Início » Gadgets Hardware e acessórios Jogos Review » Leap Motion é um brinquedinho divertido

Leap Motion é um brinquedinho divertido

Sensor custa US$ 79,99 e consegue detectar movimentos de apenas 0,01 mm.
Dispositivo compacto é compatível com Windows e OS X.

Por
51 semanas atrás

Há pouco mais de um ano, nós conhecemos o Leap Motion, um pequenino sensor de movimentos compatível com Windows e OS X que permite o controle do computador através de gestos com as mãos. Na época, a empresa anunciou o produto como sendo “100 vezes mais preciso que o Kinect”, capaz de detectar movimentos de apenas 0,01 mm.

Como o Leap Motion oferece uma forma interessante para controlar o PC e custa apenas US$ 79,99, ficamos bem curiosos para experimentá-lo. Durante a SXSW 2013, em Austin, no Texas, nosso redator Gus Fune teve a oportunidade de brincar rapidamente com o sensor e parecia ter gostado bastante da experiência.

Nós recebemos uma unidade de teste do Leap Motion e nos próximos parágrafos você confere nossas impressões sobre o aparelho!

Como funciona?

Antes de tudo, vamos deixar algo claro: assim como o Kinect, o Leap Motion também é um sensor de movimentos. Mas os dois têm propostas diferentes. Enquanto o primeiro deve ser usado na sala de estar e monitora todos os movimentos do corpo, o segundo foi desenvolvido para ser colocado sobre a mesa, próximo ao teclado, e detecta apenas as suas mãos. Por isso, é até normal a empresa prometer uma precisão bastante superior.

O Leap Motion é um dispositivo bem compacto, do tamanho de um pendrive comum. Ele possui corpo de alumínio escovado e parece muito bem acabado. A parte de baixo é emborrachada, o que ajuda a evitar que o aparelho fique deslizando sobre a mesa. Em cima, há um vidro preto que esconde dois sensores CMOS e três LEDs infravermelho, que trabalham em conjunto para rastrear as mãos.

leap-motion-usb

Para usar o Leap Motion, basta conectá-lo ao PC usando um cabo USB e baixar um software, que inclui os drivers; uma ferramenta que mostra o que o dispositivo está “enxergando”; o painel de controle, que permite calibrar e personalizar a velocidade e precisão do rastreamento; e o Airspace, onde ficam todos os aplicativos baixados na loja do Leap Motion.

Ele ficaria mais bonito na mesa se fosse sem fio, mas a latência é algo muito importante aqui, então a necessidade do cabo USB é compreensível. E falando em cabo USB, na caixa há dois deles: um com 60 centímetros e outro com 1,5 metro. O mais curto é útil para usar o Leap Motion em um notebook; o longo será necessário caso a porta USB fique mais longe de você, como em um desktop.

Não há muito o que fuçar: logo após instalar o software do Leap Motion, você verá um rápido tutorial que ensina a usar o aparelho, sem muitos segredos. Ele já estará calibrado e bem configurado para a maioria das pessoas.

O que é legal?

Ainda no tutorial, a primeira impressão sobre o Leap Motion é: uau, ele é rápido!

Praticamente não há atraso entre mexer as mãos e ver o resultado na tela. A precisão é realmente boa: faça um movimento mínimo na ponta do dedo mindinho e o software detectará. O visualizador do Leap Motion é bastante sensível, a ponto de mostrar a tremedeira natural das mãos.

leap-motion-visualizador-alt

Como o Leap Motion é bem preciso, ele abre várias possibilidades para desenvolvedores interessados na plataforma. Sim, é possível jogar os clássicos Cut The Rope e Fruit Ninja, mas um joguinho gratuito me chamou bastante atenção: é o Dropchord.

Dropchord é um puzzle no qual o jogador usa um dedo de cada mão para formar duas esferas, que são interligadas por meio de um feixe de luz. Movimente os dedos para mexer o feixe de luz e eliminar determinados objetos; se você fizer isso rapidamente, ganhará pontos e conseguirá passar de fase. Alguns obstáculos tentarão interromper seu feixe: sempre desvie deles. O jogo é bem original e tem uma trilha sonora muito bacana.

É difícil descrever Dropchord, então dê uma olhada neste vídeo para entender melhor:

Por padrão, o Leap Motion não funciona como um substituto do mouse, mas basta instalar um aplicativo gratuito para fazer a mágica acontecer. O Touchless, disponível para Windows e OS X, permite que você controle qualquer aplicativo usando as mãos. Você pode clicar em alguma coisa (movendo o braço para frente), fazer o gesto de pinça para ampliar e reduzir objetos e rolar páginas, tanto na horizontal quanto na vertical.

O que não é legal?

Não é fácil se acostumar com o Leap Motion. Há uma curva de aprendizado aqui: nas primeiras horas, será normal apontar o dedo para o lugar errado, clicar onde não se deve e frustrar-se com gestos não reconhecidos.

Para clicar em algo, basta apontar o dedo e mover o braço para frente. O problema é que o Leap Motion pode não reconhecer o gesto como um clique, dependendo da velocidade do movimento – a recomendação é mexer o braço da maneira mais suave possível. E como é necessário tocar no “nada”, é preciso treinar bastante até descobrir o ponto certo: por diversas vezes me vi arrastando ícones e janelas porque esquecia de mover o braço para trás.

Também há uma limitação de hardware: o Leap Motion tem dificuldade para reconhecer um dedo em cima do outro. Então, para quem costuma fazer o gesto de pinça na vertical, será necessário se readaptar.

leap-motion-airspace

Outro problema é que, apesar de o Touchless permitir que o usuário controle qualquer aplicativo do Windows ou OS X, são os aplicativos adaptados para o Leap Motion que realmente são divertidos. E como o Leap Motion ainda é uma novidade, a loja de aplicativos é pobre, com poucas opções e nada realmente impressionante. No momento em que escrevo esta frase, há 86 aplicativos registrados, sendo que apenas 22 são gratuitos.

Aliás, Fruit Ninja é um jogo pago na Airspace Store, onde custa US$ 2,99. Mas é legal, vai.

Vale a pena?

É difícil recomendar a compra do Leap Motion porque:

  • Ele é apenas um complemento e não vai substituir seu mouse, até porque a precisão e praticidade de um mouse ainda é maior;
  • Ele não vai, de maneira alguma, aumentar sua produtividade – e desenhistas provavelmente se darão melhor com mesas digitalizadoras;
  • Ele ainda não tem killer apps. A loja de aplicativos está melhorando a cada dia, e isso também depende da criatividade dos desenvolvedores. Mas, por enquanto, o Leap Motion é apenas um passatempo;
  • Ele não substitui uma tela sensível ao toque, apesar de ter uma proposta bem interessante.

Por enquanto, o Leap Motion é um dispositivo simpático, que tem um potencial enorme, já que a precisão é boa, especialmente quando consideramos o preço de US$ 79,99.

leap-motion-teclado

Só que, no estágio em que se encontra, ele deve servir apenas como um brinquedo para ser usado nas horas vagas. Pessoalmente, ainda não vi nenhuma aplicação verdadeiramente importante que me faça deixá-lo sempre perto do meu teclado, ou usá-lo como um método de entrada alternativo no dia a dia, como faria num ultrabook com touchscreen.

Então, se você está apenas procurando algo novo para se divertir de vez em quando, o Leap Motion é uma excelente compra – mas só se você conseguir comprá-lo com um amigo que esteja viajando nos EUA, porque a empresa está com dificuldades para enviar o aparelho ao Brasil, devido aos altíssimos impostos alfandegários. Aliás, quando recebemos o Leap Motion aqui na redação, também ganhamos de presente duas folhas de papel fazendo referência ao imposto de importação (60%) e ICMS (18%), gerando uma taxa de R$ 173,19.

Já se você estiver querendo algum dispositivo para usar no dia a dia, como alternativa ou complemento ao mouse e teclado, é muito provável que você se decepcione com o Leap Motion – e ele se tornará um belo candidato a ficar perdido numa gaveta para sempre.

    • Tales Cembraneli Dantas

      um pianinho virtual seria divertido…

  • Alexandre Abreu

    Se fosse compatível com o Android, seria uma ótima pedida para Android Box (meu caso), para controlar jogos que só funcionam em telas touch screen.

Tecnocast

|

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha