Repetindo o feito de junho de 2011, o governo sírio cortou hoje o acesso à internet do país. A diferença é que, dessa vez, o acesso não foi apenas comprometido em parte: durante quase duas horas na manhã dessa quinta-feira, a Síria foi o primeiro país a sair completamente da internet, deixando seus mais de 22 milhões de habitantes desconectados.

A informação é da Renesys, empresa de análise de tráfego. Segundo eles, todos os 84 blocos de IP reservados à Síria ficaram inacessíveis às 08:26 (horário de Brasília), removendo completamente o país da internet. Quase 4 horas depois do ocorrido, apenas 14 das redes ligando o país à rede voltaram a funcionar. Ainda assim, isso deixa o país com 92% de conectividade à internet perdida.

Dentre as redes que ainda estão acessíveis, cinco delas são mostradas no gráfico acima. A dedução da Renesys é de que seriam rotas que passam fora das fronteiras do país e por isso não seriam afetadas pelo blecaute imposto atualmente.

Os blocos de IP são controlados pelo backbone AS29386 que por sua vez está sob controle da estatal SyriaTel. Então resta pouca dúvida de que a ação foi mesmo executada pelo governo do país, principalmente pelos relatos de movimentos de rebelião nos últimos dias. Mas não sabemos exatamente como aconteceu.

A desconexão da Síria pode ser um ensaio do que o Irã planeja fazer em breve: desde agosto desse ano o governo do país diz que vai criar uma internet própria.

Atualização às 11:30 | O governo sírio negou ter cortado a internet, culpando um ataque terrorista. Mas, segundo o Cloudflare, isso é pouco provável de ter acontecido.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Emanuel Araújo
Sem contar a polêmica sobre a menina que postou a foto sem véu e o facebook censurou. Ela era síria também.
Edgar Meireles
Pelo menos na Síria ocorre isso ocorre formalmente… No Brasil, tem muito lugar que nem sabe o que é "Banda Larga"… mesmo com operadoras junto com a Anatel dizendo que a internet de "alta velocidade" cobre 98% do território nacional… ter Banda Larga de 256k é o mesmo que não ter…
Marcoscs
centenas não, milhares. De resto concordo com tudo que tu disseste.
qgustavor
Esse título está com cara de "fim do mundo: o mundo irá acabar após uma revolução de nerds armados que já estavam se preparando para um apocalipse zumbi mas que não esperavam o fim da internet."
Guilherme de Castro
Acho que ele quis dizer quatro, ao invés de quase... hehee
Sauron
" durante quase horas na manhã dessa quinta-feira" Frase interessante, QUASE dá pra entender... ;-)
Sam_Rodrigo
Síria o primeiro? Irá em segundo, Egito em terceiro.... O que é isso... 1º GranPrix Internet Off-Line? Façam suas apostas.... hehehehe
Alan Henrique Pégoli
Mais descaso aos Direitos Humanos...
Rodrigo Fernandes
E o povo nem vai reclamar? Você é algum analfabeto político? A Síria está há cerca de um ano em pré-guerra civil, em movimento para a deposição do atual "presidente" e você vem falar que eles não sabem reclamar? Centenas de pessoas já morreram no movimento. Quem não sabe reclamar é o povo brasileiro que assiste mega escândalos de corrupção e continua inerte e alienado aos seus problemas.
Marcoscs
E o sistema de login do Tecnoblog continua bixado.... Quanto ao post: sendo um país em guerra civil em que crianças são mortas por bombas de fragmentação enquanto brincavam num playground, ter ou não ter acesso a internet não parece ser a maior das preocupações da população. Deve ser mais preocupante para as forças rebeldes, que trocam informações pela rede, dentro e fora do país.
Gabriel Falcão
Na verdade essa notícia não abrange muito o que tá acontecendo lá.
Max
Sinto uma dose de razão no seu comentário...
Vinicius Kinas
Acho que tu tá pensando no país errado.
Pedro Saldanha
E o povo de lá nem vai reclamar, tão acostumados a não ter direitos.