Início » Legislação » Kim Dotcom não está nem aí para os piratas

Kim Dotcom não está nem aí para os piratas

Criador do Mega tenta se distanciar da pirataria com serviço de armazenamento

Avatar Por

Criou-se toda uma fábula em torno do Mega, o novo serviço de armazenamento de conteúdo criado por Kim Dotcom, aquele moço que anteriormente respondia pelo Megaupload. Há de se destacar que Dotcom não tem qualquer interesse em voltar a presidir a pirataria no mundo. A empresa dele revelou há poucos dias que recebeu centenas de notificações para apagar conteúdo de propriedade de terceiros. E a equipe do Mega decidiu remover os conteúdos.

A contabilização vale para janeiro de 2013. Pelo menos 150 avisos de infração de copyright foram endereçados ao Mega, empresa de internet sediada na Nova Zelândia. Parte destes pedidos chega diretamente dos Estados Unidos, mesmo país que tenta a extradição de Dotcom para que responda por diversos (e supostos) crimes, todos ligados à exploração dos direitos autorais de outras pessoas.

Ele é o chefe: tem limo, helicóptero e mansão. Além de dinheiro, muito dinheiro

Ele é o chefe: tem limo, helicóptero e mansão. Além de dinheiro, muito dinheiro

“Não queremos que nossos serviços de armazenamento sejam utilizados para propósitos ilegais”, disse o advogado de Dotcom na América.

Curiosamente, é possível encontrar conteúdos protegidos por direitos autorais, como filmes recém-lançados, no Mega. Basta fazer uma pesquisa no Bing ou qualquer outro buscador para ter uma noção de como os links contendo pirataria se espalham rapidamente. O Mega cria uma chave de registro poderosa e inalterável que serve de base para a criptografia dos 50 GB que o serviço oferece gratuitamente. Porém, se o usuário compartilha esta chave ou mesmo os links para os arquivos, não há processo de encriptação que resista.

O Verge nota que Dotcom posiciona-se contra o download de músicas. Ao mesmo tempo, o criador do serviço e celebridade da internet afirma que as pessoas têm o direito de baixar filmes, uma vez que os estúdios fazem os espectadores esperarem por lançamentos em datas diferentes ao redor do mundo.

Pitaco meu: é realmente irritante descobrir que uma estreia nas salas de cinema nacionais fica em cartaz nos Estados Unidos e Europa desde dezembro do ano passado.

Há quem aposte na nostalgia de quem usa o Mega para armazenar arquivos quando temos opções interessantes como o Dropbox, SkyDrive (da Microsoft), iCloud (da Apple; citado aqui, mas com muitas limitações), Box e SugarSync, para nomear aqueles que lembro de cabeça.

Quer saber qual serviço de cloud usar? Nós te ajudamos nessa com um especial sobre armazenamento na nuvem.

Vale ler também: “E se roubassem o seu salário com um clique?” (escrito por mim, veja só).

 

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Danilo A.
Quer baixar pirataria ? Baixe por torrent. Sempre encontrei tudo no piratebay.
Allen Franco
é um nobre, um cara da realeza hahahaha... olha essa foto cara
Diego Piza
Pode não justificar, mas é claro que contribui e muito pra pirataria. Um filme, por exemplo, é lançado em Blu-ray nos EUA, enquanto em vários lugares do Mundo ainda está entrando em cartaz no cinema. É mais do que óbvio que a pirataria será muito maior do que se os lançamentos fossem simultâneos. Até a boa vontade e paciência de quem não gosta de pirataria tem limite!
Vinicius Salvati Melquiades
eu concordo que não justifica infringir os direitos autorais, mas bem que as produtoras de filmes poderiam liberar em todo o mundo junto. Avengers, por exemplo, acho que foi o menos pirateado, na época do lançamento, pelo menos
Andros Maldaner
Dotcom meu idolo! Esse cara esta fazendo historia.
Romeryto Lira
Veja e mude seus conceitos =P http://mega-search.me
Raphael Rios Chaia
"Ao mesmo tempo, o criador do serviço e celebridade da internet afirma que as pessoas têm o direito de baixar filmes, uma vez que os estúdios fazem os espectadores esperarem por lançamentos em datas diferentes ao redor do mundo." Claro, isso REALMENTE justifica cometer violação de direito autoral - a.k.a. cometer crime. Esperar o que vindo de um sujeito que fez a fortuna dele em cima do trabalho alheio?
bawlaw
150!?!?! 0.o Tudo issssso?? Qualé pessoal.. Acho que vcs tao exagerando, e muito ao dizer que ele agora é contra a pirataria..
Norbert Waage Junior
Mais irritante do que o atraso em relação aos cinemas lá de fora é pagar uma nota pelo ingresso (não sou mais estudante e não faço esquema), um absurdo pela pipoca e ter que aguentar uma porção de gente mal educada que não sabe ficar quieta dentro da sala de cinema, desligar o celular e chegar um pouco antes do horário. Tá difícil não piratear filmes viu? Para as músicas uso o Rdio. Só não assino Netflix pois o catálogo é meio velho. Vejo e vi muitos filmes, então me interessam mais as novidades, que demoram a aparecer.
Lucas Meneses
Estou usando o mega, só para colocar uns arquivos pessoais. 50 gigas é muito melhor que os 7, 5 ou 2 dos outros serviços. Para quem não pretende jogar arquivos piratas parece funcionar bem.
Leonardo Caldas
Não sei se meu raciocínio está correto, mas me parece que as filosofias de uso por trás do Megaupload e do atual Mega são diferentes. O Megaupload era um repositório cuja função maior era espalhar arquivos Internet afora. Já o Mega é a meu ver uma nuvem como o Dropbox, onde a maior parte das pessoas vai colocar arquivos pessoais. Ora, via de regra ninguém anda disponibilizando arquivos pessoais com desconhecidos, né... Pelo próprio conceito, portanto, o Mega é menos propenso à pirataria.