Ir para o conteúdo.

Início » Celular e Tablet » Google vai comprar Motorola para tentar encerrar guerra de patentes

A guerra de patentes envolvendo o Android já dura alguns meses e não parecia que nenhuma empresa estava disposta a ceder facilmente. Hoje, no entanto, percebemos o quão sério o Google leva os potenciais problemas litigiosos da sua plataforma móvel. A gigante da web acaba de anunciar que vai comprar a Motorola Mobility, o braço responsável por criar e vender dispositivos móveis da Motorola.

Como parte do acordo de compra, o Google vai pagar US$ 40 por ação da Motorola Mobility em uma transação que vai totalizar US$ 12,5 bilhões. A transação foi aprovada por todos os membros de ambos os quadros de diretores, mas ainda precisa passar por aprovação de entidades americanas e europeias.

Larry Page, atual CEO do Google, disse que a compra foi proposta porque as duas companhias estão empenhadas no desenvolvimento da plataforma, apesar das disputas judiciais. Segundo Page, “juntas, nos podemos criar fantásticas experiências para o usuário e que vão sobrecarregar inteiramente o ecossistema Android para o benefício dos consumidores”. O executivo também cita que isso vai aumentar o portfólio de patentes do Google, o que deve tornar mais difícil as disputas contra a Microsoft e Apple, que continuam em posse de certas patentes potencialmente ligadas ao Android.

Por sua vez, Sanjay Jha, CEO da Motorola Mobility, diz que a nada generosa oferta do Google vai deixar muito felizes os atuais acionistas da empresa, que vão ter seus bolsos preenchidos com um monte de verdinhas. Além disso, Jha diz que “essa transação [...] entrega novas oportunidades para nossos funcionários, clientes e parceiros ao redor do mundo. Nós compartilhamos uma parceria produtiva com o Google [...] e agora, com essa união poderemos fazer mais ainda para inovar e entregar fantásticas soluções móveis em todos os nossos dispositivos”.

Empresas continuam separadas e licenciamento não muda

Apesar da compra, o Google garante que não vai fundir a Motorola Mobility no meio da sua infraestrutura. As duas continuarão como empresas separadas e serão administradas como tal. Além disso, o Google garante que a Motorola vai continuar com o licenciamento atual do Android e que o sistema deve continuar aberto. A Motorola Mobility não deve receber nenhum tratamento especial sobre as demais fabricantes.

Sobre o mercado, Jha disse que no Brasil a Motorola é a fabricante que mais vende Androids e que em outros países, como a Argentina e Chile, a empresa está vendo um crescimento considerável.

Mais detalhes estão disponíveis nesse press-release do Google, em inglês.

112 Comentários (Deixe o seu!)

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.