity 5? Quem reclama é minoria. E no fim, mesmo quem reclama vai acabar comprando também. Quem vai perder com isso? A indústria dos “alternativos”. E antes de comentar a realidade do Brasil, lembrem-se que nós somos mercado que não vale a pena investir porque representamos “merreca” no bolo do faturamento deles. A lógica é investir pra ter retorno, o que aqui é algo aquém da realidade.

    • Marcoscs
      930c

      Trovalds, seu pensamento está errado por diversos motivos.
      1-) Brasil é mercado que não vale a pena investir? Cara, nós somos o quarto maior mercado consumidor de games do mundo. Olha o link:
      http://www1.folha.uol.com.br/tec/1165034-mercado-brasileiro-de-games-ja-e-o-quarto-maior-do-mundo-e-deve-continuar-a-crescer.shtml

      2-) Diablo III e Simcity 5 foram duas grandes decepções, Simcity vendeu bem mas muito na pré venda, aí não tem jeito, quem ia adivinhar que ia sar aquele fiasco? Garanto que com a chiadeira mundial as vendas pós lançamento foram muito aquém do que a EA sonhava, tanto que ela teve que se mexer e tomar medidas para atenuar o problema.

      3-) O Brasil não é o único grande país com infra estrutura precária. Índia, Rússia, China, também são mercados gigantes com problemas sérios de infra em que soluções como a da MS e Sony seriam um tiro no pé. Achar que só importa os mercados de Japão, Zona do Euro e EUA é uma visão míope e meio atrasada, está aí o Brics, só não enxerga quem não quer.

      4-) Streaming é caminho sem volta? Não sei, por enquanto só vimos a posição dos fabricantes, ainda não vimos de forma clara a tendência do mercado consumidor, e em última análise não interessa o chororô de quem fabrica, o que manda é a decisão de quem consome.

      • trovalds
        704c

        De quem consome não necessariamente. Os games que jogo com frequência todos exigem conexão ativa com a internet: Far Cry 3 (via uPlay), Starcraft II, Diablo III. Fora World of Warcraft que é MMORPG e não entra nessa “conta”.

        A propósito, Diablo III ultrapassou 10 milhões de cópias. Starcraft II não consegui uma estatística atual, mas tá por aí também. Isso para jogos que exigem conexão ativa. E Far Cry 3 tá na casa dos milhões também (contando só o PC).

        Essa de “boicote” como eu disse é mimimi de minoria. Com streaming permanente ou sem vai vender.

        Pra complementar: no primeiro momento, pode até ser que não tenha a exigência. MAS quem garante que isso já não vai vir pronto só esperando uma atualização de firmware pra começar a funcionar?

        Quem acha que os fabricantes vão “na onda” dos consumidores, esperem sentados.

    • YanGM
      1c

      Eu tenho SimCity 5 e tive minha meia dúzia de problemas, porém ele tolera de 10 a 20 minutos sem conexão, 3 minutos de tolerância antes de fechar bruscamente um jogo ou um Aplicativo é patético.

  • adriano.ribeiro39
    1c

    Seria no minimo um grande erro de uma empresa do porte da M$ não ouvir seus consumidores.

  • maxikd
    57c

    “E para você, a obrigatoriedade de uma conexão seria um ponto negativo na decisão de escolher um console?”

    com certeza! além do meu provedor não ser muito confiável, acho ridículo, por exemplo, viajar para um lugar “remoto” nas férias, querer levar seu console, mas não poder jogar, pois não haverá conexão.
    sempre tive PlayStation, e se isso fosse verdade, seria mais um motivo para continuar com a Sony!

  • Raphael Rios Chaia
    228c

    …enquanto isso, vou jogando meu Panzer Dragoon Zwei no meu Sega Saturn de 1996 na maior felicidade, hahahaha

  • @iJeanCarlos
    98c

    Em países de 1º mundo isso pode funcionar,mas e o resto com suas conexões fracas ou inexistentes.?..Ou se vc quer levar o Console em um local sem conexão para jogar…não acho que seja o melhor caminho esse da Microsoft.

  • Tiago Coimbra de Araújo
    36c

    Sou fã do XboX e Kinect, a Microsoft fez uma evolução muito grande na forma como se joga hoje, enquanto os concorrentes precisam de um “controle”, mesmo nos jogos em que o movimento é capturado, no XboX e Kinect o usuário só precisa se movimentar em frente a câmera.

    Eu realmente quero muito comprar um novo XboX, mas se precisar ficar conectado para jogar, vou pensar seriamente em trocar por um Playstation 4.

  • Tomara que seja bom e equiparável ao PS4.

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.