Início » Brasil » Google dá show nas eleições dos EUA. Enquanto isso, no Brasil

Google dá show nas eleições dos EUA. Enquanto isso, no Brasil

YouTube promove debate com candidatos de São Paulo em parceria com TV Cultura e Estadão.

Avatar Por

Corrida presidencial nos Estados Unidos. Enquanto os candidatos participam de convenções e o atual mandatário até responde perguntas no popular site Reddit, o Google prepara uma cobertura especial do pleito norte-americano. Uma série de ferramentas, para acompanhamento de notícias e receber avisos sobre os prazos para votar, foi colocada à disposição do eleitor americano. Exatamente o contrário do que o Google do Brasil vem fazendo nas eleições municipais em território nacional.

Nessa semana entrou no ar o Politics & Election, um site específico para o acompanhamento do pleito nos Estados Unidos. O Google fechou parceria com uma série de provedores de conteúdo de renome para que o cidadão permaneça bem informado. CNN, Wall Street Journal, ABC News e a emissora falante de espanhol Univision transmitem eventos especiais pela plataforma do YouTube. O internauta não paga nada por isso.

A página de informações do eleitor traz datas e mais informações para que o cidadão se prepare para o dia da eleição. Embora o voto nos Estados Unidos seja facultativo, milhões de norte-americanos decidem ir às urnas na data marca. E também embora o sistema eleitoral, com a complicação dos delegados regionais, complique muito o acompanhamento da apuração, também para esta finalidade o Google colocou o novo site no ar.

O TurboVote, uma organização não governamental, auxilia na produção de material para os eleitores e orientação para que votem sem sair de casa. Não por acaso, foi financiada com dinheiro do próprio Google e de uma série de outras instituições filantrópicas, também com dinheiro proveniente do Kickstarter, o site ícone do crowdfunding no mundo.

Debate em parceria com Estadão e TV Cultura

O Google do Brasil, pelo que percebemos, tem mantido uma cobertura mais modesta das eleições municipais. A assessoria de imprensa informou ao Tecnoblog que o Google está envolvido na promoção de um debate para candidatos a prefeito na cidade de São Paulo. O evento ocorrerá em conjunto com a TV Cultura e o jornal O Estado de São Paulo e será transmitido pelo YouTube em 17 de setembro a partir de 21h45. Não nos responderam, até o momento da publicação deste artigo, sobre páginas para acompanhar o noticiário político ou mesmo se lançariam ferramentas destinadas às eleições.

Eu gostaria de ver o maior conglomerado de internet do mundo mais atento às eleições brasileiras. Sem dúvida há diferenças, em especial porque nos EUA são basicamente dois candidatos promovendo o embate de ideias. Mais um motivo para que o escritório brasileiro empreendesse inovação e criasse novas formas de acompanhar eleições municipais. Penso que, de todos os âmbitos de pleito, o municipal tem maior importância imediata – diz respeito ao ambiente em que moramos ou trabalhamos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

DisneyG
Votos nulos e brancos "não são computados"... Se toda a população votar nulo, e apenas um candidato votar nele mesmo, ele será eleito com 100% de aprovação Não acredite no que postam no facebook #FICAADICA ;)
@mos_axz
E como esqueci, a fraude eleitoral do Bush em 2000, onde o Supremo Tribunal não permitiu de maneira alguma a recontagem de votos na Flórida, onde Al Gore teoricamente teria a supremacia e ele perdeu.
@mos_axz
Watergate, Guerra do Vietnã, Guerra dos 100 dias, escandalo sexual de Bill Clinton, 11 de setembro. Claro a política dos Estados Unidos é perfeita, afinal enquanto aqui só tem corrupto e ladrão, lá só tem pessoas que acham que podem tudo e psicopatas...
@mos_axz
O único problema que eu conheço do sistema atual é o da recontagem dos votos, que é impossível na urna, já que ela só dá o relatório final. Isso significa dizer que se ocorresse um esquema gigantesco e bilhionário para modificar o software das urnas na fábrica, nós nunca saberiamos...
Ricardo
Na verdade, ANULAR o voto é, por lei, compreendido como INSATISFAÇÃO com as opções de canditados presentes. Caso haja 50% + 1 dos votos nulos haverá uma nova eleição com novos candidatos. Votar BRANCO, isso sim "é se abster de uma decisão impotantíssima". Sendo interpretado como um TANTO FAZ. #FICAADICA
@mos_axz
Turdin, também não é assim. O cara ao não votar em ninguém, não tem o direito de reclamar que aquela pessoa foi eleita, mas ele ainda paga impostos e por isso tem o direito, e por ser contra aquele eleito, O DEVER de reclamar ainda mais, através de protestos, ouvidorias, acessoria e todos os meios possíveis e iinimagináveis.
@andrelinod
Tem lugar do Brasil que nem água tem, imagina internet. Prefiro o sistema como está, levanta a bunda da cadeira pelo menos pra votar vai.
@arturcsousa
Não é porque a grande maioria dos candidatos são o que são (uma M. para o país) que devemos ignorar a importância do voto. A Constituição Brasileira define o querer do povo como soberano, uno e indivisível, se está uma merda não se deve perder a fé, deve se fazer algo. É pela conformismo cada vez mais exacerbado que estamos atolados na desonestidade política dos nossos candidatos. É por não nos importarmos que as coisas vão mal.... É mais confortável sentar na cadeira e reclamar dos candidatos do que mobilizar pessoas para fazer a diferença...... Brasil é um país maravilhoso com muitos desinteressados no coletivo.... pena..
caRIOca
Comparar as eleições dos EUA com a do Brasil? Eu tenho vergonha das eleições no Brasil, os candidatos a prefeito e vereadores emporcalharam a cidade do Rio inteira com panfletos e santinhos distribuidos nos bairros comerciais, estações de trem e metrô. Sujeirada total!
othon
Sim, se ao menos fosse a cobertura de uma eleição presidencial... Não dá pro Google desenvolver uma estrutura dessas pra eleições municipais. Já tô achando que o Google tá fazendo muito ao transmitir pelo YouTube as eleições de SP. É sem dúvida uma das eleições municipais mais importantes do país.
Leandro de souza
Bom, eu ja escolhi os candidatos que sao melhores pra minha cidade...por mais q uma pessoa vote nulo é o direito dela....mas nao se deve generalizar todos os politicos...tem politico bom sim..pena q mta gente sempre vota nos mesmos e ai....ai nao podemos fazer nada se nao nos mesmo protestar-mos...
@eferasp
A matéria e principalmente o título tenta passar uma indignação desconexa: Como querer que o americano Google dê maior ou igual atenção ao pleito paulista/paulistano/brasileiro do que do seu país de origem, onde tem regras (estranhas, diga-se) mas que eles, por serem conterrâneos dos candidatos à presidência do país mais importante do mundo (há controvérsias, lógico. fica pra outro dia) conhecem melhor do que nós? Na boa, indignação tipo tucana essa ai. Aqui, que vença o menos pior (pra nós) e lá, que vença o melhor pra nós (não sei qual, mas acho que o Obama).
Kessler
Bobagem. Ninguém é obrigado a votar no que acha menos ruim. Anular o voto é tão legítimo quanto votar em qualquer um. E sim, ele tem todo o direito de reclamar durante os próximos 4 ou 40 anos pois anular o voto não o exime de responsabilidade alguma.
Kessler
Isso só ocorre quando há uma nulidade posterior à eleição. Se 90% da população anular o voto, vencerá quem os 10% restantes escolher. Não que eu ache que se deva votar no menos ruim, se não gosta de nenhum deles tem mais é que anular mesmo.
Vitor
Acho que não. Quem desiste fácil, é dá uma de palhaço que é o principal causador da corrupção. Antigamente, ser corrupto era uma vergonha. Os corruptos (os poucos que existiam) tinham nojo de si mesmo. Hoje em dia parece normal, mas não é.
Exibir mais comentários