Início » Brasil » NET lançará plano de banda larga popular nesta terça-feira [atualizado]

NET lançará plano de banda larga popular nesta terça-feira [atualizado]

Por
10 anos atrás

Banda Larga Popular: "Skavurska!"

Post atualizado com informações do lançamento oficial do plano, incluindo preço e velocidade, bem como informações acerca do posicionamento da Telefônica quanto ao Programa de Banda Larga Popular.

A NET lançará nessa terça-feira (22) seu plano em conformidade com o programa de Banda Larga Popular, anunciado pelo governador do estado de São Paulo, José Serra, no último dia 15 de outubro. O plano, como estabelece o decreto, custará R$ 29,80 por mês.

A contrapartida que o governo do estado oferece às empresas de telecomunicações é isenção do ICMS cobrado sobre o serviço, que originalmente teria uma alíquota de 25%. A Telefônica foi a primeira a anunciar sua adesão ao plano, embora ainda não o ofereça efetivamente por ter se envolvido em complicações com o governo por estar cobrando a assinatura da linha telefônica para oferecer o serviço de banda larga, o que vai contra as definições do decreto que regulamenta o plano.

Ainda não há uma definição oficial de qual será a velocidade do plano oferecido pela NET dentro dos parâmetros do plano de Banda Larga Popular, mas tudo leva a crer que ele oferecerá a velocidade mínima prevista para o programa, de 200 kbps.

[Atualização em 22/12/09] Como havia sido informado, a NET apresentou nessa terça-feira seu plano em conformidade com o programa de Banda Larga Popular. Pelo valor de R$ 29,80 por mês o assinante terá acesso à internet com velocidade de 200 kbps, e, com um período de contratação de 12 meses, a taxa de instalação e o modem serão gratuitos.

Sobre o caso da Telefônica, o Secretário da Fazenda do Estado de São Paulo comentou:

“(A Net) é a primeira adesão de fato ao Programa Banda Larga Popular”, disse o secretário da Fazenda paulista, Mauro Ricardo Machado Costa. “A Telefônica entendeu que poderia oferecer serviços apenas para seus clientes. Esse não é o entendimento da Net. Não pode fazer vinculação dessa natureza. A Telefônica precisa ter o produto disponível para clientes e não clientes”, afirmou o secretário.

A Telefônica, por sua vez, em nota à imprensa informou que “prossegue trabalhando para viabilizar, no menor prazo possível, o lançamento do produto com as características estabelecidas pelo decreto.” Além disso, afirma que “entre as alternativas em estudo pela Telefônica para atender aos usuários que não são clientes da empresa, está a oferta de banda larga por meio das tecnologias WiFi e WiMesh, que fazem a conexão sem fio à Internet.” [Reuters]