Início » Jogos » Por que a Nintendo não vai se vender às outras companhias (e por que isso pode ser ruim)

Por que a Nintendo não vai se vender às outras companhias (e por que isso pode ser ruim)

Por
51 semanas atrás

A Nintendo não está nem aí para o que você pensa dela, e a maior prova disso é que continua dando preferência a manter seus valores ao invés de se vender para aumentar seus lucros – com um bom argumento para isso, porém. Em uma entrevista ao site CVG, Satoru Iwata, presidente da empresa, disse que, a fim de manter sua prosperidade a longo prazo, a companhia continua não se interessando em publicar jogos para outros consoles que não seus próprios.

Iwata diz que entregar de bandeja seus “preciosos recursos” para outras plataformas não seria uma atitude visando o sucesso da Nintendo no futuro: “Se eu fosse assumir a responsabilidade pela empresa só pelos próximos um ou dois anos, e se eu não estivesse nem um pouco preocupado com o futuro da Nintendo, faria sentido que nós fornecêssemos nossas franquias importantes para outras plataformas, e aí nós conseguiríamos algum lucro a curto prazo”. O presidente também acredita que o fato da empresa produzir, ao mesmo tempo, hardware e software, a faz “única” e original, o que seria seu grande trunfo, uma vez que isto abre possibilidades para que crie coisas que as outras third-parties não conseguem criar.

Satoru Iwata (Fonte: Wikimedia)

Satoru Iwata

A declaração de Iwata veio em resposta às sugestões de que a empresa deveria seguir os passos da Sega, que, diante da queda de seus consoles, passou a produzir para outras fontes.

Ainda em seu primeiro ano de vendas, o Wii U, comercializado lá fora por US$ 300 e previsto para dar as caras no Brasil até o final do ano, não demonstra lá muita força no mercado e até o momento ainda está em desvantagem em relação ao mesmo período de vendas do Wii. De acordo com uma fonte da Nintendo em declaração ao GamesIndustry, a companhia tem consciência de que perde dinheiro a cada unidade vendida do Wii U – atualmente, após a baixa do preço do 3DS, é o portátil, junto das vendas digitais, que vem segurando as pontas da empresa.

Mas por que o Wii U não decola?

Talvez a Nintendo esteja certa em querer manter seus parâmetros e virtudes intocados, mas talvez estes sejam também seus principais inimigos. Apesar de ter dado um passo a mais em direção aos jogadores “hardcore”, lançando títulos grandes, como Batman: Arkham City Armored Edition e o aguardado Bayonetta 2 para seu novo console, ainda falta um bom prato de arroz e feijão para que a empresa alcance um público mais abrangente. Afinal, sua “nova geração” equivale à geração de consoles que o resto das desenvolvedoras já considera como ultrapassada, e seus lançamentos super inovadores já puderam ser vistos anos atrás no PlayStation 3 e no Xbox 360.

Mas é a Nintendo, a criança prodígio que desde sempre teve seu próprio tempo para lançar novidades e se voltar aos diversos tipos de mercado. Esperamos que ela ainda saiba o certo a fazer.

Com informações: CVG, GamesIndustry.

    • Zeruel Otomo

      Tanto quanto o seu comentário. Faltou entender que a Nintendo (contrária a Sony e Microsoft) sempre trabalha de uma mesma forma: o lucro tem que vir do console + software in-house, não de third party.

      Vita não vai tão bem? Verdade. Mas tem que ver que o PS4 está vindo ai para revitalizar o portátil juntamente com vários ports dos jogos de PS3 para o Vita. Inclusive já surgiram alguns rumores da Sony fazendo um bundle de PS4 + Vita por USD$499,00 para brigar com o XOne + Kinect 2 (o qual também já foi especulado que devido a má recepção e os problemas com o Prism, terá uma versão mais barato sem o Kinect 2 na caixa, o qual já nem mais é obrigatório para o funcionamento do XOne).
      Se um console da Sony ou da Microsoft, portátil ou de mesa, vai mal das pernas, eles ainda tem essa saída de buscar franquias por fora para expandir o seu repertório e trazer novos consumidores. Como a Nintendo quer garantir o lucro só com produtos seus, ela economiza no hardware da plataforma e isso atrapalha a migração de third-parties para dar uma ajuda.

      Essa estratégia da Nintendo funcionava, mas já mostrou sérios desgastes com o 3DS e se prolonga no Wii U. Utilizar o motor da nostalgia e saudosismo funciona até um ponto e talvez já tenha chego o mesmo. Nintendo precisa revisar suas estratégias de mercado antes que a nostalgia vá embora e sobrem só as dívidas.

  • Bruno Nogueira

    “Mas por que o Wii U não decola?”

    Simples. É porque ainda não saiu nenhum exclusivo de peso, e isso foi uma grande mancada da Nintendo. Ela lançou o console 1 ano antes, teve tempo para sair na frente nas vendas mas simplesmente não lançou sua franquias.

    • Felipe Schneider

      Na na não, o wii-u não decola porque seu hardware não vai suportar os jogos de nova geração. É um ciclo vicioso: O wii-u não vende porque não tem jogos, e as companhias não farão jogos para ele porque
      1-ele não vende
      2-ele não suporta os jogos sem “caparem” muito o software.

      Os únicos que compram os consoles por causa dos exclusivos da nintendo são os fanboys da nintendo, que compram qualquer lixo que ela solte no mercado.

  • Diogo Ramos Gutierre

    Triste, torço pela nintendo, mas ela esta ficando cada dia mais restrita.
    Na época do snes tinham muitos jogos bons, não era apenas só pros jogos da nintendo.
    Com o passar dos anos mais e mais ela foi perdendo isso, e deixando de ligar pro hardware também.

    Hoje você conversa com um fã da nintendo, ele diz que a nintendo nunca se importou em ter gráficos e blablabla. Mentira, o nintendo 64 tinha gráficos bons, eu tinha um e seu que ele só perdeu pro ps1 por causa da pirataria e dos preços dos jogos.

    Eu sei que gráficos não é tudo, mas é importante. Se não fosse por que de uma geração para outra sempre a principal mudança é no hardware gráfico? Hoje no almoço passei pela Fnac, fiquei pasmo de ver o nintendo wii totalmente abandonado enquanto o x360 e o ps3 estavam muito disputados.

    Se o vídeo game ao menos tivesse uma resolução decente até hoje muitos jogariam. A nintendo acha que sempre vai inovar, e que por isso não precisa de hardware.

    Mas se ela inovasse e tivesse hardware ela dominaria o mercado com certeza. Eu espero que não aconteça com a nintendo o que aconteceu com a sega.

  • Matheus Fernal

    Sério que esses analistas não vão cansar de sugerir que a Nintendo abrace outras plataformas a cada mês? Se eu fosse o Iwata nem me dava mais ao trabalho de responder isso.
    Comparar a situação da Nintendo com a Sega e um pouco exagerado. É verdade que o Wii U não vai bem e talvez ele seja um grande fracasso durante toda essa geração mesmo. Mas enquanto a Sega já vinha de uma situação difícil desde o Saturn que nunca decolou a Nintendo veio de uma geração em que Wiis e DSs vendiam que nem pão quante. E o 3DS vai muito bem nessa geração mesmo. Portanto não há motivo pra tanto desespero. Melhor segurar as pontas por um período ruim e bolar uma estratétia para se reerguer mantendo seus ideais. Tenho certeza que esses analistas consegeuem pessar em um exemplo de empresa que viveu uma situação não muito diferente dessa.

  • Robson C.

    Porque a Sega é um exemplo de sucesso né gente…

  • Felipe Schneider

    Enquanto a nintendo continuar a acreditar que o PLAYER tem que se curvar a sua maneira, e não o contrário, a (não tão mais grande) n vai continuar a perder dinheiro.

    E, quanto as outras companhias imitarem a nintendo: Porque companhias de sucesso imitariam uma que só tem fracassado?

    E tenho dito =D

Tecnocast

|

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha