Início » Legislação » TRE-MS manda prender o presidente do Google Brasil

TRE-MS manda prender o presidente do Google Brasil

Candidato sentiu-se ofendido com vídeo no YouTube.

Avatar Por

Um juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE-MS) determinou e, depois de tentativa de habeas corpus, manteve a ordem de prisão contra o presidente do Google no Brasil, Fábio Coelho, por desobediência a ordem anterior para retirar do ar dois vídeos no YouTube. Além disso, o TRE-MS também determinou que o site de vídeos fique inacessível em todo o estado.

O vídeo em questão (assista abaixo) afirma que o político Alcides Bernal, candidato à prefeitura de Campo Grande, exigiu que a amante fizesse um aborto. Há supostos documentos do poder judiciário que comprovariam as denúncias feitas por meio do YouTube contra o candidato.


(Vídeo do YouTube)

No entendimento do juiz Amaury da Silva Kuklinski, o YouTube descumpriu ordem judicial e, portanto, o presidente do Google (dono do site) no Brasil estaria sujeito à prisão por desobediência. Ontem (24) à noite a assessoria de imprensa do Google informou que a empresa planejava entrar com um habeas corpus que, segundo o “Jornal da Globo”, foi negado em seguida.

A empresa se defende das acusações dizendo que “em sendo uma plataforma, o Google não é responsável pelo conteúdo postado em seu site”.

Na semana passada, o juiz eleitoral Flávio Saad Perón da 35ª Zona Eleitoral mandou que a Embratel impedisse o acesso ao site YouTube por 24 horas em todo o estado do Mato Grosso do Sul. Não nos está claro o motivo da decisão, mas provavelmente tem a ver com o backbone que a operadora possui e que permite o acesso de internautas aos servidores do Google nos Estados Unidos.

Consultada pela redação, a Embratel disse que só se manifestaria depois de receber a ordem judicial. A operadora se recusa a explicar os procedimentos técnicos para bloquear sites a mando da justiça.

Não é a primeira vez

O Google tem sofrido constantemente com decisões judiciais acerca de conteúdos publicados no YouTube. Na semana passada tivemos notícia de um juiz eleitoral da Paraíba que mandou prender o diretor financeiro do Google no Brasil, Luiz Pinto Balthazar, depois que a companhia se recusou a retirar um vídeo do ar. O Google obteve habeas corpus que assegura a liberdade do executivo.

No exterior, um filme grotesco retratando o profeta Maomé como pedófilo, também publicado no YouTube, causou polêmica. O comando global do YouTube se negou a remover o vídeo, mesmo depois de pedidos vindos diretamente da Casa Branca. Atualmente o filme “Innocence of Muslims” está bloqueado em alguns países de tradição muçulmana cumprindo decisões legais.

Thiago Mobilon (@), Rafael Silva (@) e eu (@) discutimos as decisões contra o YouTube no mais recente episódio do podcast. Não por acaso, ele levou o título de “Polêmicas”.

Atualizado às 14h11.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Diego F. Duarte
Um abraço enorme e apertado para as teles, pois é culpa delas que isso ocorreu... Lembram do lobby contra o marco da neutralidade? Pois é...
Edmilson
Brasil = Irã mas com hipocrisia, lá eles pelo menos assumem oque são e oque fazem.
Edmilson
Por que o vídeo não é ilegal, ele mostra que existe a ação e que existem provas do crime.
Jean Carlo
O usuário retirou o vídeo ou o Google ficou com o pé atrás???
Fredson Nascimento Sousa
Já esta passando dos limites, está na hora de fazemos barulho gente @tsejusbr
RubensBrilhanteJr
Alguém me responde porque esse povo não manda prender, se é que deveria, o cidadão que postou o vídeo? Vai punir o local onde o fato aconteceu mas a pessoa que agiu não? É a mesma coisa daquele caso do Facebook e a página de Praia Mole. A justiça desse país é um atraso. Triste realidade.
Rodrigo Ramos
Aqueles que almejam o poder, assim como os governos, realmente devem ter muito medo de um meio de comunicação que não podem comprar. O que eles não perceberam ainda, é que na internet quando mais se tenta censurar uma coisa, maior é o interesse das pessoas em cima daquilo e quando se toma atitudes desesperadas como essa, mais atenção eles estão chamando para o vídeo.
mlhz
absurdo...completamente ridícula a lei e o juiz. Comunistas malditos.
Muted
É porque o Jô não foi músico, nessa época da ditadura os músicos que faziam musicas contra o governo, tinham que fugir do país, porque nessa época a censura era a morte...
Abrahão Amorim
E a liberdade de imprensa? estamos vivendo no período da ditadura? não acredito, quantos magistrados ignorantes!
Helton Ferreira Varela
Cara, tinha que ser do MS mesmo essa palhaçada. E ainda querem bloquear o Youtube por 24 horas Moro no MS e não acredito que estão fazendo isso mesmo. Tentar tirar um vídeo do youtube é mesma coisa que enxugar gelo.
Pitter
Tá... quero ver o presidente de alguma coisa no brasil ir para cadeia huahauha
Diego Macan Gomes
Muito provavelmente ele não mantém a decisão por ser "casca grossa", e sim porque ele deve ter recebido uma boa quantia da campanha eleitoral do digníssimo candidato Alcides Bernal pra fazer isso. Como tudo na política do Brasil, sempre tem dinheiro envolvido. O Brasil as vezes me parece ainda mais podre do que os países do oriente médio, como poderemos construir uma nação descente sobre uma base tão deteriorada? Eu espero que algum dia, chegue o momento em que não caiba mais sujeira debaixo do tapete.
Diego Macan Gomes
Muito provavelmente você é algum candidato né? Pra dizer essa asneira só pode!!!
Claudio H.
O pior de tudo é que o Juiz sabe que fez merda, mas ele não quer passar por "arrependido" e aí leva o negócio até o fim para passar por "casca grossa". Uma pena, quem sai perdendo é ele mesmo, junto da população do estado.
Exibir mais comentários