Steve Jobs

Steve Jobs foi um empresário e inventor norte-americano. Faleceu em 2011 aos 56 anos de idade após lutar contra um câncer e passar por transplantes. Fundou a Apple Computer (posteriormente chamada apenas de Apple) em abril de 1976. Polêmico, foi afastado de sua própria empresa após incentivar disputas internas entre funcionários e fundou a NeXT Computer, empresa que desenvolvia estações de trabalho avançadas. Posteriormente, adquiriu a divisão de computação gráfica da Lucasfilm e passou a chamá-la de Pixar. O primeiro filme longa-metragem da Pixar foi o Toy Story, um sucesso de bilheteria.

“Estamos muito animados com o novo produto.”

No comunicado à imprensa anunciando os resultados financeiros da Apple para o primeiro trimestre fiscal de 2010, Steve Jobs confirmou que um importante produto será lançado no evento do dia 27.

“Os novos produtos que estamos planejando lançar nesse ano são muito fortes, começando esta semana com um novo e importante produto com o qual estamos muito animados,” disse Jobs.

Obviamente, o CEO da empresa mais pop do Vale do Silício não disse qualquer palavra em referência a um tablet, mas já aprendemos que, quando toda a indústria de rumores sobre a Apple aponta para as mesmas informações, os anúncios oficiais não costumam passar muito longe do previsto.

E, a quem interessar possa, os resultados financeiros da Apple mostram que foram vendidos 3,4 milhões de Macs, 33% a mais que no trimestre correspondente em 2009. A venda de Macs ficou acima da previsão dos analistas, de 3 milhões, mas a de iPhones ficou abaixo das expectativas. Foram vendidos 8,7 milhões de unidades (35% a mais que há um ano atrás), contra os 9,1 milhões previstos pelos analistas.

Eles só acertaram mesmo na venda de iPods, e acertaram em cheio: 21 milhões de iPods foram vendidos, exatamente como os analistas previam. Os iPods tradicionais caíram, mas os iPods Touch tiveram venda 55% maior que no primeiro trimestre financeiro de 2009. A receita do trimestre foi de 15,7 bilhões de dólares, cerca de 28,6 bilhões de reais. [Business Insider: 1 e 2 ]

No comando da Microsoft desde que Bill Gates pendurou as chuteiras, em junho de 2008, Steve Ballmer pode ser conhecido por tudo, menos por ser tímido – o clássico episódio da Monkey Dance que o diga.

Em visita à universidade Trevecca Nazarene, em Nashville, Tennesse, um estudante resolveu provocar o executivo e pediu que ele autografasse seu notebook, o que não seria nada demais se a máquina em questão não fosse um Macbook Pro com corpo de alumínio, fabricado por sua arqui-rival Apple. Sem perder o rebolado, o gordinho não pensou duas vezes antes de deixar sua marca na tampa do computador. Confira:

Dá pra imaginar o simpático Steve Jobs fazendo coisa parecida num HP ou num Dell? [TechFlash]

Durante todo o primeiro semestre de 2009 Steve Jobs esteve afastado da empresa que fundou e tornou bem sucedida. No seu lugar, Tim Cook, o Diretor de Operações da Apple, assumiu o papel de CEO interino enquanto o melhor CEO do mundo tratava de sua saúde. Sem dúvida, uma grande responsabilidade nas mãos de Cook — mas ele foi remunerado proporcionalmente.

Em 2007 e 2008, Cook recebeu, respectivamente, 7 milhões e 6 milhões de dólares em ações da Apple. Em 2009, esse valor saltou para US$ 12,3 milhões em ações da empresa (equivalente a mais de R$ 21 milhões). Isso sem contar o salário dele, que foi de US$ 700.000 em 2008 para US$ 800.000 nesse ano. Somando-se a isso o bônus em dinheiro de US$ 800.000 (cerca de R$ 1,4 milhão), Tim Cook fechou o ano com um total de aproximadamente 14 milhões de dólares. Sabe quanto é isso? Mais de 24 milhões de reais.

Enquanto isso, Steve Jobs continuou com o mesmo salário que recebe desde que voltou à Apple para salvá-la da falência em 1997: US$ 1 de salário e US$ 1 de bônus. Mas não sinta pena dele, os 5,5 milhões de ações da Apple que Jobs possui, com a alta recorde de US$ 211,61 com a qual as ações da Apple fecharam essa segunda-feira, valem a vultuosa quantia de US$ 1.163.855.000 (mais de 2 bilhões de reais). [TUAW]

A revista Harvard Business Review (HBR) fez a compilação do que eles consideram a lista dos melhores CEOs do mundo. Não se trata de um “Melhores CEOs de 2009″, e sim uma lista que leva em conta todo o histórico por anos a fio desses executivos importantes. E o Steve Jobs (foto ao lado, via Wikipedia) ficou com a taça.

A HBR analisou cerca de 2000 CEOs do mundo todo, de 1995 até o dia 30 de setembro de 2009. O Steve Jobs, da Apple, ganhou o título máximo pelo seu desempenho após sua volta ao “Infinite Loop”. De 1997 para cá Jobs fez o valor de mercado da Apple crescer 150 bilhões de dólares.

Na lista dos 10 mais há seis CEOs de empresas de tecnologia, entre eles Yun Jong-Yong (Samsung), Jeff Bezzos (Amazon), Margaret Whitman (eBay) e Eric Schmidt (Google).

O Steve Ballmer, CEO da Microsoft, não consta na lista dos 100 melhores CEOs da Harvard Business Review. E na verdade o Ballmer anda mal das pernas. A Newsweek listou 10 previsões para 2010 e uma delas é que no ano que vem Ballmer será afastado do comando da gigante de Redmond. No entanto a Mary-Jo Foley, uma das principais jornalistas-blogueiras que acompanha os passos da Microsoft, duvida dessa previsão.

E tem brasileiro na lista! Em décimo quinto lugar está Benjamin Steinbruch, da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional).

apple_moneyA Apple anunciou hoje em Cupertino seus resultados financeiros para o terceiro trimestre fiscal de 2009, que terminou dia 26 de setembro. A receita obtida foi de 9,87 bilhões de dólares e o lucro líquido do período foi de US$1,67 bilhão. O resultado superou a expectativa dos analistas, que esperavam receita de US$9,2 bilhões. Este foi o trimestre mais lucrativo da história da empresa.

A empresa vendeu mais de 3 milhões de Macs no período, o que representa um aumento de 17% em quantidade de unidades vendidas em comparação ao período equivalente no ano passado. O iPhone também cresceu: 7,4 milhões de unidades vendidas no período, um aumento de 7% em relação ao já bem-sucedido terceiro trimestre de 2008. O iPod, porém, não seguiu a mesma tendência: foram vendidos cerca de 10 milhões de unidades, uma queda de 8% em relação ao Q3 de 2008.

Apesar dos tempos de cautela na economia e de seus computadores custando, em sua maioria, bem mais de mil dólares, a Apple conseguiu também aumentar sua parcela no mercado de computadores para o maior market share em 15 anos. As pesquisas não chegam à uma uninimidade, a Gartner indica que os Macs representam 8,8% do mercado de computadores, e a IDC 9,4%. De qualquer maneira, é a maior participação do mercado que a Apple detém desde 1994.

Já o iPhone, segundo pesquisa da IDC, detém 22% do mercado de smartphones americano, atrás apenas dos BlackBerrys da Research In Motion, com 51%.

Além das vendas em alta, a empresa também contou com um aumento na sua margem de lucro, de 34,7% no último ano para o atual valor de 36,6%. Sabendo-se que houveram diversas quedas de preço em seus produtos, pode-se deduzir que a empresa de Cupertino conseguiu mesmo enxugar seus custos ao mínimo.

Em reação a tudo isso, as ações da Apple subiram 7% mesmo depois do fechamento da bolsa de Nova York, chegando a US$204 por ação, o maior valor já atingido pelas ações da empresa em toda sua história.

O CEO Steve Jobs comentou os resultados:

Estamos muito animados por termos vendido mais Macs e iPhones do que em qualquer trimestre anterior. Temos uma linha muito forte para a temporada de Natal e alguns grandes produtos sendo desenvolvidos para 2010.”

Desnecessário dizer que isso já deixou ansioso o mercado de rumores sobre a Apple. Será que vem o tão esperado iTablet por aí? [CNNMoney]

2 bilhões!

2 bilhões!

Em comunicado enviado à imprensa hoje, a Apple anunciou que 2 bilhões de downloads já foram feitos na App Store. É uma marca que certamente causa inveja a Nokia, Palm, Google e também À Microsoft.

Faz pouco mais de dois meses desde que a Apple anunciou que a App Store havia chegado a 1,5 bilhão de downloads. O que significa que, nesse período de tempo, outros 500 milhões de aplicativos foram baixados pelos usuários da iTunes Store.

“O ritmo dos downloads da App Store continua acelerado com usuários baixando impressionantes dois bilhões de aplicativos em pouco mais de um ano, incluindo mais de meio bilhão somente neste trimestre”, disse Steve Jobs, CEO da Apple, no comunicado.

A Apple aproveitou para confirmar os rumores com relação ao número de aplicativos disponíveis para download na App Store: são 85 mil, distribuídos em 20 categorias que contemplam desde notícias e esporte até saúde ou viagens. Infelizmente a App Store brasileira ainda não conta com os jogos que fazem tanto sucesso na loja americana.

Eu já vi alguns analistas dizendo que o enorme volume de downloads na App Store era resultado de vários aplicativos que recebiam atualizações constantemente. De acordo com esses analistas, aplicativos atualizados inflacionariam o número total de apps baixados. No entanto, a Apple já esclareceu que a conta de downloads totais na App Store não considera as atualizações de aplicativos.

Apple Keynotes PodcastHoje (09) você pôde acompanhar a nossa cobertura ao vivo do evento de música da Apple, “It’s only Rock n’ Roll, but we like it.” Depois pôde conferir todas as notícias destrinchadas no Tecnoblog News.

Agora você, nosso bem informado leitor, já pode também assistir o vídeo da keynote de Steve Jobs na íntegra, disponibilizado pela Apple através de seu canal de podcasts Apple Keynotes. Para tanto, tudo que você precisa é:

  1. Estar com seu inglês em dia (o vídeo não tem legendas);
  2. Visitar este endereço através do iTunes;
  3. Baixar gratuitamente o mais recente vídeo, “Apple Special Event, September 2009“.

Se ainda não tem o iTunes, veja como baixá-lo clicando aqui.

[Atualizado em 10/09 às 10h07] Além de baixar o podcast, agora há mais duas maneiras disponíveis para assistir à keynote. Você pode assistir o streaming do vídeo no site da Apple (o QuickTime é necessário para isso) ou baixar diretamente o arquivo no formato m4v por esse link.

O mundo da tecnologia se voltou hoje para o Yerba Buena Center, em São Francisco. Foi lá que Steve Jobs, CEO da Apple, subiu ao palco depois de vários meses em repouso médico, para apresentar as últimas novidades da empresa para o negócio de música que mantém.

apple-09set-resumao-logo

Acompanhe abaixo os principais anúncios feitos pela Apple hoje:

  • iTunes 9: a nova versão do aplicativo contemplará uma nova forma de exibir a iTunes Store. Também terá Genius Mixes, funcionalidade integrada ao Genius convencional. Donos de iPhones e iPods Touch que atualizarem o software poderão, a partir de agora, organizar as home screens do aparelho diretamente a partir do iTunes, o que era muito esperado. Leia mais sobre o iTunes 9 clicando aqui e saiba como baixá-lo clicando aqui.
  • iPod Shuffle: os tocadores de música compactos serão venidos em 5 cores (preto, prata, rosa, verde e azul) e uma versão em aço inox. Os preços praticados nos Estados Unidos para os Shuffle coloridos serão de US$ 59 dólares pela edição de 2GB e US$ 79 pela edição de 4GB. Leia mais sobre os iPods Shuffle coloridos.
  • iPod Classic: continua a mesma coisa, o que muda mesmo é o armazenamento. O iPod Classic passou a ter 160GB, pelo mesmo preço de US$ 250. Leia mais sobre o iPod Classic de 160GB.
  • iPod Nano: a grande “surpresa” do evento especial de música da Apple foi a adição de câmeras de vídeo aos iPods Nano. Receptor de FM também estará nos iPods Nano, que manterão as mesmas cores vibrantes apresentadas em 2008. Leia mais sobre o iPod Nano com câmera clicando aqui.
  • iPod Touch: a edição de 16Gb do iPod Touch foi aparentemente descontinuada. A edição de 32Gb e a nova edição de 64GB terão processamento 50% mais rápido e OpenCL ES 2.0, tecnologia de processamento gráfico semelhante à do iPhone 3GS. Leia mais sobre as novidades do iPod Touch clicando aqui.

apple-09set-fotos-resumao

Agora o que não foi anunciado no evento de hoje:

  • Last.fm no iTunes 9: usuários do Last.fm terão que continuar a usar o scrobbler que o site oferece. Nada de integração entre o Last e o iTunes 9.
  • iTablet: o suposto tablet PC da companhia continua sendo esperado pelos fãs, mas não foi dessa vez. E Phil Schiller foi enfático: por enquanto, o iPod Touch é o computador de bolso que a Apple oferece.
  • iPod Touch com câmera e FM: donos do iPod Touch não terão câmera de vídeo nem receptor de rádios FM. Ficará para a próxima geração do aparelho.
  • Apple Store Online brasileira: talvez o anúncio mais aguardado, uma versão localizada da loja online da Apple exclusivamente para o Brasil não foi apresentada hoje.

Depois que Phil Schiller mostrou as (poucas) novidades que os iPods Touch receberiam, foi a vez de Steve Jobs voltar ao palco. O legendário fundador da Apple aproveitou-se do entusiasmo dos fãs da empresa para apresentar o “One last thing” (Uma última coisa, em tradução livre) do evento de música da Apple nesse ano: sim, os iPods Nano ganharam câmeras de vídeo.

Steve Jobs fala das câmeras de vídeo. (Gizmodo)

Steve Jobs fala das câmeras de vídeo. (Gizmodo)

Jobs falou a novidade dizendo que a câmera de vídeo simples Flip, que é febre nos Estados Unidos, custava US$ 149 e oferecia 4GB de armazenamento interno. Logo em seguida, Steve Jobs anunciou: “O que nós vamos fazer? Bem, vamos começar com 8GB [de armazenamento] e vamos diminuir o preço para… zero”. É isso mesmo, os iPods Nano ganharão uma câmera de vídeo e não vão custar nem um centavo a mais por isso.

As câmeras dos iPod Nanos estarão localizadas na traseira do gadget, ao lado de onde a Apple tradicionalmente coloca a “assinatura” da empresa. O aparelho também terá – obviamente – microfone integrado, para que a captura de áudio seja possível.

O que surpreendeu os presentes no evento da Apple foi a inclusão de saída de som também no iPod Nano. Donos do gadget poderão escutar música sem a necessidade de fones de ouvido.

Câmera e saída de som no iPod Nano. (Engadget)

Câmera e saída de som no iPod Nano. (Engadget)

Os iPods Nano também terão sintonizador de rádio FM, para que as pessoas possam escutar não apenas suas músicas (de preferência compradas na iTunes Store), mas também as rádios abertas e gratuitas disponíveis onde estiver.

iPods Nano: 9 cores à sua escolha. (Engadget)

iPods Nano: 9 cores à sua escolha. (Engadget)

Seguindo a linha nano-chromatic, os iPods Nano mantêm o mesmo design e também as mesmas cores de antes: serão nove opções de cores muito vibrantes, para todos os gostos. Os preços? A edição de 8GB será vendida por US$ 149, enquanto que a edição de 16Gb sairá por US$ 179 nos Estados Unidos.

[Atualização às 20:00] Os novos iPods Nano com câmera de vídeo não poderão ser usados para tirar fotos. Segundo Steve Jobs, CEO da Apple, os eletrônicos para capturar vídeo são muito mais finos do que os necessários para fazer fotos. A Apple preferiu não ter que aumentar a espessura dos Nano.

Steve Jobs em seu keynote no Yerba Buena Center. (Engadget)

Steve Jobs em seu keynote no Yerba Buena Center. (Engadget)

Aquilo que todos os fãs da maçã esperavam finalmente aconteceu: Steve Jobs, o co-fundador e atual diretor-executivo da companhia, dá nesse momento seu keynote com as últimas novidades da Apple no segmento de música. Ao iniciar sua apresentação, Jobs disse que, há cinco meses, passou por um transplante de fígado e que atualmente ele tem um órgão de um jovem de “vinte e poucos anos” que morreu em um acidente de carro.

Num balanço geral do iPhone, Steve Jobs falou que em dois anos mais de 30 milhões de smartphones foram vendidos ao redor do mundo. Segundo o executivo, a App Store, loja de aplicativos do iPhone OS (o que engloba o iPod Touch) possui hoje mais de 75 mil aplicativos, que já foram baixados quase dois bilhões de vezes.

As novidades para usuários de iPhone são a versão 3.1 do iPhone OS, plataforma que os iPhones e iPods Touch utilizam. Como de costume, a atualização será gratuita para donos de iPhones e donos de iPod Touch que já tenha a versão 3.0 do iPhone OS.

Acompanhe a cobertura minuto a minuto que o Tecnoblog faz do evento especial de música da Apple clicando aqui.