Início » Internet » Google não admite crime, mas topa pagar milhões em multa

Google não admite crime, mas topa pagar milhões em multa

Buscador inclui cookie para rastrear usuários do Safari.

Por
7 anos atrás

Custará ao Google a nada simbólica quantia de US$ 22,5 milhões (cerca de R$ 45,3 milhões) para reparar uma complicada situação detectada pelo FTC, órgão americano cuja prerrogativa é proteger os consumidores (off e online). O buscador adicionou cookies para usuários de Safari no Mac OS, iPhone e iPad, mesmo depois de dizer que não utilizaria este recurso tão comum para direcionar propaganda contextualizada.

O FTC diz que se trata da maior multa civil já paga por uma companhia americana. O órgão determinou que o Google não cumpriu a palavra de restringir o uso dos tais cookies em “variados meses” de 2011 e de 2012. Com os cookies, o Google consegue identificar melhor os internautas e posicionar propaganda de carro para quem pesquisa por informações sobre automóveis, por exemplo.

Safari, o navegador dos Macs

De acordo com o órgão, o Google informou aos internautas que o Safari, o navegador nativo dos dispositivos da Apple, bloqueia por padrão cookies de terceiros e que essas pessoas serão excluídas no uso do recurso, utilizado pela rede de publicidade da DoubleClick, uma empresa que foi comprada pelo buscador. Além disso, o gigante da web faz parte de um grupo que determina, em seu código de conduta, algumas regras que proíbem o uso dos cookies nessas circunstâncias.

Parece que o Google usou uma brecha no navegador Safari para incluir o cookie do DoubleClick, que permitiria a adoção de outros cookies de terceiros em seguida.

Diz o Ars Technica que o Google concorda em pagar a multa, mas que não admite (!) ter cometido uma infração ao usar os cookies num ambiente em que isso não era permitido.