Início » Internet » Comparativo: 7 serviços para você ouvir músicas por streaming

Comparativo: 7 serviços para você ouvir músicas por streaming

Deezer, Grooveshark, Rara, Rdio, Sonora, Spotify ou Xbox Music?

Por
7 anos atrás
Comparativo: 7 serviços de streaming de músicas

Comparativo: 7 serviços de streaming de músicas

Quem gosta de ouvir músicas tem quatro opções: comprar um CD, para ter a experiência única de remover a embalagem plástica e sentir o cheiro da tinta do encarte; comprar músicas digitais, que custam quase o mesmo preço das mídias físicas; gastar tempo baixando músicas piratas; ou usar serviços de streaming, que estão chegando em peso ao Brasil com preços bem competitivos.

Há não muito tempo, os brasileiros tinham poucos serviços de streaming de músicas à disposição. Não mais: ainda não temos o famoso Spotify, mas estamos recebendo várias opções bacanas desde outubro de 2011, quando o Rdio chegou ao Brasil em parceria com a Oi. Junto com o lançamento do Windows 8, a Microsoft lançou por aqui seu Zune Pass, agora com o nome Xbox Music. E, nos últimos meses, foi a vez de recebermos o Rara e o Deezer.

Mas qual deles é a melhor opção para você? Testamos sete serviços de streaming de músicas, seis deles disponíveis no Brasil, e reunimos os destaques positivos e negativos de cada um deles para ajudar na sua escolha.

Deezer

deezer

O que é legal?

Se você ouve músicas que ninguém conhece ou artistas que não costumam licenciar suas obras para serviços de streaming, como o AC/DC e os Beatles, é provável que você fique frustrado com o acervo desses sites. Mas o Deezer resolve esse problema de uma forma bem simples: você pode enviar suas próprias músicas através do menu “Meus MP3”. Elas estarão disponíveis em qualquer lugar, inclusive no seu smartphone.

O Deezer também é um dos poucos serviços que deixa você ouvir músicas mesmo quando estiver sem acesso à internet, inclusive num computador – os outros oferecem uma funcionalidade semelhante, mas só nos aplicativos móveis. Para armazenar as músicas localmente, é necessário instalar uma extensão no Chrome e assinar o plano Premium+, de R$ 14,90.

Quem não quer pagar para ouvir músicas pode optar pelo plano gratuito. São seis meses na faixa, mas com limitações: há anúncios, a qualidade do áudio é inferior, não é possível ouvir músicas sem conexão com a internet e nem através de dispositivos móveis. Após seis meses, a conta será limitada a duas horas de música por mês.

O que não é legal?

Os aplicativos móveis do Deezer deixam a desejar, especialmente no Android. Os botões são minúsculos em aparelhos com resoluções de tela maiores – é necessário ter paciência para tocar no lugar certo. Além disso, toda a interface é baseada no estilo do Android 2.3; nada de Holo. Mesmo tendo sido atualizado há menos de um mês, o aplicativo do Deezer tem cara de velho.

A interface web é um pouco limitada por não suportar teclas de atalho – por padrão, não dá para voltar, avançar ou pausar músicas sem precisar ficar clicando nos botões, como no Rdio e no Spotify.

Grooveshark

grooveshark

O que é legal?

Não há dúvidas de que a maior vantagem do Grooveshark é possuir um plano gratuito sem nenhuma limitação: você pode ouvir quantas músicas quiser, na hora em que quiser, por quanto tempo quiser. Sim, o Deezer também oferece algo parecido, mas, após seis meses de uso, o usuário pode ouvir apenas duas horas de música por mês, o que é insuficiente para boa parte das pessoas.

E você nem precisa fazer cadastro.

O que não é legal?

Como as músicas disponíveis no Grooveshark são enviadas pelos próprios usuários, a legalidade do serviço é bastante questionável – tanto é que as principais gravadoras estão processando os responsáveis pelo serviço, que já foi banido em alguns países. Ele é basicamente um compartilhador de músicas, só que na web.

Fora do âmbito legal, o acervo formado pelos próprios usuários causa vários problemas: tudo é desorganizado, a qualidade de som é bastante variável, não há consistência nas tags dos arquivos, muitas músicas são repetidas e a quantidade de álbuns por artista é inferior ao dos outros serviços, sem contar o fato de muitos CDs estarem incompletos.

Rara

rara

O que é legal?

Os preços do Rara são competitivos: se você escutar músicas apenas na web, o custo mensal é menor que os outros concorrentes nacionais (R$ 7,99). E tem promoção nos três primeiros meses: o plano web custa apenas R$ 1,99, enquanto que o plano com acesso por apps móveis pode ser usado por apenas R$ 2,99 no período.

O que não é legal?

A interface web do Rara fica atrás dos concorrentes, especialmente por não ter nenhum recurso social – é mais difícil descobrir novas músicas e não há como saber o que seus amigos estão ouvindo, como no Deezer e no Rdio. Também não é das mais agradáveis.

Os aplicativos móveis não ajudam a mudar essa impressão: apesar de não serem “feios”, são pouco funcionais e não é possível organizar as músicas por artista ou álbum. Além disso, o Rara não oferece integração com redes sociais e nem scrobbling de músicas para o Last.fm.

O bitrate das músicas varia de 48 kbps a 72 kbps. O Rara usa o codec eAAC+ em conjunto com o Dolby Pulse para fornecer boa qualidade de áudio com tamanho reduzido (cada música tem cerca de 1 MB), mas o formato não faz milagres. Não é doloroso de se ouvir como um MP3 de 64 kbps, mas a qualidade do áudio é inferior em relação aos outros serviços pagos. De qualquer forma, se você usa os fones de ouvido que vieram na caixa do aparelho ou não é tão exigente com qualidade de áudio, isto não deverá ser um problema.

Rdio

rdio
O que é legal?

O Rdio tem um forte apelo social: em vez de ser apenas um serviço para ouvir músicas, ele foca em descoberta de músicas. Do lado direito do player, por exemplo, há uma grande barra lateral que lista todas as pessoas que você segue (no meu caso são pouco mais de 50), juntamente com a música que elas estão escutando e, claro, um botão para ouví-la instantaneamente.

Cada usuário do Rdio tem um perfil, como este aqui, onde é possível ver o que a pessoa adicionou em sua biblioteca, quais músicas ela ouviu recentemente e links para contas em redes sociais.

Também é possível criar, compartilhar, acessar e construir playlists, o que é bem legal. Quer ouvir as 400 músicas mais compradas na iTunes na última semana? Alguém já criou uma playlist para isso. Gostou da trilha sonora de algum filme, como Forrest Gump? Tem várias playlists aqui.

E como o nome sugere, o Rdio também funciona como uma rádio, assim como o Pandora Internet Radio, que não está disponível no Brasil. Acesse a página de um artista, clique em Sintonizar estação e ouça todas as músicas daquele artista (ou de artistas semelhantes). Você também pode ouvir estações da sua coleção de músicas ou de seus amigos.

O que não é legal?

O aplicativo do Rdio para Android é bem funcional e possui um visual agradável, mas peca por ser muito lento, mesmo em smartphones mais potentes. Se você estiver usando outro aplicativo e quiser alternar para o player do Rdio, pode esperar vários segundos até ele ser restaurado. Além disso, ele frequentemente trava durante a inicialização e os controles congelam; não é possível mudar de faixa ou consultar sua biblioteca, e sua única opção é reiniciar o aplicativo.

Diferentemente do Deezer e do Spotify, o Rdio não permite que você escute músicas no PC quando estiver sem conexão com a internet – você só pode fazer isso nos aplicativos para smartphones e tablets. Se a sua conexão não é das mais estáveis, o Rdio provavelmente não é melhor opção para você.

Se você quiser ouvir uma música que não esteja no Rdio, não há um jeito prático para resolver isso. Feche o Rdio, abra outro player de música e ouça-as. Não há como fazer upload das suas músicas, como no Deezer, nem escutá-las no mesmo player, como no Spotify.

Sonora

sonora

O que é legal?

Único totalmente nacional, o Sonora cobra mais caro que os concorrentes, mas tem um diferencial bacana: você tem o direito de baixar um determinado número de músicas todo mês, de acordo com o seu plano. Essas músicas são em MP3 e não possuem nenhum tipo de DRM, logo, podem ser ouvidas mesmo depois que você cancelar o serviço.

Se você costuma comprar músicas digitais com frequência, o serviço do Terra pode ser uma boa opção: no plano, as músicas saem mais baratas do que se fossem compradas individualmente. O mais barato, de R$ 14,90, dá acesso a dois milhões de músicas por streaming e 10 downloads de músicas por mês. É menos do que você pagaria no iTunes, onde uma única música custa a partir de US$ 0,99.

O acervo de músicas é bem organizado e está dividido em vários gêneros, como MPB, Rock e Jazz, além de subgêneros como Velha Guarda e Rock Nacional. Também há um ranking de mais ouvidas e algumas rádios, que na verdade funcionam como playlists e possuem músicas pré-definidas.

O que não é legal?

A biblioteca de músicas do Sonora ainda é pequena se comparada com outros serviços. Os artistas mais populares estão lá, mas você terá problemas para ouvir músicas desconhecidas do grande público, que são facilmente encontradas no acervo de mais de 10 milhões de músicas dos concorrentes.

O Sonora também não possui um sistema eficiente para organizar sua própria coleção de músicas. Há uma opção chamada Minhas Músicas, mas só é possível adicionar canções individuais, não álbuns completos. No final, esse recurso servirá apenas como uma playlist gigante, uma vez que não é possível ordenar as músicas por artista ou álbum.

Spotify

spotify

O que é legal?

O grande destaque do Spotify é o aplicativo para desktop, que funciona não apenas como um programa para acessar as músicas do serviço, mas também como um player de música comum. Isso significa que, se o Spotify não possuir algum álbum que você goste, é possível ouvir as músicas faltantes sem precisar ficar alternando entre aplicativos.

O aplicativo do Spotify também permite que você armazene até 3.333 músicas offline, o que pode ajudar você em caso de queda na conexão ou se você quiser ouvir músicas no seu notebook durante um voo, quando estiver sem internet. Esse limite de 3.333 músicas, aliás, é maior que a biblioteca de músicas de muita gente.

Tanto no desktop quanto nos dispositivos móveis, o Spotify chama a atenção pela rapidez com que são reproduzidas as músicas. Mesmo sem uma conexão veloz, ouvir músicas no Spotify é quase como ouvir músicas armazenadas no seu HD; a reprodução começa instantaneamente. Isso não acontece no Rdio, onde as músicas que não estão em cache demoram alguns segundos para começar ou até travam durante o streaming se você estiver no 3G.

O que não é legal?

O maior problema do Spotify é que ele ainda não está disponível oficialmente no Brasil, então será necessário recorrer a métodos alternativos para usar o serviço.

Você pode usar uma conta gratuita do Spotify através de um VPN ou proxy, mas isso é tão trabalhoso que não vale a pena. A alternativa é assinar o plano Premium, que dá acesso ilimitado de qualquer lugar do mundo. O problema é que só é possível assinar o serviço com cartão de crédito emitido nos poucos países onde o Spotify atua – um cartão de crédito internacional não é suficiente.

Quem usa Spotify no Brasil normalmente parte para serviços de terceiros, que vendem gift cards ou incluem a assinatura diretamente na conta do usuário. Isso acaba saindo mais caro que os serviços disponíveis oficialmente no Brasil e a confiabilidade desse método é bem questionável – tanto que muitas pessoas acabam tendo suas contas bloqueadas pelo Spotify.

Xbox Music

xbox-music
O que é legal?

O Xbox Music é bem natural para quem usa Windows 8: ele está no player de música padrão do sistema, o aplicativo Música. Futuramente, a Microsoft promete a funcionalidade Scan and Match, que escaneia toda a sua biblioteca de músicas atual e as disponibiliza para execução online, de qualquer lugar – algo parecido com o iTunes Match.

A interface é bem agradável e segue o estilo Metro do Windows 8. São quatro grandes áreas: “Minhas músicas”, que mostra todas as músicas da sua biblioteca, inclusive as que você adicionou pelo Windows Media Player; “Reproduzindo”, que mostra a música que você está ouvindo e alguns artistas relacionados; “Todas as músicas”, que mostra algumas sugestões e playlists (como os álbuns nacionais mais ouvidos em 2012) e “Músicas mais populares”, que inclui coisas como Gangnam Style e Justin Bieber.

O que não é legal?

O serviço só é útil se você usa apenas produtos da Microsoft. No momento, ele não está disponível em nenhuma plataforma além do Windows 8, Windows Phone 8 e Xbox 360 – nesse último, além de assinar o Xbox Music, é necessário ter uma assinatura Xbox Live Gold.

Como o Xbox Music não possui interface web como a maioria dos serviços, você não poderá usá-lo em outros sistemas operacionais ou até mesmo em versões anteriores do Windows. Além disso, nos smartphones, o Xbox Music funciona apenas no Windows Phone 8 – os aparelhos com Windows Phone 7 não suportam (e nem vão suportar) o serviço.

Atualização: Windows Phone 7 e Windows 7 não possuem aplicativos do Xbox Music, porém, como alguns leitores apontaram, a Microsoft manteve o suporte ao Zune Pass no aplicativo Zune. A Microsoft anunciou em outubro de 2012 que o cliente Zune não será mais atualizado, logo, os novos recursos do Xbox Music não chegarão aos usuários de sistemas mais antigos.

E aí?

Agora que você leu as mais de 2 mil palavras (obrigado!), deu para notar que cada serviço tem seus prós e contras. Mesmo se eu quisesse, não poderia apontar qual deles é o melhor para você.

Pessoalmente, gosto muito do Rdio: é o que possui a interface mais agradável, tem uma boa coleção de músicas disponíveis e os aplicativos para Android e iPad são razoavelmente bons. Assino o Rdio há mais de um ano e, por ter sido um dos primeiros a ser lançado no Brasil, todos os meus amigos estão lá, o que é muito importante para o aspecto social do serviço. Perdi a conta de quantos artistas e bandas passei a ouvir ao longo do ano passado.

Entretanto, outros serviços também são muito bons. O Deezer possui várias das qualidades do Rdio e também inclui o útil recurso de enviar suas próprias músicas. O Spotify é uma excelente opção para quem mora em algum dos países atendidos, especialmente devido ao seu aplicativo bastante eficiente. Para quem não quer apenas ouvir, mas também ter as músicas, o Sonora é um serviço bem atraente.

Todos os serviços possuem opções gratuitas ou oferecem alguns dias de utilização sem custo algum. É só acessar e testar. Qual você escolhe?