Início » Web » Comparativo: 7 serviços para você ouvir músicas por streaming

Comparativo: 7 serviços para você ouvir músicas por streaming

Deezer, Grooveshark, Rara, Rdio, Sonora, Spotify ou Xbox Music?

Por
4 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora
Comparativo: 7 serviços de streaming de músicas

Comparativo: 7 serviços de streaming de músicas

Quem gosta de ouvir músicas tem quatro opções: comprar um CD, para ter a experiência única de remover a embalagem plástica e sentir o cheiro da tinta do encarte; comprar músicas digitais, que custam quase o mesmo preço das mídias físicas; gastar tempo baixando músicas piratas; ou usar serviços de streaming, que estão chegando em peso ao Brasil com preços bem competitivos.

Há não muito tempo, os brasileiros tinham poucos serviços de streaming de músicas à disposição. Não mais: ainda não temos o famoso Spotify, mas estamos recebendo várias opções bacanas desde outubro de 2011, quando o Rdio chegou ao Brasil em parceria com a Oi. Junto com o lançamento do Windows 8, a Microsoft lançou por aqui seu Zune Pass, agora com o nome Xbox Music. E, nos últimos meses, foi a vez de recebermos o Rara e o Deezer.

Mas qual deles é a melhor opção para você? Testamos sete serviços de streaming de músicas, seis deles disponíveis no Brasil, e reunimos os destaques positivos e negativos de cada um deles para ajudar na sua escolha.

Deezer

deezer

O que é legal?

Se você ouve músicas que ninguém conhece ou artistas que não costumam licenciar suas obras para serviços de streaming, como o AC/DC e os Beatles, é provável que você fique frustrado com o acervo desses sites. Mas o Deezer resolve esse problema de uma forma bem simples: você pode enviar suas próprias músicas através do menu “Meus MP3”. Elas estarão disponíveis em qualquer lugar, inclusive no seu smartphone.

O Deezer também é um dos poucos serviços que deixa você ouvir músicas mesmo quando estiver sem acesso à internet, inclusive num computador – os outros oferecem uma funcionalidade semelhante, mas só nos aplicativos móveis. Para armazenar as músicas localmente, é necessário instalar uma extensão no Chrome e assinar o plano Premium+, de R$ 14,90.

Quem não quer pagar para ouvir músicas pode optar pelo plano gratuito. São seis meses na faixa, mas com limitações: há anúncios, a qualidade do áudio é inferior, não é possível ouvir músicas sem conexão com a internet e nem através de dispositivos móveis. Após seis meses, a conta será limitada a duas horas de música por mês.

O que não é legal?

Os aplicativos móveis do Deezer deixam a desejar, especialmente no Android. Os botões são minúsculos em aparelhos com resoluções de tela maiores – é necessário ter paciência para tocar no lugar certo. Além disso, toda a interface é baseada no estilo do Android 2.3; nada de Holo. Mesmo tendo sido atualizado há menos de um mês, o aplicativo do Deezer tem cara de velho.

A interface web é um pouco limitada por não suportar teclas de atalho – por padrão, não dá para voltar, avançar ou pausar músicas sem precisar ficar clicando nos botões, como no Rdio e no Spotify.

Grooveshark

grooveshark

O que é legal?

Não há dúvidas de que a maior vantagem do Grooveshark é possuir um plano gratuito sem nenhuma limitação: você pode ouvir quantas músicas quiser, na hora em que quiser, por quanto tempo quiser. Sim, o Deezer também oferece algo parecido, mas, após seis meses de uso, o usuário pode ouvir apenas duas horas de música por mês, o que é insuficiente para boa parte das pessoas.

E você nem precisa fazer cadastro.

O que não é legal?

Como as músicas disponíveis no Grooveshark são enviadas pelos próprios usuários, a legalidade do serviço é bastante questionável – tanto é que as principais gravadoras estão processando os responsáveis pelo serviço, que já foi banido em alguns países. Ele é basicamente um compartilhador de músicas, só que na web.

Fora do âmbito legal, o acervo formado pelos próprios usuários causa vários problemas: tudo é desorganizado, a qualidade de som é bastante variável, não há consistência nas tags dos arquivos, muitas músicas são repetidas e a quantidade de álbuns por artista é inferior ao dos outros serviços, sem contar o fato de muitos CDs estarem incompletos.

Rara

rara

O que é legal?

Os preços do Rara são competitivos: se você escutar músicas apenas na web, o custo mensal é menor que os outros concorrentes nacionais (R$ 7,99). E tem promoção nos três primeiros meses: o plano web custa apenas R$ 1,99, enquanto que o plano com acesso por apps móveis pode ser usado por apenas R$ 2,99 no período.

O que não é legal?

A interface web do Rara fica atrás dos concorrentes, especialmente por não ter nenhum recurso social – é mais difícil descobrir novas músicas e não há como saber o que seus amigos estão ouvindo, como no Deezer e no Rdio. Também não é das mais agradáveis.

Os aplicativos móveis não ajudam a mudar essa impressão: apesar de não serem “feios”, são pouco funcionais e não é possível organizar as músicas por artista ou álbum. Além disso, o Rara não oferece integração com redes sociais e nem scrobbling de músicas para o Last.fm.

O bitrate das músicas varia de 48 kbps a 72 kbps. O Rara usa o codec eAAC+ em conjunto com o Dolby Pulse para fornecer boa qualidade de áudio com tamanho reduzido (cada música tem cerca de 1 MB), mas o formato não faz milagres. Não é doloroso de se ouvir como um MP3 de 64 kbps, mas a qualidade do áudio é inferior em relação aos outros serviços pagos. De qualquer forma, se você usa os fones de ouvido que vieram na caixa do aparelho ou não é tão exigente com qualidade de áudio, isto não deverá ser um problema.

Rdio

rdio
O que é legal?

O Rdio tem um forte apelo social: em vez de ser apenas um serviço para ouvir músicas, ele foca em descoberta de músicas. Do lado direito do player, por exemplo, há uma grande barra lateral que lista todas as pessoas que você segue (no meu caso são pouco mais de 50), juntamente com a música que elas estão escutando e, claro, um botão para ouví-la instantaneamente.

Cada usuário do Rdio tem um perfil, como este aqui, onde é possível ver o que a pessoa adicionou em sua biblioteca, quais músicas ela ouviu recentemente e links para contas em redes sociais.

Também é possível criar, compartilhar, acessar e construir playlists, o que é bem legal. Quer ouvir as 400 músicas mais compradas na iTunes na última semana? Alguém já criou uma playlist para isso. Gostou da trilha sonora de algum filme, como Forrest Gump? Tem várias playlists aqui.

E como o nome sugere, o Rdio também funciona como uma rádio, assim como o Pandora Internet Radio, que não está disponível no Brasil. Acesse a página de um artista, clique em Sintonizar estação e ouça todas as músicas daquele artista (ou de artistas semelhantes). Você também pode ouvir estações da sua coleção de músicas ou de seus amigos.

O que não é legal?

O aplicativo do Rdio para Android é bem funcional e possui um visual agradável, mas peca por ser muito lento, mesmo em smartphones mais potentes. Se você estiver usando outro aplicativo e quiser alternar para o player do Rdio, pode esperar vários segundos até ele ser restaurado. Além disso, ele frequentemente trava durante a inicialização e os controles congelam; não é possível mudar de faixa ou consultar sua biblioteca, e sua única opção é reiniciar o aplicativo.

Diferentemente do Deezer e do Spotify, o Rdio não permite que você escute músicas no PC quando estiver sem conexão com a internet – você só pode fazer isso nos aplicativos para smartphones e tablets. Se a sua conexão não é das mais estáveis, o Rdio provavelmente não é melhor opção para você.

Se você quiser ouvir uma música que não esteja no Rdio, não há um jeito prático para resolver isso. Feche o Rdio, abra outro player de música e ouça-as. Não há como fazer upload das suas músicas, como no Deezer, nem escutá-las no mesmo player, como no Spotify.

Sonora

sonora

O que é legal?

Único totalmente nacional, o Sonora cobra mais caro que os concorrentes, mas tem um diferencial bacana: você tem o direito de baixar um determinado número de músicas todo mês, de acordo com o seu plano. Essas músicas são em MP3 e não possuem nenhum tipo de DRM, logo, podem ser ouvidas mesmo depois que você cancelar o serviço.

Se você costuma comprar músicas digitais com frequência, o serviço do Terra pode ser uma boa opção: no plano, as músicas saem mais baratas do que se fossem compradas individualmente. O mais barato, de R$ 14,90, dá acesso a dois milhões de músicas por streaming e 10 downloads de músicas por mês. É menos do que você pagaria no iTunes, onde uma única música custa a partir de US$ 0,99.

O acervo de músicas é bem organizado e está dividido em vários gêneros, como MPB, Rock e Jazz, além de subgêneros como Velha Guarda e Rock Nacional. Também há um ranking de mais ouvidas e algumas rádios, que na verdade funcionam como playlists e possuem músicas pré-definidas.

O que não é legal?

A biblioteca de músicas do Sonora ainda é pequena se comparada com outros serviços. Os artistas mais populares estão lá, mas você terá problemas para ouvir músicas desconhecidas do grande público, que são facilmente encontradas no acervo de mais de 10 milhões de músicas dos concorrentes.

O Sonora também não possui um sistema eficiente para organizar sua própria coleção de músicas. Há uma opção chamada Minhas Músicas, mas só é possível adicionar canções individuais, não álbuns completos. No final, esse recurso servirá apenas como uma playlist gigante, uma vez que não é possível ordenar as músicas por artista ou álbum.

Spotify

spotify

O que é legal?

O grande destaque do Spotify é o aplicativo para desktop, que funciona não apenas como um programa para acessar as músicas do serviço, mas também como um player de música comum. Isso significa que, se o Spotify não possuir algum álbum que você goste, é possível ouvir as músicas faltantes sem precisar ficar alternando entre aplicativos.

O aplicativo do Spotify também permite que você armazene até 3.333 músicas offline, o que pode ajudar você em caso de queda na conexão ou se você quiser ouvir músicas no seu notebook durante um voo, quando estiver sem internet. Esse limite de 3.333 músicas, aliás, é maior que a biblioteca de músicas de muita gente.

Tanto no desktop quanto nos dispositivos móveis, o Spotify chama a atenção pela rapidez com que são reproduzidas as músicas. Mesmo sem uma conexão veloz, ouvir músicas no Spotify é quase como ouvir músicas armazenadas no seu HD; a reprodução começa instantaneamente. Isso não acontece no Rdio, onde as músicas que não estão em cache demoram alguns segundos para começar ou até travam durante o streaming se você estiver no 3G.

O que não é legal?

O maior problema do Spotify é que ele ainda não está disponível oficialmente no Brasil, então será necessário recorrer a métodos alternativos para usar o serviço.

Você pode usar uma conta gratuita do Spotify através de um VPN ou proxy, mas isso é tão trabalhoso que não vale a pena. A alternativa é assinar o plano Premium, que dá acesso ilimitado de qualquer lugar do mundo. O problema é que só é possível assinar o serviço com cartão de crédito emitido nos poucos países onde o Spotify atua – um cartão de crédito internacional não é suficiente.

Quem usa Spotify no Brasil normalmente parte para serviços de terceiros, que vendem gift cards ou incluem a assinatura diretamente na conta do usuário. Isso acaba saindo mais caro que os serviços disponíveis oficialmente no Brasil e a confiabilidade desse método é bem questionável – tanto que muitas pessoas acabam tendo suas contas bloqueadas pelo Spotify.

Xbox Music

xbox-music
O que é legal?

O Xbox Music é bem natural para quem usa Windows 8: ele está no player de música padrão do sistema, o aplicativo Música. Futuramente, a Microsoft promete a funcionalidade Scan and Match, que escaneia toda a sua biblioteca de músicas atual e as disponibiliza para execução online, de qualquer lugar – algo parecido com o iTunes Match.

A interface é bem agradável e segue o estilo Metro do Windows 8. São quatro grandes áreas: “Minhas músicas”, que mostra todas as músicas da sua biblioteca, inclusive as que você adicionou pelo Windows Media Player; “Reproduzindo”, que mostra a música que você está ouvindo e alguns artistas relacionados; “Todas as músicas”, que mostra algumas sugestões e playlists (como os álbuns nacionais mais ouvidos em 2012) e “Músicas mais populares”, que inclui coisas como Gangnam Style e Justin Bieber.

O que não é legal?

O serviço só é útil se você usa apenas produtos da Microsoft. No momento, ele não está disponível em nenhuma plataforma além do Windows 8, Windows Phone 8 e Xbox 360 – nesse último, além de assinar o Xbox Music, é necessário ter uma assinatura Xbox Live Gold.

Como o Xbox Music não possui interface web como a maioria dos serviços, você não poderá usá-lo em outros sistemas operacionais ou até mesmo em versões anteriores do Windows. Além disso, nos smartphones, o Xbox Music funciona apenas no Windows Phone 8 – os aparelhos com Windows Phone 7 não suportam (e nem vão suportar) o serviço.

Atualização: Windows Phone 7 e Windows 7 não possuem aplicativos do Xbox Music, porém, como alguns leitores apontaram, a Microsoft manteve o suporte ao Zune Pass no aplicativo Zune. A Microsoft anunciou em outubro de 2012 que o cliente Zune não será mais atualizado, logo, os novos recursos do Xbox Music não chegarão aos usuários de sistemas mais antigos.

E aí?

Agora que você leu as mais de 2 mil palavras (obrigado!), deu para notar que cada serviço tem seus prós e contras. Mesmo se eu quisesse, não poderia apontar qual deles é o melhor para você.

Pessoalmente, gosto muito do Rdio: é o que possui a interface mais agradável, tem uma boa coleção de músicas disponíveis e os aplicativos para Android e iPad são razoavelmente bons. Assino o Rdio há mais de um ano e, por ter sido um dos primeiros a ser lançado no Brasil, todos os meus amigos estão lá, o que é muito importante para o aspecto social do serviço. Perdi a conta de quantos artistas e bandas passei a ouvir ao longo do ano passado.

Entretanto, outros serviços também são muito bons. O Deezer possui várias das qualidades do Rdio e também inclui o útil recurso de enviar suas próprias músicas. O Spotify é uma excelente opção para quem mora em algum dos países atendidos, especialmente devido ao seu aplicativo bastante eficiente. Para quem não quer apenas ouvir, mas também ter as músicas, o Sonora é um serviço bem atraente.

Todos os serviços possuem opções gratuitas ou oferecem alguns dias de utilização sem custo algum. É só acessar e testar. Qual você escolhe?

  • Pena que o Xbox Music no Brasil não tem o plano gratuito.
    Um diferencial interessante pro Deezer é o app pra Smart TVs, que deve estar disponível em breve no Brasil.

    • Douglas Henrique

      Travamento? Lento? Esses problemas eu só enfrentava quando usava o Rdio no Windows Phone. Nunca tive nenhum tipo de problema no Android.

      Desculpe. 😛

      • Douglas Henrique

        Ops, não era pra você o comentário.

  • Mailton Dias

    Tem outro serviço de streaming que ao invés de oferecer músicas “soltas” oferece playlist prontas de acordo com algum estilo. Estas playlist são feitas pelos próprios usuários do serviço, segue o link para quem quiser conferir. http://8tracks.com/

    • Eu ia citar esse também… mas como você citou não preciso mais kk. Ele é muito bom… Conheci esse streaming através de uma americana que tenho no skype. lol

  • Yuri Peixoto

    Eu conheci o Deezer por causa do Tecnoblog, quando vocês anunciaram o serviço há algumas semanas atrás. Desde então, foi amor à primeira audição. Adoro o acervo que ele proporciona e já estou pagando o plano + para poder usufruir de toda a funcionalidade do serviço no meu Motorola Xoom. Sou muito grato pela dica, parabéns pela matéria, equipe.

  • Ygor Nascimento

    Referente ao XBox Music é possível fazer a sincronização, mas, somente com o zune em relação ao WP7.x . Se a conta é brasileira, não tem como baixar pelo aparelho. Vc baixa pelo Zune e depois sincroniza com o device.

  • Ramon Melo

    Eu uso o Jango, não pago nada e estou muito satisfeito.

  • Andre Figueiredo

    Tenho usado o Deezer e pra ser sincero nem conhecia esses outros serviços direito, mas depois de ler o artigo vi que o Deezer é o melhor ( pelo menos pra mim ).

  • Thiago Xavier

    Passei a usar o tuba.fm que tem um app nativo para windows 8

  • Milton Cesar

    Deezer é ótimo !

  • ChoseTheCake

    Na verdade a utilização do spotify aqui no Brasil não é tão complicada assim. Eu uso o tunnel bear e só preciso ativar ele quando faço o login, depois da pra desativa-lo e usar normalmente.

    • Raphael L. M.

      Opa, fiz isso aqui, coisa linda, valeu pela dica.
      Tô usando aqui o spotify que tinha vontade há tempos, e é lindo. =’D

      • Raphael L. M.

        Ok, resolvi testar a Rdio também, e o serviço deles, ao menos a princípio, me ganhou com isso de controle remoto e o aspecto social. Vou pagar quando acabar a degustação. Mas quando estiver em casa vou usar eventualmente o spotify caso o acervo da Rdio falhe (falta a “83” do John Mayer, aliás).

    • Você pode fazer isso durante 14 dias. Depois o acesso é bloqueado.

  • jpgm.0001

    Faltou o 8tracks…

  • Fabio

    Ultimamente tenho testado a rede social russa VK.COM. Há milhões de músicas disponíveis lá também para streaming. Tudo de graça. rs

    • Nikolay Kolegov

      Exatamente rsrs, em nosso VK tem muitas musicas e filmes

  • RamonGonz

    belo artigo!!

  • Uso o power music club da gvt kkkk! Acho que só eu uso ele…

  • O Spotify é o melhor serviço de streaming de músicas, pena que não é disponível no Brasil.

  • Flavio Viana

    Essa do suporte do Xbox Music está meio mal explicada.

    O Windows Phone 7 (não sei quanto ao WP8) não reconhece a loja de músicas brasileira, mesmo com a atualização pro 7.8. É por isso que não aparecem opções para a marketplace, fundos de artistas no Zune e etc. Com isso, resta a sincronização das músicas baixadas com o Zune, que funciona plenamente.
    Caso sua conta seja americana, as coisas mudam completamente. A “marketplace do Zune” finalmente aparece no Música+Vídeo, as informações e fundos de artistas são carregadas instantaneamente, e temos as opções de streaming e download direto no aparelho.
    Ou seja, funciona plenamente, apenas se limitando nas funcionalidades do próprio WP7. Além disso, a MS não mexeu no suporte da plataforma. Provavelmente por isso pareça tão limitado.

    Quanto aos demais aparelhos, a MS prometeu liberar apps para outras plataformas em 2013. Só aguardar.

  • Pra quem assina e tem Windows Phone 7 , pode usar o Xbox music tranquilamente!

    • ps, gosto do Xbox music, só não tenho dinheiro pra assinar owieowoewo!

  • guilhermebr1

    Faltou o RÁDIO UOL, que é totalmente grátis.

  • pfreitas

    As versões beta do aplicativo do Rdio para Android são beeem melhores: https://groups.google.com/a/rd.io/forum/#!forum/androidbeta

    @jpgm.0001
    A idéia do 8tracks é diferente dos demais…

  • Eu tenho usado o Zune Pass/Xbox Music há no mínimo uns 8 meses e uma coisa que pra mim faz TODA a diferença é simplesmente poder baixar (legalmente e sem complicação) a música que eu quiser (ou quase, né Beatles?) onde quer que eu esteja, quase que instantaneamente. Ou ouvir por streaming — mas eu prefiro armazenar no celular as músicas que me interessam.

    Não é nada raro dar vontade de ouvir alguma música quando estou no meio da rua e daí eu só pego o celular e em poucos segundos já estou ouvindo, isso é bem bacana. Até quando estou no computador, é tão mais fácil usar o serviço do que seria baixar uma música por meios escusos… Sem contar a qualidade consistente, que não é tão garantida no mundo de Jack Sparrow.

    Outra coisa legal é poder usar a busca de músicas do Bing que já te leva direto pra página do Marketplace da música que está tocando (no rádio, na festa, etc.). Já baixei várias músicas que ouvi no rádio assim. Se fosse esperar chegar em casa eu nunca ia lembrar. 🙂

    Achei muito legal o artigo, Paulo. Recomendo a todos experimentarem um serviço de streaming (aproveitem os trials!). Eu não quero mais ficar sem um desses no meu celular. =)

  • Esperarei o Spotify chegar, enquanto isso ficarei com o iTunes mesmo.

  • David M.

    Já teria migrado do Rdio (quem me viu no print? MÃE TO NO TECNOBLOG) pro Xbox Music pelo acervo que é maior, se não fosse o fato dele não rodar no Windows 7 nem no iPhone (ainda), e rodar porcamente no Windows Phone 7.

    O Rdio é muito bom mas peca no acervo, e no fato de não poder ouvir música offline no desktop, eu já contactei eles e eles disseram que essa função ainda não foi implantada pelo fato de que não se encaixa nas funções sociais do serviço.

    O melhor serviço de stream, é o Spotify disparado, ele foi pioneiro nesse modelo (se eu não to enganado), e o segundo melhor é o Rdio.

  • Não vejo como há perda de tempo em baixar. Claro que ouvir é bem mais fácil e rápido, só que dependemos do serviço e tal.

    Hoje, como cada vez há planos de internet mais rápidos e baratos, se torna quase que como baixar um arquivo de 1kb em background na época da discada…

  • Djalmir Messias

    Amigos
    Eu tenho uma dessas conexões “ilimitadas” da vivo. Rapidamente alcanço a velocidade máxima ilimitada de ~64kps. Nessas condições, qual desses serviços vocês recomendariam?
    valeu!

  • Excelente comparativo, tenho uma observação sobre o uso do app móvel do Rdio para Android. Eu possuo um Galaxy Nexus, 4.2.2 e desde ICS uso o serviço, nunca tive problemas/glitchs de congelamento. Ele é realmente lerdo pra iniciar, mas é um ótimo serviço. Ouço tudo por streaming via 3G e vai tranquilo!

  • Usei o Rdio por algum tempo e gostei muito, a única coisa que me deixou decepcionado e que pelo visto é um problema que não existe no Deezer é não fazer streaming offline no computador, mesmo pelo app. Fiquei chateado.

    • Lucas Herrera

      Pra fazer streaming offline você precisa de um milagre. Kkkkkkkk
      (entendi o que você quis dizer, só estou zoando)

  • Danilo Soares

    Fiz uma combinação meio cara, mas é a que melhor me atende: tenho uma assinatura do Xbox Music no meu WP7 que dá direito a baixar musicas pelo Marketplace e tenho uma assinatura do Rdio pra ouvir no trabalho. É o que melhor tem me atendido. Acho que comprar musica hoje só é valido para aqueles lançamentos que chamam sua atenção em particular, se resto, só streaming salva.

  • Alan Machado

    Estou esperando o Spotify vir para o Brasil. Eu uso (através de uma gambiarra) e é excelente!

    Atualmente sou assinante do Grooveshark, só por causa do aplicativo para smartphone. E da Lastm também. A Lastfm é ótimo para escutar músicas aleatórias através das tags ou até mesmo artistas.

    Não cheguei a utilizar os demais citado no artigo, mas pretendo testar um por um…

  • Michael Albuquerque

    Uso o Google Music e estou muito satisfeito.

  • Denilson Rocha

    Experimentei o Deezer e a experiência foi prejudicada pelo app móvel bem fraquinho. Na web no PC, é bem interessante.

    Daí passei ao Rdio. Muito boa a sincronia offline e o app para Windows Phone é show. Vou testar os limites do acervo e talvez assine.

  • Caio César

    Ótimo post!

    Já experimentei o Sonora, Grooveshark, Rdio e Deezer.

    O Sonora peca no acervo limitado, porém a organização me agradou muito.

    O Grooveshark é aquela bagunça que todo mundo conhece, mas sempre quebra o galho. hehehe!

    Tem uma coisa que me irritava muito no Deezer e no Rdio: Nunca consigo ouvir só uma música, sempre toca uma playlist ou o CD todo. Alguém sabe se é possível configurar isso? Tirando esse ‘problema’ eles são muito bons, mas acho o Deezer melhor.

    Atualmente uso o Deezer e o Grooveshark.

  • Pedro Cardoso

    sem duvidas o Deezer é o melhor !!!

  • laurofrutal

    Estou testando o Rdio, mas ele está apresentando problemas na execução de algumas músicas. Minha internet e a do trabalho são boas (4M) mas em várias ocasiões as músicas estão picotando, como se a conexão fosse ruim. Isso parece acontecer com alguns álbuns e outros não, estranho… Alguém por aqui tem tido este tipo de problemas?

  • marcelocb

    Por favor me ajudem. Estou muito interessado em assinar um dos serviços de streaming, mas o local em que mais ouço música é no carro. Conectar o smartphone ao carro não é uma opção. Desculpem a minha ignorância, mas qual é a saída ?

    • neisander10

      Ola, Eu gostaria de colocar um serviço deste no meu carro. A intenção é colocar um celular simples com android dentro do carro, sempre sendo carregado, com bluetooth ativado e sempre ligado e pareado em bluetooth ao rádio do carro.
      Vou fazer um plano exclusivo de dados da Claro, que tem a melhor 3G aqui na cidade, e assinar um serviços deste de streaming.
      Então, qual serviço seria melhor para funcionar com a nossa internet no Brasil não é la estas coisas, sempre ficam lentas, para funcionar dentro do carro.
      Obrigado….

    • Washington Souza

      no smartphone eu uso o “mixradio” da nokia que é ilimitado e de graça e no pc eu uso o radio uol que tb é ilimitado e de graça.

    • Marlon Marins

      Primeiro, parabéns ao autor pelo ótimo texto; batente informativo. Eu fiquei entre o Deezer e o Spotify, mas achei o Deezer melhor e vou usar ele. Meu Xperia ZQ já veio com o Music Unlimited, da própria Sony, que roda dentro do próprio player padrão, o Walkmam, mas não achei muito interessante. Vou usar o Deezer e se gostar faço a assinatura.

    • Thales Philipi Corazza Batista
    • PC_Loureiro

      Tem o nosso brasileiro http://www.superplayer.fm !

    • Paulo Junior

      Eu tenho o Spotify no Meu Desktop já há 2 anos ( e de graças) e foi paixão a primeira vista. Alguns meses atrás o aplicativo do Spotify foi liberado para ser usado nos celulares dos Brasileiros, mas nada como ouvir a sua musica preferida no som do seu quarto. Vida Longa ao Spotify. !

    • Nildo Amorim

      Uma nova versão desse post ia ser demais hein !

      • Leo Silva Souza

        Também acho. Como mudança ocorrida desde a criação desta postagem, há o fato de que o Spotify agora suporta cartões de crédito nacionais, tendo até um preço em reais: R$14,90 (Exatamente o mesmo dos outros 2 serviços principais: Deezer e Rdio), e o fato de que usuários Linux já ganharam um player, ainda como preview, mas que pode ser considerado.

      • Com certeza, @nildo_amorim:disqus. De 2 anos para cá, muita coisa mudou.
        Creio que se for feita uma pesquisa agora, o Spotify estará liderando esse comparativo.

    • Sinval Pereira

      Uma análise subjetiva (como não poderia deixar de ser): usei o spotify no meu desktop e tava adorando, o único contra que achei era que a assinatura era cobrada em dólares – e claro, variava ao sabor do câmbio, e ainda era cobrada como compra internacional, o que me custava alguns trocados em IOF. Fui atraído, no entanto, pelo Deezer devido ao valor da assinatura (promoção de R$ 7,49), além de me livrar do iof, uma economia de 50%. Mas achei o deezer bem inferior. 1º: pq não tem um aplicativo pra desktop, vc escuta no browser, o que dificulta já q pra controle das faixas vc sempre tem de clicar na aba (os plugins de controle não são lá essas coisas) e sempre que abro algo em outra aba o áudio dá uma “engasgada”; 2º: não escuto bandas tão underground, mas o acervo do deezer peca pelo fato de não trazer discos de algumas bandas clássicas como Metallica e Led Zeppelin (ambas contam com extensa discografia no spotify) 3º O spotify tem uma opção de escolha da qualidade da música que – caso se tenha uma conexão boa – joga a qualidade do deezer no chinelo. Comprei um smart agora e vou testar os dois na plataforma móvel – além do google music – para decidir se volto para o spotify.

    • Eu gosto bastante do CurteSom – http://curtesom.com 😉

    • Luis_BR

      Uma NOVA ATUALIZAÇÃO!!

      O streaming GROOVESHARK foi cancelado! 🙁

      ”Por causa disso, o Grooveshark anunciou há pouco que está encerrando as suas atividades no mercado de todo o mundo. Isso mesmo… A partir de agora não é mais possível acessar o serviço de streaming. Todos que tentam fazer isso se deparam com uma mensagem de despedida enviada pela equipe de desenvolvimento do serviço, que diz “Adeus” depois de quase dez anos de atividades.”

      Fonte: http://www.tecmundo.com.br/musica/79264-minuto-silencio-grooveshark-nao-entre.htm

      Podem acessar o site oficial e lá haverá um pedido de desculpa e de encerramento!

    • Marcelo Paulino

      Olá pessoal! Sou assinante do Spotify premium e algo me intriga. A própria definição de streaming indica a necessidade de um fluxo de dados para que a reprodução se proceda, então não entendo como posso ouvir off line, já que os arquivos não são baixados e não existem no HD ou memória do telefone.

      • Antonio

        Marcelo, tudo bom? sei que faz um pouco de tempo que postou, mas quero te dizer que consome sim o espaço da sua memoria interna ou externa. no meu caso as musicas OFF que tenho estão com 8 GB na minha memória interna.
        Um abraço.

        • Marcelo Paulino

          Vlw Antônio, muito obrigado. Já descobri que tem uma pasta do Spotify com 5 GB bem escondida no sistema.
          Um abraço.

    • Felipe Issa

      Acho que vale uma atualização desse post, bastante coisa mudou em 2 anos 🙂

    • Agora também tem o booombox, as músicas são baseadas em vídeo do youtube e não rola propaganda enquanto você ouve!

      http://www.booombox.com.br/

    • Aluísio Xavier

      Uma grande vantagem que o blog não mencionou sobre o Deezer. Para quem é TIM pós pago, tem uma parceria. A assinatura sai a 9,90 por mês, além de não “comer” banda. É excelente. Não sei como é no pré-pago.

    • Ramon Almeida

      O Higa bem que poderia atualizar o artigo.

    • Que tal uma postagem nova sobre esse assunto, galera?

    • Cazuza Rego

      Sou assinante do Deezer a alguns anos e estou muito satisfeito. Experimentei outros (Spotify, Rdio, Apple Music, Tidal) e o Deezer foi o que combinou mais com o meu perfil. É um ótimo serviço. Pois tem um acervo muito grande, muitos lançamentos, recomendações personalizadas diariamente e tem App disponível em várias plataformas, inclusive SmartTVs e até algumas centrais multimídia de automóveis.
      Em resumo: A escolha depende das necessidades de cada um…

    • Robson Nascimento

      Sou assinante do Deezer e nao tenho nada a reclamar! O repertório é super variado que me atende por completo. Super recomendo!!!!!