Eric Schmidt falou a um pequeno grupo de jornalistas sobre o óbvio assunto da semana – a ausência de Google Mapas no iOS 6, versão do sistema operacional liberada para download na semana passada. “A Apple teria que aprovar. A escolha é deles.”

A agência de notícias Reuters primeiro reportou que o Google não submeteu o aplicativo de mapas próprio aos avaliadores da App Store, a loja de software da Apple. “Nós ainda não fizemos nada com o Google Mapas”, confirmou a agência de notícias financeiras Bloomberg, confirmado o que a co-irmã Reuters havia dito mais cedo.

Ex-CEO do Google na época em que o iPhone foi anunciado, Schmidt disse o óbvio ao comentar os rumores de mercado sobre a chegada de um software de mapas. É sabido de qualquer pessoa com um computador em casa e a extensão do Tecnoblog para Chrome (Olá, jabá!) que qualquer aplicativo submetido à App Store passa por avaliação antes de ser efetivamente aceito e liberado para download.

“Nós achamos que seria melhor se eles tivessem mantido o nosso”, afirma o executivo num momento em que ninguém descobriu a motivação da Apple para remover os mapas do Google do iOS mais recente. Tem a ver com preços mais altos para renovar o contrato? Restrições na API do Google Mapas? Desejo de efetivamente enfrentar o Google, visto que o buscador detém o arquirrival Android?

Las Vegas derretendo

Las Vegas derretendo

Eric Schmidt faz intermédio entre as ponderações dos acionistas do Google e Larry Page, o atual CEO da companhia. Também responde sobre assuntos institucionais, como legislações e relações com governos. Ele é o cara para responder sobre política, ainda que seja entre duas companhias gigantescas.

O Google mantém comunicação constante com os pares da Apple “em todos os níveis”, segundo informações do presidente do conselho. A relação azeda de hoje poderia melhorar. “Nós os queremos como nossos parceiros. Estamos abertos a isso. Não vou especular sobre aquilo que eles vão fazer.”

Mais cedo noticiamos que a Apple iniciou contratação de engenheiros para trabalhar e melhorar os mapas do iOS 6. O alvo: ex-membros da equipe de Google Mapas.

Thiago Mobilon (@), Rafael Silva (@) e eu (@) comentamos sobre a famigerada chegada dos novos mapas no podcast. Não por acaso, ele levou o título de “Polêmicas”. Nosso fundador Mobilon traz sua visão de business sobre o assunto.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ramon Melo
Se você der zoom o suficiente, ele mostra sim.
Marcos Medeiros
Nada como comprar algo e ele não ser seu...
João Eduardo Medeiros
Com meu Google Maps aqui ele nem mostra mais margem de erro... Antes de algumas atualizações chegava a ser grande mas agora a precisão é perfeita :D
Ramon Melo
100 METROS? Isso nunca aconteceu comigo, não! Geralmente comigo o erro é pequeno, coisa de 5~10 metros, no máximo, sempre inferior à imprecisão do GPS.
Ramon Melo
Creio que o foco não seja ter aplicativos de destaque e sim faturar uma grana a mais. O mercado de aplicativos deve dar bilhões de dólares anuais à Apple, ela não abrirá mão disso.
Ramon Melo
Você está falando do quê, da assinatura de 99 dólares anuais? ISSO É TROCO DE BALA PARA A GOOGLE! Eu estou falando do desenvolvimento em si: o código não se escreve sozinho. Antes de submeter o aplicativo, a Google precisa de programadores, engenheiros, designers e especialistas de usabilidade e marketing trabalhando nele. Isso sim é caro, já que é mão-de-obra extremamente especializada que está deixando de trabalhar em outros recursos da empresa. A Apple pode retornar o aplicativo se ele não atender às exigências mínimas da companhia, mas ela também pode vetar o aplicativo, se quiser. É por isso que não há navegadores com engines alternativas, aplicativos de teclados, etc. A Apple simplesmente não quer estes aplicativos no ecossistema dela. Mesmo que o Google Mapas seja a oitava maravilha do mundo, a Apple, ainda assim, terá o direito de recusar o aplicativo, porque essa é uma prerrogativa dela.
Rennan Alves
Se o aplicativo é recusado a assinatura continua sendo válida. Você não paga para criar um único aplicativo, mas para desenvolver e mandar "n" aplicativos para a App Store, além de ter acesso as ferramentas de desenvolvimento, SDK's, documentação, suporte, etc. Se seu aplicativo foi mal avaliado, você recebe uma notificação com a explicação sobre o ocorrido. As vezes um profissional da Apple aponta os erros no aplicativo para que você faça as devidas alterações e mande-o para uma nova avaliação. Foi o que ocorreu com um amigo que desenvolve aplicativos para iOS, o mesmo aconteceu comigo na assinatura do Marketplace quando criei um aplicativo para Windows Phone.
Lucas Bosa
Hahaha, um dos poucos casos onde um meme cairia bem. Boa!
Frederico Gorski
"Pelas reclamações"... Bom, tô falando do que eu busquei até agora, do que eu conheço, não encontrei erro. Mas mais precisamente, eu me refiro aquela irritante característica do maps de o traçado das ruas nunca coincidirem com as próprias, e de haver sempre uma margem de erro de 100 metros.
Jonathan André Varella Gangi
Olha só!! Salvador Dalí fez um retrato de Las Vegas!!! Só que não.
Jonathan André Varella Gangi
Eu colocaria essa frase com o filosoraptor!!!
Gabriel
Realmente e reitero que acho uma idiotice total essa restrição de apps, porque acredito que haveriam ainda mais aplicativos de destaque com poucas perdas para a Apple. Eu não conheço nada de desenvolvimento de iOS, mas acho que apenas apps que utilizam funções dos apps existentes como a biblioteca de música e o motor do Safari são aprovados. Entretanto, acho que apps como Sparrow e o próprio VLC (removido por outros motivos) são exceções dessa regra.
Felipe Autran
pelas reclamações que eu vi até agora, os novos mapas da apple não tem lá essa precisão toda, não.
Felipe Lima
Algumas cidades
Frederico Gorski
O novo mapas da Apple é R-I-D-Í-C-U-L-O. Fotos antigas, o 3D até que é legal, mas não substitui o street view, nem de longe... enfim, a Apple não está brigando com a Google, mas achincalhando seus usuários. E a TomTom parece ter avacalhado com a google, porque as fotos são muito muito antigas. Aqui de Florianópolis são de 2003, enquanto as do google eram muito recentes. A única vantagem desse aplicativo é que ele é mais exato no mapemento das ruas. No Maps, muitas vezes quando procuramos por um endereço específico, é comum cairmos a cem metros do local exato, enquanto no aplicativo da apple vamos direto ao lugar que queríamos. Mas é a única vantagem.
Exibir mais comentários