Início » Telecomunicações » Ministro ameaça suspender vendas de novos planos da TIM

Ministro ameaça suspender vendas de novos planos da TIM

"Ou a TIM investe e melhora o serviço, ou vamos proibir a venda de novos planos".

Por
7 anos atrás

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ameaçou suspender as vendas de novos planos de telefonia móvel da TIM caso a empresa não melhore sua qualidade de serviço. O aviso foi dado na quarta-feira (11) e as ações da operadora de origem italiana caíram drasticamente na Bovespa.

A qualidade do serviço da TIM está muito aquém do ideal em “seis ou sete estados”, segundo o ministro. Paulo Bernardo havia criticado a operadora em maio deste ano, quando a conexão da Intelig sofreu três panes em menos de um mês: “Acho que empresas como a TIM não se prepararam para o crescimento do mercado, e acho que o governo também não preparou e exigiu padrões de qualidade antes”.

“Ou a TIM investe e melhora o serviço, ou vamos proibir a venda de novos planos. Vamos ter de assinar um termo de compromisso com a companhia, na Agência Nacional de Telecomunicações”, disse Paulo Bernardo. A TIM negou ter conhecimento sobre esse termo, mas disse estar à disposição da Anatel para tratar do assunto.

TIM promete internet ilimitada por R$ 0,50 diários

Após o comentário do ministro, os papéis da operadora desvalorizaram bastante. Isso porque, se as vendas da TIM realmente forem suspensas, a operadora precisará diminuir seus ganhos com a falta de novos clientes e precisará investir para expandir sua infraestrutura. No momento da publicação desta notícia, as ações ordinárias da TIM na Bovespa caíam 7,27%.

A TIM aumentou sua participação no mercado de telefonia móvel após o lançamento de planos de uso “ilimitado”. A operadora prometeu fornecer SMS, ligações e até internet 3G por um valor bastante acessível, geralmente de R$ 0,50 por serviço. Em meados de agosto de 2011, a empresa chegou a passar a Claro em número de linhas e conquistou a vice-liderança no setor.

Apesar do baixo custo, os clientes não parecem estar muito satisfeitos: em várias regiões é grande a reclamação sobre queda nas chamadas, conexão lenta e indisponibilidade de sinal, provavelmente causados por redes sobrecarregadas. Você já passou por algum desses problemas?

Com informações: Estadão, Info.