Início » Web » Zune Music Pass começa a funcionar no Brasil

Zune Music Pass começa a funcionar no Brasil

Serviço de streaming ilimitado de músicas custa R$ 14,90 por mês.

Por
5 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Em alguns países, a Microsoft oferece um serviço de streaming de músicas chamado Zune Music Pass. Ele funciona de maneira semelhante ao Rdio e ao Spotify: você paga uma assinatura mensal e pode ouvir quantas músicas quiser, legalmente. E tudo indica que, com o lançamento do Windows 8 no dia 26 de outubro, o Zune Music Pass também será liberado aos brasileiros, provavelmente com o Xbox Music.

As primeiras informações sobre a liberação do Zune Music Pass apareceram ontem. Antes só era possível assinar o serviço com uma conta americana e um cartão de crédito emitido nos EUA — ou em algum país onde o Pass é liberado, como a Austrália. Também era necessário contratar um VPN para usar o serviço, que não aceitava IPs brasileiros. Agora as regras mudaram: a tela de assinatura já está traduzida para o português e mostra os preços em reais:

Assinatura do Zune Music Pass no Brasil, com conta brasileira, cartão de crédito brasileiro e moeda brasileira

E os preços são competitivos: a assinatura mensal é de R$ 14,90, mesmo preço praticado pelo Rdio — aquele serviço que pode ser comprado pela Microsoft, segundo um rumor recente. Tem também um plano de 12 meses, por R$ 149,00 (dois meses de desconto). E a Microsoft ainda oferece um generoso período de degustação de 30 dias.

Eu consegui fazer a assinatura usando uma conta brasileira e um cartão de crédito internacional (emitido no Brasil). No momento só foi possível usar o serviço na interface web, mas o Rodrigo Ghedin, que possui uma conta americana, já consegue ouvir músicas normalmente pelo aplicativo do Windows 8:

Funciona no aplicativo do Windows 8, mas só com conta americana

Procuramos a assessoria da Microsoft Brasil para descobrir se o Zune Music Pass está chegando oficialmente ao país ou se foi apenas um erro no sistema de cadastro. Provavelmente não foi, já que ele está traduzido e com preços na nossa moeda. A assessoria ainda não tem informações e procurou a Microsoft para comentar sobre o assunto — atualizaremos este post assim que recebermos uma resposta.

Com informações dos leitores Marcos Jahn e Luiz Alberto Franco. Obrigado!