Início » Computador » Ultrabook LG Z330 dá boot em menos de dez segundos

Ultrabook LG Z330 dá boot em menos de dez segundos

Por
7 anos atrás
LG Z330 | Foto: Thássius Veloso / Tecnoblog

LG Z330 | Clique em qualquer foto para ampliar

Ultrabooks são notebooks superfinos que seguem algumas especificações da Intel em termos de espessura, peso, componentes internos e desempenho (falamos sobre isso num episódio do podcast). Entre as opções no mercado tem o LG Z330, um notebook/ultrabook que apareceu aqui na época de seu lançamento por dar o boot no Windows 7 em menos de dez segundos. Agora, depois de passar duas semanas com uma unidade para testes, posso compartilhar alguns pensamentos sobre o produto.

Antes de começar, preciso dizer que os reviews que escrevo neste Tecnoblog são focados na minha experiência de uso do produto. Um sujeito normal, que trabalha num veículo de mídia, contando o que deu certo e o que falhou ao usar o produto. Não temos um laboratório para este fim e esse sequer é o nosso objetivo. Este artigo é o início de uma conversa sobre os predicados do LG Z330, não o guia definitivo para quem quer saber se deve comprá-lo ou não.

Design e pegada

O Z330 (modelo 7426)) não foge àquilo que a Intel estabeleceu como padrão dos ultrabooks. Tenho a impressão, inclusive, de que não dá para fugir muito da combinação de carcaça metálica e o visor de 11” ou 15” polegadas para chegar naquele resultado esperado. Temos, portanto, o corpo feito em alumínio com uma textura muito própria: são vários riscos ao longo do notebook. A tampa passa também por texturização, mas dessa vez em círculos que acompanham a marca elíptica da LG. Na faceta do visor utiliza-se plástico escuro, que pela sua discrição dá mais destaque para a tela de 13 polegadas.

Nas laterais do notebook há: a entrada para carregador, uma porta USB 3.0 (energizada), porta para adaptador de rede Ethernet (o acessório vai junto com o kit) e uma comprida, porém estreita, entrada/saída de ar à esquerda; saída HDMI, 1 porta USB 2.0 (não energizada), saída de áudio no padrão de 3,5 mm e o slot para microSD à direita. A parte de baixo do aparelho traz diversos cortes para ventilação e os selos da LG, da Anatel e da licença OEM do Windows 7 Home Premium.

LG Z330: lateral esquerda

LG Z330: lateral esquerda

LG Z330: lateral direita

LG Z330: lateral direita

É um aparelho muito bonito. Algumas pessoas certamente vão associá-lo aos MacBooks que a Apple vende faz alguns anos, com corpo único de alumínio. Essa é a fórmula, por assim dizer, mais comum dos ultrabooks hoje em dia. Se a Apple e a Intel foram as precursoras dessas especificações, pode-se dizer que a LG segue bem a cartilha notadamente pública do gigante dos semicondutores. Deixo para o leitor decidir se é cópia ou não dos citados MacBooks.

Como nessa vida bandida nós perambulamos de um lado para o outro com o notebook, devo acrescentar que o Z330 é muito leve. Mas essa comparação eu faço com os notebooks convencionais. A gente sabe que os ultrabooks devem ser mais leves mesmo. Dá 1,21 kg. Suas costas agradecem.

Teclado

Teclado do ultrabook Z330: letras graúdas

Teclado do ultrabook Z330: letras graúdas

Eu gostei bastante do teclado do Z330 porque não é preciso “socar” as teclas para que a entrada de dados aconteça. Funciona naturalmente, para alegria de quem porventura passa o dia inteiro no computador digitando coisas. Deve ser bom até mesmo para evitar a terrível LER (Lesão por Esforço Repetitivo). As letras impressas sobre as teclas pretas são brancas ou laranjas para funções especiais. A fonte escolhida pela LG facilita na localização das teclas: é grande e nítida. Não sei se interessa a alguém o comentário a seguir: reparei que no teclado do Z330 as teclas aparecem em caixa alta (ou Caps Lock). Diferentemente do que a HP faz com o Folio 13, em que as letras e rótulos aparecem em minúsculas.

Não tem iluminação de fundo

Não tem iluminação de fundo

Fez-me falta aquela iluminação de teclado presente em outros notebooks (alguns da Sony, por exemplo). Quando escurece a máquina automaticamente detecta que há menos luminosidade e acende a iluminação das teclas. Ajuda bastante na localização das teclas. Com o Z330 não é assim. Sendo um teclado escuro, corre-se o risco do usuário catar milho por um tempo até se acostumar com o novo teclado. Bem que a LG podia adotar o teclado iluminado em próximos lançamentos de notebooks/ultrabooks.

Trackpad

Parece que os criadores desse produto tinham que errar em alguma coisa, nem que fosse de propósito. Como eu disse, o teclado é excelente: suave no pressionar das teclas e amplo. O trackpad, por sua vez, está entre os piores com que tive contato na minha vida.

Trackpad do Z330 decepciona

Trackpad do Z330 decepciona

Para início de conversa, ele segue a texturização da carcaça — com espécies de chanfros na horizontal percorrendo a área de toque. Desse jeito só aumento o atrito entre o dedo e o sensor. Por exemplo, arrastar e soltar é terrível porque o dedo fica “travando” no trackpad. Aquele toque no próprio trackpad que alguns notebooks fornecem também não funciona com a taxa de acerto que eu esperava.

Para completar, os botões são ruins. Tenho a impressão de que a fabricante empregou um grande sensor de toque (em termos de hardware) e depois configurou o que seria a área do botão da direita, do botão da esquerda e a área de toque. Há uma divisória em alto-relevo para separar estas três áreas. Entretanto, os botões deixam a desejar porque o toque muitas vezes tem que ser repetido com mais força. Há uma texturização nos botões que não faz diferença porque o usuário não costuma deslizar o dedo ali.

Software instalado

O Z330 vem com Windows 7 Home Premium instalado de fábrica. Mesmo com o Windows 8 batendo à porta, quem comprar o notebook hoje terá de usar um sistema que está com os dias contados. A LG adiciona alguns aplicativos no aparelho por conta própria. Poucos são os que merecem destaque; o restante faz parte da categoria de crapware.

Algumas opções ao clicar no botão flutuante

Algumas opções ao clicar no botão flutuante

Dou destaque para uma central de opções que, quando instalada, adiciona um botão flutuante na tela. Clicar ali faz com que, numa animação bonitinha, mas ordinária, surjam algumas opções interessante para acesso rápido do usuário: conectar a um projetor, configurações de energia, lupa, acesso ao Windows Mobility Center e ajustes de Wi-Fi ou Bluetooth, entre outros. São opções que não fazem diferença para o geek que entende de informática (ele sabe onde encontrá-las), mas pode ser de grande valia para consumidores “normais” de computador. São funções comuns a um clique de distância. Só dispensaria mesmo o botão flutuante (não sei dizer se existem configurações para esconder o tal botão).

Media FUNtasia: software da LG para visualizar fotos, vídeos e músicas

Media FUNtasia: software da LG para visualizar fotos, vídeos e músicas

Para agrupar fotos, vídeos e músicas tem o Media FUNtasia, outro aplicativo exclusivo da LG que escaneia os diretórios suspeitos em busca de conteúdo que interesse o usuário. Fiquei particularmente satisfeito com a função de busca de fotos. Bem melhor do que ficar procurando aquela imagem do ano passado num dia que você sequer lembra qual foi. É um aplicativo simples que talvez esteja disponível para download na internet. Deve agradar uma parcela do público.

Não tem nada de produtividade no Z330 por padrão. Ele vem com o Office, mas na verdade são links que levam para a página de compra da suíte de produtividade. Além disso, traz o Windows Live Mail. Só.

Usando e abusando

Excelente processador, memória RAM de 4 GB de um SSD de respeito. Claro que a performance do Z330 impressiona o usuário que sai de um notebook tradicional (mais pesado e com HD) para fazer testes. Esse ultrabook tem o que há de melhor em termos de hardware, pelo que pude ver. No meu uso cotidiano (lembra que esse review relata a minha experiência?) não teve travamentos, telas azuis nem nada do tipo para as tarefas de editar texto no Word, usar os navegador Chrome e Firefox ou tratar com rapidez imagens no Photoshop. A máquina responde rapidamente mesmo quando há 13 abas abertas no navegador. Era o que eu esperava e o notebook cumpre muito bem.

O famoso boot do qual falei na primeira apresentação do Z330 para o mercado brasileiro se confirmou no uso cotidiano. O SSD tem participação importante nessa rapidez toda, então talvez o mérito seja mais da Intel ao criar as especificações dos ultrabooks. De qualquer forma, é verdade: o boot é rápido. O retorno da hibernação ou do modo de suspensão também acontece com grande velocidade. São sempre dois ou três segundos para ter o dispositivo ligado e funcionando na sua frente.

Abaixo eu reproduzo alguns testes de benchmark. Esse não é o nosso objetivo principal ao escrever um review, mas pode servir de comparativo para os leitores que se ligam mais nesse tipo de informação. Repare que não foram todos que rodaram direitinho.

Desempenho da bateria

Não cheguei a perguntar quantas horas de bateria a LG promete para o ultrabook Z330. Trabalhando num dia normal durou pouco mais de 4 horas e 30 minutos numa máquina com o plano de energia do Windows marcado em “equilibrado”, conexão via Wi-Fi, Bluetooth desligado e brilho de tela em 70%. Já citei mais acima quais são os aplicativos que costumo usar e as tarefas que costumo cumprir ao longo do dia. Não é uma eternidade, sem sombra de dúvida, mas representa metade das oito horas de trabalho que a maioria de nós deveria seguir.

Restauração sem Wi-Fi

Quando recebemos um produto para teste normalmente nós restauramos para as definições de fábrica. A gente entende que essa é a forma correta de testar, pois, assim, utilizamos aquilo que o cara na loja vai usar também se comprar o aparelho. Dito isso, reparei que o assistente de restauração volta para as definições originais e desativa o Wi-Fi. Eu não sei por que isso acontece. Quando restaurado, o Z330 simplesmente não exibe mais a placa de rede sem fio no Gerenciador de Dispositivos. Questionei a fabricante sobre esse curioso aspecto do aparelho e publicarei a resposta aqui assim que ela chegar.

Atualização em 11/09: A LG enviou a seguinte nota sobre o problema com o Wi-Fi:

“O Departamento de Qualidade da LG Electronics, depois de analisar o Ultrabook Z330 enviado para teste no Tecnoblog, concluiu que o driver Wi-Fi no backup original estava danificado. Não foi possível identificar a causa raiz do problema, mas concluíram que o defeito não é epidêmico, ou seja, só foi encontrado na amostra avaliada.

Para qualquer falha de driver o usuário pode recorrer ao programa Intelligent Update através do site oficial.”

Veredito

Z330

Z330

Os ultrabooks são uma classe de produtos na qual não dá para inovar muito. Foram pensados para serem topo de linha e traçarem tendências a serem seguidas no restante da indústria. A LG sabe disso e segue com o Z330 aquilo que a Intel demanda. Temos um produto bonito, leve, com bom desempenho e hardware aparentemente de qualidade. Essa brincadeira tem um preço: R$ 4.099,00. Eu lhe asseguro que entrega tudo aquilo que promete. No entanto, em termos de preço, só você pode dizer qual é o seu limite. Há notebooks mais simples e mais baratos que servem para cumprir as minhas tarefas com tranquilidade. Esse aparelho vai além por ser um topo de linha.

É importante dizer que Z330 utiliza Core i7 de segunda geração. Alguns ultrabooks já com a terceira geração de processadores (a Ivy Bridge) estão chegando ao mercado. Outro fator contra o produto: é uma GPU integrada Intel HD Graphics 3000.

 

Especificações técnicas — LG Z330

  • Processador: Intel Core i7 de segunda geração / 1,70 GHz a 2,80 GHz
  • Memória RAM: 4 GB DDR3
  • Chipset: Intel HM65
  • GPU: Intel HD Graphics 3000
  • Visor: 13,3 polegadas / 1366×768 pixels / LED
  • Armazenamento: SSD de 256 GB SATA3
  • Portas:: 1 USB 3.0, 1 USB 2.0, Mini-RJ45, áudio de 3,5 mm e HDMI
  • Conectividade: Wi-Fi, Bluetooth, WiDi e Ethernet (com adaptador)
  • Webcam: 1,3 megapixels com microfone embutido
  • Bateria: 3 células
  • Peso: 1,21 kg
  • Dimensões: 31,5 x 1,4 x 21,4 cm