Início » Negócios » Samsung cresce enquanto Apple cai em venda de tablets

Samsung cresce enquanto Apple cai em venda de tablets

iPads respondem por metade dos aparelhos vendidos no mundo

Por
6 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Números preliminares divulgados pela firma de pesquisas de mercado IDC mostram que a Apple continua liderando no mercado global de tablets. Porém, a fabricante da maçã perdeu tração no terceiro trimestre do ano, enquanto outras fabricantes ganharam participação de mercado em número de unidades vendidas.

O estudo trimestral de tablets revela quais são as marcas mais vendidas em âmbito mundial considerando o número de aparelhos distribuídos para as redes varejistas.

Galaxy Tab 2 de 10,1"

Galaxy Tab 2 de 10,1″

A Apple detinha 65,5% do mercado de tablets e caiu para próximo da metade: 50,4% no terceiro trimestre. Por sua vez, a Samsung registrou aumento de 9,1% para 18,4% de um trimestre para o outro, mais do que duplicando a quantidade de itens distribuídos.

Para o diretor de pesquisas da IDC, Tom Mainelli, os consumidores optaram por não comprar unidades do iPad enquanto aguardavam a atualização na linha de tablets da Apple – efetivamente realizada há algumas semanas com o anúncio do tablet menor iPad Mini, com visor de 7,9 polegadas.

Fabricados pela Amazon, os tablets da linha Kindle aparecem na terceira posição com 9% de participação de mercado. Em seguida temos as asiáticas Asus (8,6%) e a Lenovo (1,4%), com os demais fabricantes agrupados e respondendo por 12,2% de market share.

De acordo com a IDC, a Apple vendeu 14 milhões de aparelhos no terceiro trimestre do ano e a Samsung vendeu outros 5,1 milhões A fabricante coreana viu a quantidade de aparelhos vendidos crescer 325% quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Ainda falando em tablets, a Apple enviou nota à imprensa nessa segunda-feira (05) em que comemora 3 milhões de unidades de iPads Mini e de quarta geração no primeiro fim de semana em que estiveram à venda em 34 mercados (incluindo Estados Unidos, Reino Unido, Japão e Europa).