Ir para o conteúdo.

Início » Open Source » Microsoft inaugura divisão de projetos open source

Há um bom tempo a Microsoft colabora com projetos de código aberto. Recentemente surgiram notícias de que a fabricante do Windows era uma das 20 maiores colaboradoras do kernel do Linux. Ontem (12/4) a empresa de Redmond deu um passo ainda maior para abraçar o software livre: criou uma subsidiária focada em padrões e produtos open source.

A divisão Microsoft Open Technologies surgiu a partir do time de estratégias de interoperabilidade da empresa e será liderada pelo executivo Jean Paoli, um dos criadores da linguagem XML e defensor do padrão OOXML, adotado desde o Office 2007. Os projetos open source serão tarefa diária de pelo menos 50 funcionários que trabalharão na subsidiária.

É o que parece.

A Microsoft sempre foi acusada pelos mais fanáticos de “atrapalhar o desenvolvimento dos projetos open source” e aos poucos está mudando essa imagem. Mas não pense que a equipe de Steve Ballmer vai abraçar de vez a ideia e abrir o código-fonte do Windows, incentivar o uso de produtos dos concorrentes ou alguma maluquice do tipo; a empresa está basicamente dando mais atenção ao que já fazia.

“Nós acreditamos que a subsidiária proporcionará um novo jeito de nos envolvermos com as comunidades open source, de uma forma mais clara [...] servindo como ponte entre tecnologias Microsoft e não-Microsoft”, declara Paoli. Além de desenvolver a linguagem HTML5 e o protocolo HTTP 2.0, a Microsoft também possui planos para implementar as linguagens PHP e Java em sua plataforma de cloud computing, Windows Azure.

Talvez a maior barreira dessa divisão esteja no fato de que muitos projetos open source estão licenciados pela GPL, assim, softwares que utilizem essas tecnologias também precisam abrir seu código, o que não é exatamente uma boa estratégia para uma empresa que possui tantos aplicativos proprietários. Além disso, a Microsoft fatura alto com royalties pagos por fabricantes de smartphones Android, concorrente do Windows Phone.

Com informações: GeekWire.

77 Comentários (Deixe o seu!)

  • Quando eu li o título, eu fiquei tipo “WTF??!”

    Bom, eu não sei se isso é bom ou ruim, se a Microsoft começasse a incentivar o open source mesmo, com ideias, projetos e tudo mais, eu gostaria, mas pelo o que eu li, parece meio tipo “Vamo ver o que eles sabem fazer, se tiver alguma coisa, a gente dá um jeito de fugir da GPL e se aproveita disso”…

    Anyway, só nessa divisão para eu trabalhar feliz na MS

    • @Cobalto
      480c

      Na verdade eles contribuem muito para que as tecnolgias livres de terceiros sejam compatíveis com as suas próprias, vide as nada pequenas contribuições para a ~compatibilização~ do linux com os servidores Hyper-V dela.

      • Luandersonn
        1393c

        Sempre tem que ter um motivo, a Microsoft não é a bom samaritana para fazer nada de graça, mas isso não anula o fato que ela ajudou. Ruim com eles, pior sem eles.

        • @cobalto
          480c

          O que eu acho que está mais que certo.
          Oras, se eu estou contribuindo para deixá-lo melhor (e não capando o bicho) para os demais usuários, eu só fazer melhorias na parte que contribuirá para que eu semi-diretamente ganhe dinheiro é um mero detalhe.

          Mas aí tem aquela, se você quer ser “livre de verdade” você não pode ver motivo para usar software livre junto de um proprietário. Você TEM QUE USAR TUDO LIVRE (Open-Fags TM)

        • Tietze

          Caramba…

          “Ruim com eles, pior sem eles”???

          O que haveria assim de tão ruim em relação a microsoft e o Open Source?
          Ou seria só pelo fato de a Microsoft não fazer nada sem visar lucro, que pra ti é tão ruim assim?

          • Luandersonn
            1393c

            Toda a contribuição da Microsoft, ora! Sem ela, seria pior, não seria o fim do mundo, o apocalipse para o Linux, mas seria pior do que é hoje.

            • Gaba
              1912c

              Mas porque é ruim com eles???

      • As atitudes da MS são meio dúbias quanto ao Linux, uma hora tá amando, na outra odiando, é estranho isso… Eu espero que saiam coisas boas desse projeto deles

        • Gabriel
          923c

          Recentemente, a Microsoft decidiu que o Linux não oferece mais riscos no mercado de desktops como se esperava alguns anos atrás. Pode se dizer que a guerra acabou e a Microsoft pode aproveitar as vantagens do open-source.

          Por exemplo, a Oracle sempre integrou Java em seus sistemas pois é uma linguagem difundida no mercado e multiplataforma. Não precisaram desenvolver uma outra solução para brigar contra o C# + SQL Server.

          A Apple utiliza o Webkit em seu browser porque eles precisam de um navegador, mas é mais vantajoso utilizar um motor consolidado ao invés de refazer a roda para construir um bom navegador. Não é o core-business deles, é só um recurso do SO.

          Algumas vezes, é melhor investir em uma tecnologia aberta ao invés de cada um desenvolver sua própria solução para a mesma coisa.

      • Ricardo

        Ou vc é desinformado, ou sonhador.
        Dado o fato de a Microsoft nos últimos anos ter perdido espaço em servidores para o Linux, não é de se admirar que eles queiram empurrar o Hyper-V deles e que ESTE SEJA COMPATÍVEL COM LINUX, por que é de interesse deles. (entendeu?! Linux intalado em servidores virtualizados pelo hyper-v).
        E é exatamente isso o lance da Microsoft ter estado entre as que mais contribuíram com o kernel Linux. Eles contribuíram porcaria nenhuma, foi só o driver deles para a compatibilidade com o Hyper-V. Como a métrica de quem colabora mais é medida, entre outras por commits e intervalos, a microsoft figurou lá por um tempo mas, diferente do que pinta a propaganda, foi por incompetência. Vou explicar: A microsoft fez mais commits no seu driver hyper-v, num código pequeno, do que muitos outros devs e empresas costumam fazer em códigos maiores, e não por que são trabalhadores exemplares, mas foi para corrigir erros que surgiam um após outro. Em suma, por incompetência dos programadores da Microsoft, uma quantidade absurda de commits num código relativamente simples e pequeno, em tão pouco espaço de tempo serviu para os que não entendem de tecnologia achar que a microsoft está ajudando a comunidade, quando na verdade, são incompetentes. Quem acompanhou de perto, sentiu medo de como será a programação do windows se nem um simples driver de camada de virtualização eles são capazes de escrever direito.

        • Ricardo

          @Cobalto e Luandersonn

          Ou vc é desinformado, ou sonhador.
          Dado o fato de a Microsoft nos últimos anos ter perdido espaço em servidores para o Linux, não é de se admirar que eles queiram empurrar o Hyper-V deles e que ESTE SEJA COMPATÍVEL COM LINUX, por que é de interesse deles. (entendeu?! Linux instalado em servidores virtualizados pelo hyper-v).
          E é exatamente isso o lance da Microsoft ter estado entre as que mais contribuíram com o kernel Linux. Eles contribuíram porcaria nenhuma, foi só o driver deles para a compatibilidade com o Hyper-V.
          Como a métrica de quem colabora mais é medida, entre outras por commits e intervalos, a microsoft figurou lá por um tempo mas, diferente do que pinta a propaganda, foi por incompetência.
          Vou explicar:
          A microsoft fez mais commits no seu driver hyper-v, num código pequeno, do que muitos outros devs e empresas costumam fazer em códigos maiores, e não por que são trabalhadores exemplares, mas foi para corrigir erros que surgiam um após outro. Em suma, por incompetência dos programadores da Microsoft, uma quantidade absurda de commits num código relativamente simples e pequeno, em tão pouco espaço de tempo serviu para os que não entendem de tecnologia achar que a microsoft está ajudando a comunidade, quando na verdade, são incompetentes. Quem acompanhou de perto, sentiu medo de como será a programação do windows se nem um simples driver de camada de virtualização eles são capazes de escrever direito.

          • Luandersonn
            1393c

            O mundo vive de código fechado.

          • @Cobalto
            480c

            tl;dr
            Já tentou usar parágrafos?

  • @Cobalto
    480c

    Uma coisa é certa: Haters gonna Hate.

    Mesmo que a Microsoft abrisse o código de todos os seus produtos e passasse a viver de suporte técnico, ainda ia ter open-fag que iria dizer que a Microsoft só estaria fazendo pra ganhar dinheiro (!).

    • Luandersonn
      1393c

      Sempre tem um xiita para acusar, nunca está satisfeito, e quer a morte da empresa.

      Eu sempre brinco que esses são os comunistas, minoria da sociedade, acha que toda empresa é uma capitalista maluca que gosta de f#der com os trabalhadores e querem que tudo seja de graça (no caso, de código aberto)

      • Tiago Gabriel
        451c

        código aberto não é código gratuito, há distribuições linux que também são pagas, um programa opensource é aquele que você pode 1 copiar, 2 distribuir, 3 modificar o código fonte e 4 distribuir a sua cópia modificada quando quiser, em fim não é uma questão de preço, afinal programadores também precisam de dinheiro.

        • Luandersonn
          1393c

          A parte de graça era referente aos comunistas.

        • de graça não quer dizer sem fins lucrativos tbm. Ubuntu e Android são de graça, mas Canonical e Google não fazem isso sem lucrar.

          • Vitor
            362c

            Quando você lucra com algo não necessariamente tem que ter fins lucrativos.
            Por exemplo o Firefox. Ele é sem fins lucrativos, assim como sua desenvolvedora (Mozilla Fundation), porém sua renda em 2010 foi de 123,2 milhões de dólares.

            • Vitor
              362c

              *E ~163 milhões de dólares em 2011

    • certamente ela não faria isso pra ganhar dinheiro, qq 1 q ousassee dizer isso é open-fag e hater, evidentemente…

    • Uendry Ramos Maia
      31c

      É, Cobalto, a Microsoft parece ter mudado com o Balmer, mas, como você disse, os haters vão continuar sempre falando. Engraçado que os tais haters são, geralmente, ‘fãs’ do google. Essa sim, ultimamente, que está se tornando evil e esse pessoal não vê isso.

      • @cobalto
        480c

        Pois é, tem isso também.
        Fazem a caveira da MS, comparam com o capeta, mas babam ovo do Google.

        Mas é OBEVEO que desde que você use e desenvolva software livre você pode ser quanto anti-ético você quiser. Invasão de privacidade? Mas você é livre!

        • Luandersonn
          1393c

          Eu sempre rio neste “Mas você é livre!” rsrsrsrs

    • Victor

      E qual o problema dela fazer só por dinheiro? Eu no lugar dela, faria o mesmo e se ela detém monopólio, é porque a legislação permite várias práticas anti livre comércio.

  • Ronny SFC
    47c

    Isso é sério?

  • De qualquer forma acredito que a influência da Microsoft dentro do mundo Linux vai continuar igual. Mas gostei da ideia de poder trabalhar com linux dentro da Microsoft. Isso me anima. Não que um dia trabalharei dentro da Microsoft.

  • Lixo de matéria. Deve ser paga pela Microsoft.

    Primeiro que ela não é “acusada”. Ela é culpada mesmo. O padrão aberto e adotado como norma ISO é o ODF. Onde a Microsoft contribuiu? Em nada. Tentou forçar o padrão lixo dela, o OOXML, que não é totalmente especificado e somente ela tem acesso às “extensões” do padrão.

    Da contribuição do kernel, nem precisava comentar, mas outra pérola do lixo. Ela contribuiu somente era de interesse dela que é no driver do kinect e na parte de virtualização. Nada mais. Não é a “maior contribuidora” pois ela não faz nada além de arrumar o que é melhor pra ela. Ninguém ganha com o que ela faz, além dos que pretendem usar Windows em Linux.

    • Turdin
      3346c

      Hahahha, haters gonna hate.

      Sempre vai ter um sem noção para atacar com seus argumentos fracos e xiitas.

      Isso foi UMA das contribuições da m$, não todas, ela já contribuiu com SAMBA, tecnologias de virtualização ( e não só para Windows ), compatibilidade de drivers e diversas outras coisas.

      Não que isso vá fazer alguma diferença na sua vida, afinal, mente pequena não cabe mais informações.

      • Ricardo

        Ela contribuiu com o SAMBA por imposição da UE. Deveria saber disso se escreve com tanta autoridade.
        E usuário de rwuindows é tudo igual. Eles não tem argumentos/conhecimento e ficar trollando. Parabéns.

        • @Cobalto
          480c

          Bom é comentário baseado em fatos como por exemplo:

          “Lixo de matéria. Deve ser paga pela Microsoft.”

          • lucasds

            Ótimo exemplo de “Como falar mentiras usando verdades”. Pega 1 linha do comentário e desconsidera todo o resto.

            Que tal o resto dos fatos base do comentário?

            “Primeiro que ela não é “acusada”. Ela é culpada mesmo. O padrão aberto e adotado como norma ISO é o ODF. Onde a Microsoft contribuiu? Em nada. Tentou forçar o padrão lixo dela, o OOXML, que não é totalmente especificado e somente ela tem acesso às “extensões” do padrão.

            Da contribuição do kernel, nem precisava comentar, mas outra pérola do lixo. Ela contribuiu somente era de interesse dela que é no driver do kinect e na parte de virtualização. Nada mais. Não é a “maior contribuidora” pois ela não faz nada além de arrumar o que é melhor pra ela. Ninguém ganha com o que ela faz, além dos que pretendem usar Windows em Linux.”

        • Felippe
          14c

          Chamar os outros de troll e ter uma mente tão fechada quanto um, é no mínimo “uma coisa de troll”.

          Enfim rapaz, todos colaboram e até onde eu sei, na comunidade livre você pode colaborar apenas por utilizar o software e reportar bugs, não necessáriamente criar códigos, corrigir códigos e babar ovo daqueles que comandam a organização.

          para deixar claro minha opinião, eu sou a favor de que realmente tenha diversidade, sim, uso windows, não, ele nunca me atrapalhou, e se me atrapalhar, eu talvez de boot no Ubuntu como você, mas não vou ficar desmerecendo o trabalho de uma empresa (que tanto você quanto qualquer outro aqui gostaria de ser dono), só porque eu entendo um pouco mais de programação que os outros e eu quero tudo do meu jeito…

    • Luandersonn
      1393c

      Não falei que tem sempre um para chorar.

    • Tiago Gabriel
      451c

      Essa é a mais pura verdade, e infelizmente até o próprio linux não é mais tão livre assim, tanto que a Free Software Foundation não apoia a maioria das distros populares por terem incorporado software não-livre em seu kernel, é por isso que a FSF só apoia algumas poucas distros 100% free.
      http://www.gnu.org/distros/free-distros.html

      • Rennan Alves
        425c

        O Linux deixou de ser livre a muito tempo. O próprio Kernel possui código proprietário embutido (mantido e escrito por Linus Torvalds), com a desculpa de tornar compatível com os drivers das fabricantes.

        • Tiago Gabriel
          451c

          Mas ainda resta o kernel 2.6.32-livre, que alguns projetos utilizam para montar distros 100%Free como a Trisquel e a Ututo, que são as duas melhores dessa categoria na minha opinião. Tô até pensando em mudar pra alguma delas, mas ainda estou testando.

  • Parece que micro$oft percebeu o inevitável: OpenSource é o futuro(nos desktops também ;-) ).Para quem um dia já foi chamado de câncer não tá nada mal.

    • Luandersonn
      1393c

      Engraçado que isso é dito desde… SEMPRE.

  • @oroshy
    433c

    O codigo do ASP.NET é open source e faz um tempo já!

    • Brother Oroshy,

      Você está COBERTÍSSIMO de razão!

      Tá aqui a referência: http://weblogs.asp.net/scottgu/archive/2012/03/27/asp-net-mvc-web-api-razor-and-open-source.aspx

      Essa divisão não tem nada a ver com tornar o Windows livre, e sim em criar plataformas e frameworks cada vez melhores de desenvolvimento.

      =)

      • @oroshy
        433c

        Yep Gabriel, saudades ;)

        Isso ai! A sua ultima afirmação é o pensamento certo!

  • Pagaria pra ver os POGs nas sources da Microsoft, deve ter cada coisa bizarra..

    • @oroshy
      433c

      Deposita uma grana boa na minha conta, eu te mando!

  • Bitstorm
    155c

    Esta notícia há alguns anos atrás soaria como trombetas do Apocalipse, com haters gritando aos 04 ventos a morte do monopólio…

    … a verdade? A Microsoft hoje é uma empresa realista, e já se tocou que estrategicamente não pode “fingir” que as plataformas Opensource não existem e esnobar este marketshare… este pessoal não vai mais repetir a burrada do MSN(Microsoft Network), e sabe que a interoperabilidade é o futuro de seu negócio, existindo ou não desktops lá!!!

  • Tiago Gabriel
    451c

    Vejam só esse ótimo projeto OpenSource da Microsoft ela disponibilizou um ótimo presente e liberou o DOS pra quem quiser
    http://www.freedos.org/ kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    quanta generosidade!

    • Rennan Alves
      425c

      Não é da Microsoft. E quase todo o projeto foi feito do zero.

      • Bitstorm
        155c

        Isto sem falar que é muito útil para certos dispositivos legado/embarcados…

  • franco

    A notícia de que a MS está no TOP 20 das contribuidoras com o kernel Linux é uma grande distorção estatística. As únicas contribuições são para melhoria da emulação em VM do próprio Windows. E na verdade todas as contribuições são patches para a mesma função. A implementação inicial foi tão ruim que até hoje ela escreve patches para corrigir o que fez.

    Sobre a divisão de projetos OS, não irei comentar pois não estou por dentro. Só vendo o que vai rolar para poder ter uma opinião formada. Não acho prudente uma opinião otimista e nem pessimista
    disso.

    Mas fiquei curioso a respeito da afirmação “Há um bom tempo a Microsoft colabora com projetos de código aberto”.
    Confesso que estou totalmente por fora desses projetos que ela colabora. Poderia me informar alguns deles?

    • Rennan Alves
      425c

      http://www.codeplex.com/

      E tem o ASP.NET, claro.

      • franco

        Mas esse serviço não é apenas hospedado por ela? Os projetos dali são de qualquer um que esteja interessando em hospedar (como sourceforge, github e outros).

        • Rennan Alves
          425c

          Sim. Só que todos os projetos são relacionados (ou tem alguma relação) às tecnologias da Microsoft, além de alguns serem mantidos por programadores/equipes da própria empresa.

          Hospedando o site, ela tem total acesso a todos os projetos, além de contribuir com outros criados pela empresa que, geralmente, não deram certo (ou simplesmente liberam).

          • franco

            Cara, ter “acesso a todos os projetos” todos têm. Ela também tem acesso a todos os projetos do github, mesmo sendo hospedado por outra empresa. Mas tudo bem, eu não conhecia o codeplex.

            Notei que o que eu falei no meu primeiro comentário foi o que Ricardo (acima) já tinha dito e ele explicou melhor do que eu.

  • Carlos

    Bom, com certeza ela vê vantagem nisto. E não vejo problema nenhum nisso.

  • Yangm
    1c

    Essa licensa GPL é o que atrapalha o desenvolvimento do software livre.
    -Você quer que eu ajude, ok mas o código é meu e eu não quero abri-lo para todo mundo.
    -Não manolo, você tem que abrir seu código sim bla bla bla.
    -Então não ajudo.

    • franco

      Mas como você vai ajudar sem abrir o código? As melhorias vão ficar só para você?

      Essa licença não atrapalha o desenvolvimento do SL. O que ela pode atrapalhar é a ADESÃO dele, já que muitas empresas desistem de USAR algo GPL por não querer abrir fontes. Mas GPL é apenas uma das muitas licenças livres que existem.

      GPL é uma forma de proteger e manter aquele conteúdo livre. Um bom exemplo é o Linux Red Hat, que mesmo sendo vendido (e é caro!), é obrigado a manter os fontes disponíveis a quem quiser.
      No fim das contas, quem quiser comprar o Red Hat e receber junto o suporte, paga por ele.
      Quem quer apenas usar (sem suporte), pode baixar os fontes e compilar (ou baixar de outro local já compilado, como é o caso do Linux CentOS).

      • Yangm
        1c

        É exatamente isso que eu quis dizer. Quantas fabricantes disponibilizam drivers para linux? Tudo é feio pela comunidade, na unha.
        Para mim essa licença (sempre me confundo com essa palavra) atrasa o linux.
        Ajudar o usuário final que está pouco se lixando para o código.
        Drivers proprietários (na teoria, eu sei que certas coisas funcionam melhor sem eles) são melhores pois a empresa conhece o seu hardware.

        • franco

          Você está se confundindo um pouco.
          O driver proprietário pode funcionar perfeitamente no Linux e isso não fere em nada a GPL. A Nvidia cria drivers para Linux e são proprietários.
          Já a ATI preferiu abrir o código fonte do driver e deixar que a comunidade portasse o driver de Windows para Linux.

          A ATI dessa forma se livrou de ter que portar o driver. A Nvidia preferiu portar o driver e manter o código-fonte fechado.
          Sua afirmação sobre drivers proprietários serem melhores não tem sentido. O fato de ser livre ou proprietário não tem relação com qualidade, é apenas a licença. Os 2 drivers citados são bons e têm licenças diferentes. Os 2 poderiam ser porcarias e serem livres ou porcarias e serem fechados. A liberação do código é uma decisão de quem criou o código (o driver, no caso). O que costuma ser melhor nesse caso é o driver DO FABRICANTE (novamente, independe de licença) ao invés do genérico (que é feito sem conhecimento do hardware).

          Usuário final não liga para código, mas isso é uma ignorância da parte deles. Da mesma forma que sou um completo ignorante do meu carro. Eles não olham código, mas existe gente (incluindo empresas) pelo mundo que olham. E as melhorias implementadas por essa gente se reflete para o usuário também.
          Um usuário normal não sabe que o Firefox e o Chrome são de código aberto, mas se beneficiam de todas as atualizações e plugins deles.

          • Yangm
            1c

            Você está misturando tudo o que eu falei. Eu não disse que a licença interferia no código. Eu disse que geralmente o código feito pela fabricante do hardware é melhor. Geralmente não é 100%.
            Tem muita coisa que não funciona direito no linux e você sabe disso. Por isso dei o exemplo dos drivers. O GPL em muitos casos em vez de ajudar atrapalha.
            As grandes empresas não gostam de abrir seus códigos e todos nós sabemos o porque.
            Pelo o que eu sei, o linux é um movimento livre e não um movimento hippie.

        • A empresa conhece o seu hardware, mas conhecer o Linux que é bom… ATI mandando abraço com seu driver de vídeo que quebrou meu X.org e quase me fez formatar

          • Yangm
            1c

            Ai vai depender dos estagiários. Em teoria o driver da fabricante deveria conversar perfeitamente com o hardware, afinal foram eles que projetaram isso.

            • Mas a fabricante não se empenha em fazer drivers decentes, eles apenas querem lançar algum driver usável… Afirmaram que o 12 da ATI foi o melhor até agora e ainda assim quebrou o X.org (isso por que instalei todo certo) e não foi só comigo

          • Yangm
            1c

            Note que eu disse na teoria. É claro que vai depender da fabricante também.

            • Yangm
              1c

              E o casamento entre software e hardware é algo que deve ser visto antes de comprar.

    • Rennan Alves
      425c

      Pelo contrário, ajuda e muito. Garantindo a abertura do código permite um melhor suporte para a aplicação (tratamento de erros, revisões, etc.) além de manter a propriedade intelectual do criador original.

      O que atrapalha o software livre são as “Iscas Livres”.

      • Yangm
        1c

        E a liberdade de não abrir o código e simplesmente entregar algo pronto para o usuário?

        • @Cobalto
          480c

          Ser livre é ser obrigado é só usar coisas livres e só desenvolver coisas livres, você não sabia? Num mundo ideal (pelos open-fags) todos seriam obrigados a serem livres.

          • Yangm
            1c

            Meio contraditória essa liberdade deles. Ah, o certo é freetard.

          • Não cara, ser livre é onde os codigos são livres, sem perder o respeito pelo seu criador, criando implementações e melhorando o codigo, sempre desenvolvendo por cima dele… agora é meio lógico, se eu crio um código e ele é livre, se o cara vai usar meu codigo, ele não deveria poder usar meu codigo, fechar o mesmo e ainda por cima cobrar por ele, não foi ele que fez o negocio

            • Yangm
              1c

              Então por que tanta complicação em usar software proprietário?

            • Não vejo em complicação nenhum em usar software proprietario, eu mesmo uso software proprietario, o problema é você desenvolver algo com o intuito de ser livre e alguém se apropriar disso, por isso que tem licenças como a GPL, a gente vive numa sociedade capitalista, claro que vai ter gente cobrando por algo, eu acredito que dá pra coexistir software livre com proprietário, só acho errado quando um lado se vale do seu poder no mercado pra deixar de lado alternativas livres…

              Eu tenho certeza que se a ATI tivesse respeito pelos seus usuarios, faria um driver de video decente e não seria necessario utilizar o generico, agora você vê um cara rodando Skyrim no Linux pelo Wine sem lag, usando Nvidia, agora o mesmo com uma ATI é impossivel…

              Eu não acredito que exista alguém que ache que GPL atrase algo, pra mim ela faz avançar ainda mais, eu vejo muito desenvolvedor de open source fazendo trabalhos bem mais excelentes do que muito programador engravatado de grande corporação.

          • Tiago Gabriel
            451c

            Se você prefere ser obrigado a ser fechado e nunca ter a oportunidade de contribuir com a melhora de algo e ficar sempre esperando que os outros façam tudo, que seja. Só um exemplo o JDK da oracle apresentou alguns defeitos recentemente, a empresa foi avisada e não fez nada pra corrigir então a comunidade aderiu ao OpenJDK, se fossem esperar pelo código fechado da oracle estariam ferrados até hoje, esta é a grande vantagem do código aberto.

  • Microsoft falava que código aberto era um câncer pra industria até descobrir q dá dinheiro e aumenta o ciclo de desenvolvimento do software.

  • Ronyan_
    73c

    x9!

  • Li a matéria por alto e alguns comentários. Depois desisti de ler tudo… Tudo muito chato, preconceito com quem usa e defende software livre. Acho que falta um pouco de leitura (sim, também preciso ler mais) por parte de alguns. E um pouco mais de paciência por parte de outros. Não me venham com essa conversa de é que mercado e que “sempre tem um pra chorar”. Defender pensamento político-filosófico não é chorar, nem nunca foi. Se fosse, a ditadura ainda estaria vigente em nosso país.

    E sim, quem programa e só usa software livre o faz por alguns motivos: por prazer, por questões políticas e até mesmo pra ser do contra.

    Acho que pra nossa geração é muito fácil ficar “trollando” posições adotas por pessoas que acreditam no que fazem, no que vivem. Volto a escrever, falta leitura. As coisas se tornaram muito fácil pra gente…

    Uso Windows por preguiça (sic) e porque preciso dividir meu notebook com meu pai, que usa a trabalho. E não, não pretendo mudar o pensamento dele, nem o de uma grande empresa.

    E sim, a MS não da ponto sem nó e vai continuar sendo uma empresa escrota (no ponto de vista ético e sociológico). Ou vocês acham que os militares, que outrora aplicaram o golpe militar, ao fazer uma contribuição a um abrigo não governamental deixará seu pensamento de lado?

  • Ramon Melo
    2410c

    A Microsoft ama o software livre. Foi por isso que ela ameaçou e coagiu empresas a cortarem o suporte ao Linux e a se desvencilharem de suas operações com software livre.

    Ela ama tanto que quer só para ela.

  • Elder

    Para mim isso é estratégia de mercado. Microsoft tem um histórico ruim. Desde os tempos que derrubou a NETSCAPE do mercado e forçou o W3C a não adotar o formato Flash da Adobe para o HTML 5. Não confio nos reais interesses deles.

Deixar comentário:

Leia | Política de Comentários.