Início » Aplicativos e Software » Opera para Android roda WebKit e ganha navegação anônima

Opera para Android roda WebKit e ganha navegação anônima

Versão beta deixa de lado o motor Presto da Opera Software

Avatar Por

opera-android-beta-abre

O navegador Opera passou por uma “reconstrução” e agora utiliza o motor WebKit para carregar e exibir as páginas da internet no lugar do Presto feito por eles mesmos. A partir de hoje, usuários do Android recebem a atualização em seus dispositivos móveis. O aplicativo em beta oferece um visual completamente novo.

De acordo com a Opera Software, o navegador ganhou algumas novidades, como um Speed Dial (aquela página com as páginas mais acessadas) que inclui os favoritos do usuário. A aba “Descobrir”, outra implementação do novo Opera, auxilia na descoberta de conteúdo bom espalhado pela web – torçamos para que os artigos do Tecnoblog estejam ali.

O escritório da Opera Software no Brasil mandou um comunicado ressaltando que o browser é um dos aplicativos mais importantes do celular porque “é o acesso à web”. Baita verdade. Entretanto, precisamos acrescentar que o Google já oferece a experiência do Chrome, com sincronização de abas, na plataforma que mantém. O Opera, portanto, figura como uma opção ao que, ao menos entre os mais entendidos de tecnologia, é a regra.

Ainda falando em Chrome, a unificação de barra de endereços e barra de pesquisa que o navegador do Google implementou há tanto tempo finalmente chega ao browser para Android. O Opera para Android ainda inclui a navegação privada, para quando o internauta quer acessar um site sem deixar rastros.

O Opera para Android em beta funciona no Gingerbread ou versão mais recente da plataforma. Download na loja do Google.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael
O Opera Mini não rendereiza as páginas no seu dispositivo, ele recebe uma versão especial comprimida do servidor, um arquivo .obml, por isso que ele é tão leve (todo o JavaScript, DOM, etc, é executado no servidor). Já o Opera Mobile e o novo Opera beta para Android carregam as páginas no celular (todo o JavaScript, etc é executado no seu aparelho), por isso que ele usa mais RAM. Agora, não dá pra esperar que algo complexo como um navegador que suporta milhares de propriedades de códigos HTML, JS, CSS, não use RAM né. E compare com o Chrome...
Felipe Lima
fora que, agora ficou mais "pesado" na memoria!!! https://lh3.googleusercontent.com/-OsJaxjzGjBY/UTbcVwFNkcI/AAAAAAAAG7I/AB4jJ7Ym81A/s512/SC20130306-030219.png
Yago G. Oliveira
Deve ser porquê ainda o motor do mini/mobile não foi trocado. Pra falar a verdade, estou torcendo um pouco o nariz pra esse WebKit.
Felipe Lima
Sinceramente achei que ficou pior que o Opera Mini. Testei varias portais versao mobile com o Opera Mobile, o Mini e esse Beta. Achei que o Beta ficou meio "travado" quando vc "anda" pelas paginas. No Mini e no Mobile são mais suáveis! Att
Thanara Corrêa
HAHA só gente vendo porno pelo celular agora. Não resisti a brincadeira.
Rafael
Não fico olhando essas coisas mas já vi o antigo usando muito mais, fora o Chrome pra Android este aparece até várias vezes na lista de apps rodando. Enfim, é normal esse uso de RAM.
João Almeida
Ele ocupa 34 MB de memória! É o Chrome para Windows. Concertando isso tá ótimo.
João Almeida
Gostei dele pois roda no 2.3. Vou testar ele.
YanGM
O Opera para Android ainda inclui a navegação privada, para quando o internauta quer fapear sem deixar rastros. Pelo menos roda na 2.3, com um motor atualizado. Quase um Chrome para Gingerbread.