Início » Celular » Microsoft sabia que Windows Phone 7 teria vida curta

Microsoft sabia que Windows Phone 7 teria vida curta

Desenvolvimento do Apollo começou antes do lançamento do Windows Phone 7.

Por
7 anos atrás

O Windows Phone ficou conhecido por ser um sistema móvel bastante fluído, com forte integração com as redes sociais e também pelas rápidas atualizações liberadas pela Microsoft e pelos fabricantes. A atualização para o Windows Phone 8, no entanto, ainda era um mistério: ninguém sabia se os smartphones atuais receberiam a novidade. Ninguém, menos a própria Microsoft.

Durante o evento para desenvolvedores Windows Phone Summit, a Microsoft finalmente revelou que os aparelhos com Windows Phone 7 não receberiam atualização para o Apollo porque os novos recursos do sistema não seriam aproveitados pelos hardwares atuais. Não faria sentido liberar um sistema com suporte a cartões de memória e processadores dual-core se os smartphones vendidos hoje têm apenas processadores single-core e armazenamento interno sem possibilidade de expansão.

Múltiplas resoluções, cartões de memória microSD e processadores mais potentes no Windows Phone 8.

De acordo com Greg Sullivan, gerente de produtos sênior do Windows Phone, a Microsoft sabia desde o começo que os aparelhos com Windows Phone 7 não receberiam a grande atualização, mas a empresa decidiu deixar essa informação em segredo e não contou aos usuários antes da hora.

“Para pessoas normais, a ideia de recompilar um kernel não parece uma maneira divertida de passar uma tarde, mas alguns de nós somos especiais. A ideia é que as atualizações são muito importantes apenas para um pequeno grupo de usuários apaixonados e influentes. A maioria esmagadora dos usuários do Android não faz atualizações – muitas vezes porque os fabricantes não dão essa oportunidade e, mesmo quando dão, os usuários não atualizam”, disse o executivo.

Núcleo compartilhado entre Windows Phone 8 e Windows 8.

O desenvolvimento do Apollo foi feito em paralelo com o Mango e alguns recursos do novo sistema já estavam prontos antes mesmo do lançamento do primeiro Windows Phone, logo, a vida curta do sistema já estava prevista. Sullivan disse que a unificação do núcleo do Windows Phone com o núcleo do Windows sempre esteve nos planos da empresa. Então por que a Microsoft resolveu lançar um novo sistema com um tempo de vida tão curto? “Para nós era importante estabelecer uma nova abordagem de experiência de usuário e começar a criar um ecossistema para os desenvolvedores”, declarou o executivo.

Ainda há dúvidas sobre o futuro do Windows Phone: até agora, a Microsoft só anunciou que a nova tela inicial chegará através do Windows Phone 7.8. Não sabemos se a tecnologia de mapas da Nokia, a integração com serviços de VoIP ou o Internet Explorer 10 será disponibilizado aos usuários atuais. Além disso, não será possível executar aplicativos do WP8 no WP7, o que pode gerar grandes frustrações. É praticamente um sistema operacional novo.

A Microsoft deixa a impressão de que os atuais usuários do Windows Phone foram apenas cobaias de um sistema inacabado. As tecnologias não duram para sempre e o Windows Phone ainda é um ótimo sistema, mas saber que todos os aparelhos atuais ficarão estagnados na versão 7.8 me deixa bem decepcionado – e quem gastou todas as suas economias num Windows Phone 7.5 ou ficou preso a um contrato de dois anos com operadoras norte-americanas deve estar mais frustrado ainda.

Com informações: CNET.