Início » Aplicativos e Software » Samsung facilita a migração do iPhone para o Android

Samsung facilita a migração do iPhone para o Android

Easy Phone Sync está de graça na loja Google Play.

Avatar Por

Ao que tudo indica, a Samsung resolveu se firmar como um grande concorrente da Apple, e não pretende medir esforços pra isso: donos de smartphones da linha Galaxy agora poderão migrar gratuitamente todos os dados do iPhone para seus celulares com Android. Ou seja: a decisão de migrar para o Android agora ficou mais simples com o aplicativo Easy Phone Sync.

Foto: The Inquirer

Criado em parceria com a Mushroom Media, o aplicativo deve ser instalado tanto no celular quanto no computador para funcionar (e há versões para PC e Mac disponíveis). Com tudo devidamente instalado, o programa se encarrega de pegar contatos, mensagens, fotos e vídeos de um iPhone ou iPad (e, imagino eu, do iPod Touch também, embora na descrição ele não seja citado) que estejam disponíveis no backup do iTunes, e os transfere para o Android.

E, caso você queira continuar usando seu iTunes para gerenciar suas músicas, não há problema: o programa também permite sincronizar músicas, playlists e podcasts que estejam no iTunes. Assim, com exceção de aplicativos exclusivos para o iOS, a migração do iPhone para o Android pode ser feita sem medo de perda de dados, e você ainda não precisa abandonar completamente a Apple.

Para donos de aparelhos da linha Galaxy, o aplicativo sai de graça, embora existam planos de cobrar para uso em celulares de outros fabricantes. Infelizmente, no momento em que essa matéria é escrita o aplicativo, que se encontra no Google Play, não está disponível para aparelhos do Brasil. Provavelmente deve surgir um arquivo .apk de fontes confiáveis em breve, mas até lá você já pode baixar o programa que precisa ser instalado no computador, se quiser.

O lançamento do aplicativo logo no momento em que o Galaxy SIII vem sendo bem recebido mundo afora não é coincidência, e deixa claro o interesse da Samsung em conquistar o maior número possível de usuários da Apple. Se isso será possível ou não, é difícil dizer. Mas provavelmente será tão difícil quanto foi escrever esse texto sem fazer comentários tendenciosos.

Com informações: The Inquirer

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel
Obrigado =D
Philipe Ribeiro
Sim, uso ainda hoje =) 2017-08-04 11:06 GMT-03:00 Disqus :
Gabriel
é confiável isso ai? ainda funciona?
Philipe Ribeiro
Eu consegui migrar bem fácil usando o Carddav Sync... E é free! O bacana é que ele permite que você continue usando sua conta no iCloud. Recomendo! Encontrei aqui: http://birimbelo.com.br/vida-digital/migre-os-contatos-do-iphone-pro-android-usando-o-carddav-sync-free/
Mark Molson
Meu... é tão difícil fazer essa migração que estou desistindo. Outro aplicativo que vi aqui cobrava U$ 15 pra fazer um negócio que farei uma vez na vida!! Prefiro ir fazendo via CHIP.
Milo Almeida
Esse software não serve para migrar de iPhone para Android... Não reconhece o iPhone...
Bruno di Castro
O fato de criar um aplicativo que te permite migrar todos os dados de seu concorrente (que é uma plataforma fechada) já é uma inovação da parte dela.
Rennan Alves
A Samsung, Motorola e HTC já fazem isso por conta do Android (e alguns codecs que eles pagam). Essa é uma das vantagens do software livre, como o mundo inteiro compartilha o código não chega a ter tantos problemas com processos, o maior problema dá-se nos softwares produzidos nos Estados Unidos, que possui legislações mais rígidas. Para você ter idéia, algumas distribuições Linux nos Estados Unidos não colocam alguns codecs nos pacotes, justamente para não acarretar em processo. "Qualquer BD player de 300 reais tem todos esses codecs embutidos." A questão não é essa, mas sim o próprio sistema vir com o codec junto. É bem mais barato para a empresa investir em um único codec para execução de mídia do que colocar vários que o usuário sequer pode vir a usar. Eu concordo com a maioria dos pontos que você cita, também acho uma sacanagem o pouco suporte a mídias que as empresas vêm praticando, mas elas já deixaram bem claro que não querem ter gastos com isso. O jeito é o próprio usuário instalar os codecs por fora.
Ramon Melo
Não é questão de processo. Veja bem, a série Galaxy S já faz isso. Alguns Motorolas e HTCs também já fazem isso. O que são 2 dólares para uma empresa que fabrica um celular por 250 e vende a 600? Vai ver a margem de lucro em cima de um iPhone, você acha mesmo que dois dólares são um gasto absurdo? Qualquer BD player de 300 reais tem todos esses codecs embutidos. Nos EUA, eles custam menos de 100 dólares. Está claro que o problema não é custo alto e sim conveniência: quanto eu posso faturar em cima do usuotário? O quão difícil preciso tornar a execução de vídeos para forçá-lo a comprar conteúdo na minha lojinha online, propositalmente embutida num software de uso obrigatório? Deve até haver algum tipo de modelagem probabilística que relaciona (1) a dificuldade de execução de conteúdo multimídia, (2) a quantidade de conteúdo vendido e (3) o grau de satisfação com a experiência de usuário. Apple, Microsoft, Amazon e Barnes & Noble devem gastar milhões por ano calculando e aperfeiçoando a técnica de medição, enquanto os consumidores ficam inventando desculpas para justificar essas ações corporativas.
Rennan Alves
Não é tão simples @Ramon. Como você bem sabe, para utilizar um determinado codec é preciso pagar uma quantia para o detentor da tecnologia (as patentes). Veja o MPEG-2 por exemplo. A MPEG-LA cobra US$2,00 do codec por unidade instalada, ou seja, 100 sistemas vendidos com o MPEG-2 equivale a US$200 dólares para pagar a MPEG-LA, basta multiplicar o resto e você verá que acaba sendo um gasto absurdo. Ironicamente, este também é um dos motivos da Microsoft vender o Media Center separado e da Apple não incluir mais entradas para DVD. Por questões de processo, o jeito é deixar para o usuário final instalar os pacotes de codec por ele mesmo, apesar de eu não concordar tanto com isso.
Alef moreira
será que é por isso que a tendência para 2015 é o android em 1° lugar, windows phone em 2°, e ios em 3°? Isso mostrar que o Windows phone e nokia são os únicos que jogam limpo na história. Sabe vão conquistar o público com sua qualidade (sem maracutaia) e sinceramente, quem tem inovado ultimamente é a nokia com o lançamento do Nokia 808 pure view resultado disso ganhu o premio na MWC de 2012. E se esse rumor for verdadede que ele vira ao Brasil com Windows phone, aguardem por mais uma 'inovação'
Ramon Melo
@Turdin Sugiro ler um bom livro antes de falar do que não sabe. Esse aqui é excelente: http://www.amazon.com/Managing-Innovation-Integrating-Technological-Organizational/dp/0470998105/ @Gabriel Eu costumava pensar da mesma forma, até perceber que a inovação na vida real é sutil e não revolucionária. Veja por exemplo o iPad: https://lh3.googleusercontent.com/--JP6pBFjCuw/T-DZcx4Ln7I/AAAAAAABPqI/C2YLplpcXd4/tech-tabelts.jpg
Gabriel
@Ramon Melo Entendi seu ponto, de forma alguma estou desprezando o trabalho da Samsung como empresa. Sem Intel, Samsung, nVidia e ATI nada disso existiria, a revolução do engenheiro/cientista que inventou, sei lá, o pipeline de processador é mais importante para o mundo que qualquer iPhone/iPad. As revoluções técnicas são subvalorizadas pois ficam por trás, mas eu coloco no pedestal a quebra de paradigmas em relação ao usuário, porque isso envolve riscos altos embutidos do lado da empresa. Não é fácil lançar um Galaxy SIII senão as concorrentes consegueriam fazer produtos melhores, mas o retorno sobre o investimento em um produto como ele é certo. Lançaram o produto que todos descreveriam se quisesse um. Se eu vou comprar um produto, eu também não ligo para quem inventou o que está por trás. Compraria um Galaxy Nexus hoje, em segundo lugar ficaria um Galaxy SIII. Não me importa que o iPhone foi quem "definiu" esse mercado, não vai me agradar no dia-a-dia utilizar o iTunes e a tela muito pequena. Discordo de você que em um blog de tecnologia não deveríamos saber da história, até porque ele não é algo para engenheiros ou cientistas da computação. Nesse caso, é opinião mesmo, entre geeks e profissionais de computação existe uma grande diferença. Por isso Steve Jobs é infinitas vezes mais famoso que Alan Turing ou Edsger Diksjtra. Até me preocupei em não passar a sensação errada que subvalorizo os avanços na área técnica, mas temos visões diferentes do assunto que esse blog trata. No aspecto de paradigmas, acho que a Nokia está na frente da Samsung na parte técnica a Samsung é indiscutível.
Ramon Melo
Elas podem querer à vontade, @ajscaldas. O dinheiro é meu e eu faço o que quiser com ele. Pago R$2000 num celular, mas não dou um centavo para financiar empresas que processam menininhas de 12 anos e tentam travar a web inteira só para continuarem ganhando rios de dinheiro. @Rennan, o contâiner MKV é livre e o codec H264 já está em uso tanto no iOS quanto no WP7.5. Elas não pagariam mais royalties do que já pagam. Fora que é meio ridículo economizar alguns centavos de royalties num aparelho cujo preço final é de mais de US$600.
Rennan Alves
Sem contar os royalties com os codec's...
Exibir mais comentários