Início » Computador » Rumor do dia: Apple pode substituir chips Intel por processadores próprios nos Macs

Rumor do dia: Apple pode substituir chips Intel por processadores próprios nos Macs

Por
7 anos atrás

O rumor não é novo, mas a agência de notícias Bloomberg afirma que a Apple está novamente considerando a possibilidade de abandonar os atuais processadores Intel em favor de chips próprios nos Macs. No futuro, os computadores da Apple poderão funcionar com processadores de arquitetura ARM, que possuem melhor eficiência energética e já são utilizados no iPhone e no iPad.

Os processadores ARM são conhecidos principalmente pelo baixo consumo de energia, mas eles ainda não chegam perto do desempenho de um Intel x86. Entretanto, segundo a Bloomberg, “os engenheiros da Apple estão confiantes de que os chips usados para seus dispositivos móveis um dia serão poderosos o suficiente para equipar seus desktops e laptops”. Será?

O que sabemos é que a arquitetura ARM está evoluindo rapidamente. Os Cortex-A50, que serão produzidos por fabricantes como AMD e Samsung, terão suporte a instruções de 64 bits e o triplo do desempenho dos smartphones mais poderosos atualmente. Eles chegam em 2014, e a Apple acredita que a transição para chips próprios seria possível em 2017.

O menor consumo de energia dos chips ARM também pode implicar menor dissipação de calor. No novo Chromebook, o Google adotou chips ARM da Samsung, que não precisam de coolers, são mais rápidos que os Intel Atom e deixaram o notebook extremamente fino — uma tendência nos produtos da Apple. Além da economia de energia, há também a vantagem do custo — enquanto os Intel Core variam de US$ 117 a US$ 999, um Apple A6 possui um valor estimado de apenas US$ 17,50.

Se o rumor se concretizar, não será a primeira vez que a Apple faz uma transição de arquitetura. Antes da mudança para os processadores Intel x86, anunciada durante a WWDC 2005, os Macs utilizavam chips PowerPC da IBM. Na época, a Apple mudou o nome de alguns produtos — iBook virou MacBook, PowerBook virou MacBook Pro e Power Mac virou Mac Pro. Em 2011, no lançamento do Lion, o Mac OS X passou a funcionar somente com chips Intel.

A Apple já projeta núcleos personalizados para seus chips renderem mais (caso do Apple A6, que não usa núcleos Cortex padrão) e comprou em 2010 uma empresa chamada Intrinsity, que fabrica processadores ARM. Quem não está gostando da ideia é a Intel, que pode perder uma grande parceira, e os desenvolvedores do OS X, que já tiveram bastante trabalho durante a transição PowerPC-Intel.