Início » Internet » Buscapé acusa diretora do Google Brasil de vazar documento protegido por segredo de justiça

Buscapé acusa diretora do Google Brasil de vazar documento protegido por segredo de justiça

Avatar Por

A Buscapé Company, controladora de sites de comparação de preços Buscapé e Bondfaro, entre uma série de outros serviços de comércio digital, enviou um comunicado na tarde desta terça-feira (25) em que acusa a diretora jurídica do Google no Brasil, Fabiana Siviero, de vazar documentação sobre um processo que corre em segredo de justiça no Tribunal de Justiça de São Paulo. Um comunicado foi publicado no portal da Buscapé Company (não confundir com o site Buscapé).

O documento foi publicado em primeira mão pelo site Search Engine Land em 10 de setembro – nós demos a notícia no dia seguinte. Os responsáveis pelo site também publicaram o original no Scribd, com direito a download. A Buscapé Company aponta que o PDF original traz em suas propriedades o nome de Fabi Siviero como autora do arquivo digital. “Uma análise das propriedades deste documento aponta como autora do arquivo a Diretora Jurídica do Google Brasil, Fabiana Siviero – um indício de que teria desrespeitado o sigilo determinado pela justiça brasileira.”

“Sentença_Buscapé_eng_rev_fabi” é o nome do título do PDF, o que facilmente dá a entender que se trata do texto em inglês (“eng”) e revisado (“rev”).

Documento cita "Fabi Siviero"

Documento cita “Fabi Siviero”

Por que o Buscapé Company faz a acusação? De acordo com a empresa, é importante esclarecer que a decisão se deu em primeira instância. Não é definitiva e, portanto, ainda cabe recurso. A mídia internacional, conforme aponta o grupo, deu a entender que se trata de decisão final, o que ainda está longe de acontecer. Fora que qualquer processo em segredo de justiça que ganha tamanha notoriedade após um vazamento corre o risco de influenciar as partes, também segundo a Buscapé Company.

Fontes do Tecnoblog familiarizadas com assunto confirmaram que o arquivo trata-se de uma tradução integral da sentença editada em português. No documento constam ponderações da Justiça em favor do Google: a companhia não compete com o Buscapé/Bondfaro no serviço de comparação de preços porque a ferramenta Buscapé Shopping funciona como um filtro de pesquisas, assim como o Google Imagens ou o Google Mapas.

O Google Brasil nos respondeu que “não comenta boatos e especulações”.

Embora tenha enorme fatia de mercado e evidente dominância, o Google não é um monopólio, no entendimento do juiz responsável pela sentença que vazou.

O juiz deu ganho de causa ao Google no Brasil e determinou que a Buscapé Company pague as custas do processo e do honorário, bem como indenização de 30 mil reais.

Clique aqui para baixar o PDF da suposta sentença com grifos nossos Tecnoblog.

Atualizado às 16h55.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anderson C. Oliveira
Esse processo está se tornando bem chato, não vejo fundamento algum nas acusações do buscapé no que diz respeito a monopólio, mas de qualquer forma, se realmente foi vazado esse documento o responsável tem que ser punido.
True Story
Buscapé copiou esse serviço la de fora pricegrabber e pricewatch Teve uma decada pra se adequar e criar um modelo especifico de negocios. O que ele fez? foi e começou a cobrar taxas altas e adicionar qualquer loja fundo de quintal. So viu dinheiro e nao investiu em identidade. Eu odeio o google e mesmo assim jamais vou voltar a usar um serviço porco como do buscape. buscape, peixe urbano e etc sempre vão quebrar e perder. Sabe pq? são meros copistas. Em vez de fidelizar o consumidor a buscar e comprar por ele dando algo em troca algo pro mesmo consumidor ficam aí com descontos fakes de 5% pra quem clicka no link.
Thanara Corrêa
Olha pra mim essas empresas querem é tudo catar uma lasquinha dos milhões que o Google, com processos muitas vezes infundados! só acho haha
Vitor
Aff, você não podia ter ficado quieto não? Disse merda. Não tem nada a ver com "pessoas civilizadas" e acho que existe muita gente mais civilizadas (agora, civilizadas mesmo) no Mato Grosso do SUL, ainda mais se todos do Mato Grosso agem igual a você. E só para esclarecer, sou carioca.
RenatoJG
Microsoft aprova essa tua ideia.
Edmilson
Cuidado, vai que falam Fabi ou Dani perto de você e são Fabiano e Daniel. OU Fabiana e Daniela genéricas, dependendo dos gostos pessoais pode até não ser má ideia hahaha Brincadeiras a parte vou processar o Google por não me contratar! Fui discriminado! Tudo bem que não sou qualificado mas isto não é motivo para não me contratarem.
Edmilson
Obrigado Marcio, e a pergunta que não quer calar, por que eu coloquei um G ali? Deve ser mensagem subliminar do Google kkk
Marcio Hoerlle Lopes
lojistas* ;)
Thássius Veloso
Tenho a informação de que a Buscapé Company recorreu da decisão.
TaylerPadilha
"Fabi", ui, formas contraídas de nomes femininos me excitam! No mais: Todos querem processar o Google, eu também vou processar o Google desse jeito!
Conrado Vardanega
Não é porque a decisão é de 1º Grau que não é definitiva. Após a sentença há um prazo para a parte perdedora apresentar recurso. Se terminar o prazo e não apresentar recurso, a decisão de 1º Grau torna-se definitiva.
Alberto Prado
Mato Grosso do SUL, certo?! Nós de Mato Grosso somos um pouco mais civilizados que o povo do sul.
doug_cv
Concordo contigo, o Buscapé estava se sentindo legitimamente lesado pelo Google e tentou recorrer a justiça, nada mais justo :P Já o caso do Mato Grosso é ridículo, puro protecionismo para com o candidato e não passa de uma tentativa de censura para manter os cidadãos cegos...
doug_cv
Concordo contigo, o Buscapé estava se sentindo legitimamente lesado pelo Google e tentou recorrer a justiça, nada mais justo :P Já o caso do Mato Grosso é ridículo, puro protecionismo para com o candidato e não passa de uma tentativa de censura para manter os cidadãos cegos...
Edmilson
Eu já não uso mais os serviços buscapé como antes, acho os preços cobrados aos logistas abusivos demais, prefiro ver oque está disponível e entrar no site digitando a url.
Exibir mais comentários