Windows Vista

Windows Vista é um sistema operacional da Microsoft lançado em janeiro de 2007. Introduziu a interface Aero, com transparências, sombras e recursos de produtividade. Começou a ser desenvolvido em maio de 2011, sob o nome Longhorn. Apesar de ser esperado para 2003, apenas dois anos após o lançamento do antecessor Windows XP, o Vista foi adiado várias vezes, culpa em parte das funcionalidades como o novo sistema de arquivos WinFS, que foi descontinuado. No lançamento, sofreu várias críticas por exigir requisitos de hardware muito acima da média do mercado.

Tadinho do tio Bill Gates. Não bastasse ter deixado de ser o homem mais rico do mundo – e para um mexicano, o que é pior! -, o dono da Microsoft agora vai amargurar mais um déficit, dessa vez nas contas da empresa fundada por ele. Um juiz dos Estados Unidos determinou que a gigante dos softwares pague US$ 105,6 milhões (cerca de R$ 180 milhões) em multas por infração de patentes.

Tais patentes, que são da empresa VirnetX e custarão muito caro para a Microsoft, dizem respeito a tecnologias de troca de dados em VPNs (redes privadas muito usadas em ambientes corporativos). Uma delas fala sobre criar conexão PC-PC de forma “transparente” e com uso de um servidor DNS seguro.

A equipe de relações públicas da MS já se manifestou sobre o assunto: disse que a empresa respeita a propriedade intelectual dos outros, mas não acredita que as evidências do processo demonstram que eles infringiram patentes e também que elas são inválidas.

Ainda há a opção da Microsoft recorrer da decisão, o que a empresa provavelmente vai fazer. O juiz também pode aumentar as punições, inclusive com a proibição da venda dos produtos que em tese violam a patente (Windows XP, Windows Vista, Microsoft Office e Windows Messenger).

[via Electronista]

Parece que a novela do Internet Explorer na Europa está chegando ao fim. A partir de primeiro de março, os usuários do Windows situados no continente poderão optar por instalar outro navegador logo que o browser da MS for iniciado. A tela de escolha já foi finalizada e passa por testes internos atualmente, mas também poderá ser testada a partir de 22/fevereiro.

Inicialmente a Microsoft propôs oferecer no mercado europeu uma versão do Windows sem o Internet Explorer (conhecido como Windows 7 E), mas a ideia depois foi descartada. Como segunda opção, a gigante de Redmond optou por uma tela de escolha na qual o dono do computador decidiria qual navegador seria o padrão do sistema operacional.

Algumas indas e vindas mais tarde, com direito à Fundação Mozilla reclamando do posicionamento dos ícones de navegadores na tela de escolha, dessa vez a MS aparenta ter acertado na fórmula para exibir os navegadores. Serão 5 navegadores mais usados, exibidos de forma aleatória: Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google Chrome, Apple Safari e Opera. Além desses browsers mais conhecidos, outros poderão ser encontrados ao movimentar a página para a direita. A lista de navegadores principais e secundários será atualizada a cada 6 meses, para refletir a realidade do mercado de browsers.

Internet Explorer: tela de escolha de navegador. Clique para ampliar.

Internet Explorer: tela de escolha de navegador. Clique para ampliar.

O acordo da Microsoft com a Comissão Europeia prevê que a tela de escolha seja distribuída por meio do Windows Update para Windows XP, Windows Vista e Windows 7 durante 5 anos. Fabricantes de computadores também terão o poder de desabilitar o IE e ajustar outro browser padrão nos PCs que venderem.

IE domina na Europa

O Internet Explorer ainda é o navegador mais usado na Europa. De acordo com dados do StatCounter, o aplicativo da Microsoft detém 45.5% dos usuários europeus. Em segundo vem o Firefox com 39.2%, seguido de Chrome (6.3%), Opera (4.3%) e Safari, com apenas 3.7%.

[Com informações: Microsoft on the Issues, ZDNet e Ars]

14pendriveComo já foi noticiado aqui no Tecnoblog, problemas envolvendo a licença GPL de outro aplicativo fizeram com que a Microsoft tirasse do ar sua ferramenta que permitia instalar o Windows 7 a partir de um pen drive USB.

Mas antes de entrar em pânico, calma: ainda é possível resolver esse problema  sem instalar nada em seu computador (desde que ele já rode algum Windows). A dica é da própria Microsoft e tudo o que você vai precisar é de um DVD do Windows 7  e de um pen drive com no mínimo 4GB de capacidade. Acessórios como chapéu de Indiana Jones e trilha sonora são opcionais.

Siga os passos:

-Antes de conectar o pen drive no PC, clique no menu Iniciar, então em Executar. Digite CMD.

-Digite o comando Diskpart. No Windows Vista, o alerta de controle do usuário vai piscar. Confirme. Kepp walking.

-Coloque o pen drive no computador.

-Digite o comando List disk. Todos seus drives aparecerão listados e identificados por números como Disk 1, Disk 2 ou Disk 3 e não por seus nomes, mas é possível reconhecê-los pela coluna size. O Disk 0 costuma ser seu próprio HD.

-Disco devidamente identificado, digite o comando Select disk X (substituindo o X por seu número correspondente).

-Agora digite Clean.

-Digite Create partition primary, então Active.

-Agora é só digitar format fs=fat32 quick. Pronto, a parte complicada está terminada. O pen drive aparecerá em sua lista de discos como Removable Disk. Não o renomeie.

Agora é só colocar o DVD do Windows 7 em seu computador e copiar diretamente todos seus arquivos para a raiz do pen drive, que funcionará como um disco de boot. Com o mesmo processo também é possível instalar o Windows Vista e o XP em computadores, com a diferença que para esse último a capacidade do dispositivo USB é de no mínimo 1GB.

Depois que instalar o sistema em seu netbook com o pen drive, você pode voltar a usá-lo normalmente. É só selecioná-lo, clicar com o botão direito e selecionar Formatar, Restaurar Padrões e Ok.

Depois de passar três anos na defensiva por causa de seu criticado Vista, os ares parecem ter mudado lá para os lados da Microsoft. Sucesso de crítica, as vendas globais do Windows 7 superaram as de seu antecessor em 234% nos primeiros dias de comercialização, como a empresa afirma em um post em seu blog.

Os dados, levantados pela empresa de pesquisa de mercado NPD, mostram que apesar de sair mais rapidamente das lojas o lucro proporcional da Microsoft não foi tão grande: “descontos agressivos dados no pré venda e a falta de promoção da versão Ultimate (mais cara, e, conseqüentemente, mais rentável) fizeram que a arrecadação no período fosse 82% maior do que a do Vista”. De qualquer maneira, acho que o Steve Ballmer não irá perder o sono por causa disso.

Mas nem tudo são flores. Agora vamos dar uma olhada na tabela das versões mais vendidas do Windows 7:

windows7vendasshotComo é possível notar, as três versões mais vendidas do sistema operacional NÃO ESTÃO disponíveis para o consumidor tupiniquim: os upgrades para as versões Home Premium e Professional e o pacote família com três licenças.

#ficadica, Microsoft Brasil.

Esse post foi atualizado com as informações a respeito dos planos da Microsoft de disponibilizar futuramente as versões de atualização do Vista para o Windows 7.
Windows 7 Upgrade - nao no Brasil_300px

Ao contrário do que acontece nos EUA, quem for comprar o novo sistema operacional da Microsoft a partir de quinta-feira (22) não contará com a opção de comprar uma versão de atualização, mais barata que a versão full, que é independente da pré-existência do Vista no PC em que será instalado o Windows 7.

Ricardo Wagner, gerente de produtos Windows de consumo da Microsoft Brasil, informou através de sua assessoria de imprensa que a versão de atualização não está mais disponível e que a versão full foi posicionada “no mesmo patamar de preços da versão descontinuada.”

Ou seja, aqui no Brasil, se você adquiriu uma cópia do Windows Vista, não terá qualquer incentivo financeiro para comprar mais uma licença da Microsoft, dessa vez para o novo sistema. Pagará o mesmo que alguém que decidiu continuar no XP, ou usava Linux, ou Mac, ou uma cópia pirata.

No caso, interessados em adquirir o Windows 7 a partir de quinta-feira pagarão no mínimo R$ 329 para a versão Home Basic. Nos EUA, aqueles que já possuem o Vista poderão comprar a versão de upgrade por US$ 119,99, o equivalente a R$ 205,90 no câmbio de hoje. Como comparação, proprietários do Mac OSX 10.5 Leopard pagaram, aqui no Brasil, R$ 80 para fazer a atualização para o Mac OSX 10.6 Snow Leopard.

Na Europa também não estarão disponíveis as versões upgrade, tendo sido adotada a mesma política de vender as versões full pelo “mesmo preço” que seria cobrado pela versão de atualização. [PCWorld]

[Atualização no dia 21/10 às 23h52]

O diretor do grupo de consumo e online da Microsoft Brasil, Osvaldo Barbosa de Oliveira, afirma que a versão de atualização só está disponível nos EUA por problemas relacionados a cobrança.

Além disso, a Microsoft está avaliando maneiras de viabilizar a versão de upgrade: “O upgrade não está fora do radar e avaliamos que esta opção esteja disponível já a partir do segundo trimestre do lançamento do Windows 7″, disse a gerente de marketing do grupo de consumo e online da Microsoft Brasil, Maria Heloísa Morel. Ou seja, entre o final de janeiro e abril de 2010 poderemos ter novidades quanto a isso. [PCWorld]

Logo-Microsoft-Security-EssentialsLembra-se do anti-vírus gratuito que a Microsoft lançou há dois dias? A empresa de segurança alemã AV-Test decidiu fazer um teste com o novo aplicativo, submetendo-o a meio milhão de malwares. O resultado: “muito bom”.

O Microsoft Security Essentials foi testado em Windows XP SP3, Windows Vista SP2 e no Windows 7 RTM. No primeiro teste, a AV-Test expôs o MSE a mais de 3.700 vírus, trojans e worms. Ao fim do teste, o anti-vírus conseguiu detectar e bloquear todos os códigos maliciosos.

Um segundo teste foi feito, dessa vez com 545 mil amostras de malwares. Não, dessa vez o Microsoft Security Essentials não detectou todas as ameaças: conseguiu capturar 536 mil amostras, o que um dos gerentes da AV-Test considerou como “muito bom”. O saldo final foi de 98,4% de acerto.

Em se tratando de adwares e spywares, a taxa de acertos caiu um pouco. Ficou em 90,9%, conseguindo capturar 12.935 malwares dos 14.222 presentes na amostra que a AV-Test utilizou.

Andreas Marx, gerente da empresa de testes, afirmou à PCWorld que o Microsoft Security Essentials não foi capaz de detectar malwares apenas pelo comportamento que os programas têm no sistema operacional. Em todos os casos, o anti-vírus da MS só conseguiu capturar malware que já estava presente no banco de dados do aplicativo. [PCWorld]

Windows 7 a US$30 para os estudantes americanos

Windows 7 a US$30 para os estudantes americanos

Sim, a Microsoft realmente quer garantir o sucesso do Windows 7. E uma das maneiras é ter uma grande base de usuários instalada nas instituições de ensino. É por isso que, numa oferta válida até  o dia 3 de janeiro de 2010, a gigante de Redmond oferecerá o Windows 7 a estudantes pelo reduzido valor de US$30. Segundo a Microsoft, isso é “maneiro demais pra deixar passar”.

A oferta é válida apenas para estudantes matriculados em escolas e universidades americanas autorizadas, e ofertas similares estão disponíveis na Grã-Bretanha, Austrália, Canadá, França, Alemanha, Coréia e México. Ela se aplica às versões Home Premium e Professional do sistema operacional, e os estudantes estão autorizados a comprar uma cópia de cada pela loja online da Microsoft. O sistema, inclusive, não será enviado em mídia física aos estudantes, e sim baixado por eles na versão de sua escolha: 32 ou 64 bits.

O valor de US$30 é bem menor que os preços normais: uma cópia do  Windows 7 Home Premium custaria US$120 para quem já possui uma licença do Vista, e US$200 para os demais; uma cópia do Windows 7 Professional, analogamente,  custaria US$200 (upgrade) ou US$300 (normal). Coincidentemente, o valor de US$30 é também o preço do principal concorrente do Windows 7, o recém-lançado Mac OSX Snow Leopard.

O Windows 7 tem seu lançamento previsto para o dia 22 de Outubro. [AppleInsider]

A Microsoft vai oferecer a edição Family Pack do Windows 7 em oito países da Europa. Com isso,  o Family Pack não ficará restrito a apenas dois países (a saber: Estados Unidos e Canadá). Também foi confirmado definitivamente pela empresa que o Windows E, edição do sistema operacional sem o Internet Explorer 8, não será disponibilizado para os europeus.

Windows 7 Family Pack: 3 licenças do Home Premium.

Windows 7 Family Pack: 3 licenças do Home Premium.

Brandon LeBlanc, integrante da equipe de desenvolvimento do Windows 7, disse em post no blog do sistema operacional que consumidores de Alemanha, Áustria, França, Países Baixos, Irlanda, Reino Unido, Suécia e Suíça poderão optar pela compra do Windows 7 Family Pack, que nos Estados Unidos custa US$ 149, com direito a três licenças do Windows 7 Home Premium, mas restrito a quem optar pelo upgrade de Windows Vista para Windows 7.

Segundo LeBlanc, o Windows 7 terá uma versão sem Windows Media Player no continente europeu, chamada de Windows 7 N. Embora a edição N do Windows Vista seja um fracasso (ninguém quer comprar um sistema operacional sem media player quando existe uma edição com o aplicativo pelo mesmo preço), a empresa insiste em lançar o sistema operacional na Europa sem o WMP para evitar acusações de truste ou monopólio da Comissão Europeia.

A pré-venda do Windows 7 nesses países será feita pelas lojas online locais da Microsoft e também por parceiros no varejo, com data prevista para início em 1º de setembro. Quase dois meses depois, em 22 de outubro o grande público poderá comprar o Windows 7.

Enquanto isso, ainda não temos nenhuma informação sobre preços e disponibilidade do Windows 7 no Brasil.

Nós já sabíamos que a Microsoft venderia uma versão do Windows 7 como Family Pack, na qual várias licenças são vendidas de uma vez. Hoje a empresa confirmou o preço. Portanto, se você mora nos Estados Unidos e tem mais de um computador em casa, poderá comprar o Family Pack por apenas US$ 149,99. O preço é referente a três licenças de atualização dp Windows 7 Home Premium. Isso significa que será preciso ter Windows Vista já instalado.

Windows 7 Family Pack: 3 licenças do Home Premium.

Windows 7 Family Pack: 3 licenças do Home Premium.

O preço já era esperado, e corresponde a aproximadamente R$ 279 no Brasil. No entanto, a Microsoft Brasil disse ao Tecnoblog que ainda não tem informações sobre a venda do Windows 7 Family Pack no país. [com WinAjuda]

Como já foi noticiado aqui no Tecnoblog, a Microsoft propôs à Comissão Europeia a utilização de uma tela para escolha do navegador/browser que o usuário  irá utilizar em seu computador. A medida é a mais uma forma que a empresa de Redmond busca para se livrar de acusações de monopólio que vem sofrendo na União Europeia por incluir o Internet Explorer no Windows.

A tela se resume a uma página no site da própria Microsoft com o logotipo, uma breve descrição e o link para o download dos principais (pausa para discórdia) browsers do momento. Até então, ela estaria disponível para as versões OEM do Windows 7, futuro lançamento da empresa e mais bem vista versão do Windows que se tem noticias.

Agora se sabe que a Microsoft irá implementar a opção em todas as versões ainda disponíveis de seu sistema operacional (leia-se: Windows XP e Windows Vista), disponibilizando a atualização através do Windows Update no período de três a seis meses após a decisão da Comissão Europeia.

Após o update, usuários que tiverem o IE como navegador padrão receberão a tela de escolha no próximo login com as opções de download e substituição para outro navegador, além de poderem continuar utilizando o IE. Assim como será possível a remoção completa do navegador da Microsoft do sistema, sem nenhuma forma de utilizá-lo sem ser por uma nova instalação completa.

A tela permite a exibição de até 10 browsers diferentes, sendo somente um por desenvolvedor. Além disso não serão exibidos navegadores que utilizem o Internet Explorer como engine ou que tenham qualquer ligação com a Microsoft, além do próprio IE. [ArsTechnica]