No fim de semana eu assisti a uma palestra do TED que me evidenciou uma parte importante da web: a maneira como diversas organizações rastreiam tudo aquilo que nós fazemos, por diversos motivos que vocês conhecem. Gary Kovacs, presidente da Mozilla, levanta a bola para a quantidade de instituições que seguem os nossos passos enquanto navegamos na rede. É preocupante.

Filmada em fevereiro, a apresentação chega ao site TED.com dois meses depois mostrando que, a cada vez que abrimos um site, somos detectados por uma série de outras instituições que não necessariamente deveriam saber da nossa presença na rede. De modo geral, são empresas de publicidade que detectam o nosso comportamento e os interesses para fornecer os anúncios mais relevantes para o perfil de quem está abrindo a tal página.

Kovacs mostra no exemplo páginas que ele abriu num dia tranquilo e a quantidade de serviços de terceiros que seguem os passos do internauta. Tem de tudo: desde servidores adicionais que ajudam a hospedar as fotos do Twitter, passando por páginas que simplesmente fornecem código JavaScript e empresas de publicidade de toda sorte — de Google a sites de relacionamento, daqueles que prometem encontrar o seu par perfeito em alguns cliques.

Para evidenciar o “problema” (depende de quem vê se estamos falando realmente de um problema), o presidente da Mozilla sugere o uso da extensão Collusion para Firefox. Uma vez instalada, ela abre uma janela à parte na qual aparecem todas as conexões do internauta. São os sites que a pessoa abriu diretamente e aqueles que são carregados no plano de fundo, muito provavelmente sem que o internauta tome conhecimento de sua existência.

Extensão Collusion revela conexões ao acessar um site

Vale à pena acessar a página da extensão Collusion, instalar e verificar quais sites e empresas rastreiam o seu comportamento na rede. Eu já esperava a presença dos velhos suspeitos, como a rede de publicidade do Google ou as ferramentas que permitem exibir o número de menções no Twitter e de “curtir” no Facebook. Outros, porém, são totalmente dispensáveis.

A Mozilla, por ser uma empresa independente, traz para si o fardo de defender os interesses dos usuários a qualquer custo — ou quase qualquer custo. Atualmente o Firefox oferece o recurso de “Do Not Track”, que bloqueia o rastreamento de comportamento em sites favoráveis à iniciativa. O portal Yahoo americano está na lista dos que suportam. A ideia é difundir o conceito para que mais empresas de internet ofereçam essa opção para os internautas. Uma opção muito válida, diga-se de passagem.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Yuri
Alguém sabe se a navegação em modo anônimo bloqueia esse tipo de rastreamento?
@LBKatan
Vale lembrar que, dependendo da extensão e do navegador (só testei no Opera), eles têm uma base de dados com vários desses "links". No Opera, você clica e ele mostra o arquivo .js que chama o, no caso, "whos.amung.us". Nisso tem, também, um link tipo "saiba mais sobre 'whos.amung.us'". Então é bom dar uma olhada pra saber o que é. ;-)
@LBKatan
Esse aí eu já tinha visto. Muito bom mesmo. Faz você pensar um pouco mais sobre o que está recebendo.
@LBKatan
Valeu. Eu fiquei com preguiça de abrir o FF ou o Chrome =P
Turdin
Interessante isso, não imaginava que acessava tantas paginas externas ao entrar no tecnoblog O.o
Luandersonn
Eu já usei o proteção contra rastreamento do IE, ele serve também como um AdBlock, interessante.
Thássius Veloso
O whos.amung.us é um serviço que nos permite determinar quais são as páginas mais vistas no Tecnoblog a cada minuto, entre outras coisas. Também determinar o trajeto do leitor ao abrir várias páginas do site.
Caio
O Chrome também tem o Do Not Track Plus, que nesta mesma página bloqueou 4 companhias: Google Analytics Google Adsense Tynt Tracer ChartBeat e duas redes sociais: Twitter Badge Google +1
@adrikei
Prefiro propagandas de viagens e carros à propagandas de utensilios de cozinha e salões de beleza. De qualquer maneira, o Adblock impede tudo! Hahaha A pergunta é, tá comendo quanto da banda?
@alexandrecopi
Gostaria de saber da onde vem esse amung.us linkado no tecnoblog. hahahaha
@raul_oliveira
Uma outra palestra do TED que segue por esse caminho de trackeamento, e que por sinal recomendo muito a todos que têm interesse nesse formato de "decisões" que são tomadas por você com base nos dados coletados é Bolhas de Conhecimento - nesse link: http://j.mp/MB40BL ou "Eli Pariser: Beware online "filter bubbles" se preferir buscar direto no TED. Esse tipo de coisa ainda é discutível, principalmente por aqueles que "quem guarda os guardiões" e até que ponto é um mal necessário? enfim...
@alexandrecopi
Bem interessante, estou testando aqui, o terra te link a meia tonelada de links, em casa vou testar mais coisas. Apesar de ser ~preocupante~ como foi dito, a nossa "publicidade" fica mais dedicada (esse é o principal uso), o que também é ruim, por que assim, começa aquela velha história do cabresto. Mas Deus sabe lá o que pode ter nestes links né...
@ilbolzan
Humm, aparentemente tem ligação com o chrome sniffer https://chrome.google.com/webstore/detail/homgcnaoacgigpkkljjjekpignblkeae Bizarro.
Gaba
Valeu. Já ia perguntar...
@ilbolzan
Hey tecnoblog, O que é esse "homgcnaoacgigpkkljjjekpignblkeae" me trackeando? :p
Exibir mais comentários