Início » Software » Debian abandona GNOME e adota Xfce como ambiente padrão

Debian abandona GNOME e adota Xfce como ambiente padrão

Por
6 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Debian, uma das distribuições Linux mais tradicionais, decidiu abandonar o GNOME para dar lugar ao Xfce como ambiente gráfico padrão. Oficialmente, o motivo para a alteração foi uma questão de espaço: a opção pelo Xfce garante que um desktop com interface gráfica caiba no primeiro CD da distribuição.

Colocar um sistema operacional inteiro num CD de apenas 700 MB hoje em dia é um desafio e tanto. Alguns projetos já estão gerando imagens que só podem ser gravadas em DVDs ou pendrives. Mas o espaço não é o único motivo para a mudança: o desenvolvedor do Debian, Joey Hess, comentou que “pode haver outras razões para preferir o Xfce como padrão”, mas não deu mais detalhes.

Xfce será instalado por padrão no Debian 7.0 Wheezy

Não é novidade que o GNOME 3 está desagradando muita gente, especialmente os usuários mais conservadores. Linus Torvalds, criador do kernel do Linux, chamou a nova versão do GNOME de “bagunça” e passou a usar o Xfce. “Eu quero de volta minhas interfaces com algum sentido. Eu ainda preciso conhecer alguém que goste dessa nada sagrada bagunça que é o GNOME 3”, disse Torvalds em agosto de 2011.

O Xfce será adotado como padrão na próxima versão do Debian, a 7.0 Wheezy. Como de costume, ainda será possível escolher outro ambiente gráfico utilizando ISOs alternativas. Se você quiser ter todos os pacotes do Wheezy localmente, pode se preparar para baixar 73 CDs ou 11 DVDs.

Com informações: Neowin, Phoronix.