Início » Brasil » Como melar o lançamento de um excelente produto: o Nexus 7

Como melar o lançamento de um excelente produto: o Nexus 7

Estrelando a Asus e o Google Brasil, com participação especial do Walmart

Avatar Por

Muito esperado pelos consumidores porque utiliza o melhor (ou quase isso) hardware fabricado pela Asus e o (certamente) melhor software do Google. O tablet Nexus 7 está à venda no mercado brasileiro desde o início da semana. A rede online Walmart cobra exatamente 999 reais pelo aparelho, o que o coloca ligeiramente abaixo da barreira psicológica dos mil reais. Parece uma boa pedida para os clientes. O que pouca gente sabe é que houve muito desentendimento até que a loja virtual começasse a vendê-lo.

Nexus 7: R$ 999 no site do Walmart

Nexus 7: R$ 999 no site do Walmart

Podemos dizer com certa tranquilidade que a Asus e o Google vinham discutindo uma forma de lançar conjuntamente o aparelho no mercado brasileiro. Com toda aquela pompa e circunstância que permitiram ao Google trazer Hugo Barra, o responsável pelo Android, para mostrar em primeiro mão o Nexus 4 fabricado pela LG. Com a Asus, porém, as coisas foram um pouco diferentes. Para se ter uma ideia do pé em que a situação ficou, tanto o escritório que faz assessoria de imprensa para a Asus como a agência do Google dizem que não se pronunciarão mais a respeito do Nexus 7. É um filho sem dono. Exceto, talvez, se considerar o Walmart como novo responsável pelo produto no mercado brasileiro.

Chegou aos nossos ouvidos que as duas empresas – fabricante e parceira comercial – não chegaram a um acordo para vender o produto no país. Lá fora, como você já sabe, o Google subsidia o preço da linha Nexus no mercado norte-americano. Afinal, os desenvolvedores são o público-alvo perfeito para os produtos. Eles compram, criam novos aplicativos para o ecossistema e, no fim de tudo, o Google fortalece a loja Google Play. Funciona muito bem por lá. Em outros países, porém, o Google não se posiciona dessa forma. Não tem subsídio. A Asus ficou a ver navios.

Embora não assuma publicamente essa informação, a Asus já tinha importado um lote inteiro do Nexus e se preparava para distribuir aos varejistas. Acreditamos que só faltava o aval do Google. Faz sentido, por sinal, que só faltasse isso. O aval e mais um dinheirinho para promover o lançamento do tablet com Android puríssimo e todos os serviços nativos do buscador. Essa autorização nunca chegou. O projeto ficou na gaveta por muito tempo e ninguém mais quer falar dele.

Entra o Walmart

Eis que vem o Walmart, esse gigante do varejo eletrônico. Têm dinheiro e poder de barganha. Reza a lenda que eles compraram todas as unidades do Nexus 7 que estavam em posse da Asus e decidiram comercializar do jeito que achassem melhor. Ótimo para a empresa de Taiwan, que estava com o estoque paralisado. Ótimo para o Walmart colocar um aparelho competitivo em sua vitrine com selo de “exclusivo”. Péssimo para o Google, que perde em termos de relações públicas ao desaparecer dessa história.

O Nexus 7 levou nada menos que nove meses para chegar ao mercado nacional. Ele é importado e, segundo consta, a fabricante não tem qualquer disposição em fabricá-lo por aqui, como a LG faz com o Nexus 4. Resta saber se os consumidores vão responder à altura depois de tantos meses de muita espera.

Nexus 7 desmontadinho

Resumindo, pegue um bom produto, coloque na mão de duas empresas que não se acertam em termos de dinheiro e recursos para promovê-lo, e veja como se faz para melar o que poderia ser um dos maiores lançamentos do ano. Parabéns para a indústria brasileira. Mandaram bem, só que não.

E a garantia?

Ainda não conseguimos confirmar se a garantia obrigatória (prevista na legislação vigente) do Nexus 7 ficará a cargo da Asus ou do Walmart. Não está claro para nós se a loja virtual importou, ela própria, o produto ou comprou da Asus o tal primeiro lote de que se fala nos bastidores do mercado. Uma coisa é certa: o consumidor tem o direito à garantia caso o produto dê problema.

Tentamos contato com a assessoria de imprensa do Walmart, mas a mensagem voltou porque a Inbox do responsável pelas relações públicas estava lotada. Acredite se quiser.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Thanara Corrêa
Égua, esse aparelho dando o que falar desde a hora que foi anunciado.
ellektric
Acabei de receber o meu e, pelo que notei, a embalagem foi aberta previamente. Há adesivos com o selo da Anatel, tanto na caixa quanto no Nexus 7. Os manuais que acompanham o aparelho estão em Português e, pelo que consta, a responsável pela garantia é a Asus.
Rodrigo Callado
O problema é o modelo da play store não dá certo com a mentalidade do brasileiro, nego aqui pirateia app de 99 centavos. Eu já comprei alguns apps, que antes havia testado a versão gratuita, gostei e achei que valia à pena pagar.
Mônica Wanderley
Nesse caso aplica-se o CDC, fabricantes e comerciantes são igualmente responsáveis pela qualidade do produto. Pode ter problemas no início, mas com certeza o consumidor vai conseguir consertar ou trocar o produto.
Paulo Crespo
Essas empresas tbm ficam na maior enrolação, o que aconteceu é que wallmart ficou puto da vida com essa lenga lenga por parte da asus e do google e mandou ver logo no lançamento, e até com o preço razoavel se ela fosse esperar o lançamento oficial mesmo nacional com certeza viria um valor acima de mil.
dani.ibocchi
No lançamento do Nexus 4 o Hugo Barra disse que a Google não achou um meio de trazer o Nexus 7 ao Brasil a um preço competitivo, dando a entender que não haveria lançamento do dispositivo por aqui. Acontece que a Asus já havia trago um lote, lote este que até apareceu em pré venda em algum e-commerce ( não lembro qual) a um preço absurdo. Parece que nesta época a Google deu um puxão de orelha na Fabricante e eles arrajaram um modo de retirar os anuncios da net. Eu entendo assim, o lote ia ficar encalhado mesmo- a não ser que mandassem para outro país sei lá- o Walmart se responsabilizou, e a Google liberou, afinal ela esta isenta de responsabilidade, porque quem trouxe o lote foi a Asus e quem vai distribuir é o Walmart, sem qualquer menção de participação da Google nesta transação. É um ótimo dispositivo, mas tem muitas duvidas relacionadas a compra, quem vai honrar a garantia é a maior delas, o que esta na lei- salvo engano- é que a Fabricante é responsável pela garantia e o distribuidor pode oferecer uma extensão da mesma. Claro isto teoricamente, mas e na pratica?
Felipe Lima
por ser um produto importado... deve ter sim..
Vitor
PERA, PERA PARA TUDO! Desta vez é um Nexus correto? Então terá atualização vitalícia correto? Porque o Google Brasil ficou com esta graça e no final eu que fiquei com a dúvida!
Rafael Oleas Do Carmo
Até porquê, de indústria brasileira o Nexus não tem nada, já que o lote foi importado.
Wendel Schelhan
Cá entre nós: a forma de arrecadação do Google nesse caso é pela Play Store. Além de estar imcompleta, mesmo que estivesse, não haveria o lucro bruto suficiente para que a Google subsidiasse os aparelhos Nexus. As pessoas baixam coisas grátis, e quando não, baixam o apk. Para comprar precisamos de um cartão de crédito internacional. A Google podia entrar em um acordo com as operadoras de forma que as aquisições na lojinha pudessem ser descontadas dos créditos, ou da fatura do final do mês. Só assim a loja do Google vai render, já que grande maioria das linhas ativadas no Brasil são pré-pago...
goo_dsd
Putz será que a Google não ta afim de fazer mais parceria com a ASUS? Séria legal a Motorola fabricar o próximo Nexus "Motorola Razr Nexus tab 8" Porém depois dessa burrada da asus creio que ate a gradiente ou a xing ling tem mais chances que a asus em parceria com o google.
Vinícius Costa
"Parabéns para a indústria brasileira. Mandaram bem, só que não." Cara que culpa a industria nacional teve do lançamento do Nexus 7 melar aqui no Brasil? A culpa é do Google e da Asus!!! Só temos o azar de nenhuma das duas sequer dar importância para o nosso mercado como foi demonstrado com esse pífio "Lançamento".
Gaius Baltar
€400 por um tablet que é vendido pela metade do preço na Europa. Entendi...
Mike Metralha
Eu falo que tô numa coceira pra comprar, viu?! É claro que esses fatores citados contam. Vamos ver se crio coragem. Sobre a questão da garantia, deve sera fabricante que assume. Eu acho...
Mike Metralha
Eu gasto dinheiro com aplicativos na Google Play. Pensei até em comprar livros, mas não senti muita fé. Não dá pra comparar um app com um Windows da vida. O que falta na minha opinião são smartphones com melhor usabilidade e compatibilidade entre software e hardware e uma conexão boa. O Brasil é um baita mercado, mas subestimado por alguns.
Exibir mais comentários