Início » Aplicativos e Software » Testamos o OS X 10.8 Mountain Lion

Testamos o OS X 10.8 Mountain Lion

Por
7 anos atrás

Mountain Lion traz vários aplicativos e recursos do iOS

Ontem foi mais um dia que a Apple quis colocar seus servidores à prova. A ocasião foi o lançamento oficial do Mountain Lion, a nona versão do sistema operacional OS X. O sistema operacional foi prometido em fevereiro desse ano, e as principais novidades do leão da montanha se referem à integração com o iCloud, sistema de computação nas nuvens da Apple.

A forma de instalação do Mountain Lion é a mesma de quando o Lion foi lançado: o sistema é vendido na Mac App Store como se fosse um aplicativo. O cliente compra por lá mesmo e baixa o instalador. A instalação é muito simples, mas ao mesmo tempo é muito limitada: queria fazer uma instalação limpa no meu Mac, sem atualizar o Lion que já tinha instalado.

Foi necessário realizar uma pequena gambiarra para fazer uma instalação limpa, que envolve abrir o pacote do sistema e gravar o arquivo de imagem em um pendrive. Durante o processo de cópia da imagem para o pendrive, apareceu uma mensagem de erro, sendo que na verdade o processo foi realizado com sucesso. Feito isso, foi necessário ligar o Mac pressionando a tecla “Option” no teclado, de forma a exibir uma lista de opções de qual disco iniciar. Apesar desse pequeno contratempo, a instalação foi bem rápida e não demorou meia hora para começar a brincar com o leão.

Logo ao iniciar o sistema, surge uma tela de login da sua Apple ID. Após inserir seus dados, todos os aplicativos que utilizam a ID são configurados automaticamente. Se você usa uma ID diferente para o iTunes e outra para o iCloud, não se desespere: há uma opção para logar com duas IDs diferentes. Se você utiliza duas contas na App Store como eu, também não precisa se desesperar: é possível logar e deslogar quantas vezes for necessário na App Store ou no iTunes. Aliás, a partir de agora, as atualizações do sistema se concentram na Mac App Store.

Atualizações do OS X todas na Mac App Store

A primeira mudança perceptível é a Central de Notificações, que agrega as notificações de todos os aplicativos em um só lugar, como no iOS ou no Android. A implementação desse recurso foi genial, e diversos aplicativos já foram atualizados para suportar a novidade. Para abrí-la, basta clicar no ícone no canto superior direito ou utilizar um gesto no trackpad, arrastando dois dedos do canto direito para o esquerdo no sensor.

Integração com o Twitter

Graças à integração do OS X com o Twitter, é possível tuitar dentro da barra de notificações. Ainda, com a conta configurada, é possível receber as menções e mensagens diretas na própria barra, sem dependência nenhuma do Twitter for Mac. É esquisito, mas ao clicar na notificação o navegador é aberto com a mensagem no site do Twitter. Seria legal se fosse possível responder a mensagem dali mesmo.

Voice Dictation

Eis um recurso que não vai fazer muita diferença, pelo menos para muitos de nós brasileiros: a dicção por voz. Você não deve se animar muito, afinal, apenas os idiomas inglês, francês, alemão e japonês são suportados pela novidade.

Com o tempo, novas línguas devem ser adicionadas. Entretanto, testei com inglês e o recurso funciona muito bem: em qualquer caixa de texto, basta utilizar o atalho escolhido (no meu caso, apertar a tecla “Fn” duas vezes seguidas). Nesse momento, as ventoinhas são desligadas para que o computador capte sua voz perfeitamente. O reconhecimento é muito bom, bem similar à Siri do iOS.

A ideia é muito boa, principalmente se você estiver com muita preguiça de digitar, mas não me vejo utilizando o recurso com frequência enquanto o suporte ao português não for adicionado.

Segurança

Em meio a diversos relatos de falhas de segurança e possíveis vírus no Mac, a Apple reforçou a segurança do sistema no Mountain Lion. Por padrão, o sistema só aceita aplicativos de fontes registradas ou da Mac App Store. O problema é que nem todos os desenvolvedores são registrados pela Apple, e ao baixar o Oi Rdio, por exemplo, o sistema impede que eu abra o programa – sem me dar a opção de que estou ciente e quero abrir ainda assim. Foi necessário desativar a segurança no painel de configurações.

Safari 6

O Safari também foi atualizado no Mountain Lion. O design é praticamente o mesmo, com singelas mudanças: o botão da função “Leitor”, que captura o texto de algum site e deixa ao leitor uma interface simples agora está sempre visível, logo ao lado da barra de endereços. Outra atualização importante no Safari foi a barra de buscas: dessa vez, ela foi unida à barra de endereços. Além disso, é possível postar links para o Twitter através próprio navegador.

Mas a mais importante novidade do Safari é a sincronização de abas e favoritos com o iCloud. O funcionamento é bem similar ao do Chrome: ao clicar no botão do iCloud, as abas de outros dispositivos ficam visíveis. O problema é que, neste primeiro momento, a sincronização só funcionará entre Macs, já que o iOS 6 ainda não está disponível ao público.

Sincronização de abas e nova barra de endereços: eis o novo Safari

Vale lembrar que o Safari 6 foi atualizado também no OS X Lion. Se o seu único motivo para atualizar é o navegador, não é necessário gastar US$ 19,99 por isso. 😛

Messages

A Apple finalmente matou o iChat. Já era hora: foram inúmeras as vezes que o programa de chat da Apple me deixou na mão, desconectando sozinho. Pelo pouco tempo que usei, percebi que o programa está bem mais estável e não travou nenhuma vez (sim, com pouquíssimas horas de uso o iChat travava).

Além de ser um comunicador instantâneo, o Messages traz consigo o iMessage integrado. Com isso, é possível conversar com seus amigos donos de Mac ou dispositivos iOS sem complicações, podendo, inclusive, enviar arquivos. O Messages também é um cliente Jabber e funciona com Yahoo! Messenger, Google Talk e Facebook.

Notas e Lembretes

Notas: bem parecido com o aplicativo para iOS

Com a chegada do iCloud, notas e lembretes do iOS passaram a ser sincronizados com a nuvem. Só que o suporte a notas no Lion e seus antecessores era horrível, e era necessário utilizar o Mail.app para isso. No caso dos lembretes, não havia sincronização. Agora, com o Mountain Lion, a sincronização desses aplicativos se tornou mais interessante, tendo em vista que é possível acessar esses dados a partir de seu computador. Não me vejo utilizando os aplicativos tão cedo, tendo em vista que uso Android e o Wunderlist (de listas) e o Evernote (de notas) me atendem muito bem.

Lembretes no Mountain Lion

Conclusão

O OS X trouxe pouquíssimas novidades em relação ao OS X Lion – e o mesmo ocorreu quando o Lion foi lançado para substituir o Snow Leopard. Não houve nenhuma mudança significativa no design ou nada que justifique pagar US$ 19 pela atualização – comparando um pouco com o Windows, me senti pagando por um Service Pack.

Entretanto, sei que no futuro diversos aplicativos só terão suporte para a nova versão, da mesma forma que ocorreu com o Lion. Já que um momento eu deveria fazer a atualização, aproveitei e fiz de uma vez.

Alguns bugs ainda estão presentes: diversas pessoas relatam diferentes problemas. Comigo só aconteceu de conseguir abrir duas instâncias do painel de configurações, mas nada tão significativo.

Acho que a atualização é muito bem vinda para quem utiliza iOS. A integração ficou muito melhor e mais dinâmica. Entretanto, quem não liga muito pra isso pode esperar um pouco mais.

Mais sobre: , , ,