thumb-izzy-brazil

Como brasileiros, temos um relacionamento curioso com a cultura pop: a consumimos avidamente, mesmo que ela não seja feita para nós. Seja você fã das sitcoms americanas, otaku viciado em desenhos japoneses, ou hipster que só assiste filme iraniano em preto e branco, você deve saber que o palco da ficção geralmente está bem longe da nossa realidade.

Com games, que costumam seguir as convenções da cultura pop, a história é a mesma. Leia mais

Durante a MIX10, conferência de designers e programadores que acontece nos Estados Unidos, a Microsoft anunciou como vai ser o Windows Phone Marketplace, loja de aplicativos do Windows Phone 7 Series. O desenvolvimento será feito baseado em Silverlight e no framework XNA (ambos, obviamente, da Microsoft). O development kit para plataforma vai conter XNA 4.0, Visual Studio 2010, Expression Blend e um simulador do ambiente Windows Phone 7, para que o programador tenha todas as ferramentas para criar aplicativos.

Do ponto de vista do design, o Marketplace segue o jeitinho Microsoft de produzir interfaces. Uma visão panorâmica permitirá que o usuário navegue pelas opções e escolha os aplicativos que serão instalados no dispositivo móvel.

Marketplace do Windows Phone 7 Series. (Divulgação)

Marketplace do Windows Phone 7 Series. (Foto: Engadget)

Grandes desenvolvedores já trabalham com o Windows Phone 7. Alguns dos principais são: Electronic Arts, Namco, Seesmic e Pandora. Todos eles deverão ter aplicativos para o sistema quando ele for lançado, no fim do ano. No entanto, até o momento só há prévias de como os softwares irão funcionar.

A compra de aplicativos poderá ser feita de diversas maneiras. Diferentemente da App Store (ao menos por enquanto), o Marketplace do Windows Phone permitirá que o cliente teste o aplicativo antes de efetivamente pagar por ele. Por sinal, o pagamento poderá ser feito diretamente na conta de telefone, por meio da operadora de telefonia.

Assim como no caso do iPhone, o WP7 terá push notifications para aplicativos que não estejam aptos a rodar em modo multitarefa (pois é…). Dessa forma, o programa ficaria fechado, mas em constante contato com servidores que o manteriam informado sobre atualizações interessantes para o dono do aparelho.

[Atualização às 16:40] O Marketplace será a única forma de baixar softwares para aparelhos que rodem Windows Phone 7. Assim como na App Store, haverá uma equipe responsável por filtrar os aplicativos que serão disponibilizado aos clientes (ou não). Mas a Microsoft garante que não terá uma forma de aprovação espartana como a da Apple.

[via Engadget, Electronista]