Início » Legislação » Vídeo no YouTube causa protestos, morte de embaixador e intervenção da Casa Branca

Vídeo no YouTube causa protestos, morte de embaixador e intervenção da Casa Branca

Avatar Por

Um vídeo vem causando muita polêmica nos Estados Unidos e em países de tradição islâmica. Publicado no YouTube, o filme “Innocence of Muslims” apresenta o profeta Maomé, símbolo religioso máximo para muçulmanos, de uma maneira que claramente ultraja a comunidade ao redor do mundo. Tanto que a Casa Branca teve que intervir e pedir ao Google que removesse o vídeo do site. O Google se recusou.

Para simplificar as coisas: o Islã proíbe a representação da figura de Maomé. É absolutamente tão simples quanto isso. Qualquer ilustração, cartum, foto ou mesmo filme com o profeta desrespeita profundamente a tradição deles. Sam Bacile (pseudônimo), diretor do filme, vai além ao mostrar um profeta mulherengo e com inclinações para a pedofilia.

"Innocence of Muslims"

"Innocence of Muslims"

Não é por acaso que, nos países de maioria muçulmana, há protestos a todo o momento nos consulados e missões diplomáticas. Pelo menos um embaixador dos Estados Unidos, na Líbia, foi morto, assim como três americanos em Benghazi.

O YouTube decidiu censurar a exibição do filme em quatro países: Egito, Índia, Indonésia e Líbia. Em nota, o site de vídeos reconhece restringiu o acesso ao conteúdo, mas por questões jurídicas – é ilegal exibir imagens do profeta Maomé no Egito e na Líbia.

Manifestantes destroem bandeira americana no Cairo (foto: reprodução / France Presse)

Manifestantes destroem bandeira americana no Cairo

Há muito mistério envolvido na produção do filme. Uma reportagem distribuída pela agência de notícias EFE informa que o possível produtor do filme, Nakoula Basseley Nakoula, contactou a polícia e pediu proteção depois da movimentação de jornalistas na porta de casa. O mesmo homem teria sido preso e, segundo a Reuters, existe a possibilidade de ter violado as condições para que fosse solto ao fazer o vídeo.

Da mesma forma, o mistério por trás de “Innocente of Muslims” inclui relatos de atores que, ao participarem do filme, em momento algum tomaram conhecimento de que seria uma sátira à vida do profeta Maomé. Eles dizem que o filme deveria se chamar “Desert Warriors” e que não havia personagem algum com o nome do profeta.

Qualquer que seja o desenrolar dessa história, tenho muito claro para mim que certas situações tidas como liberdade por nós do Ocidente afrontam diretamente a crença de comunidades do Oriente Médio. Há de se construir o respeito em torno das liberdades defendidas por uns e as crenças defendidas por outros.

Assista abaixo ao vídeo “Innocence of Muslims” (não foi bloqueado no Brasil).


(Vídeo do YouTube)

Com informações: Reuters

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabricio Adriel Coelho Freire
É questão de cultura, aqui tem coisas que fazemos em que outros países são considerados anti-éticos.
Assim como vemos esse fanatismo, e pensamos para que isso. Mas em partes dou razão, pois imagine que fizesse com a imagem de Jesus Cristo, tudo que é fizeram com a imagem de Maomé, você acha que as igrejas não iriam se revoltar contra isso?
Mas como disse concordo em partes, pois concordo com protestos, porem não concordo quando utilizam a violência como forma de protesto.
YuriMetal
Não! Ateísmo é sim só a não crença em deuses, já religiões, como as variantes cristãs, tem todo um código de conduta e valores morais, é por isso que religião mata mas ateísmo não, por isso tb que não existem ateus fanáticos.
Turdin
Seguindo sua linha, Cristianismo é só crer em Deus, qualquer coisa além disso vai além do cristianismo.

Sim, existem ateus fanáticos assim como fanáticos religiosos.
bupereira
A tal de liberdade de expressão é o que faz você estar aqui agora, comentando. É a liberdade que temos de manifestar nossas crenças e opiniões, e JAMAIS deveria ser tolhida por pressão ou violência. Ao sucesso ou ao fracasso, que a audiência determine. Há um desrespeito enorme não só contra as religiões, mas também aos ateístas, negros, judeus, gays, gordos e mulheres. Todas as minorias do mundo são discriminadas. A maioria deles de forma muito mais pesada e agressiva do que a que você sofre.
Thiago Roberto
Respeito pelas diferenças e crenças das pessoas
luvialca
Taí um povinho desgraçado (no sentido original da palavra: desprovido da graça).
PedroSaldanha
Um cara de uma igreja cristã ridicularizando Maomé, alguém ja viu um islâmico ridicularizando Jesus Cristo? De qualquer maneira qualquer religião é besteira.
Kessler
O governo americano deveria jogar sua constituição no lixo porque um grupo de pessoas não sabe receber uma crítica sem apelar para a violência? Isso não faz sentido.
Kessler
Lamento, mas eles só fizeram provar que o autor do vídeo estava certo. Pelo menos em relação a uma minoria de muçulmanos que não sabe receber uma crítica sem destruir embaixadas.

Se nos países deles é proibido esse tipo de manifestação, isso é problema deles; mas nos países ocidentais ela é permitida. Que tal ELES respeitar a NOSSA cultura, pra variar?
YuriMetal
Respeito não se cede de boa fé, nem com ameaças e terrorismo. Respeito se conquista. O que esses muçulmanos fanáticos fizeram pra merecer respeito? NADA! Eles merecem ser presos e levados à justiça de seu país (se é que lá existe justiça pra esse tipo de crime). No dia que esses fdp souberem tolerar a idiotice e liberdade de expressão alheia, daí merecerão um pouco de respeito.
YuriMetal
Não existe fanatismo ateu. Ateísmo é só a não crença em deuses, qualquer coisa a partir disso vai alem de ateísmo, só está usando ele como base.
caRIOca
Não custa nada o Google retirar esse video do ar. Estão mexendo com algo muito mais antigo que a Internet. Sou Católico, há um desrespeito enorme contra as religiões, é claro que as reações são diferentes. O governo americano deveria tomar uma decisão mais séria contra o Google, mas à tal da liberdade de expressão não deixa. Enquanto isso o ódio contra os americanos, judeus e ocidentais só aumenta na comunidade mulçumana!
True Story
Que seja... Se a lei americana permite não vejo problemas.
Eu posso ser xingado na rua de qualquer coisa... podem ofender minha religião que eu não ligo.

Eu não vou sair por aí matando os outros pq tem opniao diferente da minha.


Quem ta errado aí é o povinho bitolado... O cara é no maximo um troll.
fac_713198649
O vídeo foi feito para provocar, mas nada justifica a matança de pessoas por causa disso.

Os muçulmanos deveriam sim fazer pressão para que os autores fossem punidos legalmente, por ofensa e tal. Mas nunca matar pessoas em protesto.
fac_713198649
Na boa, uma vez falei mal do Linux em um blog e senti que minha vida estava em risco nos comentários logo abaixo.
Guilherme Macedo C.
Primeiro, não se trata se uma obra artística, de "opinião ingênua", ou qualquer manifestação cinematográfica em si, como vc comentou aqui algumas vezes. Trata-se de uma manifestação política.

A obra foi feita com um objetivo específico, que é ofender os islâmicos ao máximo, para causar confusões e principalmente mortes, para causar mais impacto e causar comoção e manchar o nome do islão. Estão usando um artifício dentro de uma conjuntura política, potencializada por ser uma obra de um israelense fanático e um reverendo com uma índole deturpada.

O objetivo é claro. Quando mais protestos violentos tiverem, melhor para a causa anti-islâmica (por isso eles torcem para que terroristas entrem na história). Não importa se pessoas morrem, o importante é conseguir que mais pessoas sejam anti-islâmicas.
Leia aqui, pra entender que tipo de pessoa faz uma "obra artística dessa":
http://cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=20897


Depois, de onde tirou que aqui não se tem liberdade de expressão? Aqui, ao contrário dos EUA, é até melhor, pois aqui tem-se responsabilização, pois há uma grande equívoco de muitos quando acham que liberdade de expressão é falar o que bem quiser, sem consequências.
True Story
Alexandre ele fez o filme pq ele pode expressar a opniao e visao dele. EUA é bem diferente do brasil.
Alexandre Cinci
Na minha opiniao, os americanos tinham que pegar o cidadao que fez isso, e jogar no meio da praça tahir no Cairo. E la ele que se resolva com a populacao.
Nao sou religioso, nao vou na igreja, mas respeito, nao ofendo e tento manter um pouco de distancia. Agora, o cara me faz um filme desses? Porque? Pra que? Pra criar o caos e a confusao? Nos todos podemos sofrer com isso pois na visao do pessoal do oriente medio, americano=ocidente, ou ninguem lembra das reportagens da globo feitas por la na epoca da guerra do golfo? Os cidadaos nao queriam nem saber, eh ocidental, eh inimigo.
True Story
Matar , calar e doutrinar é tudo que as religioes e seus lideres querem.
Se eu fosse americano eu faria filmes pornograficos usando os personagens da biblia.

Não para chocar ou coisa parecida e sim pq lá é permitido se expressar. não tem toda essa babaquice politicamente correta do brasil.

religião não deve ser respeitada, o que deve ser respeitado é o livre direito das pessoas acreditarem no que bem entender... E tbm aceitarem que outras pessoas que não concordem com aquilo falem, brinquem e debochem.
Guilherme Macedo C.
Iriam, mas o programa não teria culpa. O contrário do vídeo anti-islamismo, que foi criado e patrocinado para criar confusão e principalmente mortes (quanto pior a situação ficar, melhor para os que odeiam o islamismo).
True Story
O que deve ser respeitado não é a religião em si. O que deve ser respeitado são as pessoas.
agora se essas pessoas são tão baixas a se ofenderem com o exercicio da criatividade.

por isso que eu prefiro mais os americanos nesse aspecto. Se vc não gosta de heteros tu pode falar que nao gosta de heteros, se nao gosta de brancos idem...

falar é uma coisa... violencia é outra.
Kessler
Como se eles não fossem reagir da mesma forma se um programa como Monty Python fizesse piada com eles...
@LBKatan
Acredito nisso também. Não consigo confiar em massas. Normalmente temos alguém por trás de tudo.
Kessler
Bom, SE - com muita ênfase nesse "se" - o objetivo foi realmente esse, os criadores do vídeo têm sua parcela de culpa. O que não tira nem um pouco a culpa dos selvagens que reagiram violentamente ao vídeo.
Kessler
AHAHAHA

Um vídeo realmente engraçado criticando religião: http://www.youtube.com/watch?v=VABSoHYQr6k
Ramon Melo
É sério que é esse o vídeo que está causando mortes ao redor do mundo? Lamentável.

Esse filme não é uma ofensa aos muçulmanos e sim ao bom gosto. O simples fato de alguém ter concordado em participar de um filme como esse é um insulto não ao islamismo, mas sim à nobre arte do cinema.
Guilherme Macedo C.
Month Pyton ainda é bem diferente. Tem um objetivo artístico. O vídeo em questão tem um objetivo político bem definido: causar polêmica para que radicais pratiquem atentados e matem pessoas.

O histórico dos produtores e apoiadores mostram isso. Quando mais mortes, melhor para a causa deles, que é manchar o nome do islão e fazer com que mais pessoas odeiem o islamismo.
Guilherme Macedo C.
Claro que é, pois como eu disse, o vídeo tinha esse objetivo.

Grupos radicias, como a Al-Qaeda, que estão realizando atentados, já sabemos que são culpados, mas quem criou também.

O autor e os apoiadores sabiam que haveriam reação de grupos radicias. Eles por diversas vezes tentaram emplacar polêmicas a fim de causar o caos e mortes, tudo para manchar o nome do islão. Agora conseguiram.

Charge de Latuff mostra bem a situação:
http://latuffcartoons.wordpress.com/2012/09/13/cartoon-operamundi-innocence-of-muslims-the-film-that-kills-islamophobia/
Kessler
Inversão total de valores.

Uma minoria de determinado grupo resolve que é certo matar alguém por causa de um vídeo e a culpa é do criador do vídeo?

Católicos são chamados de pedófilos todos os dias e nem por isso saem matando ninguém.
Guilherme Macedo C.
O problema do vídeo é que não é uma discussão, é um ataque com objetivos próprios. Quem fez e quem apoiou já é conhecido. Mais pra cima coloquei um link, dê uma olhada.
Guilherme Macedo C.
Não confunda religiosidade com fanatismo. Uma coisa não tem a ver com a outra. Fanatismo tanto religioso, como ateu, matam.
Guilherme Macedo C.
Não é questão de "medo de morrer", mas "não causa mortes". Se existem grupos que reagem desta maneira, pq arriscar vidas de pessoas?

O problema em questão é o que o produtor e apoiadores do vídeo fez de propósito, ele não se importa com a vida das pessoas. O objetivo dele é criar confusão, para que seu fanatismo próprio prevaleça.

Recomendo a leitura, pra vc ser como o fanatismo anti-islamismo é que está causando problemas:
http://cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=20897
Max
Que se deve ter respeito, isso é indiscutível. Agora, dizer que algo "não se discute" é um pouco demais. Já pensou se nada fosse discutível? Haveria apenas uma religião, um poder, uma regra, uma coisa para cada. E onde fica a diversidade humana? Acho um pouco demais isso de "não se discute" Tudo é discutível. É assim que acontece a troca de conhecimento.
Tayler Padilha
Apóio o Google, a Internet tem de imparcial mesmo.
Flavio Salviano Isawa
gente, existe o dia de desenhar o maomé, sátiras desse tipo estão longe de ser novas.

a questão é, o google, mesmo sabendo que o video está trazendo problemas, se recusa a tirá-lo do ar. não é mais dani cicarelli fazendo sexo na praia, é gente querendo matar as outras por causa de um video. tem que ter bom senso das duas partes, uma delas que não deve matar por causa de um simples video desrespeitoso e o outro que não deve querer sustentar alguma suposta liberdade de imprensa ou sei lá eu que motivos tem o google para manter o video no ar em troca de vidas.
Arthur_Amorim
Isso no ocidente. A gente ta falando de muçumanos do Oriente Médio. Lá eles não tem a informação que temos aqui. Nos protestos que acontece nos EUA não morreu ninguem que eu saiba. Só la no Oriente.
RubensBrilhanteJr
Eu até veria alguma lógica se eles estivessem atacando as pessoas envolvidas no filme.
Mas atacar gente que não tem nenhum envolvimento?

Ainda acho que são grupos terroristas se aproveitando da situação.
André Francisco
É complicado dar risada de uma questão delicada como essa, ainda mais quando pessoas morrem em decorrência de um ato inicialmente inocente (um vídeo no Youtube, sim isso é ridículo).

Mas concordo com você em partes, pois creio que você se referiu a todo fanatismo ser uma completa idiotice. Há de se considerar a questão cultural; uma pessoa que nasce e cresce vivendo conceitos de que certa coisa é proibida, ou deve-se adorar sem questionamentos tal figura, limita o seu pensamento e não consegue enxergar além daquilo que lhe é imposto. Se você leu o livro 1984 de George Orwell você vai entender a que eu me refiro, as pessoas simplesmente entedem isso como normal, sem se questionar, porque eslas foram CONDICIONADAS a isso, elas simplesmente não conseguem.

Enfim, eu acho tudo isso triste, isso sim.
Marcos Jahn
E a justiça brasileira querendo prender o diretor do Google Brasil por causa de um vídeo que chamava um político de burro. Alguém manda esse artigo para o juiz da paraíba, prfv.
Pedro Catella
Ta certo que isso fere profundamente a religião deles e que isso os deixou profundamente irritados. Contudo, me parece que se aproveitaram desse pretexto pra promover uma revolta generalizada. Acho que grande parte dessas mobilizações possuem outras motivações que não o fato da divulgação do tal vídeo.
Kessler
Esse é o ponto, cara.

Se eu sou ofendido eu posso no máximo processar o sujeito, se for o caso.
Eu não posso sair matando ninguém.
Um insulto é uma titica de galinha perto de um homicídio.
TatoGomes
Cúmulo pra quem? Se é da religião do povo, fazer o quê? Respeitar, né...

Eu até entendendo fazer piada com alguma religião, mas acho que há um certo limite. Ferir um dos princípios básicos de uma delas com certeza vai além deste limite.
Arthur_Amorim
Então tá, faz uma piada e fique exposto ao bom humor deles. Se você acha que uma piada vale mais do que sua vida tudo bem, quem sou eu pra julgar. Mas questão aqui não é isso. A questão é o respeito ao proximo. Nem todo mundo tem a mente aberta e bom humor.
Tayler Padilha
A partir do dia em que ninguém mais der a mínima para a religiosidade do próximo essas brigas acabarão, pode ter certeza.

Muitos colegas evangélicos já chegaram pra mim falando: "Tu é ateu, tu é atoa! Vai pro inferno, te salva que ainda dá tempo" (algo +/- assim)
Eu só dizia: "Você acha que eu vou pro inferno? Foda-se véi, quem acha isso é você." E saia dando risada mesmo, eu me divirto com gente assim. :D
Tayler Padilha
Mas para o islamismo é proibido REPRESENTAR a figura de Maomé, este é que é o cúmulo...
Henrique Pinheiro
E a gente achando que o sistema novo de login iria aumentar o nível dos comentários.
Kessler
Então. Eles estão errados, não quem faz piada.

Medo de morrer não é um motivo legítimo para não fazer piadas. Errado é quem acha que é legítimo matar porque sua religião foi insultada.
Arthur_Amorim
Não, nem falei que era. Mas infelizmente é assim que alguns religiosos reagem.
Mario de Moraes
Month Pyton já vez piadas absurdas com a Religião Católica, e em uma época muito pior que a atual.
Fica assim, não exibe onde é LEI e pronto.
TatoGomes
Religião é algo que não se discute e que não se zomba. É necessário ter respeito com a cultura e a crença alheia.
Kessler
E você acha uma reação razoável, matar pessoas por causa de um vídeo?
Arthur_Amorim
Até um deles matar um da sua família postar o video na internet. Aí quero ver se vai rir. Você não precisa respeitar nenhuma religião, mas deve respeitar a religiosidade de qualquer pessoa. E antes que falem alguma coisa, eu sou "ateu".
Tayler Padilha
Eu só dou risada desses religiosos fanáticos, uahuahauhauhuh!!!