Início » Internet » Google fica mais inteligente com o Knowledge Graph

Google fica mais inteligente com o Knowledge Graph

Buscador mostra informações básicas sobre o que você está procurando.

Paulo Higa Por

O Google anunciou um novo recurso no buscador que poupará algum tempo dos usuários. Chamado de Knowledge Graph, a funcionalidade traz informações sobre o termo pesquisado diretamente na página de resultados da busca, como dados demográficos de cidades, datas de aniversário de pintores ou nomes dos filhos de uma cientista.

Hoje funciona assim: se você estiver interessado em saber quais são as descobertas científicas mais importantes de Marie Curie, pesquisa pelo nome da cientista no Google e imediatamente clica no link para acessar a Wikipédia. Com a novidade em funcionamento, o algoritmo analisará o que você pesquisou e não exibirá apenas os resultados orgânicos tradicionais, mas também dados úteis na barra lateral direita. Assim:

Você acessará a Wikipédia menos vezes.

No exemplo, o Google também informou em quais instituições Marie Curie estudou, sua data de nascimento e até os nomes dos filhos, além de sugerir personalidades relacionadas, como Albert Einstein e Louis Pasteur, aquele cara que contribuiu para tirar da cabeça das pessoas que a vida poderia ser criada a partir de meias sujas ou algum outro objeto sem vida.

O buscador agora também traz respostas diretas a uma pergunta feita por você, deixando o Google mais parecido com um Wolfram Alpha da vida – gráficos de funções ele já faz há algum tempo. O Google Operating System exemplificou alguns termos que retornam resultados rápidos: distância da Terra até a Lua, integrantes do Queen, idade do Mark Twain e os filmes de Star Wars, na ordem em que foram lançados.


(Vídeo do YouTube)

Os dados do Knowledge Graph também poderão ser acessados pela interface mobile e por aplicativos do Android 2.2+ e iOS 4.0+. O recurso está sendo distribuído aos poucos apenas para os usuários norte-americanos e vem logo após a Microsoft anunciar modificações bem semelhantes no motor do Bing. Algum dia ele chega ao Brasil.

Com informações: The Verge.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edson Camacho
Agora ficou mais importante ainda, publicarmos conteúdo aprofundado e de qualidade,isso irá incentivar mais a produção de melhores conteúdo, é beneficio para todos!
Fer
"...vem logo após a Microsoft anunciar modificações bem semelhantes no motor do Bing. Algum dia ele chega ao Brasil." Assim como todas as mudanças e "novidades" do Google!
Cristiane N.C.Silva
sem dúvida o google é o melhor site de pesquisa e se esta melhorando quem sai ganhando são os usuários, não há o que discutir então.
Thiago
medo do novo Bing que esta chegando nos EEUU. o mercado vai virar daqui alguns meses. anotem
Edmilson
Quanta complicação só porque o Google é grande, quando eu precisava de informações organizadas sobre alguém, comparações e etc vou no Wolframalpha(que tem um nome mt chato pra digitar), bem provavel que o Google pela renda que tem vá conseguir evoluir muito o serviço e ter em português ainda mais rápido, depois rola algum processo por patentes mas vamos que vamos, se o google comprasse o wolf já estaria de bom tamanho.
@_migueljr
O Wolframalpha já fazia isso :3
@LBKatan
Essa questão é mesmo bem complicada. Só vamos saber o que vai rolar no decorrer da história.
Matheus
Talvez, mas acho que os sites mais perdem do que ganham com isso. O problema é que o Google como buscador é relevante demais pra ser desafiado. Eles sempre podem argumentar que muito site de conteúdo só conseguiu visibilidade porque foi indexado por sua busca. Aí pra quem reclamar podem oferecer uma opção de colocar uma tag no html do seu site aí eu não pego seu conteúdo mas também não te indexo na minha busca. É complicado dizer onde esse tipo de prática pode chegar e quais são as consequências para a liberdade da internet.
Matheus
Não estou reclamando da funcionalidade, estou reclamando é da postura hipócrita do Google que fica pregando uma coisa e fazendo o oposto poucos meses depois. Quem tem que reclamar da funcionalidade são os donos dos sites que fornecem o conteúdo que vão perder acesso e consequentemente cliques em suas publicidades.
@LBKatan
Valeu, macfag.
@LBKatan
E atrapalhando outros sites?
@LBKatan
Realmente você tem um ponto. Só não sei se ele é válido. As pessoas entram, digamos na Wikipedia, só pra ter uma pequena ideia de quem é "fulano". Elas olham a primeira linha e vão embora. No final das contas a Wikipedia recebeu uma "visita cheia". Mas que o Google está deixando todo mundo na sua própria página é verdade. É só ver as opções que ele vai colocando, como busca por vendas, resultados de jogos e corridas (pelo menos no .com), etc. Mas isso pode, de certa forma, em alguns casos, ser benéfico. Exemplo: eu entro no google e procuro por "F1". Logo de cara aparecem os resultados da última corrida. Mas aí, se tenho tempo e interesse, eu entro no site da F1 pra saber como foi a corrida, as outras, como ficou o campeonato, etc. Acho que é válido se o Google colocar o equivalente àquelas primeiras linhas da Wikipedia.
rafaelhbarros
Vc ganha a coisa de mão beijada, de graça e reclama? Sério? Me diga como você é livre tendo seu trabalho com carteira assinada, se ferrando pra ter ensino superior porque sem ele você não é nada. Diz, como você é livre escolhendo entre futebol na globo e fofoca na record.
Priscila Lima
#mimimi Em nenhum momento o Google te proíbe de clicar nos resultados, ele está apenas facilitando a vida dos seus usuários.
Fernando
5 caracteres com o espaço! Oh! rs
Exibir mais comentários