Ir para o conteúdo.

Início » Web e Redes Sociais » YouTube vai virar locadora de filmes da Paramount

O YouTube anunciou nesta quarta-feira que fechou um acordo com a Paramount para liberar 500 filmes do estúdio para aluguel em suas páginas. Entre os títulos, que estarão ao alcance dos navegantes dos Estados Unidos e Canadá, estão desde lançamentos como “A Invenção de Hugo Cabret” a clássicos como “O Poderoso Chefão”.

Até o momento os termos do acordo não foram divulgados, assim como os preços e prazos das locações. Também não existem mais detalhes a respeito de como os pagamentos serão feitos, mas o próprio site de vídeos dá a dica no post de seu blog oficial em que apresenta a novidade. “O YouTube e o Google Play terão o que você procura graças à Paramount”, afirma o texto escrito por Malik Ducard, diretor de conteúdo e parcerias do serviço.

O número de títulos deverá “ser ampliado com o tempo”.

Essa não é a primeira vez que o YouTube oferecerá conteúdo pago a seus usuários. Desde 2010 o site realiza uma série de experimentos com o formato, transmitindo filmes de festivais de cinema independente, como quando cobrou US$ 4,99 para navegantes assistirem os cinco finalistas do festival de Sundance pela rede, com som de alta qualidade e imagem em alta definição.

Como aponta a rede de notícias Reuters, o aspecto mais curioso do acordo é que ele foi fechado justamente com uma subsidiária da Viacom, gigante das comunicações que processa o YouTube desde 2007 por conta de violações de direitos autorais. Segundo o estúdio, o YouTube é responsável pelos usuários que fazem uploads de programas como “Bob Esponja”, “South Park” e “Daily Show”. Por isso deve pagar uma indenização de US$ 1 bilhão.

Atualizado às 15h30.

9 Comentários (Deixe o seu!)

  • Douglas Chagas
    126c

    Esse acordo engloba o Brasil também ou ele ficará de fora novamente? =\

  • Sr. Sem Papo
    1303c

    Já estava mais do que na hora da Google fazer isso! O Youtube tem grana tem servidores, o que faltava mesmo era as empresas abrirem um pouco a cabeça, agora com a Paramount prevejo outras empresas querendo entrar nessa também.

  • O rio corre pro mar. Até que em fim começaram a aparecer os indícios do inevitável, que é o controle da nova geração de distribuição de conteúdo. Enquanto os anões se esforçam pra consolidar uma base local (netmovies, sky, net) o Google parecia não fazer nada. Se conseguirem fechar mais contratos com outros estúdios o Google vai passar como um trator no resto do mercado.

  • cassiano

    engraçado que hoje já existem filmes full no youtube, shows e td mais.. será q eles vao deletar tudo isso pra q esse projetinho dê certo?

    • Se por “filmes full” você diz aqueles em 475 partes, não sei como vão fazer, mas acho que seria melhor assitir pelo oficial.

      Mas se você está falando daqueles filmes inteiros com mais de 90 minutos em um só vídeo no youtube, acredito que esses sejam oficiais também, tanto que a maioria é de antigos. Então, nesse caso, não teria porque tirar. =)

  • Diego

    Desde que isso não prejudique os usuários comuns do site, é uma boa.

    • Acho difícil prejudicar. Eles estão adicionando algo, não trocando.

  • Leandro

    Até que enfim esses dinossauros do entretenimento estão acordando.

    Só acho meio FAIL cobrar por unidade como em locadores, deveria ser mensalidade como Netflix e outros. Melhor ainda, seria não cobrar dos usuários e ganhar com publicidade, aí sim seria bom pra Paramount e para os usuários.

    • Acho que ganhar com publicidade seria difícil, pois parte da grana iria para o Google, a não ser que eles enfiassem publicidade no meio do vídeo, o que ficaria odioso.

      Por outro lado, a ideia de mensalidades é muito boa. O que não impede que as unidades também possam ser alugadas, dependendo do preço. Já que, US$5 é quase o valor de um ingresso de cinema, que sai por, em média, US$8,90 em NY. Pra ver no Youtube eu não pagaria o valor de um ingresso de cinema. =)

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.