PS3 é hackeado por GeoHot. (Supplied)

O hacker George Hotz — conhecido como GeoHot — aos 17 anos, em 2007, ganhou notoriedade por ser o primeiro a desbloquear o iPhone para ser usado em operadoras que não a AT&T americana. Agora aos 20 anos, Hotz se torna famoso novamente por ser o primeiro a desbloquear o PlayStation 3, o mais recente console de vídeo-games da Sony, e o único da geração atual que ainda não havia sido desbloqueado.

O PlayStation 3, desde o seu lançamento, permaneceu ileso por três anos, dois meses e 11 dias, o que levou GeoHot a classificá-lo como “um sistema muito seguro”. Mas com de algumas alterações — “5% de hardware e 95% de software,” ele diz — o hacker já conseguiu acesso a diversas partes do sistema. “[O PlayStation 3] é supostamente impossível de ser hackeado — mas nada é impossível de ser hackeado,” disse Hotz. Ele continua trabalhando na quebra da segurança do console e promete divulgar os resultados online assim que terminar, de forma similar ao que fez com o iPhone.

GeoHot disse que o hack levou cinco semanas para ser realizado, sendo que três foram gastas estudando o hardware (há cerca de seis meses atrás) e outras duas efetivamente quebrando a segurança do sistema. Curiosamente, no post em seu blog sobre o destravamento do PS3 onde comunica o sucesso, Hotz agradece a George Kharrat do fórum iPhoneMod Brasil por presenteá-lo com a unidade hackeda.

Hotz diz que resolveu hackear o console por pura curiosidade, para “abrir a plataforma”, pois nunca joga PS3. O fato é que, “abrir a plataforma” permitiria que outros sistemas operacionais fossem instalados no console, assim como liberaria software caseiro e jogos não-originais — em outras palavras, a pirataria poderia, enfim, chegar ao PlayStation 3.

É claro que a Sony não irá querer deixar isso ir adiante, mas GeoHot disse que a natureza do hack tornaria muito difícil para a Sony bloquear o PS3 novamente. “Estamos investigando o relato e vamos esclarecer a situação assim que tivermos mais informações,” disse a Sony através de um porta-voz. [BBC / Dica do leitor Felipe Grivol]

[Atualização em 27/01/2010 às 19h00] George Hotz postou em seu blog o código do hack utilizado. Ele pediu a colaboração de outros hackers para iniciar uma “cena PS3”:

“Tenho esperanças que isso irá acender a cena PS3, e vocês irão se organizar e entender como usar isto para fins práticos, como no iPhone quando o jailbreak surgiu inicialmente. Eu tenho uma vida à qual voltar e não posso ficar trabalhando nisso dia e noite,” disse GeoHot.

Agora é esperar a comunidade hacker estudar os avanços de George Hotz no PS3 e ver onde essa história irá parar (possivelmente no PS3 com software caseiro e jogos piratas, mas isso só o tempo dirá).

Apple: ações em alta esperando pelo iTablet.

O anúncio de resultados do primeiro trimestre fiscal que a Apple fez ontem animou o mercado financeiro em relação a suas ações (AAPL), que chegaram a ter alta máxima de 4% na Nasdaq, valendo US$ 211,26 por papel. Além disso, pelo menos 7 corretores de ações aumentaram seu preço-alvo nas ações da Apple no dia de hoje.

Os motivos que levaram as ações da Maçã a esse sucesso não foram apenas os bons resultados financeiros e as excelentes vendas de Macs e iPhones apresentados ontem, mas também a expectativa quanto ao evento de amanhã, quando supostamente será anunciado um tablet da Apple.

“Nós vemos muito a se apreciar nos resultados da Apple e continuaríamos a ser fortes compradores perante o evento principal dessa semana — a revelação do tablet na quarta-feira,” escreveu o analista Yair Reiner, da Oppenheimer & Co.

A analista Katy Huberty se aprofunda um pouco mais nas expectativas dos investidores, que levaram as ações da Apple a subir mesmo em um dia em que tanto a Nasdaq como a Dow Jones caíram.

“Nosso caso base presume que o novo tablet adiciona quatro milhões de unidades vendidas, US$ 3,2 bilhões em lucro e 82 centavos de dólar de ganho por ação no ano de 2010, mas vemos potencial para até seis milhões de unidades e US$ 1,25 de ganho por ação,” explica Huberty.

Se você, como os analistas da Nasdaq, tem expectativas para o evento de amanhã da Apple, não perca a cobertura ao vivo do Tecnoblog. O evento começa amanhã (27) às 16h (horário de Brasília) e você poderá saber de tudo que acontece no palco do Yerba Buena Center nos acompanhando por este link. Até lá! [Reuters]

Enquanto a Apple se prepara para revelar um “misterioso” (as aspas estão aí porque todo mundo sabe do que se trata) produto num evento amanhã, a HP timidamente continua promovendo seu tablet Slate, que foi recebido sem muito estardalhaço na última CES.

De acordo com Phil McKinney, diretor de produtos para uso pessoal da empresa, o desenvolvimento da nova máquina começou há cinco anos, mas ela só chega em 2010 – e junto de seus concorrentes – por conta do mercado: “dois anos atrás ele certamente custaria pelo menos US$ 1,5 mil, o que seria impraticável”, afirmou.

Encaixado num estreito nicho entre os smartphones e os netbooks, o Slate terá tela de 10 polegadas sensível ao toque, rodará Windows 7 e vai desembarcar nas prateleiras das lojas norte-americanas “ainda este ano”, o que não diz muita coisa quando se está em janeiro. Outros detalhes técnicos, como processador, capacidade de disco e memória não foram revelados, mas quem apostar em Atom, 160 GB de disco e 2 GB de RAM é sério candidato a ganhar uma aposta.

Veja o vídeo:

TechCrunch: caído

Um dos blogs mais influentes no Vale do Silício, o TechCrunch foi vítima de um ataque nesta-terça feira e até o momento em que este post era escrito continuava fora do ar. No lugar de sua página inicial os invasores colocaram uma mensagem que já foi retirada do ar. Já outros de seus blogs, como o CrunchGear, aparentemente não sofreram com o ataque.

Comandado por Michael Arrington, o site foi aberto em 2005 e atualmente recebe cerca de 9,9 milhões de visitas diárias. Em 2008, teve algum destaque pela imprensa internacional por conta de sua tentativa de lançar um tablet chamado CrunchPad, mas o negócio naufragou e renasceu sob a tutela de investidores independentes com o nome de Jojo.

Conhecido repositório online de programas de código aberto, o SourceForge começou a barrar uploads e downloads originados da Coréia do Norte, Cuba, Irã, Sudão ou Síria alegando que oferecer ou receber softwares de residentes destes países pode ser caracterizado como uma quebra de seus termos de serviço.

Em seu regulamento interno o site especifica que “usuários que vivem em países que passam por sanções ou bloqueios impostos pelo governo dos EUA não podem enviar ou receber qualquer tipo de material disponível no SourceForge”, citando uma lei feita especificadamente para exportação de materiais entre países. Antes de criticar a página por conta deste parágrafo, bom lembrar que a lei norte-americana proíbe que qualquer pessoa ou empresa tenha qualquer tipo de relação comercial com habitantes de terras potencialmente “hostis”.

Em um post feito em seu blog oficial, a equipe responsável pela administração do SourceForge afirma que apenas “está cumprindo a lei”, justificativa que não foi suficiente para evitar a fúria de alguns puristas do software livre. Diversos desenvolvedores e usuários afirmam que a decisão foi “absurda e arbitrária”, enquanto outros, como um usuário identificado como “idan” lembra que “a decisão está correta. A lei é que é idiota”. [Register]

O Papa é pop: Bento XVI pede que o clero use as últimas tecnologias para pregar o evangelho.

O Papa Bento XVI solicitou ao clero que utilize mais as tecnologias “de última geração” — como sites e blogs — para pregar Sua palavra. O pedido veio em uma mensagem que tratava do Dia Mundial pelas Comunicações Sociais da Igreja Católica 2010.

O evento, agendado para o dia 16 de maio, terá como tema “Os padres e ministros pastorais em um mundo digital: a nova mídia a serviço da palavra”. O Papa defende que, à medida que a cultura muda, a Igreja precisa usar as mais recentes tecnologias, especialmente se pretende atingir os mais jovens. Sua Santidade sobre isso escreveu:

“Os padres estão desafiados a proclamar o evangelho empregrando a última geração de recursos audiovisuais (imagens, vídeos, animações, blogs e web sites) que, juntamente com meios tradicionais, podem ampliar horizontes para o diálogo, evangelização e catequese,” disse o Papa em sua mensagem.

O sumo-pontífice reconhece que a utilização dessas novas tecnologias exigirão uma adaptação do clero, mas acredita que elas podem ajudar a criar relações mais profundas com a comunidade, mesmo a grandes distâncias. Sua Santidade, porém, ressalta que os representantes da Igreja não podem esquecer sua funções primárias.

“Os padres presentes no mundo da comunicação digital devem ser menos notáveis por suas habilidades de mídia do que por seus corações pastorais e sua proximidade com Cristo,” disse o Papa Bento XVI.”Isso não apenas irá revitalizar seu alcance pastoral, mas também dará uma ‘alma’ à rede de comunicações que constitui a internet.”

Esta não é o primeira aposta do Vaticano na internet. Além de seu site principal, o Vaticano lançou no ano passado o site “O Papa para você” (Pope2You), onde os fiéis podem acessar um aplicativo papal do Facebook, ver o canal do Vaticano no YouTube e até mesmo baixar o aplicativo de notícias da Igreja Católica para iPhone. [CNET]

Sei que pode parecer chocante, mas lá vai: nem todas as páginas da web contam com feeds RSS. Simples ferramenta que permite acompanhar uma grande quantidade de sites de maneira prática, a tecnologia pode facilmente ser encontrada em blogs ou sites de notícias, mas nem tanto em páginas corporativas ou que não passam por atualizações constantes.

Mas agora isso não é um problema para o Google Reader, que ganhou um novo recurso que permite monitorar as atualizações de páginas que não contam com feeds. De acordo com um post no blog da equipe responsável pelo desenvolvimento da ferramenta, basta que o usuário adicione o link que deseja monitorar no campo “Adicionar um Feed”, que um feed customizado seja criado e o usuário seja notificado toda vez que a página passar por uma atualização.

Como mostra a imagem abaixo, o recurso já está em funcionamento e em testes pela equipe do Tecnoblog. ;-)

RSS criado na marra.

Nexus One, um celular do #######! (Mobile Mag)

Uma das mais aclamadas funcionalidades do Nexus One foi sua capacidade de reconhecimento de fala, disponível em qualquer campo de texto. Mas descobriu-se que o recurso tem uma restrição um tanto quanto moralista: palavras de baixo calão são censuradas e substituídas por uma seqüência de “#”s. Esse aparente moralismo foi questionado, principalmente vindo do Google, que se pronuncia contra a censura. A justificativa da empresa, porém, parece fazer bastante sentido, baseando-se no fato de que o reconhecimento de fala ainda não é 100% preciso:

“Nós filtramos resultados potencialmente ofensivos ou inapropriados porque queremos evitar situações onde possamos reconhecer erroneamente uma requisição de voz e retornar palavras de baixo calão quando, na verdade, o usuário disse algo completamente inocente,” disse uma porta-voz da empresa.

A empresa ainda afirmou que está trabalhando para melhorar a tecnologia de forma que no futuro retorne resultados mostrando exatamente o que o usuário disse. Ou seja, de certa maneira, eles estão trabalhando para que um dia possamos ter nossos palavrões de volta. ;) [PCMagazine]

“Estamos muito animados com o novo produto.”

No comunicado à imprensa anunciando os resultados financeiros da Apple para o primeiro trimestre fiscal de 2010, Steve Jobs confirmou que um importante produto será lançado no evento do dia 27.

“Os novos produtos que estamos planejando lançar nesse ano são muito fortes, começando esta semana com um novo e importante produto com o qual estamos muito animados,” disse Jobs.

Obviamente, o CEO da empresa mais pop do Vale do Silício não disse qualquer palavra em referência a um tablet, mas já aprendemos que, quando toda a indústria de rumores sobre a Apple aponta para as mesmas informações, os anúncios oficiais não costumam passar muito longe do previsto.

E, a quem interessar possa, os resultados financeiros da Apple mostram que foram vendidos 3,4 milhões de Macs, 33% a mais que no trimestre correspondente em 2009. A venda de Macs ficou acima da previsão dos analistas, de 3 milhões, mas a de iPhones ficou abaixo das expectativas. Foram vendidos 8,7 milhões de unidades (35% a mais que há um ano atrás), contra os 9,1 milhões previstos pelos analistas.

Eles só acertaram mesmo na venda de iPods, e acertaram em cheio: 21 milhões de iPods foram vendidos, exatamente como os analistas previam. Os iPods tradicionais caíram, mas os iPods Touch tiveram venda 55% maior que no primeiro trimestre financeiro de 2009. A receita do trimestre foi de 15,7 bilhões de dólares, cerca de 28,6 bilhões de reais. [Business Insider: 1 e 2 ]

Vista da frente do Yerba Buena Center (clique para ampliar)

Passei hoje em frente ao Yerba Buena Center, local onde acontecerá um evento da Apple na próxima quarta-feira. Aparentemente, os preparativos estão à todo o vapor, então aproveitei para tirar uma foto.