Início » Celular e tablet » Review: LG G2, um Android topo de linha com ótimo custo-benefício

Review: LG G2, um Android topo de linha com ótimo custo-benefício

Por R$ 1.999, o LG G2 é possivelmente o melhor Android high-end no mercado atualmente

Por
34 semanas atrás

lg g2 01

Cerca de três meses depois do lançamento no exterior, o G2, mais novo smartphone topo de linha da LG, chegou ao Brasil. É um tempo bem curto em relação a outros lançamentos da LG – o Optimus G, por exemplo, demorou uns oito meses.

O G2 veio com uma grande vantagem em relação à concorrência: o preço. Pela etiqueta sugerida de R$ 1.999, ele é bem mais acessível que outros aparelhos também topo de linha. E no desempenho, será que ele também passa na frente? Passei cerca de uma semana com o aparelho para responder a essa pergunta.

Design e pegada

O G2 tem construção em plástico, mas o acabamento é caprichado e não tem cara de barato. A traseira com bordas levemente arredondadas adiciona pontos importantes quanto à ergonomia: a pegada é bem confortável e ele se acomoda confortavelmente na mão.

Há uma sutil textura de tecido na parte traseira, mas ela não faz muita coisa para dar mais segurança ao segurá-lo: a tampa continua sendo muito lisa e o G2 é bem escorregadio, além de ficar facilmente povoado por marcas de digitais.

lg g2 09

Mas, apesar de escorregadio, ele não caiu nenhuma vez nos dias que ficou comigo. Talvez seja culpa da posição dos botões, que, segundo a LG, realmente evita as quedas.

Esse é o principal detalhe no design do G2: a concentração dos botões de volume e para ligar na traseira, logo abaixo da câmera. Lembro que, quando as imagens dele começaram a vazar, a justificativa para esse posicionamento era que o aparelho era fino demais para que eles ficassem nas laterais. De fato, se não fosse a parte curvada, ele realmente seria muito fino. Mas a espessura total não é tão impressionante: 8,9 mm.

lg g2 12

Demora algum tempo para se acostumar a usar esses botões atrás. O primeiro impulso para aumentar ou abaixar o volume é, inevitavelmente, buscá-los na lateral. O mesmo ocorre para ligar o aparelho. Mas, passado esse estranhamento inicial, não há nenhum problema. De fato, a localização é exata para que se mexa neles confortavelmente com o dedo indicador. A câmera, também na parte traseira, é protegida por um vidro de safira que, segundo a LG, não risca e não fica com marcas (mas é só encostar o dedo nele para ver suas impressões digitais ali).

lg g2 04

A única coisa que tem nas laterais do aparelho são a P2 e a Micro USB na parte inferior – uma localização também peculiar para a P2, inclusive. Várias vezes tirei o aparelho do bolso de ponta-cabeça, acostumada com essa porta na parte superior.

Há também a bandeja para Micro-SIM ao lado da tela.

lg g2 05

Na parte frontal, o vidro é Gorilla Glass 2 para proteger contra riscos. Não há botões, nem sensíveis ao toque. Um detalhe interessante do design é que as bordas do vidro da tela são levemente curvadas, o que dá uma sensação interessante ao manusear. Na prática, não faz mais diferença além disso. Mas notei que, próximo à borda, em poucos dias surgiram riscos bem na curva, por deixar o aparelho na bolsa ou no bolso da calça.

Tela e interface

A tela com tecnologia IPS e resolução Full HD é lindíssima. O brilho quase exagerado deixa as cores vibrantes e é impossível enxergar pixels – a não ser que se esforce bastante para isso.

lg g2 10

As bordas reduzidas, tanto nas laterais como no topo e embaixo, dão a impressão de que a tela é ainda maior que suas 5,2 polegadas. Para preservar as bordas finas, os botões de opções, home e voltar ocupam uma parte da tela, mas cedem o espaço quando não há necessidade deles (como, por exemplo, ao assistir vídeos em tela cheia).

O G2 roda a versão 4.2.2 do Android com uma interface personalizada pela LG. Ela não deve agradar quem é fã do Android puro, já que lembra a TouchWiz da Samsung em alguns quesitos, como os ícones bem coloridos ou a quantidade de animações.

Também há muitas personalizações a serem feitas pelo usuário, desde as sete animações de transição de tela aos ícones do padrão de desbloqueio da tela; há o básico, um com gotas de orvalho e outro com balões.

O menu de notificações vem da fábrica bastante carregado, mas dá para aliviar a quantidade de informações. Na barra de acesso rápido, por exemplo, há 19 ícones carregados; é desnecessário ter tudo isso no acesso rápido, mas dá para escolher entre eles os que ficam.

Essa é só a primeira linha; na segunda, ficam os aplicativos compatíveis com QSlide (logo abaixo falamos mais sobre isso) e, em seguida, a barra de ajuste de brilho e a de volume. Tudo isso ocupa a metade da tela; as notificações aparecem da metade para baixo.

O QSlide não é exclusividade do G2. Essa função permite que alguns aplicativos funcionem sobrepostos a outros, inclusive com a função de deixá-los menos opacos para mexer nos ícones que estão por trás. Ao todo, são nove os nativos que têm suporte.

Screenshot_2013-11-19-19-19-43

Outra função legal do smartphone é o modo convidado, em que um perfil paralelo e que só dá acesso a alguns aplicativos designados pelo usuário é criado – por exemplo, você pode deixar só a câmera e o player de música disponíveis para outras pessoas. Mas ele não é perfeito: exibe o recebimento de notificações na barra superior, ao lado do relógio. Não dá para acessá-las mas, por exemplo, ao receber uma mensagem de texto, ela é exibida ali  linha a linha e seu convidado pode ler.

Dois detalhes ainda merecem serem citados aqui: o teclado e a função de copiar texto.

Manusear um smartphone de tela de 5 polegadas com uma mão só não é fácil e a LG sabe disso. Para facilitar, é possível configurar o aparecimento de um teclado que ocupa um espaço menor da tela, ficando grudado em uma lateral. Dá para trocar ele de lado apenas arrastando o dedo por cima, caso prefira digitar com a mão direita ou a esquerda.

Outro recurso bacana é para colar textos. Ao copiar algum e manter o dedo sobre o campo onde ele será colado, é mostrada a opção “últimas cópias”, que abre uma janelinha com os últimos conteúdos copiados.

lg shot

Apps

Quem odeia a poluição de aplicativos nativos nos smartphones pode se irritar com a quantidade de apps enfiados no G2. Eles são bem equilibrados quanto à utilidade: há os que são bem legais e outros que poderiam ser desinstalados sem problemas logo – principalmente os jogos da Gameloft, que vêm com o Android: Brain Challenge, Uno, Little Big City, Littlest Pet Shop e Wonder Zoo.

  • Caderno – app para tomar notas. É possível criar cadernos de anotações, que são uma mão na roda para quem utiliza bastante esse tipo de coisa a trabalho ou na faculdade e ajudam a organizar as informações. A sensibilidade da tela para escrever com letra cursiva é excelente.
  • Quick remote – controle remoto universal compatível com TV, TV a cabo, aparelho de som, DVD, Blu-ray, ar condicionado e projetor. Pode ser personalizado de acordo com o ambiente.
  • Quick translator – tradutor nativo, aceita palavras digitadas, faladas ou fotografadas (o reconhecimento é excelente). O primeiro dicionário é gratuito; os demais custam cerca de R$ 9,80 e podem ser baixados na Play Store.
  • Safety care – pode ser configurado para proteger o dono do aparelho em situações de emergência, como enviar um SMS para um contato específico com a localização ao sair de uma área pré-determinada (bom para pais saberem onde os filhos estão) ou quando o celular fica algum tempo sem ser utilizado.
  • LG Backup – auto-explicativo, faz cópias de segurança dos dados, que podem ser agendadas, transfere arquivos para outros aparelhos via NFC e faz a restauração dos arquivos do último backup.
  • Life Square – cria uma linha do tempo com fotos, compromissos e gravações de voz, entre outros. Bem dispensável.

Multimídia

Nesta categoria, o G2 tem bons apps nativos para quem quer apenas reproduzir vídeos e áudio. Ele também conta com rádio FM, que é algo cada vez mais incomum em smartphones, especialmente nos high-end como o G2.

O player de música tem um equalizador que conta com ajustes pré-programados e personalizáveis e aceita arquivos da memória interna, de dispositivos próximos via Wi-Fi e da nuvem. Também há um botão que busca a faixa no YouTube, para encontrar videoclipes, apresentações ao vivo e o que mais o site de vídeos tiver com esse nome.

Screenshot_2013-11-25-19-46-26

Já o player de vídeo é mais simples: apenas reproduz os arquivos. Em todos os formatos testados (AVI, MKV e MP4), os vídeos rodaram sem problemas, mas não foi possível adiantar na reprodução de nenhum deles. O app tem um botão para tirar screenshots dos vídeos e é compatível com o QSlide mencionado anteriormente.

O rádio tem um grande botão para procurar estações que lembra os de rádios antigos e seis slots para gravar as rádios preferidas na memória. Ele só funciona com o fone de ouvido conectado.

Screenshot_2013-11-25-20-01-21

Também vale mencionar a interface desses aplicativos, que é muito bonita: os botões imitam aço escovado e dão uma cara bem elegante a eles.

Câmera

Vários sites apontam o LG G2 como a resposta da LG para o Galaxy S4 da Samsung. De fato, os dois aparelhos realmente se parecem em diversos aspectos, como a quantidade de aplicativos nem sempre muito úteis embarcados pelo fabricante e as diversas funções da câmera – algumas parecem claramente, digamos, inspiradas no S4, como a câmera dupla.

A câmera de 13 MP entrega fotos de qualidade ótima. A fidelidade de cores é um destaque e a definição é digna de um aparelho topo de linha. Ao ver as fotos em tamanho natural, percebe-se que parte deles se perde – por exemplo, nas copas de árvores. Isso é normal. Mas fiquei surpresa com a perda de detalhes em geral em cenas amplas; algumas chegam a parecer tratadas com o efeito Cutout do Photoshop de tanto detalhe perdido. Também é possível ver uma granulação levemente incômoda no tamanho original em alguns momentos. Mas esses dois defeitos ainda passam longe de inutilizar a imagem.

Nas fotos de objetos próximos, a definição é bem próxima de excelente – novamente, lembrando que se trata da câmera de um smartphone. Quem é exigente consegue perceber algumas distorções com as imagens no tamanho original, mas elas são bem sutis.

Quanto às imagens noturnas, as diferenças entre o modo automático e o noturno não são tão expressivas: as fotos nos dois modos saem ruins, com luzes estouradas e muita granulação (um pouco menos no modo dedicado a esse ambiente, mas, ainda assim, poderia ser bem melhor).

foto noturna e normal

Além dos tradicionais normal, HDR, esporte, panorama e noturno, há modos mais elaborados deles (como o automático inteligente, que ajusta as características automaticamente, e o panorama VR, que faz fotos em 360 graus) e os “especiais”:

  • Disparo e reparação: destaca objetos que podem ser removidos depois com um toque (por exemplo, pessoas passando no fundo de uma foto).

Screenshot_2013-11-26-15-34-31

  • Disparo contínuo: faz 20 fotos instantâneas.
  • Filtro de imperfeição: suaviza as imperfeições da pele e aumenta o brilho. Dá para regular a intensidade do efeito, mas ele é extremamente artificial mesmo baixo.

lg g2 filtro

  • Câmera dupla: abre uma janelinha na tela para capturar imagens pela câmera frontal e pela traseira ao mesmo tempo. Por padrão, a frontal fica numa janelinha; para inverter, é só dar um toque nela.

lg g2 janela

  • Captura prévia de imagens: faz uma série de fotos e permite escolher os melhores resultados para serem salvos.

Com a marcação geográfica, pode-se clicar no ícone na foto e abrir o Google Maps para ver onde a foto foi tirada. Caso o endereço não esteja correto e você seja tão perfeccionista, dá para editar e colocar o exato.

Também é possível para disparar fotos com comandos de voz. O aparelho reconhece cinco: “LG”, “smile”, “whisky”, “kimchi” e “chesse”. É bem útil para fotos em grupo, quando não tem ninguém para bater, em vez do temporizador. E o celular ensina a pronúncia certinha de cada uma delas.

Para vídeos, é possível gravar em resolução Full HD a 30 fps ou 60 fps (por algum motivo obscuro, o teste de vídeo não estava com a opção de Full HD no YouTube quando fizemos o upload. Quando isso estiver resolvido, removeremos este aviso). Um recurso bem útil, especialmente em ambientes barulhentos, é o de ampliar áudio: basta direcionar o círculo que fica na imagem para a fonte de áudio para tê-la amplificada.

Além do modo normal, há outros disponíveis no G2:

  • Efeito ao vivo: coloca efeitos nos rostos da pessoa filmada: olhos grandes, boca pequeno, nariz grande, rosto fino, etc. É preciso estar próximo da câmera para que ela identifique onde aplicá-los.
  • Gravação dupla: assim como na câmera dupla do modo de foto, utiliza a câmera frontal numa janelinha e a traseira ao mesmo tempo. Também dá para inverter.
  • Controle de zoom: destaca, em uma janela, uma área que será aumentada. No vídeo final, a janelinha fica sobreposta à outra imagem destacando o que se queria mostrar.

Hardware

Listando as especificações do motor desse smartphone, o G2 tem processador Snapdragon 800 quad-core de 2,26 GHz, GPU Adreno 330 e 2 GB de RAM.

Na prática, o desempenho é exemplar. Não presenciei nenhum travamento, engasgamento ou lentidão, mesmo com diversos aplicativos rodando ao mesmo tempo e até com um vídeo no QSlide enquanto desempenhava outras funções. Jogos pesados como Dead Trigger 2 e Real Racing 3 rodaram sem dificuldades (e, diga-se de passagem, com gráficos lindos).

Nos momentos de uso mais intenso, o aparelho esquentou próximo aos botões traseiros, mas isso é compreensível e não foi muito incômodo.

Nos testes de benchmark, ele marcou 33.109 pontos no AnTuTu, 20.456 no Quadrant Standard e 2.918 no Vellamo. Os resultados ficaram bem próximos do Xperia Z1, topo de linha da Sony. Pudera: os números do hardware são idênticos nos dois aparelhos.

Também fizemos testes de benchmark baseados na web e estes foram os resultados:

  • Sunspider 1.0.2: 906,6 ms
  • Mozilla Kraken 1.1: 7772,1 ms
  • Google Octane 2.0: 3.453

Acessórios e conectividade

lg g2 07

Na parte de conexões, o G2 tem o combo padrão de smartphones topo de linha: Bluetooth 4.0, NFC, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac e compatibilidade com a rede LTE, ou seja, 4G. A conexão com o computador é feita via  Micro USB e não há slot para microSD, ou seja, a memória interna de 16 GB – que já tem espaço bem reduzido para o usuário, só 10 GB.

Acompanham o G2 na caixa um fone de ouvido e borrachinhas extras, um pino para abrir o slot do microSD, cabo Micro USB e carregador, além do manual.

O fone de ouvido do aparelho é um destaque. A qualidade do som é muito boa e, apesar dos agudos serem um pouco estourados, os graves são bem marcados. Melhora, claro, com uma equalização caprichada. Outro ponto positivo é o cabo flat, que dificulta a formação de nós. Por fim, o design dele é muito bonito.

lg g2 08

Bateria

A bateria do G2 tem 3.000 mAh e duração excelente. Utilizando-o como meu smartphone principal durante alguns dias, a vantagem que ele leva sobre outros aparelhos com menor capacidade é facilmente perceptível. Em uma tarde, passei cerca de duas horas no transporte público lutando contra o tédio ouvindo música (tanto MP3 salvos no smartphone quanto rádio) e mexendo nas redes sociais, sem uma mudança radical na carga da bateria. Com uso moderado, ele aguenta o dia todo.

Nos testes de bateria do Tecnoblog, ele completou o moderado com 81% da carga remanescente e o intenso, com 55%. Uma excelente marca.

Se a incrível bateria dele ainda não for suficiente, é bom levar o carregador com você ou ter um portátil; a bateria é vedada e, portanto, é impossível trocar por baterias extras.

Conclusão

Retomando a questão do início do review, dá para dizer sem pestanejar que o G2 tem um lugar no Olimpo dos smartphones topo de linha atualmente. Ele contempla toda a checklist dessa categoria: uma tela Full HD de qualidade ímpar e um tamanho razoável, processador quad-core, boa duração de bateria. Também traz alguns dos pontos negativos que têm se tornado comuns, como o armazenamento interno relativamente pequeno e sem possibilidade de expansão via microSD.

Com hardware de ponta e um preço competitivo para sua categoria, é difícil achar motivos para criticar o aparelho.  Não é perfeito, claro, mas parece ser bem próximo do ideal para o momento do mercado e tem fôlego para fazer valer o investimento por um bom tempo, até que as tendências mudem o suficiente para justificar sua troca.

Pontos positivos

  • Qualidade de tela incrível
  • Desempenho excelente
  • Muito ergonômico
  • Duração da bateria

Pontos negativos

  • Corpo em plástico que dá sensação de fragilidade
  • Pouco espaço interno, sem microSD
  • Excesso de apps de utilidade duvidosa

Especificações técnicas

  • Bateria: 3.000 mAh.
  • Câmera: 13 megapixels (traseira) e 2,1 megapixels (frontal).
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, GPS, Bluetooth 4.0, USB 2.0, NFC.
  • Dimensões: 13,85 x 7,09 x 0,89 cm.
  • GPU: Adreno 330.
  • Kit contém: LG G2, fone de ouvido (3,5 mm), carregador, cabo USB, e manuais de instrução.
  • Memória externa: não há.
  • Memória interna: 16 GB (10,62 GB disponíveis para o usuário).
  • Memória RAM: 2 GB.
  • Peso: 143 gramas.
  • Plataforma: Android 4.2.2 (Jelly Bean).
  • Processador: quad-core Snapdragon 800 de 2,2 GHz.
  • Sensores: acelerômetro, bússola, giroscópio, proximidade.
  • Tela: True HD-IPS LCD de 5,2 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels.

Tecnocast

|

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha