Início » Gadgets » Sensor de imagem da Toshiba vai deixar você focar depois de tirar a foto

Sensor de imagem da Toshiba vai deixar você focar depois de tirar a foto

Tecnologia será integrada aos smartphones e tablets

Por
6 anos e meio atrás

Acontece com frequência: você está inspirado, acha algum objeto legal, resolve tirar uma foto e só descobre que não deveria ter confiado no foco automático quando percebe que o objeto desejado está borrado. Ou então o foco da sua câmera é tão ineficiente que, até você conseguir focar, o momento de tirar a foto já passou. Esses problemas não devem acontecer com o sensor da Toshiba, que permite que o usuário escolha o foco depois de tirar a foto.

A ideia não é nova: a Lytro apresentou em 2011 uma câmera que também permitia a troca de foco após a captura da imagem. Na época, o TechCrunch disse que o produto “mudaria drasticamente a fotografia pela primeira vez desde o século XIX”. Os reviews mostraram que a tecnologia da Lytro realmente funcionava, mas a câmera não era muito compacta.

O módulo da Toshiba será bem menor para caber em smartphones e tablets, mas ainda é grande: segundo o Asahi Shimbum, ele possui um formato de cubo com cerca de 1 cm por lado. O Galaxy S III tem 0,86 cm de espessura, o iPhone 5 tem 0,76 cm e os fabricantes estão se esforçando para fazer dispositivos ainda mais finos, logo, o componente da Toshiba poderá acabar aparecendo apenas nos produtos de nicho — como o Nokia 808 PureView.

Funciona assim: um pequeno sensor de 5 mm por 7 mm captura imagens de 500.000 lentes, cada uma com 0,03 mm de diâmetro. Depois, um algoritmo da Toshiba combina todas as fotos minúsculas para criar uma imagem gigante e oferece a opção de controlar o foco da imagem ou até mesmo criar uma foto em que todos os objetos estejam focados.

A Toshiba planeja comercializar o módulo antes do fim de 2013. É provável que inicialmente a tecnologia esteja disponível apenas nos smartphones e tablets vendidos no Japão, mas se ela realmente for boa, há esperanças de que algum fabricante traga algum aparelho do tipo para o Brasil — mas o preço ainda é uma incógnita.

Com informações: Engadget, The Asahi Shimbum, The Verge.