iPad

iPad (também chamado de iPad original) é um tablet da Apple lançado em abril de 2010. Roda o sistema operacional iOS. Vendeu mais de 3 milhões de unidades em apenas 80 dias, sendo líder absoluto na categoria. A primeira geração possuía tela de 9,7” (1024x768), 256 MB de RAM e processador single-core de 1 GHz. Foi vendido em versões de 16 GB, 32 GB e 64 GB. Um de seus principais atrativos era a bateria com duração de 10 horas mesmo navegando via Wi-Fi, uma marca bem maior que a dos notebooks e netbooks da época. Leia também sobre o iPad 2 e o iPad de terceira geração.

Brecha no site da operadora AT&T expõe 114 mil donos de iPads

A operadora americana AT&T, na qual operam os iPhones e iPads vendidos pela Apple, não tem uma das redes mais confiáveis. Hoje foi descoberto que seu site também segue o mesmo caminho. De acordo com o blog americano Gawker, o grupo de hackers Goatse Security usou uma brecha de segurança nele para conseguir endereços de emails de mais de 114 mil donos de iPads, incluindo membros do exército americano, jornalistas e até CEOs de grandes empresas. Nem a Apple ou AT&T comentaram a falha.

shogo_linux_thumb

Uma coisa que a Apple pode se orgulhar é a capacidade que ela tem de mover outras empresas a criarem produtos que prometem “matar” o iPhone, o iPad, o iPod, e o iQualquercoisa que a empresa acabou de lançar. Como a bola da vez é o mercado de tablets, volta e meia você encontra um anúncio de um tablet que promete ser o “iPad Killer”. Dessa vez, vem de Hong-Kong o gadget que desde o começo promete ser o “assassino matadô” do iPad. Conheçam o Shogo, um tablet que roda Linux.
Leia mais

Segundo levantamento da Net Applications divulgado nessa quarta-feira, o uso online do iPad mais que dobrou em maio e aumentou significativamente no final de semana do lançamento internacional do dispositivo.

No último fim de semana (nos dias 28, 29 e 30 de maio) a participação do iPad entre os dispositivos utilizados para navegar na internet chegou à média de 0,15% (com pico de 0,17% no sábado), um aumento de 36% em relação ao final de semana anterior (de 21 a 23 de maio), período em que, em média, representava 0,11% dos acessos à internet.

Analisando-se os dados da consultoria observa-se que o uso do iPad cresce regularmente a cada final de semana, o que provavelmente indica que um grande número de pessoas o utiliza em casa muito mais do que no trabalho.

Na segunda-feira a Apple anunciou que foram vendidos mais de 2 milhões de iPads, e em face disso diversos analistas já estão revisando suas estimativas de venda para o mágico e revolucionário gadget.

Leia mais

“Quando nos éramos uma nação rural, todos os carros eram caminhões, mas quando as pessoas começaram a se mudar para os grandes centros urbanos elas também começaram a comprar automóveis. Eu acredito que os PCs em breve serão como caminhões. Ninguém irá comprá-los, a não ser que precisem”. Com esta frase, dita na noite da última terça-feira durante a conferência All Things Digital que Steve Jobs, presidente e guru espiritual da Apple vislumbrou o futuro da indústria da informática no que chamou de “era pós-PC”, assunto que classificou como “desconfortável”. Leia mais

A AT&T anunciou hoje seus novos planos de dados e o fim do consumo ilimitado de gigabytes. No mesmo comunicado, a operadora informou a nova política de planos para produtos da Apple. Pois é, donos de iPhone e iPad dançaram dessa vez.

Começando pelo iPhone, temos a informação de que o tethering (quando a conexão com a internet via rede celular é compartilhada com outros equipamentos, por USB ou Bluetooth) passará a ser cobrado.

Para início de conversa, donos de iPhone deverão assinar o plano DataPro, com direito a 2 GB de tráfego mensal, por US$ 25. Depois disso, ainda será preciso pagar a taxa de tethering, de mais U$ 20. Ou seja, usar o recurso na AT&T não vai custar menos de US$ 45 (aproximadamente R$ 82) por mês.

Leia mais

As pessoas falam cada vez menos no celular, enquanto que utilizam cada vez mais os dados. Claro que, uma hora, as operadoras de telefonia celular teriam que criar novas formas de lucrar com os novos hábitos dos consumidores. A americana AT&T, por exemplo, movimentou-se hoje ao extinguir completamente o pacote de dados ilimitado que seus clientes tinham.

Leia mais

A D8 é a oitava edição da conferência “D: All Things Digital”, organizada pelo grupo News Corp, de Rupert Murdoch — que foi quem fez a abertura da conferência na noite de ontem. Foi na quinta edição dessa conferência (em 2007) que Steve Jobs e Bill Gates foram entrevistados juntos por Walt Mossberg e Kara Swischer, entrevista essa que é lembrada até hoje. Ontem, no palco da D8, os dois jornalistas se reuniram novamente com Jobs (sem Gates dessa vez) para conversar com ele sobre diversos assuntos pertinentes à Apple e seus negócios. Veja os destaques da entrevista.
Leia mais

Nesta terça-feira a Adobe anunciou que desenvolveu uma nova tecnologia focada em converter revistas para formatos amigáveis a dispositivos portáteis como o iPad. A edição digital da revista Wired para iPad lançada na semana passada — com imenso sucesso, aliás — fez uso dessa tecnologia para que, em uma parceria entre Adobe e Wired, a edição fosse lançada com toda a interatividade que agradou tanto ao público.

A edição para iPad da Wired, vendida por US$ 4,99 na App Store (menos de R$ 10) apresentou uma nova forma de mídia, mesclando os aspecto familiar de uma revista impressa com as possibilidades de interatividade que um dispositivo como o iPad possibilita, como por exemplo vídeo, slide-shows, imagens rotacionáveis em 360º, entre outros. Leia mais

Há uma corrente no mundo da tecnologia que diz: nunca compre a primeira versão de algum produto da Apple, a menos que queira sofrer com as correções que deverão ser feitas. Parece que chegou a vez do iPad passar pelo mesmo karma, dessa vez por causa do aquecimento em excesso que o aparelho pode enfrentar.

Leia mais

Quando a Apple lançou o iPad, tomou a frente em uma coisa que todos os fabricantes pareciam estar com preguiça de fazer — criou um dispositivo de consumo de conteúdo fácil de manusear, com uma experiência agradável e o seu já consagrado sistema operacional móvel.

É verdade, de inovador o iPad não tem nada. Todas as tecnologias utilizadas nele já foram vistas em outro lugar (ou quase todas), seja no iPhone ou nos vários protótipos de tablets que hora ou outra apareciam. E mesmo sendo um “mais dos mesmos, mas agora com uma tela grande” o iPad fez com que os fabricantes levassem a sério um mercado que estava congelado. Todos estavam à espera de uma iniciativa bem executada e essa iniciativa foi o próprio gadget da Apple. Leia mais