Início » Ciência » Google cria cérebro artificial que aprende sozinho

Google cria cérebro artificial que aprende sozinho

Rede neural foi utilizada para melhorar o reconhecimento de imagens do buscador.

Paulo Higa Por

O Google trabalha há anos para simular um cérebro humano, capaz de aprender por conta própria. Para fazer o projeto funcionar, a empresa construiu uma rede neural com 16 mil processadores e conectou o dispositivo à internet. Os primeiros resultados foram anunciados nesta semana: o cérebro agora possui a incrível capacidade de reconhecer rostos de gatos.

A invenção está sendo desenvolvida no Google X, laboratório secreto localizado em algum lugar da Baía de São Francisco, na Califórnia. É nesse local que são produzidos alguns dos produtos inovadores do Google, como os carros que dirigem sozinhos, os óculos de realidade aumentada e alguns outros projetos que ainda não foram divulgados publicamente.

Invenção do Google aprendeu a detectar gatos por conta própria.

Os 16 mil processadores foram interligados e começaram a analisar imagens derivadas de vídeos do YouTube. Após algum tempo, a rede neural foi capaz de reconhecer rostos de gatos, o que não é nada impressionante se não levássemos em conta que o cérebro artificial aprendeu isso sozinho. "Nós nunca dissemos durante o treinamento, 'Isso é um gato'. Ele basicamente inventou o conceito de um gato", afirmou o pesquisador Jeff Dean.

Para que o cérebro aprendesse o conceito de gato, os pesquisadores utilizaram 10 milhões de miniaturas de vídeos do YouTube. "Em vez de formar uma equipe de pesquisadores para descobrir como detectar detalhes da imagem, você pode simplesmente jogar uma tonelada de dados para o algoritmo analisá-los e então obter um software de reconhecimento feito automaticamente a partir desses dados", explicou Andrew Ng, professor da Universidade de Stanford.

Uma das ideias por trás do projeto é mostrar que os algoritmos de aprendizagem das atuais máquinas podem melhorar muito se elas tiverem acesso a uma grande quantidade de dados, coisa que o Google tem de sobra. Os próprios cientistas declararam que o protótipo já saiu do laboratório secreto para melhorar o sistema de reconhecimento de voz e imagem do buscador.

Com informações: New York Times.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rodnei Graça

que nada, antes disso a máquina vai desenvolver sentimentos e vai se sentir sozinha, daí vai adotar alguns humanos para sua companhia, como se fosse animal de estimação, kkkkk

Enio Del Grossi Del Grossi
Profetas e apóstolos viram as tais épocas de apostasia. Fenômenos aparentemente estranhos logo são explicados por hipnólogos e parapsicólogos. No caso dos rituais africanos dos Zangbetos, algum especialista pode dizer que se trata de telecinese onde pessoas que participam liberam energia para produzir tal fenômenos, caso não haja truque. Então não são espíritos atuando. Não havendo necessidade de espírito ou alma para que a inteligência artificial exista, isso vai ser um prato cheio para a incredulidade e apostasia.
Enio Del Grossi Del Grossi
A dúvida permanece. Se recorrermos ao escrito do profeta Daniel (versículo 4 do capítulo 12) , o profeta fala da multiplicação da ciência, do conhecimento ou do saber no "fim dos tempos". São Paulo fala de um período de apostasia em tal período. A inteligência artificial, se concretizada, será um enorme desafio para os que seguem princípios teológicos. A suposta falta de provas sobre a existência do espírito e da alma pode levar muitos à incredulidade e à apostasia.
Enio Del Grossi Del Grossi
Isso nos deixa muitas dúvidas. Um cérebro artificial com as mesmas funções do cérebro humano nos leva a muitas perguntas. - Para haver inteligência é necessário espírito? Necessita-se de uma alma? - Várias correntes esotéricas acreditam que, no sono, o espírito tende a se afastar do corpo. O afastamento não é concretizado por estar preso ao corpo por um "cordão de prata". Para um cérebro artificial é preciso tudo isso? - O cérebro artificial nos leva à incredulidade? - Se o cérebro artificial consegue dormir, são necessários tais requisitos esotéricos?
Rodrigo Azambuja
Que porcaria.. isso ae..
Arthur Guimarães
FINALMENTE ERA DAS MAQUINAS, PRECISAMOS PROTEGER JOHN CONNOR.
André Venso
n vai demora muito até essa inteligência artificial saber mais do que o próprio ser humano,quando isso acontecer,se prepare para uma guerra
Fernando Jorge Mota
Teriamos a Skynet..
Yuri
E se ele aprendesse como aprender mais rápido, e assim, exponencialmente, aprendesse tudo imediatamente?
Uendry Ramos Maia
O crescimento da tecnologia é exponencial, sempre foi... É coisa de alguns anos apenas.
Fabio
Isso ai não é nem 0.0001% do real poder de um cérebro humano.
@daniloficial
o google cada vez mais inovando começa reconhecendo apenas gatos logo logo virá um cérebro igual um de um ser humano!
Bestknighter
" 'Em vez de formar uma equipe de pesquisadores para descobrir como detectar detalhes da imagem, você pode simplesmente jogar uma tonelada de dados para o algoritmo analisá-los e então obter um software de reconhecimento feito automaticamente a partir desses dados', explicou Andrew Ng, professor da Universidade de Stanford." Mas é pra isso que serve a Inteligência Artificial, não?
Daniel
Skynet está vindo. Mas ao invés de traçar planos de dominação mundial, vai gastar todos os seus ciclos de processamento visitando icanhascheezburger.com
@leandroleo2
Justin Biebier detected destroy itself... 10, 9,....
Exibir mais comentários