Início » Brasil » TIM aprova compartilhamento do 4G com a Oi

TIM aprova compartilhamento do 4G com a Oi

Proposta foi divulgada em janeiro e aguardava liberação do Conselho

Avatar Por
7 anos atrás

O Conselho de Administração da italiana TIM autorizou o compartilhamento da infraestrutura de quarta geração com a Oi, o que na prática viabiliza o negócio anteriormente divulgado pelo portal Telessíntese, especializado em cobertura de telecomunicações. Há de se preocupar com a qualidade do serviço que será prestado.

Contrato aceito

Contrato aceito

Embora o conselho tenha liberado, a assessoria da operadora nos passou que falta a autorização do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e da Anatel para que o projeto vá para frente.

O jornal Valor Econômico ouviu analistas que falam em economia de 40% a 60% com o modelo de rede móvel compartilhado. Ainda não está claro para nós se as operadoras vão compartilhar as localidades em que as antenas são instaladas (os chamados sites) ou vão dividir também as antenas e toda a infraestrutura de rede.

O modelo de RAN Sharing, provável a ser adotado entre as teles, prevê o uso compartilhado de elementos passivos (como torres, geradores e outros elementos de suporte) e elementos ativos (ERBs) das redes de telecomunicações.

Lucas Braga, nosso autor de telecomunicações, levanta a hipótese de as operadoras aproveitarem o mesmo espectro. Funcionaria como uma espécie de espécie de roaming: clientes da Oi poderiam se autenticar na rede da TIM e vice-versa para cidades em que as teles não oferecem cobertura.

Clientes de duas operadoras pendurados em uma única rede podem fazer com que a rede 4G rapidamente fique degradada, uma reclamação frequente de quem contrata hoje em dia o 3G para navegar em velocidades de EDGE. Essa situação é bem comum em áreas bastante populosas, como o centro do meu Rio de Janeiro e a região da Avenida Paulista, cá em São Paulo.

As operadoras devem oferecer cobertura de 4G nas cidades-sede da Copa das Confederações, evento que antecede a Copa do Mundo da FIFA. São elas: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador. O UOL Esporte denuncia que as teles não conseguirão atender o prazo que se encerra em abril.

(Atualização às 18h27)