Início » Aplicativos e Software » Microsoft oferece Linux no Windows Azure

Microsoft oferece Linux no Windows Azure

Ubuntu, openSUSE e CentOS agora rodam na plataforma de cloud computing.

Lucas Braga Por

Quem diria, hein? Quando a gigante de Redmond afirmou estar investindo muito em software livre, pensei que era brincadeira. A coisa ficou séria e agora a Microsoft passou a oferecer distribuições de Linux no Windows Azure, seu serviço de computação nas nuvens. A partir de agora, um leque de possibilidades surge no Windows Azure, sendo possível rodar aplicações Java, Python e PHP com a infraestrutura da Microsoft.

O serviço está disponível desde esta quinta-feira (7) e o Microsoft Windows Azure Image Gallery já oferece quatro distribuições: SUSE Linux Enterprise Server 11 SP2, openSUSE 12.01, CentOS 6.2 e Ubuntu 12.04 LTS. Caso seja de seu interesse usar outra distribuição, como o Red Hat, é possível fazer o upload de uma imagem em VHD, padrão da Microsoft de discos rígidos virtuais. O serviço ainda está em fase de testes, e a cobrança de uso será por hora utilizada.

Windows Azure: agora com Linux

Quem não gostou dessa notícia é a Amazon. Agora, os serviços do Azure concorrem diretamente com os serviços Amazon Web Services. É preciso aplaudir a Microsoft por abrir a plataforma: a empresa soube aproveitar a oportunidade de se tornar mais aberta com o mercado para ganhar dinheiro com outras tecnologias.

O suporte do Ubuntu já foi abraçado pela equipe de desenvolvimento da Canonical, e, em um comunicado, a empresa deixou bem claro que apoia qualquer tipo de solução cloud. Ainda, a Canonical afirmou que prestará serviço de suporte ao Windows Azure através do Ubuntu Advantage.

Vale lembrar que a Microsoft está construindo um datacenter no Brasil. Com isso, tanto o Windows Azure como os serviços na nuvem da Microsoft devem ficar mais rápidos no país.

Com informações: IDG Now.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Mr. Poopybutthole

https://tecnoblog.net/23983... é amigo você não viajou na maionese não! kkk'

olhos_castanhos
Se for em relação a kernel, acredito que sim. A microsoft pode abandonar o próprio para usar o do linux. E isso não significaria open source , explico, o kernel linux é open-source se a MS mexer deve distribuir o código a api do windows não essa podes ser proprietária e a MS pode ou não abrir o source. Seria um projeto diferente, no mínimo inusitado.
ricardo
*...sem nunca terem visto...
Fábio José
Tinha uma vez escutado um buato que o Windows 9 Seria uma espécie de união desses sistemas: Para mim pura maluquice !!! Por enquanto só me vem a cabeça a seguinte música: Balaio de Gato e de Rato // Martinho da Vila É José Esta vida é um barato Agora o gato e o rato Estão comendo no mesmo prato O gato dá queijo pro rato O rato dá peixe pro gato Antigamente o gato Com o rato não se dava Onde estava o gato O rato nunca ficava Hoje os dois vivem juntos Afanam de parceria A dupla está formada Um rouba e o outro vigia É por isto Que a nossa despensa anda vazia Sempre tivemos ratos Pra fazer a gente de gato e sapato Roiam, roubavam, fugiam Com medo do pulo do gato Não entravam no balaio Se escondiam num buraco Mas agora balaio de gato É balaio de gato e rato
Renyer
Nossa, hein! Até parece que a M$ tá preocupada com o Linux, software livre e afins. Ela quer ganhar dinheiro!
Lucas Braga
Como administrador de redes, isso seria um sonho. Windows Server é MUITO instável, seria bem legal uma versão GNU conversando com alguns serviços da Microsoft (Active Directory, Exchange. etc).
Sérgio Carvalho
Mal entendi que ela está apoiando o Software-Livre.
Forbidden_404
Um maluco genial, diga-se de passagem.
Forbidden_404
Como eu falei, ela está se abrindo a nova formas de ganhar dinheiro, o pensamento ela já tinha mesmo.
Sérgio Carvalho
Para mim ela não mudou em nada, ela só está fazendo isso por que existe concorrência, se eu quero usar Linux e o serviços deles não oferece isso eu mudo para outro, isso é só mais uma maneira de ganhar dinheiro e por isso que ela está ajudando no desenvolvimento de Kernel Linux, para seus próprios serviços e hardware que é o mínimo que ela pode fazer. Para você ver que ela não está mudando em nada no Windows 8 você não pode mudar seu navegador padrão ( Internet Explorer ), e ainda tem fanboy que tem a cara de pau de falar que com o Linux não roda Internet Explorer.
Kessler
Alucinado é pouco pra quem vê software como modelo político-ideológico. Os caras são seguidores do Stallman, que é notoriamente um maluco!
Guilherme Macedo C.
Generalização ofensiva e sem conhecimento do que ocorre. Hoje a maioria das pessoas sabe que Software Livre e de código aberto não é só um modelo de desenvolvimento, mas um modelo de negócio. Só que o que vc considera "alucinado" são na verdade os que veem não só como um modelo de desenvolvimento e de negócio, mas um modelo político-ideológico. Eu não concordo com muita coisa do que essas pessoas falam, mas é possível entender que não é baseado no nada.
Bitstorm
"Pagando bem, que mal tem?" ^^
@fbslikan
Seria meio que um "admitimos que nosso sistema não é tão eficiente quanto deveria e que perdemos uma boa parcela do mercado de servidores para outras empresas que usam o versões próprias do linux como sistema." mas não seria nescessariamente um tiro no pé. porque pra começo de conversa, muitas empresas já optam por linux devido a não confiarem na MS na área de servidores, porém utilizam outras soluções pertencentes a ela (desktops, notebooks suites de escritório). unificar o atendimento e ainda contar com suporte em português e com sitio no Brasil seria uma mão na roda para uma grande parte delas. As outras soluções permaneceriam intocadas, seus clientes continuariam a gozar do suporte e nada impediria que gradualmente recursos do linux fossem integrados ao resto do sistema tornando até mesmo alguns aplicativos multi-plataforma. A empresa demonstrará uma maturidade e poderá adquirir uma grande soma de colaboradores independentes interessados na proposta de um "windows livre". Sei-lá, se eu fosse diretor de desenvolvimento da MS eu pensaria muito nisso.
Guilherme Macedo C.
Eles não iriam dar um tiro no pé assim. Seria fortalecer o concorrente e deixar frágil sua solução.
Exibir mais comentários