Início » Negócios » Steve Ballmer esquenta rivalidade entre Microsoft e Apple

Steve Ballmer esquenta rivalidade entre Microsoft e Apple

Microsoft não vai deixar espaço livre para Apple inovar, disse CEO.

Por
7 anos atrás

A rivalidade entre Microsoft e Apple era mais forte na década de 90, quando Bill Gates e Steve Jobs brigavam para conquistar o mercado com seus softwares e computadores pessoais. Com o lançamento dos iPhone e do iPad, a maçã ganhou valor de mercado e a Microsoft perdeu espaço nos dispositivos móveis. Steve Ballmer admite a falha, mas quer voltar aos velhos tempos. Em entrevista ao CRN, o CEO disse que a Microsoft “não vai deixar espaço livre para a Apple”.

As declarações de Ballmer chegam num momento em que a Microsoft apresenta grandes produtos para entrar de vez no mercado de dispositivos móveis. O Windows Phone 8 pode se tornar o terceiro grande competidor entre os sistemas operacionais móveis, hoje representados por Android e iOS, enquanto o Surface permitirá uma concorrência no mercado de tablets, atualmente monopolizado pelo iPad.

Durante a entrevista, Steve Ballmer destacou os pontos fortes da Microsoft: “Nós temos nossas vantagens em produtividade. Nós temos nossas vantagens em termos de gestão empresarial, em gerenciamento. Temos nossas vantagens em termos de conexão em infraestrutura de servidores para empresas”.

Steve Ballmer, um amor de pessoa

Ballmer, conhecido pelo seu estilo enérgico, também tem um histórico de declarações polêmicas, mas nem sempre se deu bem. Quando foi perguntado sobre o telefone de US$ 500 da Apple, ele riu. O Windows Mobile não parece ter sido um sucesso de vendas depois do lançamento do iPhone e Ballmer sabe disso, mas afirmou estar de olho para não deixar espaços livres para a história se repetir: “Nenhuma inovação de software ou hardware. Não vamos deixar nada disso para a Apple. Isso não vai acontecer. Não enquanto estivermos olhando”.

Steve Wozniak, cofundador da Apple e o mais novo dono de um Galaxy S III, parece estar bem empolgado com os produtos da Microsoft. Sobre o Windows Phone e o Surface, comentou: “Eles têm um design marcante, que é muito do que Steve Jobs sempre procurava – arte e tecnologia, a convergência entre arte e tecnologia”. Ele trabalhou para a Apple durante um bom tempo, mas não tem a mente fechada. “Eu quero ter um. Eu quero usar um”, disse Woz sobre o Surface.

Steve Wozniak, cofundador da Apple, está ansioso para mexer num Microsoft Surface

A Microsoft provou que está bastante interessada no mercado de tablets quando anunciou o Surface com Windows 8. Pessoalmente, gostei bastante da ideia de “unificar” um ultrabook e um tablet – quando quero escrever algum texto ou editar uma imagem, posso conectar o teclado ao Surface; quando estiver apenas afim de consumir conteúdo, tiro o teclado e tenho um tablet. Assim, em vez de comprar dois produtos, compro só um.

As fabricantes de PCs devem ter ficado bem chateadas com o ultrabook híbrido da Microsoft, mas isso não deve se repetir no mercado de smartphones. Ballmer afirmou há algum tempo que não tem planos para lançar um “telefone da Microsoft” tão cedo e confirmou essa posição na última entrevista. “Estamos trabalhando duro no Surface. Esse é o foco. Esse é o nosso objetivo. Nós vamos ver o que acontece. Temos bons parceiros como a Nokia e a HTC no mercado de telefones”, disse o CEO.

Com informações: GigaOM.