Início » Celular » iPhone 5 é homologado pela Anatel

iPhone 5 é homologado pela Anatel

Avatar Por

Imitando o tempo recorde de homologação do iPhone 4S no ano pasado, o mais novo celular da Apple foi certificado e homologado pela agência nacional das telecomunicações hoje: seu número de homologação é 2683-12-1993. A partir de agora o celular já pode ser vendido oficialmente pelas operadoras e lojas de varejo no Brasil. Até então o único item ligado ao aparelho e que havia sido homologado para venda no país era a sua bateria.

iPhone 5 homologado pelo laboratório: leves arranhões

O modelo homologado para venda é o A1428, como previ num post em que falava da impossibilidade do aparelho de funcionar na rede 4G do Brasil. A velocidade da homologação bate com as informações que recebemos anteriormente que dizia que o aparelho começaria a ser vendido no Brasil já em novembro.

Junto do certificado do laboratório, foi encontrado também o arquivo PDF com o manual do aparelho em português que curiosamente cita que o iPhone 5 usaria microSIM e não o nanoSIM como é lá fora – muito provavelmente um erro de digitação. E embora o certificado não cite que o aparelho funciona em alguma frequência do LTE, esse modelo é o mesmo vendido nos EUA com suporte à rede 4G da operadora americana AT&T.

Vale lembrar que a homologação de um aparelho não é necessária para que ocorra sua importação legal. Basta que a pessoa que importa o aparelho pagar as taxas devidas. Uma informação preliminar de uma das pessoas que havia importado o aparelho dizia que a Receita Federal barrou sua importação por não ter a homologação – mas isso já foi negado pelo órgão.

Uma coisa curiosa em relação ao seu certificado de homologação: a fábrica da Foxconn em Jundiaí, SP, consta como uma das unidades fabris em que o aparelho será montado.

Homologação do aparelho: made in Brazil?

Isso não indica que o aparelho já está sendo montado no Brasil, ele apenas lista uma das fábricas em que ele pode ser montado. Obviamente para que isso aconteça, a linha de produção do iPhone 5 tem que ser montada e os funcionários têm que ser treinados, algo que a nossa fonte confirmou que ainda não aconteceu. Mas indica que poderemos ver no futuro um iPhone 5 com os dizeres “Indústria Brasileira” na parte de trás.

Atualizado às 8:21 do dia 09/10.

Dica do leitor Luiz Sardinha (@amagus) no Twitter. Valeu, Luiz!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

RonaldoGogoni
Continua sim, e o 4 continua saindo por R$ 1499,00.
Kessler
Michael Moore? Sério?!? Só esquerdistas fanáticos o levam a sério.
Marco Licastro
Verdade seja dita,o povo brasileiro é muito teleguiado ,quando se diz respeito à qualquer coisa que vem de fora(dos EUA então...).Melhor seria se todos dessem mais valor ao que nós temos .No quesito saúde ,educação e blá blá ,o país deixa muito a desejar,mas também lá fora tudo é muito mascarado.
Thiago Leite
Kd o positivo?
Bruno Silva
Mas 1 ano depois ele ainda recebe atualizacões, aliás 3 anos depois, no minimo.
Ramon Melo
Típico comentário de quem nunca viveu nos EUA. Recomendo o documentário "Sicko - SOS Saúde" para sair da ignorância e descobrir que, por lá, o plano de saúde pode negar tratamento a você por uma centena de motivos diferentes. Há, inclusive, departamentos inteiros dedicados a investigar toda a sua vida (histórico médico, redes sociais, blogs, histórico profissional, etc) apenas para poupar o dinheiro do tratamento.
Ramon Melo
Não, não estaria OK. Agora, se fosse um Note II, seria outra história...
Ramon Melo
Então o Brasil está certo, porque a melhor coisa que já aconteceu no setor de telefonia foi o fim dessa bosta de fidelização atrelada a um aparelho severamente customizado e capado pela operadora. A Oi bloqueou o tethering. A Claro substitui aplicativos e busca da Google por similares do Yahoo. A T-Mobile e a Sprint "desistem" de empurrar as atualizações ou resolvem "pulá-las". A Verizon bloqueia a entrada do microSIM para você não usar uma linha GSM. A AT&T automaticamente cobra 30 dólares se você usar alguma função de wifi portátil num aparelho dela. 4G nos EUA só funciona nas grandes metrópoles. A Sprint tem 4G em menos de 50 condados (como se fosse um bairro, por aqui). No interior, há cidades em que não há nem 3G, da mesma forma como no Brasil. Mesmo por lá, não vale a pena assinar o contrato só pelo telefone (a operadora te dá 15 dólares de desconto no plano se você recusar o telefone). Assinar contrato de fidelidade é a maior burrice que qualquer consumidor pode cometer, com a possível exceção de executivos e clientes corporativos.
Ramon Melo
A diferença é que, dois meses depois, o preço do SIII cai. O da Apple demora UM ANO, e isso quando eles não resolvem lançar o novo com preço maior em vez de diminuir o preço do antigo.
Andre Souza
Traduzindo... o Hangout da Apple. Falando nisto, dá para fazer uma chamada facetime entre seu iPhone e meu GNote? Ponto para o Hangout.
Andre Souza
EXATAMENTE por isto que o iPhone5 é considerado caro, pequeno gafanhoto.
Renato Bartolamei
Caro Fábio, Eu já colaboro e muito para ajudar os outros, pois do valor que meu trabalho tem para o meu patrão (valor que o patrão gasta comigo) só me chega ao bolso 40% (IR, PIS, INSS, .....), o que significa que EU trabalho e o governo abocanha um valor maior do o que sobra para mim. 27,5% de imposto é ilusão para os que não sabem matemática. E tem mais: de tudo que compro ainda pago em média 40% de impostos. O problema é o que os políticos eleitos pelo próprio povo fazem com este dinheiro. Já trabalho tanto e pago tanto e ainda não posso ter o direito de comprar algo que me agrade?
Leandro Soares
Bom pelo menos no galaxy note eles podem argumentar q usa mais material, pelo tamanho.
Leandro Soares
curtiu!
TaylerPadilha
O argumento dele foi inválido. Lá, pelo menos, você é atendido e tratado, caso pague. Aqui não temos nem certeza se seremos atendidos nem se receberemos o tratamento certo. Estou esperando há 3 semanas por uma consulta oftalmológica, via plano de saúde, então...
Exibir mais comentários