Início » Gadgets » Desmanche do MacBook Pro com tela Retina mostra que ele não foi feito para ser atualizado

Desmanche do MacBook Pro com tela Retina mostra que ele não foi feito para ser atualizado

Avatar Por

Um dos destaques da WWDC 2012 foi o anúncio de um novo modelo de MacBook Pro que inclui uma tela com grande densidade de pixels, o Retina Display. Pegando elementos do MacBook Air, o novo modelo usa armazenamento SSD, processadores Intel Core e tem várias opções de conectividade. Mas esse portátil trouxe uma inovação que pode até contribuir bastante a sua leveza, mas não vai agradar quem quiser atualizar seus componentes.

Placa-mãe do novo modelo de MacBook, RAM (azul claro) soldada (Crédito: iFixIt) | Clique para ampliar

Segundo o site iFixIt, especializado em abrir gadgets da Apple, o MacBook Pro com Retina Display tem vários componentes soldados ou proprietários, o que o torna um modelo impossivelmente difícil de se reparar ou atualizar. A memória RAM, por exemplo, é soldada na placa-mãe, como você pode ver na foto acima. Então se você comprar um desses com 8 GB de memória e quiser expandi-la depois… bom, azar o seu.

Armazenamento SSD do novo MacBook: proprietário (Crédito: iFixIt) | Clique para ampliar

Além disso, para chegar nos componentes é preciso lidar com os parafusos do tipo pentalobe, usado em dispositivos iOS, e o armazenamento SSD usado tem um encaixe proprietário que só a Apple usa. Mas a cereja do bolo está mesmo na bateria de íon de lítio, responsável pelas sete horas de vida do portátil: ela agora está colada no aparelho e não aparafusada.

O MacBook Pro tem um histórico de ser um modelo de notebook relativamente fácil de ter alguns dos seus componentes trocados, assim como qualquer notebook atual. Mas para deixá-lo fino e extremamente rápido, a Apple sacrificou esse aspecto. O MacBook Air já tinha diversas (senão todas) dessas conhecidas restrições, mas ao contrário do seu irmão maior, ele é um modelo que já nasceu para não ser aberto ou ter seus componentes mexidos.

Todos esses pequenos detalhes renderam ao MacBook Pro com tela Retina o “coeficiente de reparabilidade” mais baixo do iFixIt: 1. Você pode conferir o desmanche completo do portátil aqui.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Willian Silva

Eu uso um MacBook Air, e como faz falta poder colocar mais memória nele, hoje tem 4GB, se com até uns 500 reais eu pudesse colocar mais 4GB eu faria, mas não dá, então o jeito é partir pra outro computador mais moderno

Joao Lacerda
eu rodo no meu macmini, 2008 amigo, vc que esta fazendo algo errado.
Joao Lacerda
Quem usa Mac não esta preocupado com isso, não esta mais atendendo. Compra outro. Amadores continuem com Ruindows da vida.
becker28b
Esses pc não prestam!
Lucas Benedito
caramba, mas será que não da pra tirar o estanho e soldar uma outra?
Pedro
Problema pra atualizar? Longe disso! A questão é quando precisar de manutenção...
VItor
Bom, a galera abaixo que citou que fez upgrade provavelmente não são máquinas recentes, os novos macbooks que são soldados! hehe
@grind_
Divertido mesmo é exibir 16gb (2x 8gb - 1333) de ram no meu macbook pro de 13 (Core i5) quando todo mundo dizia que não era possivel passar de 8gb (1066) ! Para quem tem macbook pro da geração antiga (Ate os core 2 duo) a dica é: Visitem as paginas da Crucial e Corsair !
Jan Cássio
Somos 4 então, detalhe, também tive um vaio e usei ele por um pouco mais de um ano. Tenho um MBP há 4 anos e 8 meses + ou -, fiz um upgrade de 4gb para 8gb de memória a menos de 6 meses e ele ficou muito melhor. Detalhe, paguei menos de 300 reais no kit de 8gb que não é original Apple. Claro, ele não é barato, é um notebook hígh-end e de alta confiança, acho que essa palavra pesa mais para o lado do Mac do que para o PC, desculpe mais é a realidade. Não pago 10 mil Dilmas nele, pois aí já é demais, ou vou pra Miami com os 10k e volto com um troco, ou peço para o muambeiro trazer um.
Forbidden_404
YanGM: Melhor explodirem do que irem parar na mão dos funcionários (essa foi pra você, Carolina) [?]
Thiago Tietze
Essa foi sensacional... Mas, já sabemos qual a respostinha padrão: É do serviço!
Rodrigo Reis
Deixe-me ver se entendi: você está baseando seu comentário em apenas 1 (2 contanto com o Air) produto, dentre todos os outros que são atualizáveis? Passou pela cabeça que ultraportáteis de outras marcas também sofrem com esse problema? Já usou o Mac OS pra poder falar sobre restrições ou não? Só de exemplo, troquei a memória do meu MacBook Pro de 4GB para 8GB com menos de 6 meses após a compra porque precisava usar várias máquinas virtuais. Estou pensando em trocar o HD por um SSD. Onde está a restrição? Comprar por status? Programadores, designers, fotógrafos, funcionários do Google, e vários outros profissionais devem adorar mostrar seus Macs para os seus colegas, que também tem Macs. Nem pensaram nas vantagens de usar a plataforma, só querem se mostrar mesmo... macfags malditos! #ironia Não confunda c* com a bunda. Mac é uma coisa iGadgets são outras (que são restritos em termos de software, não cabendo discussão em um assunto sobre hardware).
Felipe Gesteira
Vale a compra?
Gabriel
Eu entendo, o usuário médio prioriza outras coisas, é melhor pensar que a expansibilidade é sacrificada em prol do design, peso e espessura. Duvido que seja possível lançar um notebook poderoso e fino/leve como esse novo MacBook sem sacrificar a memória expansível. Sinceramente, os usuários como você não é o foco da Apple. Esse sufixo "Pro" nos MacBooks ficaram mas não fazem muito sentido pois há muitos usuários comuns (como eu) que utilizam eles porque são bons para o dia-a-dia e quebra um galho para games. O cancelamento do Xserve, o descaso absurdo com os Mac Pro mostram como não é o foco da Apple os profissionais. Em relação ao preço, acho que a questão desse MacBook Pro é como o lançamento do iPhone em 2007. Lançar um smartphone por $600,00 era um absurdo (né Ballmer?), mas os benefícios da tela capacitiva convenceram as pessoas normais a comprar. Essa tela não tem o mesmo efeito, mas para avançar antes da concorrência é necessário cobrar esse preço absurdo*. *Estou pensando nos EUA, pois aqui no Brasil foi um desrespeito imenso a atualização da linha. Cobrar R$10K nesse note foi o "de menos", o maior absurdo foi cobrar mais caro por algo que ficou mais barato.
Gabriel
Claro, ela não atualiza nenhum software de seus aparelhos e por isso seus clientes sempre se sentem traídos. A Apple sempre deu prioridade a fazer produtos mais finos, mais leves e mais bonitos abrindo mão de expansibilidade porque o mercado dela não é usuários avançados. Na real, a Apple nunca deu atenção aos aspecto Pro dos produtos dela em detrimento ao design. Os MacBooks Pro ficaram com esse nome mas são muito utilizados por usuários comuns como eu (sou programador, não preciso de um computador especial). Os Xserves foram descontinuados e o Mac Pro tem problemas ridículos por descaso da Apple... O usuário normal não liga para expansibilidade, mas liga para design. Produtos naturalmente "fechados" como smartphones, tablets e ultrabooks a Apple se mostra bastante competitiva porque é o know-how forte dela.
Exibir mais comentários