Início » Gadgets » Positivo vai lançar celulares e smartphones

Positivo vai lançar celulares e smartphones

Por
5 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O mercado de celulares e smartphones acaba de ganhar mais um concorrente. A Positivo Informática, empresa nacional que ficou bastante conhecida após a explosão de vendas de computadores populares na década passada, deverá lançar em breve aparelhos fabricados no Brasil como forma de diversificar as fontes de receitas da companhia.

No comunicado oficial, a empresa simplesmente declara que “retomará oportunamente a divulgação deste tema, em conjunto com o anúncio de sua nova linha de produtos”, mas o site Teletime afirma ter conseguido informações mais detalhadas: a linha inicial será composta por dois smartphones com Android e dois feature phones com sistema operacional proprietário.

Os aparelhos seriam produzidos na própria fábrica da Positivo, em Curitiba. Assim como os outros fabricantes, a Positivo deve lançar produtos “pensados para o nosso público”: todos os celulares e smartphones dessa linha inicial serão dual SIM, segmento que representa 25% das vendas de celulares no Brasil. Além disso, um dos celulares terá teclado QWERTY físico e outro receberá receptor de TV.

Positivo Ypy, um tablet nacional de 7 polegadas que ainda custa mais de R$ 1 mil

Não é a primeira vez que a Positivo se aventura na venda de gadgets. Em 2010, a Positivo lançou um leitor de livros digitais para competir com o Amazon Kindle. Em setembro de 2011, a empresa anunciou o Ypy, um tablet básico com tela de 7 polegadas que rodava Android 2.3. Com hardware simples e preço próximo aos tablets topo de linha do mercado, ele não fez tanto sucesso.

A Positivo ainda não divulgou nenhuma data de lançamento, mas é muito provável que a fabricante lance os aparelhos em breve para aproveitar as vendas de fim de ano. Se a empresa continuar seguindo o modelo do Ypy, os smartphones com Android terão hardware bem básico e certamente não serão voltados ao público que compra aparelhos topo de linha.

Com informações: Reuters.