Todo mundo conhece os chamados xing-lings, celulares de 2, 3, 4 chips com TV analógica, sistema com traduções malfeitas, com preços acessíveis e que, por isso, são um sucesso no Brasil (principalmente porque comum ter chips de todas as operadoras). O uso desses aparelhos poderá cair no futuro agora que a Anatel e as operadoras querem fechar o cerco: de acordo com o G1, tais organizações estão trabalhando para impedir que os xing-lings sejam usados nas redes de telefonia móvel no país.

Parece legítimo.

O motivo do bloqueio é bem simples: esses celulares em sua maioria não são homologados pela Anatel, e, por isso, não há garantias de que o aparelho atenda os requisitos técnicos da agência e das operadoras. Um celular desses pode prejudicar até mesmo a rede da operadora se não tiverem os indicadores técnicos compatíveis com os utilizados no Brasil.

As operadoras fariam o seguinte: consultariam o IMEI do aparelho junto à uma lista de aparelhos homologados pela Anatel. Se o IMEI estivesse nessa lista, o celular funcionaria normalmente. Caso contrário, a habilitação não seria imediata. Eu não tenho certeza se essa lista realmente existe, até porque a única unidade que passa pela Anatel é a de homologação. Ao serem produzidos, os celulares vão direto para o varejo, e não passam pela Anatel.

De qualquer forma, o SindiTelebrasil, sindicato das operadoras de telefonia móvel, afirmou em nota que os clientes com número de série inválido seriam encaminhados para um setor na operadora para resolver esse problema, mas há chances de ocorrer a habilitação.

A nota diz, em sua integridade (grifo nosso):

Pelo sistema, que ainda está em fase de elaboração, a identificação do terminal será feita no ato da ativação do acesso do usuário, quando é inserido um chip de celular para a utilização do aparelho. Nesse momento, a prestadora faz a leitura de um número de série do terminal, conhecido como IMEI. Se o aparelho não é homologado, não ocorre a habilitação imediata e o usuário é encaminhado para atendimento diferenciado pela prestadora.

Se isso realmente acontecer, muitos seriam prejudicados: estrangeiros que comprariam SIM Cards no Brasil ou até mesmo brasileiros que compram celular no exterior encontrariam dificuldades para utilizar telefonia móvel no Brasil. Apesar do celular não ser pirata, ele seria reconhecido como um celular pirata e não funcionaria no Brasil.

Vale lembrar que as operadoras dão um certo suporte para aparelhos comprados fora do Brasil. Claro, TIM e Vivo já vendem o nano-SIM, sendo que a última operadora começou a vender antes mesmo do iPhone 5 ser vendido lá fora.

O Tecnoblog procurou a Anatel para saber se a lista de IMEIs dos aparelhos homologados realmente existe, mas a agência não respondeu.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Nelson Zardinello Nelson
libera o pais e democratico podemos ou nao falar a verdade doi
Nelson Zardinello Nelson
bom eu ate aceitaria sim com o bloqueio dos xing ling ming ting desde que um esmartefone cono sony xperia nao custasce no brasil 2600.00 reais emuita cara de pau cobrar um valor dessa coantia no paraguai custa um sony xperia 1300.00 reais da para conprar dois do outro lado da lagoa haa a loja cellmotin sansung mega 6.3 custa 900 reai e uns cacarecos alguem ja falo que o brasil e um pais incopetente e que tem que levar um chute no traseiro depois ficam muito macho nao e mesmo a ja falaram sim veio um alemao la de fora e falo ao vivo ainda
Rolmar Andrade
Facil de resolver eso um bom tecnico trocar o IMEI clonar ou colocar um numero valido no Brasil as proprias fabricas chinesas podem produzir aparelhos com IMEI validos aqui kkkkkkkkk trouchhhhhhhhhhhhhhas va segurar chineses.
Tonynho So Alegria
Eh um absurdo,um celular custar 1.500,2,3 mil reais,onde o salario nao chega a 700.Eh um absurdo um cd custar 50 reais,se um cd no varejo custa no minimo 1 real e pouco,( no varejo,imagina no atacado).Gostaria que fosse divulgado quem esta levando a maior parte deste percentual.Eh logico que o artista tem que ganhar pelo seu talento,nao discuto isso,mas num país,onde o saco de arroz eh,em media 12 reais,um cd custar 50.Eh brincadeira isso.So leva a gente ter que comprar o pirata mesmo,ou baixar musicas pela internet.Vale uma frase que todo mundo conhece : "Quem muito quer,tudo perde".
jandersondsa1
Dieloliveira eu concordo contigo, o que a Anatel deveria bloquear, são esses aparelhos ruins que vendem em qualquer esquina de rua por 100,00 a 200,00. A china está se tornando a maior produtora de aparelhos eletrônicos com tecnologias avançadas, isso tudo é inveja pois o Brasil não tem a mínima capacidade de produzir tantos aparelhos com recursos avançados com tecnologia de ponta e preço acessível para o mercado. O que vemos é ignorância em aceitar o fato de que o Brasil sempre estará abaixo de outros países em relação a tecnologia. Não adianta, os melhores profissionais estão estudando na china. Quem realmente quer ser pessoa de sucesso, sai do Brasil para estudar fora, o que o Brasil tem a oferecer? Anatel devia se preocupar em lançar uma ONG para incentivar o estudo de línguas estrangeiras gratuita no Brasil, é uma vergonha vermos em outros países o inglês ser obrigatório e gratuito. Brasil deveria se preocupar em educação, segurança e saúde. Por último, rever a questão de avanços tecnológicos.
dieloliveira
Primeiramente o que é um celular Pirata? De acordo com o art. 1º do Decreto nº 5.244, de 2004, que regulamenta o Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual - CNCP, constitui crime de pirataria: “a violação aos direitos autorais de que tratam as Leis nos 9.609 e 9.610, ambas de 19 de fevereiro de 1998“. Esse conceito remete para duas leis, que regulamentam respectivamente “os direitos de autor de programa de computador” e “os direitos de autor e os que lhe são conexos“. Portanto se eu comprar legalmente no exterior um celular que não é pirata de acordo com esta resolução, este celular não pode ser considerado pirata. E a Anatel com esta decisão está querendo afirmar que se o celular não for homologado por ela ele é pirata. Acho que antes de mais nada ela, a Anatel, deveria rever os conceitos de pirataria.
mcvhdvirtual
Será tem como colocar o IMEI o meu Nokia 1100 no Smartphone Kung-Fu Xin-Ling H6000???
mcvhdvirtual
Não vou falar em bloqueios de celular pq já foi muito bem explorado o assunto. Mas gostaria de colocar lenha na fogueira. Todo mundo falando de bloqueio de celular... E o GPS que funciona com chip de celular?!? Serão bloqueados também??? E as diversas empresas de rasteamento que usam esses aparelhos???
Edinho Kunzler
Mais uma da Anatel.... e vamos que vamos! Não bastasse o "pague 10, leve 2", agora mais essa. Que tipo de agência reguladora, em vez de fiscalizar as empresas do setor, fiscaliza o usuário? Que tipo de agência reguladora, em vez de cobrar melhorias nas redes e nos serviços prestados pelas operadoras, proíbe os usuários de acessar esses serviços em virtude do tempo dos aparelhos que estão usando? Se o governo, a Anatel, as operadoras e as fabricantes estão realmente preocupados com a qualidade dos serviços e dos aparelhos usados pra acessar estes serviços, que cada um cumpra seu papel e que, tantos os serviços prestados, quanto os preços praticados, sejam os justos. Do contrário, e a prevalecer está medida, será (de novo) só mais uma maneira de livrar as operadoras de investir em suas redes e garantir o oligopólio das fabricantes homologadas.
Guilherme Silveira
iniciativa mais do que apoiada!
diogod
Obviamente essa medida é pra combater os 32 chips que esses celulares permtiem, além de outras porcas funções. Medada a favor apenas das benevolentes operadoras, preocupadissima com o consumidor das classes mais baixas.
André Mansur
Compre um celular velho, estragado (pra não sacanear ninguém), clone o IMEI no seu xing-ling e seja feliz, já que todos os aparelhos chineses logo vão permitir isso de forma bem fácil. É só essa medida entrar em vigor que a funcionalidade será básica nestes celulares. Os caras não vão perder um mercado do tamanho do brasileiro. Duro vai ser pra quem compra aparelho bom, de marca, fora do país. Porque pra esses, com sistemas mais robustos, o buraco ficará mais embaixo. Não sei se eu, por ex, que tenho um HTC Ultimate da at&t, conseguiria mudar o IMEI pra usar aqui.. improvável!
Edmilson
Se a homologação fosse zero ou baixo eu até compreenderia, afinal é uma checagem de segurança e etc. Mas com um valor de R$ 40 mil(lembro de ter lido sobre isso em um artigo sobre a certificação de algum modelo há algum tempo) por modelo vai totalmente contra o conceito de modelos de baixo custo. Fora o detalhe da ANATEL não ser confiável e ser sustentada pelas empresas de telecomunicação. Até mesmo os xing lings podem ser homologados se a operadora tiver interesse, minha mãe comprou esta semana um modelo de 4 chips na loja da vivo, sem manual nem nada. Insisti que era contrabando e quando fui checar a bateria estava com o adesivo da Anatel, acho que alguém está ganhando um extra.
Scheldon Fernandes de Oliveira
Os xing lings já usam imei clonados a bastante tempo.
YanGM
Daqui a pouco vai ter nego vendendo IMEI e nego usando IMEI de celular jurássico. Acho que esse país só vai aprender o que é estado mínimo no dia 30 de Fevereiro.
Exibir mais comentários