Início » Negócios » Microsoft negocia investimento na Dell – pelo menos US$ 1 bilhão

Microsoft negocia investimento na Dell – pelo menos US$ 1 bilhão

Terceira maior fabricante de PCs quer sair da Nasdaq

Avatar Por

Faz tempo que “fontes” do mercado financeiro vêm falando numa eventual saída da Dell da bolsa de valores. Caso isso realmente aconteça, pode ser que o nosso sempre popular Steve Ballmer dê um empurrãozinho para que o negócio se concretize. Reportagem do Wall Street Journal afirma que a Microsoft estaria negociando investimento para que a fornecedora de soluções de TI saia do mercado de capitais.

Ao que tudo indica, Michael Dell em pessoa, o fundador e principal executivo da empresa que leva seu nome, teria tido conversas com fundos de investimentos, dentre eles o Silver Lake Partners. Querem recomprar as ações por algo entre US$ 13 e US$ 14. Os papeis da Dell valem US$ 13,03 no momento da publicação deste artigo.

Ballmer e Dell

Ballmer e Dell

Reza a lenda que a Microsoft estaria disposta a investir entre US$ 1 bilhão e US$ 3 bilhões na terceira maior fabricante de computadores do mundo. Quantia vultosa para MS. Ainda assim, a companhia liderada por Steve Ballmer entraria facilmente no negócio caso quisesse – os softies possuem cerca de US$ 60 bilhões em caixa para fazer o que bem quiserem.

Em dezembro estive na conferência anual Dell World. Naquela época já se falava no fechamento do capital. Pude perceber a importância da Microsoft como patrocinador do evento, além de ter seu mais recente lançamento, o Windows 8, rodando em todas as máquinas que a Dell exibira por lá. Se tem alguma empresa na qual a MS investiria com tranquilidade, acredito que seja aquela liderada por Michael Dell. Até mesmo pela importância da Dell na distribuição de computadores e tablets no mercado corporativo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thanara Corrêa
Seria isso a tentativa de um Monopólio da Dell com Windows?
Ygor Nascimento
Olha, existe espaço para todos! Mas cada um no que é de sua especialidade. Por exemplo: No ambiente empresarial como disse o João Pedro, não dá pra trocar, pelo menos não agora. Já trabalhei com infraestrutura Microsoft durante 4 anos(em uma empresa que usa todos os recursos e soluções Microsoft, uma empresa da mais da 100,000 funcionarios), e pude ver os dois andando juntos, mas, quando digo andando juntos digo, Redaat para algumas soluções de telefonia e o resto, o resto era Windows Server, TODOS os demais servidores! Aí vem a pergunta: Porque Redhat e não um Debian ou outras distros que também são excelentes? Porque a RedHat, cobra o suporte, e, oferece um excelente suporte! (E não cobra barato!) Aí uns vão dizer... Mas o Samba está aí........... Meus amigos, quando se trata de uma infraestrutura pequena, até vale apena, mas, quando se trata de integração com: Exchange Server (Ainda não há concorrentes a altura, uma pena!) Forefront TMG (Existem bons firewalls Linux, mas, não com a gama de opções que este te dá.) SharePoint(se pro Exchange não há concorrentes, pra este então, não quero nem falar...) Active Directory e derivados (??????????? Só se a Novel se reerguesse, pois a mesma foi a criadora!) Office(Não da pra falar, ia ocupar muito espaço) Pois é, quando falamos de um ambiente corporativo, um dos únicos softwares que vemos ainda na frente da Microsoft é o VMWare, que é "livre" (cobra licenças também para o VCenter, que sem ele, em uma empresa com mais de 3,000 servidores(~500 virtuais) não dá pra dar conta). Acho que há espaço para os dois, mas muitos aqui não sabem a realidade das empresas de grande porte, e pela falta desse conhecimento, acabam falando coisas que... enfim.... Gosto do Linux, acho que a MIcrosoft deveria seguir sim, o exemplo da construção de um SO mais robusto como algumas distros Linux, mas, não o exemplo de ser de "graça"! Tudo na vida tem seu preço!
@kadugaspar
O Tiago emitiu uma das opiniões mais sensatas doa comentários deste post.
Tiago Gabriel
Não sou fã de monopólios.
Denis Belo
Falou o cara que não aceita opinões diferentes da própria. Na boa, nem vale a pena argumentar, é perda de tempo tentar falar com você cara...
Ricardo Variso
Ja vi que o nivel de RECICLAGEM AQUI E ALTO MESMO!!! Aqui so tem fan boy mesmo,e nao ouvem outras opinioes. acordem pro mundo real.
Denis Belo
Monopolizar? Mais? Cara, não faz sentido o que você tá falando. Até porque a "porcaria que a Microsoft chama de Sistema Operacional" está na grande maioria dos PC's do mundo, se fosse tão ruim assim a história seria diferente, não? Veja bem, não estou defendendo ninguém, nenhum sistema é perfeito, o Ubuntu é bom? Sim, e eu gosto muito dele, mas está LONGE de ser perfeito, assim como o OSX também está longe de ser perfeito. Enfim, a Microsoft quer vender e a Dell também, assim como qualquer empresa, elas visam lucro.
Kessler
Alienware sempre foi meu sonho de consumo. Ser pobre é triste.
Kessler
Custa. A palavra-chave aqui é suporte. As fabricantes são obrigadas a dar suporte ao OS vendido, e o suporte ao Linux acaba saindo mais caro graças a quantidade pequena de computadores que é vendida com esse sistema. Isso e o fato de máquinas com Linux terem um índice maior de devoluções, o que acaba custando mais.
Kessler
Peça para o Stallman e companhia juntarem UM BILHÃO DE DÓLARES que talvez o "mal-auxiliado" Michael Dell pense em não fazer essa parceria.
Kessler
Freetards fretardando. Software "livre" é resumido em meia dúzia de projetos de sucesso (a maioria com o apoio de empresas bilionárias) e milhares de projetos fracassados. Não, amigo, o futuro não está no software "livre" (entre aspas porque chamar software de código-aberto de "livre" é retardo mental). Ele vai existir, ter sucesso em muitas áreas, mas o software código-fechado não está nem perto de perder a sua supremacia.
João Pedro Rosa
Futuro no software livre? HAhahaha me poupe. Software livre é um tendência que vai andar junto com os softwares fechados. As maiores empresas de todos os ramos investem fortunas para ter segurança, suporte e serviços de qualidade, onde somente software fechados podem oferecer tudo isso. Ou tu acha que por exemplo uma mega empresa vai deixar de usar pacotes do Office, integrados com Sharepoint, rodando em um sistema Windows com windowserver, ad, adp, suporte 24h, cursos, certificações e o caralho a quatro? O que vai substituir isso? Um Android com openoffice, ubunto e um apache com joomla? Acorda meu velho, o mundo é feito de cifras. Eu defendo o software livre, mas em certo casos eles não são aptos, como é o caso que citei acima.
Thássius Veloso
Faz todo o sentido, Ricardo. Embora a Microsoft venda as licenças de Windows para OEM a uma fração do preço final, realmente não custa nada colocar o Linux em computadores e notebooks. Por outro lado, tem que ver se o mercado corporativo tem interesse e absorveria uma oferta maior de máquinas com, digamos, o Ubuntu. Não tenho certeza quanto a isso.
Turdin
"O futuro esta no sofware livre", kkkkkkkkkkkkkk Falou o super cara da TI, que provávelmente está usando Windows "porque está no trabalho". Acho que você confundiu a frase, o correto seria: O Software livre tem futuro, e não o futuro está no software livre. Não seja freetard, isso é chato. Se sistemas fechados existem ainda é porque é um modelo de negócios que dá certo, e o mercado não dá nenhuma inclinação de mudar isto tão cedo. Sobre a Dell, uma parceria que trará vantagens enormes para ela e causará um bom crescimento, ainda quero ver o que a M$ vai tirar de proveito da parceria.
Thiago Duarte
Não entendi muito bem, no Facebook vocês disseram que o objetivo desse investimento é favorecer o Windows 8 no ambiente corporativo, mas quase todos os computadores da Dell já vem com ele instalado, hoje em dia. Anyway, a Dell é de longe a empresa que mais vende computadores com Windows pré-instalado, e ter um aliado mais próximo ainda, é muito interessante para a Microsoft. Da Dell só espero uma coisa: POR FAVOR VOLTEM A VENDER ALIENWARE NO BRASIL \o/
Exibir mais comentários