Início » Demais assuntos » Como fazer um rebatedor para seu flash portátil

Como fazer um rebatedor para seu flash portátil

Por
6 anos atrás

Uma questão com qual todo fotógrafo está sempre lidando, é a iluminação. Quando se está em um estúdio fotográfico, você conta com vários refletores para distribuir a luz pelo ambiente, porém, nem sempre dá pra carregar toda esta parafernalha para o local do evento.

O grande problema com o flash portátil, é que ele direciona demais a luz, dando muito contraste para o assunto principal. Isto além de escurecer o fundo, e destacar consideravelmente a oleosidade da pele, prejudica a coloração da foto, e acaba com a sua vividez.

A solução mais utilizada pelos profissionais são aquelas capinhas brancas que se acoplam no flash, chamadas de omni-bounce. Porém, elas não são tão eficientes em ambientes com teto alto, onde a luz se perde por não ter onde rebater. Um bom rebatedor às vezes é uma alternativa nestes casos. Mas só às vezes, afinal, conseguir resultados excelentes com apenas um flash portátil em teto alto, é quase sempre pedir demais.

Para fazer um bom rebatedor, você não precisa de mais do que cartolina, e sulfite branca. Basta tirar as medidas do flash, e moldar a cartolina de acordo com o que você julgar melhor.

Neste site, Chuck Gardner mostra o modelo que ele desenhou para o flash Canon Speedlight 580EX. Baseando-se nele, Matt Swan fez uma adaptação para o flash Nikon SB-600.

A diferença da imagem capturada com flash direto, para uma feita com o rebatedor de Gardner, é absurda. O tamanho do rebatedor parece um pouco exagerado a julgar pelas fotografias, mas para quem já viu pessoas usando tampinha de embalagem de margarina, isto não é nada.

Para montar este rebatedor, basta seguir o molde original. A única adaptação necessária, será na parte que encaixa no flash, já que cada um possui um tamanho próprio.

O único problema na utilização destes refletores, é que a pilha do flash dura bem menos. Isto acontece pois o flash não identifica a presença do rebatedor, e assim não consegue calcular com precisão a potência necessária para o disparo. Mesmo assim, acredito que vale a pena usar um destes. Afinal, se estávamos acostumados a trocar o rolo de filme várias vezes durante um evento, qual o problema em efetuar uma troca de pilhas?

Para mais informações, acesse os links abaixo:

Tecnocast

|

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha