Existe um grupo pequeno de pessoas que, ao assistirem filmes em 3D no cinema, acabam tendo dores de cabeça e náuseas devido à rápida transição de quadros que acontece na tela. Com a estreia do filme O Hobbit: Uma Jornada Inesperada na semana passada, descobriu-se que ele é capaz de amplificar um pouco esses efeitos e atingir um grupo maior de pessoas. E é tudo por causa da tecnologia de gravação usada no filme.

Isso acontece porque a câmera 3D usada para gravar as cenas captura o vídeo em 48 fps (ou quadros por segundo), enquanto normalmente usa-se câmeras que capturam em 24 fps, como no filme Avatar, de James Cameron. O uso de uma taxa maior, segundo o professor de engenharia Adrian Bejan da Universidade de Duke, “fazem os olhos varrerem a tela de forma mais rápida para absorver toda a imagem” e é esse esforço extra provocado nos olhos que afetam o cérebro.

Peter Jackson segurando a câmera RED Epic: mais dor de cabeça.

Peter Jackson, o diretor do filme, já explicou no passado o motivo de ter escolhido os 48 fps no lugar dos demais. Ele disse à PCMag que em 24 fps ficam muito borradas em movimentos bruscos o que piora quando a câmera precisa ser movida rapidamente. Jackson também diz que gravou as imagens com a câmera acima, uma RED Epic que captura vídeo com até 5.120 x 2.700 pixels de resolução.

O resultado é uma possível enxaqueca para espectadores. Um deles disse ao site Herald Sun que as cenas com “grandes montanhas nevadas” não causaram tanta náusea e dor de cabeça quanto as cenas de close-up, em que existem mais detalhes a serem capturados na tela e forçam mais os olhos a trabalharem.

Segundo a produtora do filme, apenas 1000 salas de cinema em todo o mundo exibirão o filme com 48 fps mas não diz quais salas exatamente. Aqui no Brasil, o filme O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, estreia no dia 14 de dezembro. Assista ao trailer abaixo.


(Vídeo no YouTube)

Atualização às 11:50 | O site Omelete.com.br fez uma compilação bem bacana das salas que vão exibir o filme em 48 fps. É bom escolher antes na hora de comprar o ingresso. Obrigado à leitora Ariane Freitas (@lovemaltine) pela dica!

Com informações: The Week.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anderson Alvino
Por isso sou completamente a favor do bom e velho 2D com surround 5.1 somente... Filme 3D = naúseas!!! =/
Alexandre Da Rosa
Q triste! Sou um dos q fikam com dor de cabeça com filmes em 3D
Bruno Pacheco
Terá 48FPS no Brasil sim, em vários estados por sinal. De fato as salas são bem restritas e o valor acima da média. A rede UCI vai transmitir em HRF 3D, ou seja, em 48FPS. Em IMAX 3D, nos 48FPS, só uma sala no Brasil vai passar, Cinépolis JK Iguatemi de São Paulo.
viniciusghietti
Nunca tive dor de cabeça ao ver filmes 3D...
Bruno Pacheco
O rapa, o filme ainda não estreou, só no dia 14 de dezembro, semana passada foi o première. Além disso, terá 48FPS no Brasil sim, em vários estados por sinal. De fato as salas são bem restritas e o valor acima da média. A rede UCI vai transmitir em HRF 3D. Em IMAX 3D, nos 48FPS, só uma sala no Brasil vai passar, Cinépolis JK Iguatemi de São Paulo.
RamonGonz
entao pelo q entendi, no caso deste filme especificamente, só será exibido em 48 fps nas salas com tecnologia extra, tipo Imax e "XD", confere? Pq eu pretendo ver na versão mais simples mesmo (3D basicão) exatamente por causa do preço
Turdin
Até onde vi só terá uma cópia 48 fps no Brasil
Andruei Josef
Imax em 48 fps aqui no brasil? Acho q não hein... E se tiver, prepara 70~80 dilmas...
Marcelo Mendes Garcia
Mas não precisa ser necessariamente 3D. Existe a tecnologia de 48 fps também em filmagens "normais".