Falta pouco. No próximo sábado, 3 de abril, a Apple começa a vender em suas lojas (e a distribuir para os clientes que participaram da pré-venda) o tão esperado iPad, o tablet PC da Maçã. O aparelho foi anunciado originalmente em 27 de janeiro, mas somente dois meses depois será disponibilizado para o grande público.

Já no embalo dos preparativos para a distribuição do produto, a Apple colocou hoje no ar uma página especial com demonstrações do funcionamento do iPad. Mais de dez vídeos foram publicados, cobrindo os aspectos mais interessantes que estarão disponíveis no tablet. Confira a lista:

  • Safari;
  • Mail;
  • Photos;
  • Videos;
  • YouTube;
  • iPod;
  • iTunes;
  • iBooks.

Todos esses programas serão nativos do iPad. Ou seja, todo tablet comprado em uma loja da Apple ou pela internet virão, de fábrica, com tocador de música, aplicativo de e-mail, leitor de e-books e por aí vai. Além desses, a Apple publicou vídeos de demonstração da versão da suíte de aplicativos iWork para a plataforma do iPad (também chamada de iPhone OS): Keynote (para apresentações), Pages (editor de texto) e Numbers (para gerenciamento de planilhas). Os programas devem ser comprados separadamente.

Infelizmente ainda não existe versão das “visitas guiadas” em português do Brasil.

Não deve ser de propósito mas além do Mac OSX, outro personagem importante da indústria da tecnologia faz aniversário neste dia 24. Steve Ballmer, figuraça em tempo integral e presidente executivo da Microsoft desde 2000, assopra 54 velhinhas nesta quarta-feira. Em comemoração à data, vale a pena conferirmos mais uma vez o sujeito em um de seus momentos mais clássico, a pra lá de famosa Monkey Dance:

E não podemos deixar de lembrar da sua eterna frase Developers! Developers! Developers!:

Feliz aniversário, Mr. Ballmer! :-D

De olho nos pobres navegantes que sofrem com suas conexões sonolentas, no final da semana passada o YouTube adicionou em seu player um recurso se permite parar o download de vídeos para seu cache, permitindo que o usuário possa fazer outra coisa na rede enquanto ele finge que ainda não desistiu de assistir bobagens na web.

O curioso é que ao contrário do que se poderia imaginar, a novidade não permite que o download seja retomado. Caso o usuário resolva continuar assistindo o vídeo interrompido, a página será recarregada e o download será reiniciado a partir do ponto em que ele parou, sem dar a possibilidade de voltar para o começo.

A “melhoria” já está disponível para todos os navegantes. Mas será que não seria mais fácil deixar como estava? [Google Operating System]

A toda-poderosa Apple preparou um comercial para mostrar seu novo gadget, o amado por uns e criticado por outros iPad. Com 30 segundos de duração, o filminho bacanudo foi ao ar durante a cerimônia do Oscar nos EUA e como grande novidade mostra mais detalhes do aparelhinho em ação. Confira:

Leia mais:

Falando em Oscar, o site CNet reporta que Steve Jobs esteve na cerimônia de entrega do prêmio acompanhando o pessoal da Pixar, que recebeu o prêmio de Melhor Animação com o filme Up!, que no Brasil recebeu o subtítulo “Altas Aventuras”.

Dois alemães resolveram tirar seus antigos notebooks Apple Powerbooks, linha anterior à atual Macbook Pro e produzida pela empresa da maçã entre 1992 e 2006, da mais do que merecida aposentadoria para transformá-los em pranchas de snowboard.

Confira no vídeo, que não é recomendável para pessoas sensíveis nem fanáticas demais pelos produtos da Apple:

Podemos dizer que existem duas formas de usar o WordPress. Há o WP instalável no servidor – que nós usamos aqui no TB -, disponível para download no WordPress.org, e o WP como serviço de publicação gratuito, que pode ser acessado em WordPress.com. O primeiro é completamente personalizável de acordo com o gosto do usuário, enquanto que o segundo tem diversas limitações.

Uma das limitações era com relação ao conteúdo multimídia que podia ser inserido no WP.com. Para evitar que códigos maliciosos sejam inseridos nos blogs do serviço, muitos itens em HTML são proibidos, inclusive de players de vídeo. Essa proibição era válida para o Videolog, mas não mais.

Botão do WP no Videolog. (Reprodução)

Botão do WP no Videolog. (Reprodução)

Donos de blogs no WordPress.com já podem embeddar (embarcar?) conteúdos do Videolog. A equipe do site brasileiro inseriu um botão abaixo do reprodutor com a marca do WP. Basta copiar o código – algo como [videolog 515326] – e inserir no corpo do post, como se fosse um texto normal. Quando o post for publicado, o vídeo vai ser exibido normalmente para o usuário.

Bom ver que serviços brasileiros estão ganhando destaque internacional!

Mal foi apresentado e o iPad já está no meio de uma grande polêmica por conta de seu nome. Se em português o termo “pad” pode ser traduzido como bloco de anotações, nos EUA ele também é utilizado para denominar absorventes íntimos, o que não demorou para virar piada por lá. E nem precisa ser piada nova: em 2006 o programa MadTV acidentalmente antecipou o nome do novo gadget da Apple num quadro de humor (vídeo abaixo).

Como se isso não fosse o suficiente, a fabricante japonesa Fujitsu também tem suas razões para não gostar do nome. Desde 2002 uma de suas subsidiárias comercializa um terminal para atendentes comerciais batizado com o mesmo nome da novidade da maçã e pelo visto a questão pode ser decidida nos tribunais.

E essa nem é a primeira vez que a Apple “acidentalmente” batiza seus produtos com nomes registrados por outras empresas. O próprio iPhone, lançado em 2007, foi pivô de uma polêmica semelhante com a Cisco, que tinha o registro da marca desde 2000.

Confira o vídeo do Apple iPad do MadTV:

[New York Times]

Enquanto a Apple se prepara para revelar um “misterioso” (as aspas estão aí porque todo mundo sabe do que se trata) produto num evento amanhã, a HP timidamente continua promovendo seu tablet Slate, que foi recebido sem muito estardalhaço na última CES.

De acordo com Phil McKinney, diretor de produtos para uso pessoal da empresa, o desenvolvimento da nova máquina começou há cinco anos, mas ela só chega em 2010 – e junto de seus concorrentes – por conta do mercado: “dois anos atrás ele certamente custaria pelo menos US$ 1,5 mil, o que seria impraticável”, afirmou.

Encaixado num estreito nicho entre os smartphones e os netbooks, o Slate terá tela de 10 polegadas sensível ao toque, rodará Windows 7 e vai desembarcar nas prateleiras das lojas norte-americanas “ainda este ano”, o que não diz muita coisa quando se está em janeiro. Outros detalhes técnicos, como processador, capacidade de disco e memória não foram revelados, mas quem apostar em Atom, 160 GB de disco e 2 GB de RAM é sério candidato a ganhar uma aposta.

Veja o vídeo:

Será que vai precisa rebobinar?

O Youtube anunciou em seu blog oficial que a partir desta sexta-feira passará a oferecer um novo serviço de aluguel de filmes pela rede. Por hora disponível apenas nos EUA, inicialmente a novidade permitirá que os navegantes paguem US$ 4 (R$ 7) para terem o direito de assistir aos filmes The Cove, One too many mornings, Homewrecker, Children of invention e Bass Ackwards, que fazem parte da programação do festival de cinema independente de Sundance, que acontece nos EUA. Os filmes estarão disponíveis para locação até o encerramento do festival, que acontece no próximo dia 31.

Apesar da programação ainda limitada, o site de vídeos afirma que nas próximas semanas pretende anunciar parcerias com outros estúdios e distribuidoras independentes para a disponibilidade de seu conteúdo na rede. “Oferecer seu conteúdo na web desta maneira permitirá ao artista ter um rígido controle a distribuição de seu trabalho, mantendo todos seus direitos”, escreveu a empresa no site.

Os pagamentos serão realizados através do Google Checkout, obscuro serviço de processamento de transações financeiras da gigante da web que existe desde 2006 e disponível apenas nos EUA e Reino Unido.

Por hora, os usuários brasileiros estão tão fora da festa que não é possível nem mesmo assistir aos trailers oficiais do festival de cinema, que têm seu conteúdo bloqueado desse lado do equador.

Kodak Playsport: compacta

A Kodak levou para a CES sua nova câmera de vídeo Playsport, modelo “feito para condições extremas” (ou seja, à prova d´água) capaz de realizar filmagens full HD a 30 fps até três metros de profundidade, estabilizador de imagens e uma proteção contra choques que a deixa “tão dura quanto uma pedra” (às vezes esses comunicados à imprensa são divertidíssimos).

A tela do modelo tem 2 polegadas e seu sensor fotográfico é capaz de tirar fotos (sim, ela também faz isso) de até 5 megapixel. Sua memória pode ser expandida com cartões de memória SD e seu preço será de US$ 149,95 (o que uns R$ 260, mas se for vendida por aqui não a espere por menos de R$ 1.200).